Blog do Rafael Reis

Arquivo : cristiano ronaldo

Mais velha da história, Copa se enche de “tiozões” e tem até quarentão
Comentários Comente

Rafael Reis

Goleiro e capitão da seleção do Egito, Essam El-Hadary deve escrever seu nome na história das Copas nesta sexta-feira. Se entrar em campo contra o Uruguai, em Ekaterimburgo, ele se tornará o jogador mais velho a disputar uma partida da competição mais importante do futebol mundial.

El-Hadary terá 45 anos e seis meses no dia da estreia egípcia, dois anos e meio a mais que o também goleiro Faryd Mondragón, da Colômbia, que atuou no Mundial com 43 anos e três dias.

A quebra do recorde não chega a ser uma surpresa. Afinal, a Copa-2018 é “a mais velha de todos dos tempos”.

De acordo com dados disponibilizados pela Fifa, a média da idade dos 736 jogadores convocados para disputar o Mundial da Rússia beira os 28 anos e é a mais alta das 21 edições já realizadas do torneio.

Além de El-Hadary, outros 13 atletas inscritos na Copa já passaram dos 35 anos. Entre eles, estão os intermináveis Rafael Márquez, de 39 anos, zagueiro mexicano que jogará a competição pela quinta vez, e Tim Cahill, 38, atacante australiano que vai para seu quarto Mundial.

Outra prova de como a Copa da Rússia é a mais envelhecida da história são seus principais astros.

Os protagonistas do futebol mundial em 2018 são os mesmos de 2014 e 2010: os trintões Cristiano Ronaldo e Lionel Messi. O português já tem 33 anos e o argentino irá completar 31 durante a competição.

No total, 223 jogadores convocados para a Copa já entraram na casa dos 30 anos. Isso representa 30% de todos os participantes. Quatro anos atrás, no Brasil, os “veteranos” eram só 179, ou 24% do total.

Assim como aumentou o espaço dos jogadores velhos, o Mundial da Rússia também restringiu a presença de atletas em início de carreira. Desta vez, foram chamados apenas 20 garotos com menos de 21 anos, cinco a menos do que em 2014.

O jogador mais novo convocado para a Copa-2018, o meia-atacante australiano Daniel Arzani, já tem 19 anos e cinco meses. No Mundial passado, houve sete adolescentes em campo mais jovens do que ele é hoje.

A troca da garotada pelos jogadores maduros está ligada à evolução das várias ciências do esporte (nutrição, medicina, treinamentos, etc..), que ajudaram a prolongar a “vida útil” dos atletas.

Esse fenômeno não é exclusivo do futebol. Um bom exemplo vem do tênis: a dupla Rafael Nadal, 32, e Roger Federer, 36, continua dominando o circuito masculino.

Então, prepare-se, a Copa do Mundo deste ano será a “Copa dos tiozões”.

OS 5 JOGADORES MAIS VELHOS DA COPA-2018

1 – Essam El-Hadary (EGI) – 45 anos (15/01/1973)
2 – Rafael Márquez (MEX) – 39 anos (13/02/1979)
3 – Sergei Ignashevich (RUS) – 38 anos (14/07/1979)
4 – Tim Cahill (AUS) – 38 anos (06/12/1979)
5 – José de Jesús Corona (MEX) – 37 anos (26/01/1981)


Mais de Seleções:

– China “invade” Copa do Mundo e chega até a seleções favoritas
– Site aponta Espanha como seleção mais cara da Copa-2018; Brasil é o 3º
– Chechênia tenta esquecer passado de sangue para ser casa de Salah na Copa
– Por que algumas seleções ainda não divulgaram suas convocações para Copa?


7 jogadores da Copa-2018 que já tiveram problemas com a Justiça
Comentários Comente

Rafael Reis

Jogadores de futebol, especialmente os de primeiro escalão que estarão em campo a partir desta quinta-feira (14) na Copa do Mundo-2018, são ídolos endeusados por crianças, adolescentes e adultos.

Mas, por mais talento que eles demonstrem com a bola nos pés, também são pessoas normais, que acertam e erram no dia a dia de suas vidas pessoais. E esses erros muitas vezes os levam a responder processos judiciais.

Apresentamos abaixo sete jogadores de futebol inscritos no Mundial da Rússia que já tiveram problemas judiciais. E, sim, a dupla que vem protagonizando o futebol na última década faz parte desta lista.

LIONEL MESSI
Meia-atacante
30 anos
Barcelona (ESP)
Argentina

O melhor jogador do mundo em 2009, 2010, 2011, 2012 e 2015 chegou a ser condenado a 21 meses de prisão no ano passado por ter sonegado 4,1 milhões de euros (R$ 18,2 milhões) em impostos ao Fisco espanhol entre 2007 e 2009. A pena do craque da seleção argentina e do Barcelona foi posteriormente reduzida para uma multa superior a 500 mil euros (R$ 2,2 milhões).

CRISTIANO RONALDO
Atacante
33 anos
Real Madrid (POR)
Portugal

Também eleito cinco vezes o melhor do planeta (2008, 2013, 2014, 2016 e 2017), o astro português também tem problemas com a Justiça espanhola em virtude de fraudes fiscais. Cristiano Ronaldo é acusado de ter deixado de pagar 14,7 milhões de euros (R$ 55,6 milhões) em impostos e chegou a ter a prisão pedida por uma das chefes da Receita espanhola. O caso de CR7, no entanto, ainda não foi julgado.

NEYMAR
Atacante
26 anos
Paris Saint-Germain (FRA)
Brasil

O camisa 10 da seleção de Tite na Copa da Rússia-2018 enfrentou processos judiciais por questões fiscais no Brasil e também na Espanha. Por aqui, o craque é acusado de ter usado empresas que possui em sociedade com o pai para deixar de pagar R$ 63,6 milhões em impostos entre 2012 e 2014. Já na Europa, chegou a ter a prisão solicitada pela promotoria espanhola por supostas fraudes na transferência do Santos para o Barcelona. Ambos os casos ainda não foram julgados.

JAVIER MASCHERANO
Zagueiro-volante
34 anos
Hebei Fortune (CHN)
Argentina

O que não falta são jogadores com problemas judiciais por sonegação de impostos, principalmente na Espanha. Em 2015, quando ainda atuava no Barcelona, Mascherano admitiu ter cometido fraude fiscal no valor de 1,5 milhão de euros (R$ 6,7 milhões) entre 2011 e 2012. Condenado a um ano de prisão, pagou multa de 816 mil euros (R$ 3,6 milhões) e escapou da cadeia.

RAHEEM STERLING
Atacante
23 anos
Manchester City (ING)
Inglaterra

A sonegação de impostos é o mais frequente, mas não o único motivo que lega jogadores de futebol a terem problemas judiciais. Um dos principais nomes da seleção inglesa, Raheem Sterling foi acusado duas vezes de agressão a mulheres com quem estava se relacionando. Em ambos os casos, o atacante acabou absolvido.

FABIAN DELPH
Meia
28 anos
Manchester City (ING)
Inglaterra

O problema no meio-campista do English Team foi misturar álcool com direção. Em 2008, quando ainda estava no início da carreira e defendia o Leeds United, ele foi preso por conduzir um veículo com mais quatro pessoas sob efeito de bebida. Delph foi julgado, considerado culpado e condenado a pagar uma multa de 1.400 libras (R$ 7.100).

MANUEL DA COSTA
Zagueiro
32 anos
Basaksehir (TUR)
Marrocos

O zagueiro nascido na França, que defendeu as seleções de base de Portugal e hoje faz parte do elenco de Marrocos, tem um histórico cheio de problemas disciplinares. Em 2011, ele foi indiciado por assédio sexual e agressão contra uma garota em uma boate na Inglaterra. Da primeira acusação, ele escapou. Mas, na segunda, acabou condenado. Da Costa também já foi preso por dirigir sob efeito de álcool.


Mais de Cidadãos do Mundo

Coisa de brasileiro? 7 jogadores da Copa que são conhecidos pelo apelido
Polêmica sobre masturbação encerrou casamento de rival de estreia do Brasil
Comparado a Maradona em 94, saudita ficou preso e foi açoitado em público
Sem contrato: 7 jogadores que vão ficar desempregados durante a Copa


7 jogadores famosos que podem mudar de clube depois da Copa
Comentários Comente

Rafael Reis

A Copa do Mundo é a principal competição de futebol do planeta e exige concentração total e exclusiva de todos os jogadores participantes. Certo? Bem, pelo menos em tese, é por aí mesmo.

Mas, enquanto a bola estiver rolando na Rússia-2018, o destino de boa parte dos maiores nomes do futebol mundial estará sendo definida em conversas entre empresários representantes desses atletas e clubes interessados em contratá-los.

É isso que pode acontecer com Neymar. Principal jogador da seleção brasileira, o atacante do Paris Saint-Germain tem o seu nome ligado a uma eventual transferência para o Real Madrid.

Apresentamos abaixo outros sete jogadores bastante conhecidos que, assim como o camisa 10 do PSG, podem vestir uma nova camisa depois do Mundial da Rússia.

CRISTIANO RONALDO
Atacante
33 anos
Portugal
Real Madrid (ESP)

Eleito o melhor jogador do mundo em quatro dos últimos cinco anos, o português soltou um enigmático “foi muito bonito jogar pelo Real Madrid” durante as comemorações do título da Liga dos Campeões, sobre o Liverpool, no sábado passado. Dias depois, o jornal espanhol “As” publicou que o Paris Saint-Germain está disposto a pagar 150 milhões de euros por Cristiano Ronaldo (R$ 654 milhões), além de um salário de 45 milhões de euros (R$ 196 milhões) anuais. Outra possibilidade seria envolver o craque em uma troca por Neymar, que interessa ao Real.

ANTOINE GRIEZMANN
Atacante
27 anos
França
Atlético de Madri (ESP)

Principal jogador do Atlético de Madri nas últimas temporadas, o francês encabeça a lista de compras do Barcelona para 2018/19. O interesse por Griezmann é antigo, mas o clube catalão optou por esperar que a multa rescisória do jogador caísse de 200 milhões de euros (R$ 872 milhões) para 100 milhões de euros (R$ 436 milhões), o que acontece na atual janela de transferências. Apesar disso, segundo o diário esportivo “Sport”, o Barça pode pagar até um pouco mais pelo negócio: 115 milhões de euros (R$ 501 milhões).

SERGIO AGÜERO
Atacante
29 anos
Argentina
Manchester City (ING)

Caso Griezmann realmente vá para o Barcelona, seu substituto no Atlético de Madri pode ser um velho conhecido do torcedor colchonero. De acordo com o jornal “As”, o atacante argentino Sergio Agüero está disposto a retornar ao seu primeiro clube na Europa, que defendeu durante cinco temporadas, entre 2006 e 2011. A publicação não fala nada sobre valores, mas o negócio certamente movimentaria uma quantia inferior à possível transferência de Griezmann.

ROBERT LEWANDOWSKI
Atacante
29 anos
Polônia
Bayern de Munique (ALE)

Um veterano em especulações no Mercado da Bola. Toda janela de transferência, algum clube considera a possibilidade de tirar o goleador polonês do Bayern de Munique. Desta vez, o próprio agente do jogador, Pini Zahavi, admitiu que o centroavante pediu ao clube alemão para ser negociado. Há pelo menos três grandes times interessados em contratar Lewandowski: Real Madrid, Chelsea e Paris Saint-Germain.

NABIL FEKIR
Meia-atacante
24 anos
França
Lyon (FRA)

Autor de 23 gols na última temporada francesa e convocado para a Copa do Mundo, é um daqueles jogadores que despertam o interesse de vários clubes do primeiro escalão europeu. Segundo o jornal inglês “Daily Express”, o Liverpool é o favorito para ficar com Fekir. No entanto, o presidente do Lyon, Jean-Michel Aulas, não quer fechar negócio antes da Copa do Mundo porque recebeu informações de que o Bayern de Munique e o Atlético de Madri desejam analisar melhor o meia-atacante durante a Rússia-2018.

TOBY ALDERWEIRELD
Zagueiro
29 anos
Bélgica
Tottenham (ING)

Um dos melhores zagueiros do Campeonato Inglês nos últimos anos, o belga é o sonho de José Mourinho para tentar resolver os problemas defensivos do Manchester United. Segundo o jornal inglês “Guardian”, o Tottenham está ciente da iminente saída de Alderweireld, mas pretende faturar alto no negócio, algo em torno de 85 milhões de euros (R$ 370 milhões). O United, pelo menos por enquanto, só admite pagar cerca de 60 milhões de euros (R$ 261 milhões).

BERND LENO
Goleiro
26 anos
Alemanha
Bayer Leverkusen (ALE)

Reserva da seleção alemã, dificilmente continuará em Leverkusen depois da Copa do Mundo. A prova disso é que seu atual clube até já contratou um novo goleiro, o finlandês Lukas Hradecky. Segundo o jornal inglês “Daily Mirror”, Leno é o nome escolhido pelo Arsenal para substituir o veterano Petr Cech. Mas o Liverpool, principalmente depois das falhas de Loris Karius na final da Liga dos Campeões, e o Napoli também desejam contratar o goleiro alemão.


Mais de Cidadãos do Mundo

Ano sabático ou seleção francesa: qual será o futuro de Zidane?
Como um jogador da 7ª divisão inglesa virou fenômeno do Tinder
Sem perdão: ex-goleiro perde dinheiro para não ter de cumprimentar Maradona
7 jogadores que estão “correndo contra o tempo” para disputar a Copa


Sem CR7 e com Neymar? Como será o Real Madrid da próxima temporada?
Comentários Comente

Rafael Reis

Campeão europeu pela 13ª vez na história e vencedor de quatro das cinco edições mais recentes da Champions, o Real Madrid pode passar por uma verdadeira revolução na próxima temporada.

O clube, que sonha com a contratação de Neymar e também pretende buscar reforços para a meta e para a defesa, corre risco de ficar sem Cristiano Ronaldo depois da Copa do Mundo-2018.

A revelação foi feita em tom misterioso pelo próprio jogador depois da vitória por 3 a 1 sobre o Liverpool, no sábado, que deu ao Real mais um título do torneio interclubes mais importante do planeta.

“Foi muito bonito jogar no Real Madrid. Nos próximos dias, darei uma resposta aos torcedores, que sempre estiveram ao meu lado. Por enquanto, é hora de desfrutar”, disse o português à “Bein Sports”.

Caso o veterano de 33 anos realmente deixe o Santiago Bernabéu, o Real já sabe quem deseja contratar para liderar sua equipe a partir de agosto.

Neymar é sonho antigo da equipe da capital espanhola. E vem convivendo nos últimos meses com vários rumores que sua passagem pelo Paris Saint-Germain pode ser encurtada por uma transferência para Madri.

Até mesmo o ex-atacante Ronaldo, que é embaixador do Real, foi escalado para ajudar na tentativa de tirar o camisa 10 da seleção brasileira da capital francesa para levá-lo de volta à Espanha.

O maior empecilho ao negócio é o fato de o atual contrato de Neymar não prever multa rescisória. Ou seja, se quiser contratar o atacante, o atual tricampeão europeu terá de convencer o PSG a vendê-lo.

Mas o maior craque brasileiro da atualidade não é o único representante do futebol pentacampeão mundial que está na lista de compras do Real para a próxima temporada.

A diretoria do time dirigido pelo técnico francês Zinédine Zidane não está satisfeita com o goleiro costarriquenho Keylor Navas e pretende aproveitar a janela de transferências para encontrar um novo camisa 1.

O favorito para a vaga seria Alisson, titular da Roma e também da seleção de Tite. De acordo com o jornal italiano “Corriere dello Sport”, o clube italiano planeja fazer jogo duro e só aceitará se desfazer do brasileiro se receber uma proposta na casa dos 100 milhões de euros (R$ 426 milhões).

Outro nome da Roma que pode aparecer no Real é o zagueiro grego Kostas Manolas. Segundo o jornal “Marca”, o defensor foi oferecido aos espanhóis, que contam atualmente com Sergio Ramos, Raphaël Varane, Nacho e Jesús Vallejo para o setor.

O clube também tem o direito de pedir já no meio deste ano a integração do meia-atacante brasileiro Vinícius Júnior. O garoto foi contratado no Flamengo ainda em 2017 e vai continuar atuando no Brasil enquanto o Real não quiser levá-lo à Espanha.

POSSÍVEIS SAÍDAS

Cristiano Ronaldo não é o único nome importante do Real cotado para deixar o clube na próxima temporada. Karim Benzema e Gareth Bale, seus companheiros de ataque nos últimos anos, também vivem essa situação.

O francês, autor do primeiro gol da decisão contra o Liverpool, vem sendo especulado em vários clubes ingleses, como Manchester United, Tottenham e West Ham. Já Bale, que marcou os outros dois gols contra os Reds, vem sendo “namorado” pelo Chelsea.

Outro nome também bastante cotado para deixar Madri é o croata Mateo Kovacic, uma espécie de primeiro reserva de Casemiro, Luka Modric e Toni Kroos. De acordo com o “Marca”, Juventus e Inter de Milão têm interesse em contratá-lo.


Mais de Clubes

– Final “mais louca” do século deu último título de Champions ao Liverpool
– Brasil pode ter a pior campanha da década na fase de grupos da Libertadores
– “Cinderela da Bola”, rival do PSG em final tem teto salarial de 3 mil euros
– Vale nada? 5 motivos para acompanhar Barcelona x Real Madrid


Na final pela 6ª vez, CR7 sonha com recordes de lendas do Real
Comentários Comente

Rafael Reis

É de olho em recordes de duas lendas da história do Real Madrid (e consequentemente do futebol mundial) que Cristiano Ronaldo disputa contra o Liverpool, neste sábado, em Kiev (Ucrânia), a sexta final de Liga dos Campeões da Europa de sua carreira.

O astro português, que faturou o título continental em 2008, 2014, 2016 e 2017 e também foi vice em 2009, sonha em alcançar marcas históricas de Alfredo di Stéfano e Ferenc Puskás.

A dupla vestiu a camisa do Real mas décadas de 1950 e 1960 e fez parte do esquadrão mais vitorioso da história da Champions, a equipe que conquistou as cinco primeiras edições da competição, entre 1956 e 1960.

O primeiro recorde pode ser batido pelo atual camisa 7 do time espanhol já neste sábado, mas depende de uma grande atuação contra o Liverpool.

Cristiano Ronaldo está a três gols de igualar Di Stéfano e Puskás como maior artilheiro da história das finais do torneio continental.

Ao longo da carreira, o português já marcou quatro vezes em finais de Champions. Já o argentino e o húngaro meterem sete bolas nas redes cada em partidas que valiam o título mais cobiçado do futebol de clubes.

A outra marca sonhada por CR7 pertence apenas a Di Stéfano e vai demorar pelo menos mais um ano para ser igualada.

O craque da contemporaneidade já marcou em três finais diferentes da competição (2008, 2014 e 2017), duas a menos do que o argentino, que fez gol nas decisões dos cinco primeiros títulos do Real Madrid.

Campeão por Manchester United e Real, Cristiano Ronaldo já é o maior goleador da história da Champions. O português soma 120 gols em 152 partidas pelo torneio –o segundo colocado, Lionel Messi, marcou 20 vezes a menos.

O camisa 7 foi o artilheiro isolado ou dividiu a artilharia das últimas cinco edições do torneio continental. Neste ano, ele também ocupa a liderança do ranking, com 15 gols, cinco a mais que os vice-líderes, os também finalistas Mohamed Salah e Roberto Firmino, do Liverpool.

A Champions é também a competição que tem sido essencial para Cristiano Ronaldo ser eleito o melhor jogador do mundo. Nos quatro anos que faturou o troféu, ele também ganhou a Bola de Ouro – sua outra vitória na eleição aconteceu em 2013, quando o Real parou nas semifinais.


Mais de Cidadãos do Mundo

5 jogadores que deram errado na nova “era de ouro” do Real Madrid
Como um “pai” para Salah, 1º técnico vê egípcio tão bom quanto Messi e Cr7
Copa do Mundo terá seu primeiro jogador nascido nos anos 2000?
Champions pode ser 1º troféu para mais da metade do elenco do Liverpool


Salah bem que tentou, mas Chuteira de Ouro irá pela 5ª vez para Messi
Comentários Comente

Rafael Reis

A temporada 2017/18 do futebol europeu ainda não terminou oficialmente, mas já tem um artilheiro. Pela quinta vez na carreira, Lionel Messi levará para casa a Chuteira de Ouro.

A menos que Ciro Immobile se recupere de uma contusão na coxa e marque seis vezes na última partida da Lazio no Campeonato Italiano, no próximo domingo, contra a Inter de Milão, o troféu de maior goleador dos campeonatos nacionais da Europa em 2017/18 ficará com o craque do Barcelona.

Messi, que também tem mais um compromisso pela frente (ante a Real Sociedad, domingo) soma 34 gols no Espanhol, o equivalente a 68 pontos na Chuteira de Ouro.

O desempenho, pelo menos por enquanto, está bem aquém dos 74 pontos (37 bolas nas redes) que lhe valeram o prêmio na temporada passada. Mas, mesmo assim, deixou todos os seus concorrentes para trás.

As duas maiores ameaças ao penta do astro argentino encerraram suas participações em ligas nacionais no último fim de semana.

O egípcio Mohamed Salah, do Liverpool, fez um gol na goleada por 4 a 0 sobre o Brighton, chegou a 64 pontos e praticamente assegurou a segunda colocação no prêmio. O inglês Harry Kane, do Tottenham, fez dois contra o Leicester, e assumiu o terceiro lugar, com 60 pontos.

Com a vitória nesta temporada, Messi se isola como maior vencedor da história da Chuteira de Ouro. O argentino, que também ganhou em 2009/10, 2011/12, 2012/13 e 2016/17, dividia o recorde com o português Cristiano Ronaldo, do Real Madrid, nono colocado na atual edição.

O único brasileiro no top 10 do ranking de maiores artilheiros da temporada é Jonas. O centroavante do Benfica ocupa a oitava colocação, com 51 pontos, logo à frente de CR7.

Jonas só não divide a liderança da Chuteira de Ouro com Messi porque os gols feitos no Campeonato Português valem apenas 1,5 ponto, enquanto os tentos marcados na primeira divisão de Espanha, Inglaterra, Itália, Alemanha e França têm peso dois.

O “Blog do Rafael Reis” publicou a cada terça-feira uma nova parcial da Chuteira de Ouro. Na próxima temporada, tem mais.

Confira o top 10 da Chuteira de Ouro:

1º – Lionel Messi (ARG, Barcelona) – 68 pontos (34 gols)
2º – Mohamed Salah (EGI, Liverpool) – 64 pontos (32 gols)
3º – Harry Kane (ING, Tottenham) – 60 pontos (30 gols)
4º– Ciro Immobile (ITA, Lazio) – 58 pontos (29 gols)
Robert Lewandowski (POL, Bayern de Munique) – 58 pontos (29 gols)
6º – Mauro Icardi (ARG, Inter de Milão) – 56 pontos (28 gols)
Edinson Cavani (URU, Paris Saint-Germain) – 56 pontos (28 gols)
8º – Jonas (BRA, Benfica) – 51 pontos (34 gols)
9º – Cristiano Ronaldo (POR, Real Madrid) – 50 pontos (25 gols)
Luis Suárez (URU, Barcelona) – 50 pontos (25 gols)


Mais de Balanço da Temporada

Dortmund é campeão de público da Europa; Barça despenca sem Neymar


Messi amplia vantagem e fica perto de recorde na Chuteira de Ouro
Comentários Comente

Rafael Reis

Lionel Messi está a um passo de conquistar a quinta Chuteira de Ouro da carreira e se isolar como o maior vencedor da história do prêmio.

O campeão da disputa entre os maiores artilheiros dos campeonatos nacionais da Europa em 2009/10, 2011/12, 2012/13 e 2016/17 se deu bem na rodada do último fim de semana, que praticamente sacramentou seu novo troféu.

Com o gol marcado no empate por 2 a 2 entre Barcelona e Real Madrid, no domingo, o camisa 10 argentino chegou a 33 bolas nas redes no Campeonato Espanhol e 66 pontos na classificação da Chuteira de Ouro.

Assim, abriu quatro pontos de vantagem (dois gols) para seu principal concorrente pelo prêmio, o egípcio Mohamed Salah, que passou em branco na derrota por 1 a 0 sofrida pelo Liverpool ante o Chelsea.

A situação do africano é especialmente difícil porque ele só tem mais partida de Premier League a disputar até o encerramento da temporada, contra o Brighton, no próximo domingo.

Já Messi ainda jogará mais três vezes nesta edição do Espanhol: contra Villarreal, nesta quarta-feira, Levante, no domingo, e Real Sociedad, no dia 20.

Atualmente, o astro do Barcelona divide o recorde de vitórias na Chuteira de Ouro com o português Cristiano Ronaldo, do Real Madrid, campeão em 2007/08, 2010/11, 2013/14 e 201/15.

A última vitória brasileira no prêmio já tem 16 anos e foi conquistada por Jardel, então no Sporting, em 2002.

Na atual temporada, único brasileiro no top 10 do ranking de maiores artilheiros da temporada é Jonas. O centroavante do Benfica ocupa a nona colocação, com 49,5 pontos, logo atrás de CR7.

Jonas só não divide a liderança da Chuteira de Ouro com Messi porque os gols feitos no Campeonato Português valem apenas 1,5 ponto, enquanto os tentos marcados na primeira divisão de Espanha, Inglaterra, Itália, Alemanha e França têm peso dois.

O “Blog do Rafael Reis” publica a cada terça-feira uma nova parcial da Chuteira de Ouro. E aí, nesta temporada, o prêmio irá mesmo para Messi?

Confira o top 10 da Chuteira de Ouro:

1º – Lionel Messi (ARG, Barcelona) – 66 pontos (33 gols)
2º – Mohamed Salah (EGI, Liverpool) – 62 pontos (31 gols)
3º – Ciro Immobile (ITA, Lazio) – 58 pontos (29 gols)
Robert Lewandowski (POL, Bayern de Munique) – 58 pontos (29 gols)
5º – Mauro Icardi (ARG, Inter de Milão) – 56 pontos (28 gols)
Edinson Cavani (URU, Paris Saint-Germain) – 56 pontos (28 gols)
7º – Harry Kane (ING, Tottenham) – 54 pontos (27 gols)
8º – Cristiano Ronaldo (POR, Real Madrid) – 50 pontos (25 gols)
9º – Jonas (BRA, Benfica) – 49,5 pontos (33 gols)
10º – Luis Suárez (URU, Barcelona) – 48 pontos (24 gols)


Mais de Cidadãos do Mundo

Midas do entretenimento, Jay-Z se lança como empresário de futebol
CR7 não tem tatuagem para poder doar sangue: verdade ou lenda urbana?
Discreto, Salah tem filha com nome sagrado e casamento “escondido”
“Faraó do custo-benefício: gol de Salah custa 87% menos que o de Neymar


Vale nada? 5 motivos para acompanhar Barcelona x Real Madrid
Comentários Comente

Rafael Reis

O Barcelona já conquistou o título espanhol desta temporada. O Real Madrid está com a cabeça longe, no dia 26 de maio, quando enfrentará o Liverpool em sua terceira decisão consecutiva de Liga dos Campeões da Europa.

Será que desta vez o maior clássico do planeta, que será disputado neste domingo, a partir das 15h45 (de Brasília), será uma partida sem importância?

É claro que não. Muita coisa estará em jogo no gramado do Camp Nou. Afinal, Barça x Real nunca é apenas mais uma partida.

Conheça abaixo cinco razões que fazem o clássico deste domingo não ser um “jogo sem importância”.

CAMPEÃO INVICTO?
O Barcelona tem uma meta nesta reta final de temporada: ser o primeiro campeão espanhol invicto da “era moderna”, ou seja, desde que a competição passou a ter um número mais alto (16, ou os atuais 20) de times e, consequentemente, de partidas. Faltando quatro rodadas para o encerramento da temporada, o time de Ernesto Valverde soma 26 vitórias e oito empates. O Real é a maior ameaça a essa marca história e adoraria colocar estragar um pouco a festa catalã.

REAL FORA DA CHAMPIONS?
Apesar de estar na final da Champions, o Real Madrid ainda não está garantido na fase de grupos da próxima edição do torneio interclubes mais importante do planeta. Para assegurar sua posição entre os melhores do continente e não ter de disputar nenhum playoff preliminar na temporada 2018/19, os comandados de Zidane precisam ser campeões europeus ou terminar o Espanhol entre os três primeiros colocados. No momento, o Real é o terceiro, mas ainda pode ser alcançado pelo Valencia.

CHUTEIRA DE OURO
Lionel Messi está travando um duelo particular com Mohamed Salah pelo prêmio concedido ao maior artilheiro dos campeonatos nacionais da Europa na temporada. Por enquanto, quem está levando a Chuteira de Ouro para casa é o craque do Barcelona, que tem um gol a mais do que o egípcio do Liverpool. Mas a disputa ainda está aberta.

SECA DE CRISTIANO DE RONALDO
O astro do Real Madrid passou em branco nos três últimos clássicos contra o Barcelona válidos pelo Campeonato Espanhol e também não fez sequer um golzinho nos dois confrontos contra o Bayern de Munique, pela semifinal da Liga dos Campeões. Para um artilheiro do porte de Cristiano Ronaldo, qualquer jejunzinho já é um incômodo.

O ADEUS DE INIESTA
De saída para o futebol chinês, Andrés Iniesta fará o seu 38º (e, muito provavelmente, último) clássico contra o Real Madrid. O retrospecto do meia, que só defendeu o Barcelona ao longo da carreira, contra o maior rival catalão é amplamente favorável: 16 vitórias, nove empates e 12 derrotas. O capitão do Barça marcou três gols ante o Real e deu oito assistências.


Mais de Clubes

– Como La Bombonera deixou de ser pesadelo para times brasileiros
– À espera da 1ª vez: 7 times famosos que nunca foram campeões nacionais
– Qual é o time que mais evoluiu nesta temporada? E o que mais caiu?
– Sensação na Champions, Liverpool ficou ainda melhor com saída de Coutinho


CR7 não tem tatuagem para poder doar sangue: verdade ou lenda urbana?
Comentários Comente

Rafael Reis

Neymar tem o corpo tomado por mais de 30 tatuagens. Lionel Messi exibe grandes desenhos no braço direito e na perna esquerda. Já Cristiano Ronaldo não é adepto dessa arte. A pele do craque do português é totalmente lisa.

Para alguns, essa é só mais uma prova do tamanho do amor e da admiração que o melhor jogador do mundo nos últimos dois anos sente pelo próprio corpo. Mas, para outros, trata-se de uma grande mostra de solidariedade.

Você já deve ter lido ou ouvido essa história em algum lugar. O camisa 7 do Real Madrid decidiu não fazer nenhuma tatuagem porque é um frequente doador de sangue e não gostaria de ficar entre seis meses e um ano impedido de praticar esse ato –o período é necessário para que qualquer contaminação por vírus na aplicação possa ser descoberta pelos médicos.

Mas será que esse caso, que vem circulando há anos por redes sociais e grupos de Whastapp, é real? Ou se trata de apenas mais uma das várias lendas urbanas do mundo do futebol que fazem sucesso na internet, como o autismo de Messi e a transexualidade de Marco Verratti, meia italiano do Paris Saint-Germain?

Bem, a primeira parte da história, aquela que diz que CR7 é um frequente doador de sangue, é fácil de comprovar.

Ela é 100% verdadeira e até incontestável. Afinal, sua conta no Instagram e vários veículos da imprensa mundial fazem questão de publicar imagens das suas idas aos hospitais para praticar essa ação solidária.

O craque também é o principal garoto-propaganda de uma campanha chamada “BeThe1Donor” (Seja um Doador, em tradução livre para o português), que visa incentivar os jovens a aderir à prática.

Já a conexão entre o fato de não ter nenhuma tatuagem e as frequentes doações de sangue é mais difícil de ser provada. Afinal, é uma pergunta para qual apenas o próprio Cristiano Ronaldo tem a resposta.

Mas, pelo menos uma vez, o jogador do Real confirmou a história. Em 2012, ele afirmou que prefere não fazer nenhuma marca artificial em sua pele para não ficar proibido de fazer suas doações durante alguns meses.

Além de doador de sangue, o craque português também faz parte do cadastro de doadores de medula óssea. Ele tomou essa iniciativa em 2011, quando o filho de Carlos Martins, um ex-companheiro de Sporting e seleção, foi diagnosticado com leucemia.

“Carlos estava conosco na seleção e comentou sobre o problema de seu filho, que precisava de um transplante [de medula]. Os jogadores demonstraram grande solidariedade. Muitos pensam que é algo difícil de fazer, mas é simples e não dói. Podemos ajudar muita gente, principalmente as crianças”, explicou.

Cristiano Ronaldo é o maior nome do Real Madrid, finalista da Liga dos Campeões da Europa pela terceira temporada consecutiva. A decisão da Champions 2017/18, contra o Liverpool, será disputada no dia 26 de maio, em Kiev, capital da Ucrânia.


Mais de Cidadãos do Mundo

Discreto, Salah tem filha com nome sagrado e casamento “escondido”
“Faraó do custo-benefício: gol de Salah custa 87% menos que o de Neymar
Desfalques: 7 jogadores que vão perder a Copa-2018 por contusão
Messi desbanca Salah, assume liderança e caminha para 5ª Chuteira de Ouro


Messi desbanca Salah, assume liderança e caminha para 5ª Chuteira de Ouro
Comentários Comente

Rafael Reis

Lionel Messi precisou de apenas uma partida para reverter o favoritismo de Mohamed Salah e assumir a liderança da Chuteira de Ouro 2017/18.

Com os três gols marcados na vitória por 4 a 2 sobre o La Coruña, no domingo, que consagrou o Barcelona como campeão espanhol, o argentino chegou a 64 pontos e assumiu a liderança do prêmio concedido ao maior artilheiro das ligas nacionais europeias na temporada.

O camisa 10 beneficiou-se do fato de o egípcio, primeiro colocado até a semana passada, com quatro pontos a mais que o vice-líder, ter passado em branco no empate sem gols entre Liverpool e Stoke City, no sábado.

Atual vencedor e dono de quatro Chuteiras de Ouro (também venceu em 2009/10, 2011/12 e 2012/13), Messi tem agora uma vantagem muito maior do que os dois pontos (na prática, um gol) de diferença para Salah fazem supor.

Isso porque o argentino tem dois jogos a mais para disputar em seu campeonato nacional até o fim da temporada que o astro africano.

O Barcelona ainda tem mais quatro compromissos no Espanhol: contra Real Madrid, Villarreal, Levante e Real Sociedad. Já o Liverpool só jogará mais duas vezes no Inglês: ante Chelsea e Brighton.

Ou seja, chance de ouro para Messi se isolar como o maior vencedor da história da Chuteira de Ouro. Atualmente, o craque do Barça divide esse recorde com Cristiano Ronaldo, do Real Madrid, que ganhou em 2007/08, 2010/11, 2013/14 e 2014/15).

O único brasileiro no top 10 do ranking de maiores artilheiros da temporada é Jonas. O centroavante do Benfica ocupa a oitava colocação, com 49,5 pontos, e está logo à frente de CR7.

Jonas só não é o líder da Chuteira de Ouro porque os gols feitos no Campeonato Português valem apenas 1,5 ponto, enquanto os tentos marcados na primeira divisão de Espanha, Inglaterra, Itália, Alemanha e França têm peso dois.

O “Blog do Rafael Reis” publica a cada terça-feira uma nova parcial da Chuteira de Ouro. E aí, nesta temporada, quem ficará com o prêmio?

Confira o top 10 da Chuteira de Ouro:

1º – Lionel Messi (ARG, Barcelona) – 64 pontos (32 gols)
2º – Mohamed Salah (EGI, Liverpool) – 62 pontos (31 gols)
3º – Ciro Immobile (ITA, Lazio) – 58 pontos (29 gols)
4º – Robert Lewandowski (POL, Bayern de Munique) – 56 pontos (28 gols)
5º – Mauro Icardi (ARG, Inter de Milão) – 54 pontos (27 gols)
Edinson Cavani (URU, Paris Saint-Germain) – 54 pontos (27 gols)
Harry Kane (ING, Tottenham) – 54 pontos (27 gols)
8º – Jonas (BRA, Benfica) – 49,5 pontos (33 gols)
9º – Cristiano Ronaldo (POR, Real Madrid) – 48 pontos (24 gols)
10º – Luis Suárez (URU, Barcelona) – 46 pontos (23 gols)


Mais de Cidadãos do Mundo

Por que capitão da Suíça é conhecido como Forrest Gump?
“Melhor base do mundo”, Inglaterra sofre com falta de espaço para jovens
Técnico “tampão” deixou aposentadoria para montar melhor Bayern em 70 anos
Peixinhos: 6 astros do futebol mundial que são filhos de ex-jogadores