Blog do Rafael Reis

Arquivo : cristiano ronaldo

Por onde andam os jogadores da estreia de Cristiano Ronaldo no Real?
Comentários Comente

Rafael Reis

A possibilidade de deixar o Real Madrid e o namoro com o Paris Saint-Germain transformaram Cristiano Ronaldo no protagonista da janela de transferências para a temporada 2017/18 do futebol europeu.

Oito anos atrás, o português também foi a estrela máxima do Mercado da Bola do Velho Continente ao trocar o Manchester United pelo clube espanhol por 94 milhões de euros (R$ 353 milhões), naquela que na época era a contratação mais cara da história.

Ronaldo ainda vestia a camisa 9 quando estreou no Real. Sua primeira partida oficial com o uniforme branco que lhe renderia três títulos europeus foi a vitória por 3 a 2 sobre o La Coruña, na rodada inaugural do Campeonato Espanhol. O reforço madridista deixou sua marca. Raúl e Lassana Diarra marcaram os outros gols do triunfo.

Conheça abaixo o paradeiro dos primeiros companheiros do atual melhor jogador do mundo no Real Madrid.

POR ONDE ANDA –REAL MADRID (2009)

Iker Casillas (36 anos) – Dono da meta do Real Madrid por mais de uma década e meia, o prata da casa continua em atividade, mas já não goza mais do posto de um dos melhores do mundo na posição. O goleiro, campeão mundial (2010) e bi europeu (2008 e 2012) com a Espanha, defendeu o Porto nas duas últimas temporadas, mas fica sem contrato a partir de sábado. Após a Euro-2016, deixou de ser convocado para a seleção.

Álvaro Arbeloa (34 anos) – Também campeão mundial com a Espanha em 2010 e bi da Eurocopa, anunciou a aposentadoria no início da semana. Arbeloa permaneceu no Real até agosto do ano passado e disputou a última temporada de sua carreira na Inglaterra, vestindo a camisa do West Ham.

Raúl Albiol (31 anos) – Uma espécie de “patinho feio” da geração multicampeã da seleção espanhola, o zagueiro passou a maior parte da sua carreira no Real como opção no banco de reservas. Em 2013, transferiu-se para o Napoli, onde é titular absoluto e um dos líderes da equipe.

Ezequiel Garay (30 anos) – Vice-campeão da Copa-2014 com a seleção argentina, o zagueiro vem perdendo espaço no futebol mundial nos últimos anos. Na última temporada, oscilou demais com o Valencia, que foi apenas o 12º colocado no Campeonato Espanhol.

Marcelo (29 anos) – O caçula do time de 2009 se transformou em um dos principais laterais esquerdos do mundo e em uma das maiores armas ofensivas do Real Madrid de 2017. O brasileiro fez gol na final da Liga dos Campeões de 2014 e é o segundo estrangeiro na história com mais partidas pelo clube.

Lassana Diarra (32 anos) – Camisa 10 na estreia de Cristiano Ronaldo, o volante francês caminha para um discreto fim de carreira. Depois de se destacar na temporada 2015/16 no Olympique de Marselha, Diarra optou por deixar a Europa e assinou em abril com Al-Jazira, dos Emirados Árabes.

Xabi Alonso (35 anos) – Assim como Arbeloa, acaba de entrar para o time dos aposentados. Xabi Alonso disputou sua última partida como profissional no dia 20 de maio, quando seu Bayern de Munique goleou o Freibrug por 4 a 1, na derradeira rodada do Campeonato Alemão.

Cristiano Ronaldo (32 anos) – Em oito anos de Real Madrid, tornou-se o maior artilheiro da história do clube, com 406 gols em partidas oficiais. Já foi eleito o melhor jogador do mundo em quatro oportunidades (três com a camisa branca) e caminha para a quinta Bola de Ouro da sua carreira.

Kaká (35 anos) – A outra contratação bombástica do Real Madrid para a temporada 2009/10, não passou nem perto de ter o mesmo sucesso de Cristiano Ronaldo na Espanha. Kaká retornou para o Milan quatro anos depois de ser contratado e atualmente é uma das estrelas da MLS (Major League Soccer) nos Estados Unidos.

Raúl (40 anos) – Maior artilheiro do Real até a aparição de Cristiano Ronaldo, Raúl Madrid, como ficou conhecido, deixou o clube em 2010 e defendeu Schalke 04, Al Sadd (Qatar) e New York Cosmos nos últimos cinco anos de sua carreira. De volta à Espanha após alguns anos morando nos EUA, o autor de um dos gols da partida contra o Vasco trabalhará como assessor presidencial do Real na próxima temporada.

Karim Benzema (29 anos) – Apesar dos problemas extracampo que o afastaram da seleção francesa e do futebol abaixo do esperado na última temporada, continua como titular do Real Madrid. Benzema teve seu nome especulado em várias equipes para 2017/18, mas deve renovar contrato com o clube espanhol.

Esteban Granero (29 anos) – Criado nas categorias de base do Real, foi resgatado em 2009 pelo clube depois de uma passagem de sucesso pelo Getafe. No entanto, o meia não vingou no Santiago Bernabéu. Três anos depois, foi embora para nunca mais voltar. Na última temporada, foi reserva da Real Sociedad.

Guti (40 anos) – Jogador presente na estreia de Cristiano Ronaldo há mais tempo aposentado, o ex-meia abandonou o futebol em 2011, quando defendia o Besiktas, da Turquia. Guti está no início da carreira de treinador e atualmente comanda a equipe sub-18 do Real.

Gonzalo Higuaín (29 anos) – Reserva de luxo de Benzema no fim da década passada, passou pelo Napoli, foi contratado pela Juventus na quarta transferência mais cara da história do futebol e reencontrou o Real na decisão da última edição da Liga dos Campeões. HIguaín voltou para casa como vice.

Manuel Pellegrini (63 anos) – O chileno durou só uma temporada no Real Madrid e costuma ser mais lembrado pelos três anos que passou à frente do Manchester City, com direito à conquista do título inglês de 2014. Atraído pelos salários milionários pagos pela China, dirige atualmente o Hebei Fortune, time dos brasileiros Hernanes e Aloísio.


Mais de Cidadãos do Mundo

Goleiro da Nova Zelândia chegou a trocar futebol por carreira como modelo
Dybala lidera ranking de valorização de mercado; G. Jesus é o 1º brasileiro
Por onde andam campeões da C. das Confederações pré-domínio do Brasil?
7 estrangeiros que estão na Europa para reforçar seu time no Brasileiro


Como Cristiano Ronaldo conseguiu travar a janela de transferências
Comentários Comente

Rafael Reis

Aubameyang no Paris Saint-Germain, Lukaku no Chelsea, Morata no Manchester United, Hazard e Mbappé no Real Madrid.

As principais novelas do futebol europeu para a próxima temporada já não apresentam novidades há alguns dias. E o culpado por essa pasmaceira toda é um só: Cristiano Ronaldo.

A possível saída do astro português do Real simplesmente travou a janela de transferências.

Afinal, os principais clubes do planeta não querem desperdiçar a oportunidade de contratar o melhor jogador do mundo na atualidade. Por isso, colocaram em stand-by qualquer outro negócio que possa ameaçar a chegada do camisa 7.

Foi o que fez, por exemplo, o PSG, clube apontado pela imprensa espanhola como favorito para tirar Cristiano Ronaldo de Madri.

O time francês negocia há meses com o Borussia Dortmund a contratação de Aubameyang, artilheiro do último Campeonato Alemão. O valor do negócio giraria em torno de 70 milhões de euros (R$ 260 milhões).

A transferência parecia bem encaminhada, mas esfriou nos últimos dias. Motivo: a proposta de 150 milhões de euros (R$ 556 milhões) que será apresentada por CR7 tornam a compra do goleador da Bundesliga inviável do ponto de vista econômico –apesar de muito rico, o PSG precisa obedecer ao fair-play financeiro.

Algo semelhante acontece com o Chelsea e seu desejo de acertar com Lukaku, atualmente no Everton, para substituir Diego Costa. O possível custo da contratação do belga, algo superior a 100 milhões de euros (R$ 370 milhões), inviabilizaria a contratação do astro do Real Madrid.

Em meio a essa situação, a decisão dos atuais campeões ingleses foi a mais óbvia de todas: deixar Lukaku esperando, concentrar esforços em CR7 e já pensar em um plano B para seu comando de ataque (Lewandowski).

Outro jogador que está com seu destino conectado ao do astro português é Morata. O espanhol tem um namoro avançado com o Manchester United há tempos. Mas o clube inglês também sonha com a recontratação de Cristiano Ronaldo e se vê em um dilema: será que o Real Madrid abriria mão de dois dos seus atacantes simultaneamente e, para piorar, para o mesmo time?

Por fim, há a lista de reforços do próprio Real. O atual bicampeão europeu deseja pelo menos dois novos nomes para sua linha de frente: o meia-atacante belga Hazard, do Chelsea, e a revelação francesa Mbappé, do Monaco.

Realizar uma dessas contratações não é problema, é algo que cabe no orçamento e na montagem do time do técnico Zinédine Zidane. Mas adicionar duas novas estrelas ao elenco só deve ser possível se Cristiano Ronaldo for embora.

A avaliação é clara: a janela de transferências da temporada 2017/18 só vai destravar depois que CR7 decidir seu futuro.


Mais de Opinião

– Entenda por que esta pode ser a última Copa das Confederações da história
– Show dos Milhões: entenda por que o mercado da bola inflacionou tanto
– Agora sim, Cristiano Ronaldo é inquestionável como melhor do mundo
– Por que o Brasil produz os melhores laterais da Champions (e do mundo)?


Sonho de ter Cristiano Ronaldo transforma estrelas em “moedas de troca”
Comentários Comente

Rafael Reis

A possível saída de Cristiano Ronaldo do Real Madrid fez alguns dos principais clubes do planeta transformarem estrelas de primeiro escalão do futebol mundial em potenciais moedas de troca.

De acordo com diferentes veículos da imprensa europeia, Chelsea, Manchester United e Milan estão dispostos a incluir craques dos seus elencos atuais na proposta para contar com o português.

No caso do Chelsea, a intenção é aproveitar o interesse do Real pelo belga Eden Hazard, eleito o craque da Premier League duas temporadas atrás, para convencer os espanhóis a mandarem CR7 para Londres.

Segundo o britânico “Daily Express”, a oferta do Chelsea pelo atual melhor jogador do mundo seria de 200 milhões de euros (R$ 737 milhões), além da cessão de Hazard.

A estratégia do Manchester United para resgatar Ronaldo, que já defendeu o clube entre 2003 e 2009, é parecida.

De acordo com o “Daily Mirror”, o time dirigido por José Mourinho admite pagar os mesmos 200 milhões de euros (R$ 737 milhões), acrescidos do goleiro espanhol David de Gea, o melhor da posição na Inglaterra nos últimos três anos e um sonho antigo do Real.

Outro clube que deseja aproveitar o desejo do atual bicampeão europeu de contratar um novo dono para sua camisa 1 é o Milan.

Em entrevista ao “Corriere delo Sport”, no último fim de semana, Massimiliano Mirabelli, diretor de futebol do time italiano, admitiu que pode incluir o goleiro Gianluigi Donnarumma, em litígio com o Milan, em uma proposta por CR7.

Também interessado em contar com o português, o Paris Saint-Germain é exceção. Sem contar com nenhum jogador que está na mira do Real, o time francês deve se limitar a uma oferta financeira para ser o destino do craque. Por enquanto a proposta do PSG gira em torno de 140 milhões de euros (R$ 516 milhões).

Principal astro da conquista das duas últimas edições da Liga dos Campeões pelo Real, Cristiano Ronaldo tem uma multa rescisória na casa de 874 milhões de euros (R$ 3,2 bilhões), ou seja, um valor proibitivo para qualquer clube do mundo.

A chance de CR7 mudar de clube na próxima temporada se tornou o principal assunto da janela de transferências do futebol europeu depois de o jornal português “A Bola” publicar na última sexta-feira que o camisa 7 não planeja voltar a Madri depois da Copa das Confederações.

De acordo com a publicação, o melhor jogador do mundo cansou de sua vida na Espanha. Segundo o jornal, o atacante está irritado com o comportamento da torcida do Real, descontente com o tratamento que tem recebido da imprensa espanhola e não aceitou bem a acusação de sonegação fiscal feita pela Promotoria da capital espanhola.


Mais de Cidadãos do Mundo

Novato da seleção alemã já foi suspenso por comentário machista
Por onde andam os jogadores da Alemanha que foi tri mundial na Copa-1990?
7 astros que podem protagonizar transferências milionárias nesta janela
Mistério e polêmicas: quem é o homem que tem revolucionado o Milan?


Portugueses dominam ranking de clubes que mais faturam com venda de atletas
Comentários Comente

Rafael Reis

Ninguém no mundo domina tão bem a arte de vender jogadores de futebol quanto os portugueses.

Benfica e Porto, os dois principais clubes da terra de Cristiano Ronaldo, ocupam as duas primeiras colocações no ranking de times que mais faturaram com transferências ao longo dos últimos dez anos.

De acordo com o Transfermarkt, site especializado no Mercado da Bola, o Benfica arrecadou inacreditáveis 727,5 milhões de euros (quase R$ 2,7 bilhões) com a venda de 394 jogadores desde a temporada 2007/08.

O Porto não fica muito atrás. Foram 721,6 milhões de euros (R$ 2,6 bilhões) levantados com a negociação de 371 atletas diferentes.

O sucesso de Benfica e Porto no Mercado da Bola tem a mesma explicação. Ou melhor, as mesmas explicações. Os dois clubes fazem um ótimo trabalho nas categorias de base e são mestres na arte de garimpar atletas na América do Sul e depois revendê-los para uma liga de primeiro escalão na Europa.

André Silva, que acabou de trocar o Porto pelo Milan por 38 milhões de euros (R$ 140 milhões), e Renato Sanches e Gonçalo Guedes, negociados na temporada passada pelo Benfica por 35 milhões de euros (R$ 129 milhões) e 30 milhões de euros (R$ 110) com Bayern de Munique e Paris Saint-Germain, respectivamente, são exemplos da alta capacidade de produção de jogadores da dupla portuguesa.

Já a lista de atletas sul-americanos comprados por uma ninharia pelos dois clubes e que lhes renderam milhões no momento da venda é imensa.

O Benfica faturou 115 milhões de euros (R$ 423 milhões) com os brasileiros Ederson e David Luiz e com os argentinos Nico Gaitán e Enzo Pérez. Já o Porto colocou 125 milhões de euros (R$ 460,2 milhões) em seus cofres só com as vendas do brasileiro Hulk e dos colombianos James Rodríguez e Radamel Falcao García.

A diferença entre os valores levantados com a transferência de jogadores pelos dois maiores times de Portugal e as outras equipes do mundo é imensa. O Chelsea, terceiro colocado no ranking dos melhores vendedores, fez 625,9 milhões de euros (R$ 2,3 bilhões) no Mercado da Bola desde 2007.

O top 10 dos clubes mais faturaram com a venda de atletas na última década conta ainda com outros três clubes ingleses, três espanhóis e dois italianos. O Barcelona, dono de uma das mais festejadas bases do planeta, não aparece entre os primeiros colocados.

Segundo o Transfermarkt, o clube brasileiro que mais fez dinheiro com as transferências de atletas nos últimos dez anos foi o Internacional, 39º colocado no ranking, com arrecadação de 235,3 milhões de euros (R$ 866 milhões).

CLUBES QUE MAIS FATURARAM COM VENDA DE JOGADORES NOS ÚLTIMOS 10 ANOS

1º – Benfica (POR) – 727,5 milhões de euros
2º – Porto (POR) – 721,6 milhões
3º – Chelsea (ING) – 625,9 milhões
4º – Tottenham (ING) – 598,4 milhões
5º – Liverpool (ING) – 588,3 milhões
6º – Atlético de Madri (ESP) – 578,5 milhões
7º – Juventus (ITA) – 534,2 milhões
8º – Real Madrid (ESP) – 528,6 milhões
9º – Inter de Milão (ITA) – 482,2 milhões
10º – Sevilla (ESP) – 464,2 milhões


Mais de Clubes

– City é quem mais investiu em reforços desde 2007; veja o top 10 dos gastões
– Conheça a temida torcida que inspirou inglês a enfrentar 3 terroristas
– Real e Juve gastaram R$ 3,8 bi para montar elencos finalistas da Champions
Como o Ajax faturou R$ 1,5 bilhão em 15 anos só com venda de jogadores


Seleção dos reforços mais caros da história tem só 1 brasileiro; veja time
Comentários Comente

Rafael Reis

Um dos destaques da última temporada na Inglaterra, o zagueiro David Luiz é o único brasileiro na seleção das contratações mais caras da história do futebol mundial.

O zagueiro de 30 anos aparece na lista graças à penúltima transferência de sua carreira, a troca do Chelsea pelo Paris Saint-Germain, em 2014, por 49,5 milhões de euros (cerca de R$ 183 milhões, na cotação atual) –na última temporada, o jogador deixou a França e retornou ao clube londrino.

Graças a essa transação, David Luiz é o segundo zagueiro mais caro de todos os tempos. Ele só fica atrás do inglês John Stones, que saiu do Everton para reforçar o Manchester City há um ano por 55,6 milhões de euros (R$ 206 milhões).

A seleção das maiores contratações da história conta com jogadores de oito nacionalidades diferentes. Além do Brasil, Itália, França, Inglaterra, Colômbia, Gales, Argentina, Portugal e até a Suíça estão representadas.

Apenas França, com o lateral direito Lilian Thuram e o meia Paul Pogba, e Inglaterra, com o zagueiro Stones e o lateral esquerdo Luke Shaw, contam com dois atletas na lista.

Já entre os clubes, seis agremiações diferentes foram responsáveis pelas contratações dos jogadores mais caros de cada posição.

Finalistas da última Liga dos Campeões da Europa, Real Madrid e Juventus foram os times que mais fizeram negócios históricos.

O Real, atual bicampeão da Champions, contratou os dois atacantes mais caros de todos os tempos (Cristiano Ronaldo e Gareth Bale) e também o meia armador mais valorizado do futebol mundial (James Rodríguez), hoje um reserva de luxo na equipe do técnico Zinédine Zidane.

Já a Juve, derrotada na decisão continental neste ano, abriu os cofres para contratar, ainda no início do século, o goleiro (Gianluigi Buffon) e o lateral direito (Thuram) mais caros da história. E, no ano passado, desembolsou uma quantia recorde por um centroavante para ter o argentino Gonzalo Higuaín.

SELEÇÃO DOS REFORÇOS MAIS CAROS DA HISTÓRIA

G – Gianluigi Buffon (ITA/Juventus/2001) – 52,9 milhões de euros
LD – Lilian Thuram (FRA/Juventus/2001) – 41,5 milhões de euros
Z – John Stones (ING/Manchester City/2016) – 55,6 milhões de euros
Z – David Luiz (BRA/Paris Saint-Germain/2014) – 49,5 milhões de euros
LE – Luke Shaw (ING/Manchester United/2014) – 37,5 milhões de euros
V – Granit Xhaka (SUI/Arsenal/2016) – 45 milhões de euros
M – Paul Pogba (FRA/Manchester United/2016) – 105 milhões de euros
M – James Rodríguez (COL/Real Madrid/2014) – 75 milhões de euros
A – Gareth Bale (GAL/Real Madrid/2013) – 101 milhões de euros
A – Gonzalo Higuaín (ARG/Juventus/2016) – 90 milhões de euros
A – Cristiano Ronaldo (POR/Real Madrid/2010) – 94 milhões de euros

Fonte: Transfermarkt


Mais de Brasileiros pelo Mundo

– Ídolo na Europa, zagueiro brasileiro admite chance de jogar pela Holanda
“Vinícius Jr.” dos anos 2000, Lulinha cita choro e depressão no Corinthians
De Mazzola a Neymar: os 9 brasileiros que marcaram em finais de Champions
– Gols, polêmicas e cartões: conheça o brasileiro que ameaça título do Barça


Agora sim, Cristiano Ronaldo é inquestionável como melhor do mundo
Comentários Comente

Rafael Reis

Ao ajudar o Real Madrid a conquistar pela 12ª vez o título da Liga dos Campeões da Europa, Cristiano Ronaldo não só praticamente garantiu a quinta Bola de Ouro de sua carreira, como também acabou com qualquer dúvida sobre o merecimento do prêmio.

Com a atuação decisiva sobre a Juventus e os dois gols na goleada por 4 a 1 deste sábado, o português se tornou quase uma unanimidade.

É difícil encontrar alguém que, neste momento, não considere o camisa 7 do Real o melhor jogador do mundo na temporada 2016/17.

E essa foi a grande vitória individual de CR7 no Millenium Stadium, em Cardiff.

O português já era favorito ao prêmio mesmo antes de a bola rolar na decisão da Champions. Mas a temporada cheia de altos e baixos levantava uma dúvida: seria CR7 o principal candidato ao prêmio pelo futebol que estava apresentando ou pelos holofotes que o iluminam?

A reposta para aqueles que queriam ver a Bola de Ouro para Lionel Messi, o artilheiro do futebol europeu na temporada, ou para Gianluigi Buffon, o goleiro líder da Juventus, foi dada no mais alto estilo.

Desde 2010, quando Diego Milito brilhou no confronto entre Inter de Milão e Bayern de Munique, um jogador não marcava duas vezes na final do torneio interclubes mais importante do planeta.

Cristiano Ronaldo venceu Buffon pela primeira vez em um tapa cheio de classe na bola que contou com um leve desvio em Bonucci. Foi o gol que abriu o marcador e começou a desenhar o destino da decisão.

Quando o Real já tinha um 2 a 1 no placar, o português tratou de sepultar as últimas esperanças da Juventus. Como um raio, o camisa 7 surgiu em velocidade dentro da área para escrever seu nome na história… mais uma vez.

Sim, Cristiano Ronaldo será eleito pela quinta vez o melhor jogador do mundo e irá igualar o recorde do seu arquirrival, Messi. E, depois da decisão da Champions, não dá mais para questionar isso.


Mais de Opinião

– Por que o Brasil produz os melhores laterais da Champions (e do mundo)?
– Melhor do mundo, técnico, dispensas: Barça “define futuro” nesta semana
– Tite é o melhor do Brasil, mas está no nível dos grandes técnicos do mundo?
– A seleção brasileira já é a melhor do planeta?


Cristiano Ronaldo é só o 19º melhor do mundo? Para estatísticos, sim
Comentários Comente

Rafael Reis

Cristiano Ronaldo vai a campo neste sábado em busca do quarto título de Liga dos Campeões da Europa de sua carreira e de uma quase certeza que será eleito pela quinta vez o melhor jogador do mundo.

Mas, de acordo com os algoritmos do “Who Scored?”, site especializado nas estatísticas do futebol, o astro do Real Madrid é o dono apenas do 19º melhor desempenho da atual temporada.

Segundo a ferramenta, o futebol mostrado por CR7 em 2016/17 é digno da nota 7,61. A avaliação é feita por uma inteligência artificial a partir da análise dos dados de cada atleta em incontáveis fundamentos, como gols, assistências, dribles e desarmes.

A média atual é a pior da carreira de Cristiano Ronaldo desde a chegada ao Real Madrid, em 2009. O português nunca fechou uma temporada com nota abaixo de 7,99 (2015/16).

Para as estatísticas do “Who Scored?”, o melhor jogador do planeta é o brasileiro Neymar (8,52), com pequena vantagem para o argentino Lionel Messi (8,47), seu companheiro no Barcelona. O espanhol Thiago Alcántara (8,28), do Bayern de Munique, completa o pódio.

Além do camisa 11 do Barça, outros dois brasileiros tiveram uma temporada melhor que CR7 na visão dos algoritmos que analisam o desempenho dos jogadores.

O lateral esquerdo Alex Sandro, da Juventus, adversária do Real na decisão deste sábado, tem 7,63 de média e aparece na 17ª colocação no ranking. O 18º é o meia-atacante Felipe Anderson, da Lazio, com 7,62.

Apesar da queda de desempenho apontada pela fria análise das estatísticas e das inteligências artificiais, Cristiano Ronaldo é o favorito para ganhar pela quinta vez o prêmio de melhor do mundo por ter sido o jogador mais decisivo da competição mais importante da temporada.

Dos dez gols anotou pelo português na atual edição da Champions, oito saíram na fase de mata-mata. CR7 marcou cinco vezes contra o Bayern de Munique, nas quartas de final, e mais três ante o Atlético de Madri, na semi.

Atuações que foram essenciais para colocar o Real frente a Juventus neste sábado, em Cardiff, e que, se não conquistaram os computadores do “Who Scored?”, certamente chamaram a atenção dos eleitores do prêmio.

OS 10 MELHORES DA TEMPORADA, SEGUNDO O “WHO SCORED?”

1 – Neymar (BRA/Barcelona) – 8,52
2 – Lionel Messi (ARG/Barcelona) – 8,47
3 – Thiago Alcántara (ESP/Bayern de Munique) – 8,28
4 – Edin Dzeko (BOS/Roma) – 7,85
5 – Arjen Robben (HOL/Bayern de Munique) – 7,82
6 – Eden Hazard (BEL/Chelsea) – 7,81
7 – Luis Suárez (URU/Barcelona) – 7,81
8 – Dries Mertens (BEL/Napoli) – 7,76
9 – Alexis Sánchez (CHI/Arsenal) – 7,76
10 – Alejandro Gómez (ARG/Atalanta) – 7,75


Mais de Cidadãos do Mundo

Clube que revelou Dybala adia jogo para não competir com final da Champions
Por onde andam os jogadores do último título da Juventus na Champions?
5 destaques da fase de grupos da Libertadores para seu time contratar
Buffon largou casamento para viver com apresentador esportiva de TV


Real e Juve gastaram R$ 3,8 bi para montar elencos finalistas da Champions
Comentários Comente

Rafael Reis

Adversários na decisão da Liga dos Campeões da Europa, Real Madrid e Juventus levarão 1,05 bilhão de euros (R$ 3,8 bilhões) ao gramado do Millennium Stadium, em Cardiff, no próximo sábado.

É essa a soma dos investimentos em contratações feitos pelos dois melhores clubes da Europa na temporada 2016/17 para montar seus elencos atuais.

O Real, atual campeão e candidato a se tornar o primeiro time a emendar dois títulos de Champions em 27 anos, gastou mais.

Foram 624 milhões de euros (quase R$ 2,3 bilhões) torrados na chegada de 21 reforços –o restante do grupo dirigido por Zinédine Zidane foi formado em casa e não exigiu compra de direitos econômicos.

Três dos dez jogadores mais caros da história fazem parte do bilionário elenco espanhol: o galês Gareth Bale é o segundo colocado no ranking, o português Cristiano Ronaldo é o terceiro e o colombiano James Rodríguez, um reserva luxo do banco merengue, ocupa o oitavo lugar.

A Juventus, que busca o terceiro título europeu de sua história e o fim de um tabu de 21 anos sem a mais cobiçada taça do futebol mundial, pode até ter gasto menos que o Real. Mas isso não significa que seu investimento tenha sido modesto.

Para montar o elenco mais poderoso da Itália e um dos mais temidos do continente, o clube de Turim abriu os cofres e investiu mais de 424 milhões de euros (aproximadamente R$ 1,5 bilhão).

A Juve também conta com um top 10 das maiores transferências do futebol mundial em todos os tempos: o centroavante argentino Gonzalo Higuaín, quarto colocado no ranking.

Além disso, conta com o goleiro mais caro da história, o capitão e ídolo Gianluigi Buffon, que foi contratado 16 anos atrás por quase 53 milhões de euros (R$ 193 milhões, na conversão atual).

O gasto da Juventus na montagem do seu elenco só não foi maior porque o clube soube aproveitar algumas situações de pechincha no mercado para captar bons jogadores.

O lateral direito brasileiro Daniel Alves e o meia alemão Sami Khedira, dois dos principais nomes do time dirigido por Massimiliano Allegri, chegaram a Turim depois de ficarem sem contrato no Barcelona e no Real Madrid, respectivamente. Ou seja, foram contratações que não obrigaram a Juve a colocar a mão no bolso para pagar por direitos econômicos.

5 REFORÇOS MAIS CAROS DO ELENCO DO REAL MADRID
1º – Gareth Bale – 101 milhões de euros, em 2013
2º – Cristiano Ronaldo – 94 milhões de euros, em 2009
3º – James Rodríguez – 75 milhões de euros, em 2014
4º – Karim Benzema – 35 milhões de euros, em 2009
5º – Danilo – 31,5 milhões de euros, em 2015

5 REFORÇOS MAIS CAROS DO ELENCO DA
1º – Gonzalo Higuaín – 90 milhões de euros, em 2016
2º – Gianluigi Buffon – 52,9 milhões de euros, em 2001
3º – Paulo Dybala – 40 milhões de euros, em 2015
4º – Miralem Pjanic – 32 milhões de euros, em 2016
5º – Alex Sandro, 26 milhões de euros, em 2015


Mais de Clubes

Como o Ajax faturou R$ 1,5 bilhão em 15 anos só com venda de jogadores
– Rival do Real vai levar 1 mi de euros se não vencer jogo do título espanhol
– Manchester City tem pior custo-benefício da temporada; veja ranking
– 9 times que disputam campeonatos nacionais fora dos seus países


Cristiano Ronaldo só merece a Bola de Ouro se vencer a Champions
Comentários Comente

Rafael Reis

Quem será eleito o melhor jogador do mundo neste ano? Com a queda precoce do Barcelona na Liga dos Campeões e a classificação do Real Madrid para mais uma decisão europeia, a resposta parece óbvia.

Mas será que Cristiano Ronaldo, autor de 35 gols em 42 partidas nesta temporada, sua pior marca dos últimos oito anos, realmente merece conquistar pela quinta vez na carreira o maior prêmio individual do futebol mundial?

A bem da verdade, o português brilhou em apenas quatro jogos na temporada: no 3 a 0 sobre o Atlético de Madrid, ainda pelo Campeonato Espanhol, e em três dos quatro confrontos contra Bayern e Atlético na reta final da Champions, quando marcou oito dos dez gols que anotou nesta edição do torneio continental.

Tudo bem que essas atuações foram essenciais para o sucesso do Real na competição mais importante do ano. Mas, lembrem-se, foram apenas quatro jogos…

O que CR7 fez na Champions até agora não é muito diferente do feito do garoto sensação Kylian Mbappé, que balançou as redes em cinco das seis partidas de mata-mata do Monaco e carregou o clube francês nas costas até as semifinais.

E ninguém em sã consciência defende que o prêmio de melhor do mundo deva ir já para as mãos do prodígio francês de 18 anos.

Analisando a temporada como um todo, há vários jogadores que apresentaram um futebol de alto nível e bem mais consistente que o do camisa 7 do Real: Messi, o artilheiro máximo de 2016/17, Dybala, Buffon e Daniel Alves, da Juventus, a outra finalista da Champions, e talvez até mesmo Sergio Ramos e Marcelo, seus companheiros no clube espanhol.

Sendo assim, o diferencial de Cristiano Ronaldo para levantar pela quinta vez a Bola de Ouro e também o prêmio da Fifa, agora entregue em outubro, não pode ser esses quatro jogos de brilho extremo, mas sim, títulos.

A única justificativa plausível para a escolha do português como o maior jogador de futebol de 2016/17 é a de “principal estrela do melhor time do planeta”.

Mas, para isso, o Real precisa derrotar a Juventus e conquistar pelo segundo ano consecutivo a Liga dos Campeões da Europa. Um título de Portugal na Copa das Confederações também seria bem-vindo, só que não é essencial.

Caso a Juve fature a Champions, Cristiano Ronaldo pode até ser coroado. Mas sua vitória será muito mais efeito do marketing que o envolve do que pela bola jogada por ele.


Mais de Opinião

– Por que o Brasil produz os melhores laterais da Champions (e do mundo)?
– Melhor do mundo, técnico, dispensas: Barça “define futuro” nesta semana
– Tite é o melhor do Brasil, mas está no nível dos grandes técnicos do mundo?
– A seleção brasileira já é a melhor do planeta?


Acusação de estupro é mais uma na lista de polêmicas extracampo de CR7
Comentários Comente

Rafael Reis

Eleito quatro vezes o melhor do mundo, vice-artilheiro da Liga dos Campeões e autor de oito gols nas últimas três partidas do Real Madrid na competição europeia, Cristiano Ronaldo é um dos dois maiores jogadores de futebol de sua geração.

Mas a vida do atacante português, que enfrenta nesta quarta-feira o Atlético de Madri por vaga na decisão da Champions, não é intensa só dentro de campo.

O astro coleciona polêmicas, a maioria de cunho sexual, e faz a festa dos paraparazzi e tabloides desde que era um garoto prodígio que vestia as cores do Manchester United, há mais de uma década.

A mais recente delas veio a público no mês passado e tem arranhado a imagem do atacante, em grande fase na Liga dos Campeões e favorito para a conquista da quinta Bola de Ouro de sua carreira.

De acordo com a revista alemã “Der Spiegel”, Cristiano Ronaldo pagou 375 mil dólares (R$ 1,2 milhão, na cotação atual) a uma jovem norte-americana em 2010 para que ela se calasse sobre um estupro praticado por ele no ano anterior.

O caso, segundo a publicação, foi descoberto no meio de uma investigação sobre jogadores que praticavam sonegação fiscal e através de documentos cedidos pelo site “Football Leaks”. A estrela do Real, por meio de seu advogado e da empresa que gerencia sua imagem, negou a acusação.

Relembre abaixo outras quatro polêmicas protagonizadas por CR7:

SUPOSTO ABUSO SEXUAL

Essa não é a primeira vez que Cristiano Ronaldo enfrenta uma acusação de estupro. Em 2005, quando tinha 20 anos e jogava pelo Manchester United, o português precisou depor em uma delegacia de Londres sob um suposto abuso sexual cometido por ele contra uma mulher em um hotel de luxo inglês. CR7 alegou que a acusação não passava de uma “armação”, e o caso acabou arquivado.

QUEM É A MÃE?


Cristiano Ronaldo tem um filho, mas quase ninguém no mundo sabe quem é a mãe de Cristianinho, de apenas seis anos. Sua identidade é um mistério porque o astro do Real Madrid pagou para que ela se afastasse do garoto e não vendesse a história para nenhum veículo de imprensa. De acordo com o jornal britânico “Daily MIrror”, o silêncio dela, supostamente uma garçonete que vivia nos EUA, custou 12 milhões de euros (R$ 42 milhões) ao jogador.

AMEAÇAS CONTRA URACH

De acordo com a subcelebridade brasileira Andressa Urach, Cristiano Ronaldo ameaçou “mandar gente atrás dela” depois que a modelo revelou à imprensa inglesa que havia tido relações sexuais com o astro português. Urach também afirmou ter sido trancada durante três horas e meia pelos seguranças de CR7 para que não tirasse uma foto ao lado do jogador. Após se tornar evangélica, a subcelebridade admitiu ter inventado várias histórias para aumentar sua fama, mas até hoje faz questão de frisar que tudo que falou sobre o camisa 7 do Real Madrid é verdade.

RUMORES SOBRE SEXUALIDADE

Apesar de estar sempre cercado de mulheres lindas, Cristiano Ronaldo é um alvo costumeiro de rumores sobre sua sexualidade. O mais intenso aconteceu em 2015, quando a imprensa espanhola revelou que o jogador português estava viajando frequentemente a Marrocos para encontrar um amigo, o kickboxer Badr Hari. Em fevereiro deste ano, o lutador foi condenado a dois anos de prisão por brigas e atos de violência em Amsterdã.


Mais de Cidadãos do Mundo

Perto do tetra, Messi só bate 1 dos últimos 6 campeões da Chuteira de Ouro
Por onde andam os jogadores do Mazembe que surpreenderam o Inter em 2010?
Como Falcao enterrou piadas para se tornar líder de time sensação da Europa
Geração saúde: 7 jogadores de sucesso que foram flagrados fumando cigarro