Blog do Rafael Reis

Arquivo : lionel messi

Messi já é o vencedor da Chuteira de Ouro desta temporada?
Comentários Comente

Rafael Reis

Vencedor de três Chuteiras de Ouro (2009/10, 2011/12 e 2012/13), Lionel Messi parece ter tudo encaminhado para conquistar pela quarta vez na carreira o prêmio concedido ao maior artilheiro das ligas nacionais da Europa na temporada.

Artilheiro do Campeonato Espanhol, com 33 gols, o camisa 10 do Barcelona lidera o ranking dos goleadores do Velho Continente, com 66 pontos, quatro a mais que o holandês Bas Dost, do Sporting, segundo colocado.

Mantendo o atual ritmo de gols (média de 1,06 gol por partida) e com apenas mais três jogos pela frente (Villarreal, Las Palmas e Eibar), o argentino dificilmente será alcançado pelos outros concorrentes à Chuteira de Ouro.

Mesmo assim, é bom saber qual será o caminho percorrido até o fim da temporada pelos principais opositores de Messi ao prêmio.

Bas Dost – Vice-líder da Chuteira de Ouro, o holandês soma 31 gols no Campeonato Português e 62 pontos no ranking. O Sporting ainda tem pela frente Belenenses, Feirense e Chaves, mas quase só cumpre tabela na reta final da liga.

Robert Lewandowski – Terceiro colocado da Chuteira de Ouro, o polonês soma 28 gols no Campeonato Alemão e 56 pontos no ranking. O Bayern já é campeão antecipado da Bundesliga, mas ainda joga contra Darmstadt, RB Leipzig e Freiburg.

Pierre-Emerick Aubameyang – Quarto colocado da Chuteira de Ouro, o gabonês soma 27 gols no Campeonato Alemão e 54 pontos no ranking. O Borussia Dortmund, que ainda briga por vaga direta na fase de grupos da Liga dos Campeões, medirá forças contra Hoffenheim, Augsburg e Werder Bremen até o fim da temporada.

Maior vencedor da história da Chuteira de Ouro, com quatro títulos, Cristiano Ronaldo continua longe da briga pelo prêmio. O português tem 40 pontos e é só o 15º colocado no ranking.

O atual vencedor da Chuteira de Ouro é Luis Suárez, do Barcelona, que somou 80 pontos (40 gols) na última temporada. Nesta edição, o uruguaio tem 52 pontos e ocupa o quinto lugar.

O “Blog do Rafael Reis” publica a cada terça-feira uma nova parcial do prêmio.

Confira o top 10 da Chuteira de Ouro

1º – Lionel Messi (ARG, Barcelona) – 66 pontos (33 gols)
2º – Bas Dost (HOL, Sporting) – 62 pontos (31 gols)
3º – Robert Lewandowski (POL, Bayern de Munique) – 56 pontos (28 gols)
4º – Pierre-Emerick Aubameyang (GAB, Borussia Dortmund) – 54 pontos (27 gols)
5º – Luis Suárez (URU, Barcelona) – 52 pontos (26 gols)
6º – Edin Dzeko (BOS, Roma) – 50 pontos (25 gols)
7º – Andrea Belotti (ITA, Torino) – 50 pontos (25 gols)
8º – Mauro Icardi (ARG, Inter de Milão) – 48 pontos (24 gols)
9º – Romelu Lukaku (BEL, Everton) – 48 pontos (24 gols)
10º – Edinson Cavani (URU, Paris Saint-Germain) – 46,5 pontos (31 gols)


Mais de Cidadãos do Mundo

Geração saúde: 7 jogadores de sucesso que foram flagrados fumando cigarro
Com chuteira preta, Dybala vira alvo de “guerra” entre marcas esportivas
Por onde andam os jogadores da França que calou o Brasil na Copa de 1998?
Filho de pastor, ala do Chelsea teve pais mortos por perseguição religiosa

 


Messi abre vantagem recorde e encaminha tetra da Chuteira de Ouro
Comentários Comente

Rafael Reis

A atuação decisiva de Lionel Messi na heroica vitória por 3 a 2 do Barcelona sobre o Real Madrid, no domingo, fez o argentino disparar na liderança da Chuteira de Ouro.

O camisa 10, que fez dois gols no clássico disputado no Santiago Bernabéu, o último no minuto final dos acréscimos, tem agora a maior vantagem do líder para o segundo colocado da atual temporada do prêmio concedido ao maior artilheiro das ligas nacionais da Europa.

Goleador do Campeonato Espanhol, com 31 pontos, Messi acumula 62 pontos no ranking da Chuteira de Ouro, seis a mais que o holandês Bas Dost, vice-líder, que passou em branco no empate por 1 a 1 entre Sporting e Benfica.

Até então nesta temporada, nenhum líder do prêmio havia aberto mais de cinco pontos em relação ao segundo colocado.

A maior vantagem antes da arrancada do astro do Barcelona havia sido estabelecida em dezembro por Pierre-Emerick Aubameyang, do Borussia Dortmund, que chegou a liderar o ranking com 30 pontos contra 25 do russo Evgeni Kabaev, do estoniano Sillamäe Kalev.

Além da acelerada de Messi rumo à quarta Chuteira de Ouro de sua carreira (já ganhou em 2009/10, 2011/12 e 2012/13), a nova parcial do prêmio tem como novidade os retornos de Mauro Icardi e Edinson Cavani ao top 10.

O argentino marcou três vezes no 5 a 4 da Inter de Milão sobre a Fiorentina e subiu para a oitava colocação, com 48 pontos. Já o uruguaio fez um dos gols do Paris Saint-Germain na vitória por 2 a 0 contra o Montpellier e pulou para décimo, com 46,5 pontos.

Maior vencedor da história da Chuteira de Ouro, com quatro títulos, Cristiano Ronaldo continua longe da briga pelo prêmio. Sem marcar há mais de um mês no Espanhol, ele estacionou em 38 pontos e é só o 16º colocado no ranking.

O atual vencedor da Chuteira de Ouro é Luis Suárez, do Barcelona, que somou 80 pontos (40 gols) na última temporada. Nesta edição, o uruguaio tem 48 pontos e ocupa o sétimo lugar.

O “Blog do Rafael Reis” publica a cada terça-feira uma nova parcial do prêmio.

Confira o top 10 da Chuteira de Ouro

1º – Lionel Messi (ARG, Barcelona) – 62 pontos (31 gols)
2º – Bas Dost (HOL, Sporting) – 56 pontos (28 gols)
3º – Pierre-Emerick Aubameyang (GAB, Borussia Dortmund) – 54 pontos (27 gols)
4º – Robert Lewandowski (POL, Bayern de Munique) – 52 pontos (26 gols)
5º – Edin Dzeko (BOS, Roma) – 50 pontos (25 gols)
6º – Andrea Belotti (ITA, Torino) – 50 pontos (25 gols)
7º – Luis Suárez (URU, Barcelona) – 48 pontos (24 gols)
8º – Mauro Icardi (ARG, Inter de Milão) – 48 pontos (24 gols)
9º – Romelu Lukaku (BEL, Everton) – 48 pontos (24 gols)
10º – Edinson Cavani (URU, Paris Saint-Germain) – 46,5 pontos (31 gols)


Mais de Cidadãos do Mundo

Quem é a modelo que acusa Cristiano Ronaldo de usar enchimento na cueca?
Por onde andam os jogadores do time dos “galácticos” do Real Madrid?
Árbitro que prejudicou Bayern foi o 1º a marcar pênalti com ajuda de vídeo
Piqué pertence à “nobreza” do Bayern, mas carrega símbolo do Real no nome


“Show” no Espanhol faz Messi retomar liderança isolada da Chuteira de Ouro
Comentários Comente

Rafael Reis

Graças à atuação de gala na vitória por 3 a 2 do Barcelona sobre a Real Sociedad, no sábado, Lionel Messi voltou à liderança isolada da Chuteira de Ouro.

O argentino, que marcou duas vezes e deu uma assistência para Paco Alcácer no fim de semana, chegou a 29 gols no Campeonato Espanhol e 58 pontos na ponta da tabela de classificação dos artilheiros das ligas nacionais da Europa nesta temporada.

Messi abriu dois pontos de vantagem para o holandês Bas Dost, que só marcou um no 3 a 0 aplicado pelo Sporting ante o Vitória de Setúbal, também no sábado. Na semana passada, eles dividiam a primeira colocação do prêmio.

Os outros integrantes do top 5 da Chuteira de Ouro continuam os mesmos: Robert Lewandowski (Bayern de Munique), Pierre-Emerick Aubameyang (Borussia Dortmund) e Edin Dzeko (Roma).

Messi já tem três Chuteiras de Ouro no currículo (2009/10, 2011/12 e 2012/13) e busca a quarta conquista para igualar o recorde de Cristiano Ronaldo.

CR7, aliás, continua longe da briga pelo prêmio nesta temporada. Poupado contra o Sporting Gijón, ele permanece com 19 gols no Espanhol. Ou seja, tem 38 pontos e caiu para a 15ª colocação do ranking.

O atual vencedor da Chuteira de Ouro é Luis Suárez, do Barcelona, que somou 80 pontos (40 gols) na última temporada. Nesta edição, o uruguaio tem 48 pontos e ocupa o sétimo lugar.

O “Blog do Rafael Reis” publica a cada terça-feira uma nova parcial do prêmio.

Confira o top 10 da Chuteira de Ouro

1º – Lionel Messi (ARG, Barcelona) – 58 pontos (29 gols)
2º – Bas Dost (HOL, Sporting) – 56 pontos (28 gols)
3º – Robert Lewandowski (POL, Bayern de Munique) – 52 pontos (26 gols)
4º – Pierre-Emerick Aubameyang (GAB, Borussia Dortmund) – 52 pontos (26 gols)
5º – Edin Dzeko (BOS, Roma) – 50 pontos (25 gols)
6º – Andrea Belotti (ITA, Torino) – 50 pontos (25 gols)
7º – Luis Suárez (URU, Barcelona) – 48 pontos (24 gols)
8º – Romelu Lukaku (BEL, Everton) – 48 pontos (24 gols)
9º – Gonzalo Higuaín (ARG, Juventus) – 46 pontos (23 gols)
10º – Anthony Modeste (FRA, Colônia) – 46 pontos (23 gols)


Mais de Cidadãos do Mundo

Inimiga de Trump, Coreia do Norte já “fabricou” amistoso contra o Brasil
Por onde andam os jogadores do Arsenal campeão inglês invicto?
Hat-trick faz zebra holandesa alcançar Messi e dividir artilharia da Europa
Sensação da temporada, Monaco pode faturar até R$ 1,2 bilhão com revelações


Melhor do mundo, técnico, dispensas: Barça “define futuro” nesta semana
Comentários Comente

Rafael Reis

Os próximos dias serão decisivos para o futuro do Barcelona.

E o futuro não é apenas uma possível eliminação nas quartas de final da Liga dos Campeões da Europa e talvez um virtual adeus à disputa pelo título espanhol.

Se não conseguir uma nova virada histórica nesta quarta-feira, desta vez contra a Juventus, e nem um bom resultado no clássico contra o Real Madrid, domingo, que lhe mantenha com pretensões reais de se sagrar campeão nacional, o time catalão fatalmente fechará a temporada 2016/17 com o rótulo de fracassado estampado na testa.

Nem mesmo uma provável conquista da Copa do Rei, ante o Alavés, no dia 27 de maio, será capaz de mudar isso.

E fracasso, para um clube com o tamanho e a relevância do Barcelona, significa necessariamente uma transformação radical nos fundamentos sobre os quais a equipe está construída.

O primeiro futuro que está em jogo nos próximos dias é o de Juan Carlos Unzué. O auxiliar de Luis Enrique é o favorito dos jogadores para assumir o posto de técnico a partir da próxima temporada.

Mas será que a diretoria terá coragem de entregar a equipe nas mãos do braço direito de um treinador que corre o risco de deixar o Camp Nou pela porta dos fundos, marcado por goleadas sofridas na Champions e um fim prematuro de briga pelo Espanhol?

Se o Barça fracassar nos compromissos desta semana, a continuidade que Unzué representa fatalmente fará com que seu nome perca força. Assim, o novo treinador do clube catalão provavelmente será pinçado no mercado.

Mas não é só o futuro de Unzué que estará em campo contra Juventus e Real Madrid. Jogadores até pouco tempo atrás inquestionáveis no Camp Nou, como o zagueiro Mascherano, o lateral esquerdo Jordi Alba e o meia Rakitic, podem sair se a diretoria optar por uma reformulação do elenco.

E há o caso de Andrés Iniesta. O cerebral meia de 32 anos é um dos maiores jogadores da história do Barça e deixará o clube se desejar. Mas, seu declínio físico é algo que preocupa os torcedores e dirigentes catalães.

As “eliminações” na Champions e no Espanhol podem fazer com que o Barcelona decida que chegou a hora de relegar o camisa 8 ao banco. Isso significaria um alto investimento na próxima janela de transferências em um jogador capaz de transformar o astro em reserva –o nome do italiano Verratti tem sido ventilado desde o encontro com o PSG, nas oitavas da competição europeia.

Para encerrar, até mesmo Messi e Neymar jogarão seu futuro nos próximos dias. No caso deles, o que estará em xeque é a possibilidade de serem eleitos o melhor jogador do mundo em 2017.

O argentino, que já venceu o prêmio cinco vezes, e o brasileiro, ainda em busca de sua primeira vitória, são candidatos reais a vencer a eleição da Fifa em janeiro. Mas tudo cairá por terra se a temporada do Barcelona “acabar” tão precocemente.

É… os próximos dias serão realmente decisivos para o futuro do Barcelona.


Mais de Opinião

– Tite é o melhor do Brasil, mas está no nível dos grandes técnicos do mundo?
– A seleção brasileira já é a melhor do planeta?
– Quem é o maior fiasco brasileiro na temporada: Gabigol ou Ganso?
Na nova Libertadores, brilhar na fase de grupos é armadilha para clubes


Saiba o que o Brasil precisa fazer para virar líder do ranking da Fifa
Comentários Comente

Rafael Reis

Com sete vitórias em sete jogos desde a demissão de Dunga e a contratação de Tite, no meio do ano passado, a seleção está a um passo de retornar à liderança do ranking da Fifa depois de quase sete anos de ausência.

Atual número dois da lista, com 1.534 pontos, o Brasil enfrenta o Uruguai, nesta quinta-feira, em Montevidéu, e o Paraguai, na próxima terça, na Arena Corinthians, pelas eliminatórias da Copa do Mundo-2018.

E há uma série de combinações de resultados que pode fazer com que ele apareça à frente da Argentina, atual líder, com 1.644 pontos, na próxima edição do ranking, que será divulgada em 6 de abril.

Seleção que mais ocupou a liderança da lista da Fifa na história, o Brasil está fora da primeira colocação desde julho de 2010. Nos últimos anos, acumulou resultados negativos que chegaram a colocá-lo no 22º lugar, sua pior posição em todos os tempos.

Conheça abaixo os diferentes cenários desta Data Fifa que podem colocar a equipe pentacampeã mundial no topo do ranking mundial:

SE VENCER URUGUAI E PARAGUAI: Será a seleção número um do mundo, não importa o que aconteça com a Argentina. De acordo com a ferramenta de simulação de resultados, existente do próprio site da Fifa, o Brasil chegará a 1.661 pontos caso vença seus dois próximos compromissos. Mesmo que derrote Chile (22 de março) e Bolívia (27 de março), os argentinos não passarão de 1.655 pontos.

SE VENCER O URUGUAI E EMPATAR COM O PARAGUAI: Chegará a 1.601 pontos e ultrapassará a Argentina caso a equipe de Messi não consiga vencer o Chile. Nesse caso, a seleção dirigida por Edgardo Bauza alcançaria no máximo 1.589 pontos. Mas, se os argentinos baterem os chilenos, então nada feito para o Brasil.

SE VENCER O PARAGUAI E EMPATAR COM O URUGUAI: Alcançará 1.587 pontos e tomará a ponta da Argentina caso ela perca para o Chile ou não vença nenhum dos seus dois compromissos de março. Nesse cenário, a Argentina iria no máximo a 1.557 pontos (vitória sobre a Bolívia e derrota ante os chilenos).

SE VENCER O URUGUAI E PERDER PARA O PARAGUAI: Irá a 1.570 pontos e deixará a Argentina para trás caso ela perca para o Chile ou não vença nenhum dos seus dois compromissos de março. Nesse cenário, a Argentina iria no máximo a 1.557 pontos (vitória sobre a Bolívia e derrota ante os chilenos).

SE VENCER O PARAGUAI E PERDER PARA O URUGUAI: Ficará com 1.551 pontos e terá de torcer demais contra a Argentina para alcançar o primeiro posto. O Brasil só será líder caso a seleção bicampeã mundial (1978 e 1986) some no máximo um ponto nos jogos de março. Nesse cenário, os argentinos não passariam de 1.538 pontos.

SE EMPATAR COM URUGUAI E PARAGUAI: Aparecerá com 1.527 pontos no próximo ranking e só estará à frente da Argentina se ela perder para o Chile e não conseguir mais do que um empate contra a Bolívia. Com essa combinação de resultados, a seleção de Messi terá no máximo 1.522 pontos na lista de abril.

Caso consiga apenas um ponto na soma dos confrontos com Uruguai e Paraguai, o Brasil não terá como assumir a primeira colocação do ranking nesta Data Fifa. Se for derrotado pelos dois, poderá ainda perder a vice-liderança do ranking para o Chile, atualmente quarto colocado.


Mais de Seleções:

– Eliminatórias têm ingressos a R$ 4; Brasil é o mais caro da Conmebol
China tem técnico mais caro que Guardiola, mas patina nas eliminatórias
Para 10 ex-participantes de Copa do Mundo, Rússia-2018 já acabou


Neymar supera Messi e produz 1 gol a cada 47 minutos na Champions
Comentários Comente

Rafael Reis

Herói da épica classificação do Barcelona para as quartas de final da Liga dos Campeões da Europa, Neymar ostenta uma marca impressionante na competição interclubes mais badalada do planeta.

O brasileiro, protagonista da goleada por 6 a 1 sobre o Paris Saint-Germain, quarta-feira, no Camp Nou, produz um gol a cada 47 minutos e 27 segundos de futebol nesta edição da Champions.

Na prática, isso significa que ter Neymar em campo rende ao Barcelona um gol em cada tempo de jogo do torneio continental.

O camisa 11 já marcou quatro vezes nesta temporada da Champions, lidera o ranking de passes para os companheiros balançarem as redes, com oito assistências, e ainda sofreu um pênalti que foi convertido.

O brasileiro participou diretamente de 13 gols durante os 617 minutos que ficou em campo.

O desempenho de Neymar na competição mais importante da temporada supera até mesmo o da principal estrela do Barcelona, Lionel Messi.

O camisa 10 argentino também teve ação direta em 13 gols no campeonato europeu. Mas suas 11 bolas nas rede e duas assistências aconteceram em um pouco mais de tempo, 630 minutos.

Ou seja, na Champions, Messi precisa de 48 minutos e 27 segundos para criar um gol, um minuto a mais do que seu companheiro de ataque.

O outro homem do trio ofensivo do Barcelona tem números bem mais modestos na Liga dos Campeões. Luis Suárez, três gols, duas assistências e dois pênaltis sofridos, produz um gol a cada 90 minutos no torneio.

Na virada histórica contra o PSG, que colocou o clube espanhol nas quartas da Champions, Neymar participou diretamente de quatro dos seis gols catalães.

O brasileiro marcou um gol de falta, outro de pênalti, sofreu a penalidade convertida por Messi e, já no último minuto da partida, foi o responsável pelo cruzamento para Sergi Roberto decretar a classificação.

A atuação de Neymar foi celebrada pelos principais jornais esportivos da Espanha. O “Sport” o chamou de homem “mais perigoso do ataque do Barcelona” e o “Mundo Deportivo” classificou a apresentação como a “coroação” do brasileiro.

Já o “Marca” e o “As” adotaram o mesmo tom. Para as duas publicações, a goleada foi histórica não apenas por uma virada de placar jamais vista na Champions, mas porque marca o início da passagem de bastão de Messi para Neymar.


Mais de Brasileiros pelo Mundo

Com ex-São Paulo, Libertadores tem 6 brasileiros em times gringos; conheça
– Brasileiros na China somam 290 partidas e 53 gols pela seleção
– ”Futuro goleiro da seleção”, ex-Santos só jogou uma vez nos últimos 2 anos
– Herói santista e ”nômade” são os únicos brasileiros artilheiros na Europa


Messi se isola na liderança da Chuteira de Ouro; CR7 entra no top 10
Comentários Comente

Rafael Reis

Autor de dois gols no 5 a 0 aplicado pelo Barcelona contra o Celta, no sábado, Lionel Messi se isolou na liderança da Chuteira de Ouro.

O argentino, que já conquistou o prêmio concedido ao maior artilheiro das ligas nacionais no futebol europeu em três temporadas (2009/10, 2011/12 e 2012/13), soma agora 46 pontos, relativos aos 23 gols anotados no Campeonato Espanhol.

Messi tem dois pontos de vantagem para o italiano Andrea Belotti, do Torino, e está quatro à frente do gabonês Pierre-Emerick Aubameyang, do Borussia Dortmund, seus oponentes mais próximos anos.

Mas a novidade da Chuteira de Ouro é a entrada de Cristiano Ronaldo no top 10.

O melhor jogador do mundo, maior vencedor da história do prêmio (2007/08, 2010/11, 2013/14 e 2014/15), ocupa agora a décima colocação.

O português do Real Madrid está dez pontos da atrás de Messi. Ele aparece na sequência de Robert Lewandowski, do Bayern de Munique, Edin Dzeko, da Roma, Gonzalo Higuaín, da Juventus, e Harry Kane, do Tottenham, que têm 38 pontos.

O atual vencedor da Chuteira de Ouro é Luis Suárez, do Barcelona, que somou 80 pontos (40 gols) na última temporada. Nesta edição, o uruguaio tem 40 pontos e ocupa o quinto lugar.

O “Blog do Rafael Reis” publica a cada terça-feira uma nova parcial do prêmio.

Confira o top 10 da Chuteira de Ouro

1º – Lionel Messi (ARG, Barcelona) – 46 pontos (23 gols)
2º – Andrea Belotti (ITA, Torino) – 44 pontos (22 gols)
3º – Pierre-Emerick Aubameyang (GAB, Borussia Dortmund) – 42 pontos (21 gols)
4º – Edinson Cavani (URU, Paris Saint-Germain) – 40,5 pontos (27 gols)
5º – Luis Suárez (URU, Barcelona) – 40 pontos (20 gols)
6º – Robert Lewandowski (POL, Bayern de Munique) – 38 pontos (19 gols)
7º – Edin Dzeko (BOS, Roma) – 38 pontos (19 gols)
8º – Gonzalo Higuaín (ARG, Juventus) – 38 pontos (19 gols)
9º – Harry Kane (ING, Tottenham) – 38 pontos (19 gols)
10º – Cristiano Ronaldo (POR, Real Madrid) – 36 pontos (18 gols)


Mais de Cidadãos do Mundo

5 nomes para você e seu clube prestarem atenção na Libertadores
5 brasileiros, 5 argentinos: os 10 jogadores mais caros da Libertadores
Por onde andam os jogadores do Barcelona ”campeão de tudo” em 2009?
Manipuladores de resultados já apagaram luz de jogo do Barça na Champions


Mesmo com crise do Barça, Messi chega à liderança da Chuteira de Ouro
Comentários Comente

Rafael Reis

O Barcelona está em crise. Os jogadores viraram alvo de cobrança de torcedores e imprensa. O técnico Luis Enrique está na berlinda e deve ser substituído no fim da temporada. Mas nada disso impede que Lionel Messi siga acumulando feitos individuais.

Com os dois gols marcados na apertada vitória por 2 a 1 sobre o Leganés, no domingo, o astro argentino tornou-se um dos líderes da Chuteira de Ouro.

O camisa 10 do Barça soma 38 pontos e divide com o bósnio Edin Dzeko (Roma) e com o argentino Gonzalo Higuaín (Juventus) o primeiro lugar do prêmio concedido ao maior artilheiro das ligas nacionais da Europa na temporada.

Dos três, Messi é o único que já levou esse troféu para casa. Ele venceu a corrida dos goleadores em 2009/10, 2011/12 e 2012/13.

O trio de líderes da atual temporada chegou ao topo da tabela porque o Edinson Cavani passou em branco no último fim de semana. O uruguaio, que ocupava o primeiro lugar na última parcial, não conseguiu impedir que o Paris Saint-Germain empatasse por 0 a 0 com o Toulouse, no domingo.

Com isso, Cavani caiu para a quarta colocação no ranking, com 37,5 pontos, seguido por Luis Suárez, seu compatriota do Barcelona e atual vencedor da Bola de Ouro, que tem 36 –somou 80 pontos na temporada anterior.

Eleito o melhor jogador do planeta em 2016, o português Cristiano Ronaldo, do Real Madrid, aparece apenas em 21º no ranking de goleadores do futebol europeu.

O “Blog do Rafael Reis” publica a cada terça-feira uma nova parcial do prêmio.

Confira o top 10 da Chuteira de Ouro

1º – Lionel Messi (ARG, Barcelona) – 38 pontos (19 gols)
2º – Edin Dzeko (BOS, Roma) – 38 pontos (19 gols)
3º – Gonzalo Higuaín (ARG, Juventus) – 38 pontos (19 gols)
4º – Edinson Cavani (URU, Paris Saint-Germain) – 37,5 pontos (25 gols)
5º – Luis Suárez (URU, Barcelona) – 36 pontos (18 gols)
6º – Robert Lewandowski (POL, Bayern de Munique) – 34 pontos (17 gols)
7º – Andrea Belotti (ITA, Torino) – 34 pontos (17 gols)
8º – Anthony Modeste (FRA, Colônia) – 34 pontos (17 gols)
9º – Bas Dost (HOL, Sporting) – 34 pontos (17 gols)
10º – Alexis Sánchez (CHI, Arsenal) – 34 pontos (17 gols)


Mais de Cidadãos do Mundo

Artilheiro do Inglês, astro do Arsenal já foi criticado por excesso de sexo
”Ano de ouro” faz Cavani assumir artilharia da Europa
Sensação da Europa, técnico do Chelsea já foi suspenso por fraude em placar
Reforço de peso do Palmeiras, Borja acumula fiascos longe da Colômbia


Dupla do Barcelona chega ao pódio da Chuteira de Ouro e ameaça Aubameyang
Comentários Comente

Rafael Reis

Dois dos três únicos jogadores que conquistaram a Chuteira de Ouro nos sete últimos anos, Lionel Messi e Luis Suárez entraram de vez na briga pelo prêmio concedido ao maior artilheiro das ligas nacionais da Europa na temporada.

A vitória por 4 a 0 sobre o Eibar, no domingo, fez a dupla do Barcelona encostar no líder do ranking, o gabonês Pierre-Emerick Aubameyang.

Messi e Suarez

O argentino e o uruguaio marcaram um gol cada contra o time basco e chegaram a 15 gols no Campeonato Espanhol. Com 30 pontos acumulados na Chuteira de Ouro, estão a apenas dois pontos (e um gol) do astro do Borussia Dortmund.

Outros quatro jogadores têm a mesma pontuação dos sul-americanos do Barça e ameaçam a liderança do artilheiro do Campeonato Alemão: o brasileiro naturalizado espanhol Diego Costa (Chelsea), o argentino Mauro Icardi (Inter de Milão), o chileno Alexis Sánchez (Arsenal) e o uruguaio Edinson Cavani (PSG).

Líder da Chuteira de Ouro, Aubameyang não pontua desde 16 de dezembro, quando marcou no empate por 2 a 2 com o Hoffenheim. Depois disso, o Campeonato Alemão entrou em férias de fim de ano, e o jogador se mandou para a Copa Africana de Nações.

A eliminação do anfitrião Gabão ainda na fase de grupos do torneio continental pode ajudar o atacante a se manter na ponta do prêmio. O Dortmund espera contar com Auba já neste sábado, contra o Mainz.

Cristiano Ronaldo, eleito o melhor jogador do mundo em 2016 e o outro vencedor da Chuteira de Ouro nos últimos sete anos, ocupa apenas a 22ª colocação nesta temporada, com 24 pontos.

O “Blog do Rafael Reis” publica a cada terça-feira uma nova parcial do prêmio.

Confira o top 10 da Chuteira de Ouro

1º – Pierre-Emerick Aubameyang (GAB, Borussia Dortmund) – 32 pontos (16 gols)
2º – Luis Suárez (URU, Barcelona) – 30 pontos (15 gols)
3º – Lionel Messi (ARG, Barcelona) – 30 pontos (15 gols)
4º – Diego Costa (ESP, Chelsea) – 30 pontos (15 gols)
5º – Mauro Icardi (ARG, Inter de Milão) – 30 pontos (15 gols)
6º – Alexis Sánchez (CHI, Arsenal) – 30 pontos (15 gols)
7º – Edinson Cavani (URU, Paris Saint-Germain) – 30 pontos (20 gols)
8º – Christian Gytkjaer (DIN, Rosenborg) – 28,5 pontos (19 gols)
9º – Robert Lewandowski (POL, Bayern de Munique) – 28 pontos (14 gols)
10º – Andrea Belotti (ITA, Torino) – 28 pontos (14 gols)


“Cão de guarda” e vítima de machismo: conheça a irmã de Messi
Comentários Comente

Rafael Reis

Rafaela Santos, a irmã de Neymar, é uma subcelebridade no Brasil e vive aparecendo também na imprensa internacional. Kátia Aveiro, uma das irmãs de Cristiano Ronaldo, tem uma carreira de cantora em Portugal e acabou de estrear como atriz de novela.

Mas e Lionel Messi? O craque argentino do Barcelona também tem uma irmã.

Maria Sol Messi

María Sol é a única mulher e a mais nova dos quatro filhos do casal Jorge Horacio Messi e Celia María Cuccitini.

Aos 23 anos, tem um perfil bem mais discreto do que as irmãs dos outros astros. A maior parte das fotos postadas em sua página no Instagram, por exemplo, mostram-na ao lado do namorado ou com os sobrinhos.

Imagens de María Sol sozinha, malhando na academia ou vestindo trajes mínimos até existem, mas são raridade em suas redes sociais.

Apesar de viver com a mãe em Rosario, cidade onde ela e Lionel nasceram, na Argentina, a irmã de Messi atua informalmente como uma espécie de porta-voz e relações públicas do camisa 10 do clube catalão.

Por exemplo, foi ela que que ficou encarregada de anunciar ao público o nascimento do primeiro filho do craque, Thiago.

E é nesse papel de relações públicas que ela mostra um dos traços mais marcantes de sua personalidade: a defesa ferrenha do mano.

Na tentativa de proteger o irmão de críticas e comentários maldosos, María Sol já se envolveu em algumas polêmicas nas redes sociais.

Em 2012, ela discutiu rispidamente via Twitter com fãs de Cristiano Ronaldo que estavam criticando Messi e dizendo que a carreira do argentino estava em declínio.

Bem mais sério foi um incidente ocorrido no ano passado, que colocou a irmã do craque no centro de uma discussão sobre machismo no futebol.

María Sol não gostou das críticas feitas pela imprensa argentina ao desempenho do irmão na derrota por 3 a 0 para o Brasil, em novembro, e tratou de rebatê-las nas redes sociais. Cinco dias depois, a Argentina venceu a Colômbia pelo mesmo placar, e ela ofereceu a vitória ao jornalista Martín Liberman, da Fox Sports.

O argentino, que estava no ar naquele momento, não deixou por menos. Ao vivo em seu programa de TV, mandou um beijo para a caçula da família Messi e disse não discutir futebol com mulheres.

O caso ganhou repercussão internacional e fez até Dalma Maradona, filha de Diego Maradona, com quem Messi rivaliza pelo posto de maior jogador argentino da história, sair em defesa da garota.

María Sol, discreta como é, certamente preferia que nada disso tivesse acontecido.


Mais de Cidadãos do Mundo

Icardi encosta em Aubameyang e fica a um gol da ponta da Chuteira de Ouro
Modelo croata fez fama por sexo em campo e virou até colunista de jornal
7 transferências dos anos 1990 que parecem absurdas hoje em dia
1 em cada 5 jogadores da Copa Africana nasceu em outro continente