PUBLICIDADE
Topo

Como Dybala está ofuscando CR7 e sendo o "cara" da Juventus nesta temporada

Rafael Reis

06/12/2019 04h00

"Já faz um tempo que Cristiano Ronaldo se arrasta pelo campo. Ele deve ter a humildade de entender que, em uma certa idade, é mais importante descansar do que brincar."

A polêmica declaração dada nesta semana pelo ex-atacante Nicola Amoruso, que jogou na Juventus entre o fim da década de 1990 e o começo dos anos 2000, mostra a quantas anda a relação entre a torcida do clube mais poderoso da Itália e a estrela máxima do seu elenco.

Crédito: Divulgação

Aos 34 anos, o português não tem mais entregado aquilo que se espera de um jogador cinco vezes eleito como melhor do mundo, passou a ser criticado e até tem sido substituído pelo técnico Maurizio Sarri.

Menos mau para a Juve que outro dos seus talentos, um que andava um tanto quanto adormecido, tem chamado a responsabilidade para decidir alguns dos seus compromissos mais difíceis.

Paulo Dybala já decidiu dois jogos da Liga dos Campeões, fazendo os gols das vitórias sobre Atlético de Madri e Lokomotiv Moscou. Também marcou nos clássicos contra Inter de Milão e Milan, pelo Italiano.

Quase oito anos mais jovem que CR7, o argentino tem sido o verdadeiro protagonista bianconero na temporada. Em 2019/2020, ninguém no elenco produziu mais gols do que o camisa 10. Foram 11 até o momento, sete marcados por ele próprio (assim como o português) e quatro assistências (contra apenas duas do companheiro mais famoso).

Segundo o "WhoScored?", site especializado nas estatísticas do futebol, Dybala é também o jogador da "Velha Senhora" que mais dribla (2,5 por partida), o segundo que mais finaliza (3,8) e o segundo que mais dá passes que geram chutes a gol (1,8).

Sua boa fase contrasta com as dificuldades que ele vinha vivendo nos últimos tempos. Contratado em 2015, o argentino rapidamente começou a ser tratado como craque, chegou a marcar 26 vezes em 2017/2018 e foi sondado gigantes como Barcelona e Real Madrid.

Mas, na temporada passada, tudo desabou. Dybala não se entrosou com Cristiano Ronaldo, teve problemas físicos, passou alguns períodos no banco de reservas e virou alvo de desconfiança da torcida.

Com a chegada de Sarri, seu futebol voltou a crescer. Escalado na maioria das vezes como segundo atacante, posição em que se sente mais confortável, passou a fazer mais gols, decidir jogos e até ofuscar CR7.

O reconhecimento da diretoria foi instantâneo. De acordo com diferentes jornais italianos, Dybala já tem em mãos uma proposta de renovação contratual, com salário na casa de 9 milhões de euros (R$ 42,1 milhões) anuais.

Mas, mesmo com o sucesso do argentino, a Juve tem sofrido nos últimos meses. Vencedora das últimas oito temporadas na Itália, a equipe bianconera ocupa desta vez vice-liderança da Serie A, com 36 pontos, um a menos que a Inter de Milão.

Amanhã, tem pela frente um compromisso difícil para tentar retomar a ponta: enfrenta a Lazio, terceira colocada, em Roma.


Mais de Cidadãos do Mundo

1º gay a jogar Copa do Mundo hoje comenta futebol, mas se diz "voz isolada"
Com "2 meses de gols", italiano tira Lewa da liderança da Chuteira de Ouro
CR7 é o rei do Instagram; conheça os 10 jogadores com mais seguidores
Aos 38 e sem clube, Ibra vira protagonista da janela de transferências

Sobre o Autor

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

Sobre o Blog

Este espaço conta as histórias dos jogadores que fazem do futebol uma paixão mundial. Não só dos grandes astros, mas também dos operários normalmente desconhecidos pelo público.

Rafael Reis