Topo
Blog do Rafael Reis

Blog do Rafael Reis

Por onde andam 7 "figuras" do futebol mundial na década de 2000?

Rafael Reis

21/10/2019 04h00

A primeira década do século 21 ficou marcada no futebol pelo pentacampeonato mundial da seleção brasileira, por uma Copa que terminou com um dos grandes jogadores da história agredindo um adversário, pelo "projeto galácticos" do Real Madrid e por uma das finais mais loucas de todos os tempos da Liga dos Campeões.

Mas os anos 2000 também foram o tempo de alguns jogadores que se destacaram mais pelos atributos físicos, pelo excesso de vontade nas divididas, pelas cabeleiras e por fatores extracampos do que propriamente pelo futebol mostrado dentro de campo.

O "Blog do Rafael Reis" relembra abaixo sete figuraças desse período e mostra o que eles andam fazendo da vida atualmente.

MARCO MATERAZZI
Ex-zagueiro
46 anos
Italiano

Crédito: Reprodução

O homem que levou a cabeçada de Zinédine Zidane na final da Copa do Mundo-2006 era um rei na arte das provocações e na habilidade de acertar as canelas alheias. Ao longo da carreira, o zagueiro que defendeu a Inter de Milão durante dez temporadas e conquistou um título de Liga dos Campeões (2010) acumulou mais de 105 cartões amarelos e pelo menos 25 expulsões. Apesar de oficialmente ser treinador, Materazzi só teve uma experiência na função: entre 2014 e 2017, dirigiu o Chennaiyin, clube pelo qual se sagrou campeão da Superliga indiana em 2015.

PETER CROUCH
Ex-atacante
38 anos
Inglês

Crédito: Reuters

Não é todo dia que você vê um jogador com 2,01 m de altura. E, quando encontra um exemplar assim, ele raramente irá pesar apenas 75 kg. Só esse físico bastante incomum, com altura de atleta de basquete e magreza digna de maratonistas, já era capaz de fazer todo mundo prestar atenção em Peter Crouch. A falta de habilidade para executar a dança do robô com que costumava comemorar seus gols no início da carreira só aumentava esse espanto coletivo. O gigante inglês viveu seu melhor momento no Liverpool, entre 2005 e 2008, e disputou as Copas do Mundo de 2006 e 2010. Crouch é um recém-aposentado, já que pendurou as chuteiras no término da última temporada, quando defendia o Burnley,

THOMAS GRAVESEN
Ex-volante
43 anos
Dinamarquês

Crédito: Felipe Sevillano/AP

Sempre lembrado no Brasil por ter trocado socos com Robinho durante um treino do Real Madrid, o ex-volante dinamarquês que também defendeu Everton, Hamburgo e Celtic tinha o apelido singelo de "cachorro louco". Além da cara de mau e das porradas que distribuía no gramado, Gravesen também namorou uma atriz pornô, quebrou um dente de Ronaldo Fenômeno, atirou fogos de artifício contra Wayne Rooney e abriu uma cratera no campo usando dinamite. Aposentado há 11 anos, mudou-se para Las Vegas, fez fortuna por lá e depois perdeu muito dinheiro jogando pôquer.

JAN KOLLER
Ex-atacante
46 anos
Tcheco

Crédito: Divulgação

Não é à toa que os adversários do Borussia Dortmund e da seleção tcheca durante a primeira década deste século tremiam sempre que cediam um escanteio ou faziam uma falta lateral. Jan Koller, o centroavante das duas equipes, era um monstro de 2,02 m, 106 kg e força física digna de um touro. O gigante marcou 55 gols pela seleção e outros 79 pelo time alemão, onde jogou de 2001 a 2006. Koller abandonou o futebol profissional em 2011, mas até hoje participa de eventos promocionais do Dortmund.

ANTONIO CASSANO
Ex-atacante
37 anos
Italiano

Crédito: Denis Doyle/Getty Images

Uma espécie de antecessor de Mario Balotelli no posto de "garoto problema' do futebol italiano, despontou como candidato a craque no Bari, no começo do século, fez sucesso na Roma, foi negociado com o Real Madrid e não deu em nada. Apesar do talento bem acima da média, Cassano só disputou uma Copa do Mundo e já no fim da carreira (2014, quando tinha 32 anos). Ao longo de toda a carreira, o atacante teve problemas com o peso e inúmeros casos de indisciplina que minaram seu desempenho dentro de campo. Ele jogou futebol profissionalmente até dois anos atrás, quando se aposentou no Hellas Verona.

ABEL XAVIER
Ex-lateral
46 anos
Português

Crédito: Matthew Lewis/Getty Images

Sejamos justos. O ex-lateral direito sempre chamou mais atenção pelos cabelos descoloridos e visual digno de vilão de filmes de baixo orçamento das décadas de 1980 e 1990 do que pela bola que jogou em times como Benfica, Liverpool, Everton e Roma. Coadjuvante de Luís Figo e Rui Costa na seleção portuguesa no começo do século, Xavier tem construído nos últimos anos uma carreira interessante como treinador. Depois de trabalhar em times menores de Portugal, ele dirigiu de 2016 até julho a seleção de Moçambique.

WÁLTER SAMUEL
Ex-zagueiro
41 anos
Argentino

Crédito: Divulgação

Lenda da Inter de Milão, clube pelo qual disputou 236 partidas oficiais entre 2005 e 2014 e onde se sagrou campeão europeu de 2010, o ex-zagueiro argentino definitivamente não era do tipo que jogava futebol para fazer amigos. Samuel não costumava economizar no uso da força nas divididas e muitas vezes acertava em cheio os atacantes adversários. Atualmente, o ex-defensor se divide entre os cargos de auxiliar do Lugano, da Suíça, e assistente de Lionel Scaloni na seleção argentina.


Mais de Cidadãos do Mundo

Algum clube brasileiro tem condições de contratar Ibra, sem time para 2020?
Nada de aposentadoria: 7 veteranos famosos que estão escondidos "por aí"
Como a Red Bull manda no Alemão mesmo sem estar na liderança do campeonato
Mulher de Vardy e supostas traições explicam volta de Rooney à Inglaterra

Sobre o Autor

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

Sobre o Blog

Este espaço conta as histórias dos jogadores que fazem do futebol uma paixão mundial. Não só dos grandes astros, mas também dos operários normalmente desconhecidos pelo público.

Blog do Rafael Reis