Blog do Rafael Reis

Sucesso ou decepção? Os destinos de 7 crias do Palmeiras no exterior
Comentários 1

Rafael Reis

Por onde anda aquele garoto que brilhou nas categorias de base do meu time e logo foi vendido para o exterior? Será que ele virou um jogador importante por lá? Ou será que se tornou apenas mais um dentre tantos brasileiros espalhados pelo Mundo da Bola?

É para responder perguntas como essas que o “Blog do Rafael Reis” mostra desde o início desta semana os paradeiros das crias dos 12 maiores clubes do Brasil.

No segundo capítulo da série, localizamos sete jogadores formados no Palmeiras, cuja base passou por uma espécie de renascimento nos últimos anos. Na próxima quarta-feira, será a vez do São Paulo.

GABRIEL JESUS
Atacante
20 anos
Manchester City (ING)

Principal nome revelado pelo Palmeiras nas últimas duas décadas, foi o protagonista da conquista do título brasileiro do ano passado. Contratado a pedido de Pep Guardiola pelo Manchester City, chegou chegando à Inglaterra e fez sete gols nos primeiros 11 jogos pelo novo time. Apesar de muito jovem, já é titular absoluto da seleção brasileira e uma das maiores apostas de Tite para a Copa do Mundo da Rússia-2018.

VAGNER LOVE
Atacante
33 anos
Alanyaspor (TUR)

Assim como Gabriel Jesus, surgiu como um fenômeno no Palmeiras e rapidamente passou a vestir a camisa 9 da seleção. No entanto, a carreira de Vagner Love oscilou demais e ele nunca chegou a ser um centroavante de primeiro escalão do futebol mundial. Aos 33 anos e depois de quatro retornos ao futebol brasileiro, um deles ao próprio Palmeiras, vive grande fase no Alanyaspor e foi artilheiro do último Campeonato Turco.

GABRIEL SILVA
Lateral esquerdo
26 anos
Udinese (ITA)

Titular da lateral esquerda durante 2010 e 2011, foi negociado com Giampaolo Pozzo, então dono da Udinese (ITA) e do Granada (ESP). Gabriel Silva passou pelos dois clubes e também foi emprestado aos italianos Novara, Carpi e Genoa. Desde janeiro, está novamente na Udinese, time onde mais atuou desde sua chegada à Europa. Na temporada passada, ficou a maior parte do tempo no banco, mas foi titular nas últimas rodadas.

ILSINHO
Lateral direito/Meia
31 anos
Philadelphia Union (EUA)

Apesar de ter a carreira mais identificada com o São Paulo, começou nas categorias de base do Palmeiras e chegou a se profissionalizar no Palestra antes de ir para o outro lado do muro que separada os centros de treinamento dos dois clubes. Já na reta final da carreira, migrou no ano passado para os Estados Unidos e hoje disputa a MLS (Major League Soccer) pelo Philadelphia Union, equipe que avançou até os playoffs na última temporada.

BRUNO
Goleiro
33 anos
Fort Lauderdale Strikers (EUA)

Reserva do gol do Palmeiras durante quase uma década, teve algumas oportunidades como titular depois da aposentadoria de Marcos e foi campeão jogando na Copa do Brasil de 2012. Assim como Ilsinho, migrou para os EUA em 2016. Mas, ao contrário do ex-companheiro, não joga na principal liga de futebol profissional dos EUA. Bruno atua no Fort Lauderdale Strikers, franquia da Flórida que jogou na última temporada a NASL e que agora está com futuro indefinido.

VINÍCIUS
Atacante
23 anos
Adanaspor (TUR)

Jogador mais jovem a estrear pelo time profissional do Palmeiras, com 16 anos, o atacante continua vinculado ao clube, mas foi emprestado no início do ano ao Adanaspor, clube turco que também contava com o zagueiro Maurício Ramos, outro ex-jogador do time paulista. A nova equipe de Vinícius, porém, deixou a desejar e terminou o campeonato na última colocação.

RAMAZOTTI
Atacante
28 anos
DPMM (BRU)

Pouco lembrado pelo torcedor palmeirense, disputou Copa São Paulo e também vestiu a camisa do time B que o clube mantinha em meados da década passada. Ramazotti rodou o mundo (atuou na Suíça, em Portugal e no Japão) e foi parar em Brunei, minúsculo país de 400 mil habitantes localizado na Ásia. Lá, é ídolo do DPMM e foi artilheiro da liga nacional nas duas últimas temporadas.


Mais de Brasileiros pelo Mundo

– Com valor de Neymar, PSG compraria os outros titulares do Brasil juntos
– Sucesso ou decepção? Os destinos de 7 crias do Corinthians no exterior
– Mais caro de 2007 vai de ''novo Ronaldinho'' na Europa a figurante no Brasil
– Pato recupera fome de gol na China e tem melhor média em 10 anos


Mesmo com tropeços, arrancada do Corinthians supera Bayern e Juventus
Comentários 1

Rafael Reis

Apesar de ter tropeçado nas duas últimas rodadas, a campanha do Corinthians no Campeonato Brasileiro-2017 ainda é digna das dos campeões das principais ligas nacionais europeias na última temporada.

O time dirigido por Fábio Carile, que empatou com Atlético-PR e Avaí nesta semana, somou 37 pontos em suas primeiras 15 apresentações na Série A deste ano.

A marca é superior às alcançadas por Juventus (36), Bayern de Munique (36) e Monaco (24), campeões italiano, alemão e francês, respectivamente, no mesmo período da competição que conquistaram.

Entre os vencedores das cinco principais ligas nacionais da Europa na última temporada, só o Chelsea, campeão inglês, e o Real Madrid, que levantou a taça na Espanha, tiveram um início de campeonato similar ao corintiano.

Os dois clubes também somaram 37 pontos nas primeiras 15 rodadas. O Real teve uma campanha idêntica à do Corinthians, com 11 vitórias e quatro empates. Já o Chelsea ganhou 12 vezes, empatou uma e sofreu duas derrotas.

O líder do Brasileiro supera todos os principais campeões do Velho Continente em um quesito: a defesa. O time alvinegro sofreu apenas sete gols até o momento. Quem mais se aproxima desse desempenho é o Bayern, vazado nove vezes nas 15 rodadas iniciais da Bundesliga.

Já o ataque corintiano tem números praticamente inexpressivos na comparação com os grandes clubes do planeta. Foram 25 gols marcados na Série A. Com o mesmo número de jogos em suas ligas, o Real já havia colocado 40 bolas nas redes, e o Monaco, 44.

O desafio do Corinthians agora é não “sentir” os últimos tropeços e conseguir manter um aproveitamento próximo aos 82,2% dos pontos disputados que ostenta agora até o fim do campeonato, marca que certamente lhe dará o título.

Entre os cinco campeões analisados, o único que conseguiu ficar acima dessa faixa foi o Monaco, que obteve 83,3% dos pontos possíveis no Francês. Real Madrid e Chelsea tiveram aproveitamentos de 81,6%. O Bayern venceu o Alemão com 80,4%. E a Juve faturou o Italiano com 78,8% dos pontos que disputou.

A melhor campanha da história do Brasileiro de pontos corridos foi conquistada justamente em 2003, primeiro ano desse formato de disputa. Na ocasião, o Cruzeiro se sagrou campeão nacional com 100 pontos e aproveitamento de 72,5%.

Ou seja, o Corinthians de 2017 ainda está muito acima do melhor campeão brasileiro da história recente. Apesar dos seus recentes tropeços.


Mais de Clubes

– São Paulo entra no top 10 de maiores vendedores da atual janela; veja a lista
– Champions começa com time de vilarejo de 867 pessoas e estádios minúsculos
– Janela já movimentou R$ 4,5 bi em transferências; Bundesliga lidera gastos
– Portugueses dominam ranking de clubes que mais faturam com venda de atletas


Por onde andam os jogadores do Dortmund que tirou Mundial do Cruzeiro?
Comentários Comente

Rafael Reis

Poucos clubes levaram tão a sério um Mundial Interclubes quanto o Cruzeiro de 1997. Campeão da Libertadores, o clube mineiro não apenas fez questão de manter o elenco que conquistou o título sul-americano, como também foi atrás de reforços de peso para viagem ao Japão.

O zagueiro Gonçalves e os atacantes Bebeto e Donizete, todos com passagem pela seleção brasileira, foram contratados exclusivamente para a disputa do Mundial. E o meia peruano Roberto Palacios também desembarcou em Minas Gerais com o objeto de conquistar o troféu mais importante da história do clube.

Mas o investimento cruzeirense não deu o resultado esperado. Assim como em 1976, quando caiu ante o Bayern de Munique, o Cruzeiro foi derrotado por um alemão no Mundial. O algoz da vez foi o Borussia Dortmund, que o bateu por 2 a 0.

Vinte anos depois da decisão em Tóquio, é hora de conhecer os paradeiros dos jogadores que fizeram do Dortmund o campeão mundial de 1997 e que impediram que a metade azul de Belo Horizonte celebrasse um título inédito.

POR ONDE ANDA – BORUSSIA DORTMUND (1997)?

Stefan Klos (45 anos) – Jogou mais de 350 partidas pelo Borussia Dortmund entre 1990 e 1998. No ano seguinte se transferiu para o Rangers, onde ficou até o fim da sua carreira, em 2007. Já aposentado, passou a trabalhar nas categorias de base do Bayern de Munique. A última atividade profissional de Klos no futebol foi ter assistente técnico do time sub-16 do clube mais poderoso da Alemanha na temporada 2013/14.

Stefan Reuter (50 anos) – Campeão mundial com a seleção alemã na Copa de 1990, também defendeu Nürnberg, Bayern de Munique e Juventus. Após pendurar as chuteiras, em 2004, Reuter trabalhou nas comissões técnicas de Borussia Dortmund e 1860 Munique. Desde 2013, é diretor de futebol do Augbsurg, 13º colocado na última Bundesliga.

Wolfgang Feiersinger (52 anos) – Um dos quatro estrangeiros escalados como titulares do Dortmund na decisão, o ex-zagueiro foi um dos grandes nomes do futebol austríaco na década de 1990. Vinte anos depois, quem carrega o nome da família nos gramados é sua filha Laura, meio-campista da seleção feminina da Áustria.

Júlio César (54 anos) – Um dos grandes zagueiros do futebol europeu nos anos 1990, é tratado até hoje como ídolo da Juventus e do Borussia Dortmund. Tinha tudo para ser titular do Brasil na Copa de 1994, mas se revoltou com a CBF e abandonou a seleção após seus pertences terem sido roubados na concentração da US Cup, torneio amistoso disputado um ano antes do Mundial. Atualmente, trabalha como empresário de jogadores no interior paulista.

Jörg Heinrich (47 anos) – O ex-lateral esquerdo e líbero vestiu dez camisas diferentes ao longo de 19 anos de carreira e disputou a Copa do Mundo de 1998 pela seleção alemã. Em 2006, seu último ano como profissional, dividiu-se entre jogador do Chemie Premitz e diretor esportivo do Union Berlin. Heinrich tem uma carreira bem desenvolvida como treinador de times nanicos da Alemanha e acaba de ser contratado para trabalhar no Falkensee, que disputa a sexta divisão.

Steffen Freund (47 anos) – O volante da Alemanha campeã da Eurocopa de 1996 rodou bastante desde sua aposentadoria. Freund já foi comentarista de TV, treinador das seleções alemãs sub-16 e sub-17, auxiliar da Nigéria e trabalhou durante três anos como coordenador técnico do Tottenham, clube pelo qual disputou mais de 100 partidas oficiais durante a carreira.

Paulo Sousa (46 anos) – Integrante da geração de Luís Figo e Rui Costa, que recolocou Portugal no mapa do futebol mundial, o ex-volante é um treinador com carreira consolidada. Paulo Sousa já foi campeão como técnico na Hungria, em Israel e na Suíça. Entre 2015 e 2017, dirigiu a Fiorentina. Agora, está em busca de um novo clube para dar sequência à sua trajetória profissional.

Michael Zorc (54 anos) – Autor do gol que abriu o caminho da vitória sobre o Cruzeiro, o ex-meia dedicou a vida toda ao Borussia Dortmund. Foram 17 anos e quase 600 jogos oficiais vestindo a camisa aurinegra. E já são mais de 19 anos trabalhando como diretor esportivo do clube.

Andreas Möller (49 anos) – Capitão e cérebro do Dortmund, o campeão mundial de 1990 e europeu de 1996 pela Alemanha, foi capa de uma das primeiras edições do game Fifa Soccer (1998) e hoje trabalha como assistente técnico da seleção da Hungria, ao lado de Bernd Storck, com quem jogou no Dortmund no final da década de 1980.

Stéphane Chapuisat (48 anos) – Principal jogador suíço dos anos 1990, disputou a Copa do Mundo de 1994 e defendeu o Borussia Dortmund durante oito temporadas. Desde 2008, trabalha no setor de captação de jogadores do Young Boys, atual vice-campeão suíço.

Heiko Herrlich (45 anos) – Caçula entre os titulares do Dortmund no Mundial, o autor do segundo gol contra o Cruzeiro terá nesta temporada o maior desafio de sua carreira como treinador. Depois de dirigir Bochum, seleções de base da Alemanha e a equipe sub-17 do Bayern de Munique, Herrlich foi contratado para comandar o Bayer Leverkusen.

Harry Decheiver (47 anos) – O holandês que substituiu Chapuisat nos minutos finais do Mundial decidiu encerrar a carreira cedo, com apenas 29 anos. Entre 2014 e março deste ano, trabalhou no Go Ahead Eagles, clube que o revelou para o futebol. Decheiver foi treinador da base, técnico interino do time principal e auxiliar da equipe adulta.

Jovan Kirovski (41 anos) – O norte-americano, que começou a carreira no Manchester United, jogou apenas os últimos dez minutos da decisão. Kirovski aposentou-se em 2011, jogando pelo Los Angeles Galaxy, e logo foi anexado à diretoria do time californiano. Desde 2013, é ele o diretor técnico e o homem responsável pelas contratações da franquia de Los Angeles.

Nevio Scala (69 anos) – Treinador do Parma no auge da “era Parmalat”, substituiu Ottmar Hitzfeld no comando do Dortmund logo após a conquista da Liga dos Campeões de 1997 e ficou no cargo por apenas uma temporada. Aposentado do banco de reservas desde 2004, quando deixou o Spartak Moscou, o italiano voltou à cena em 2015, quando foi empossado presidente do renascido Parma pós-falência.


Mais de Cidadãos do Mundo

Cinco artilheiros estrangeiros para seu time buscar no exterior
Mercado da Bola já movimentou R$ 9,5 bi; conheça os 10 reforços mais caros
Mais caro da temporada, belga já foi estrela de ''Big Brother'' adolescente
6 jogadores que são craques na seleção e ''pernas de pau'' em clubes


Com valor de Neymar, PSG compraria os outros titulares do Brasil juntos
Comentários 17

Rafael Reis

A milionária proposta que o Paris Saint-Germain pode pagar para tirar Neymar do Barcelona e que tem agitado o Mercado da Bola na Europa poderia ser suficiente para contratar os outros dez titulares da seleção brasileira.

Para levar o camisa 11 para a capital francesa nesta temporada, o PSG teria de pagar os 222 milhões de euros (R$ 814 milhões) da multa rescisória do jogador, que tem contrato com o Barça até 2021.

A quantia praticamente equivale à soma dos valores de mercado dos outros dez atletas que Tite costuma escalar ao lado do astro na seleção.

De acordo com o Transfermarkt, site especializado nas transferências do futebol, os titulares mais frequentes do Brasil, com exceção de Neymar, é claro, estão avaliados em 222,5 milhões de euros (R$ 815,8 milhões).

Isso não significa que todos os clubes aceitariam vender seus atletas pelo valor de mercado. Esses preços são apenas uma estimativa de quanto os jogadores valem atualmente no Mercado da Bola.

Neymar, por exemplo, tem valor estimado de 100 milhões de euros (R$ 367 milhões). No entanto, a proposta do PSG pelo atacante de 25 anos é superior ao dobro desse valor.

Também não dá para acreditar que o Manchester City liberaria Gabriel Jesus por apenas 30 milhões de euros (R$ 110 milhões), seu preço estimado pelo “Transfermarkt”.

Por outro lado, há negociações que acontecem por valores inferiores à avaliação de mercado dos jogadores. Daniel Alves, por exemplo, vale 6 milhões de euros (R$ 22 milhões), de acordo com o site, mas acabou de ser liberado gratuitamente pela Juventus para assinar com o PSG.

Outro caso é o de Miranda. Segundo o “Transfermarkt”, o zagueiro da Inter de Milão está avaliado em 9 milhões de euros (R$ 33 milhões). No entanto, é pouco provável que algum clube aceite pagar tanto pelo defensor, que está prestes a completar 33 anos.

A possibilidade de Neymar trocar o Barcelona pelo PSG se tornou a grande história da janela de transferências para a próxima temporada europeia e foi parar nas capas e manchetes dos principais veículos da imprensa esportiva da França e da Espanha.

O Esporte Interativo cravou na última terça-feira que o atacante aceitou a proposta do clube francês e está de mudança para Paris. O estafe do jogador e o PSG não confirmam a negociação, enquanto o Barça descarta a saída do brasileiro.

Caso o pagamento da multa rescisória se confirme, Neymar será de longe a contratação mais cara da história do futebol mundial. O recorde pertence hoje ao francês Paul Pogba, que foi para o Manchester United no ano passado por 105 milhões de euros (R$ 385 milhões).

Ou seja, com o dinheiro da possível transação do brasileiro seria possível contratar dois Pogbas. E ainda sobraria um troco…

QUANTO VALEM OS TITULARES DA SELEÇÃO BRASILEIRA?

Alisson (Roma) – 7 milhões de euros
Daniel Alves (PSG) – 6 milhões
Marquinhos (PSG) – 35 milhões
Miranda (Inter de Milão) – 9 milhões
Marcelo (Real Madrid) – 38 milhões
Casemiro (Real Madrid) – 30 milhões
Paulinho (Guangzhou Evergrande) – 15 milhões
Renato Augusto (Beijinh Guoan) – 7,5 milhões
Philippe Coutinho (Liverpool) – 45 milhões
Gabriel Jesus (Manchester City) – 30 milhões
TOTAL: 222,5 milhões

Fonte: Transfermarkt


Mais de Brasileiros pelo Mundo

– Sucesso ou decepção? Os destinos de 7 crias do Corinthians no exterior
– Mais caro de 2007 vai de ''novo Ronaldinho'' na Europa a figurante no Brasil
– Pato recupera fome de gol na China e tem melhor média em 10 anos
– 5 brasileiros sem contrato para seu time se reforçar no 2º semestre


Sucesso ou decepção? Os destinos de 7 crias do Corinthians no exterior
Comentários 16

Rafael Reis

Por onde anda aquele garoto que brilhou nas categorias de base do meu time e logo foi vendido para o exterior? Será que ele virou um jogador importante por lá? Ou será que se tornou apenas mais um dentre tantos brasileiros espalhados pelo Mundo da Bola?

É para responder perguntas como essas que o “Blog do Rafael Reis” irá mostrar ao longo das próximas cinco semanas os paradeiros das crias dos 12 maiores clubes do Brasil.

Para começar, localizamos sete jogadores formados no Corinthians, o maior campeão da história da Copa São Paulo, com dez conquistas. Na próxima sexta-feira, será a vez do Palmeiras.

MARQUINHOS
Zagueiro
23 anos
Paris Saint-Germain (FRA)

Negociado com a Roma quando tinha apenas 18 anos e mal havia estreado no profissional, Marquinhos rendeu “apenas” 8,7 milhões de euros (R$ 31,8 milhões) ao Corinthians. Cinco anos depois, é campeão olímpico, joga no Paris Saint-Germain, um dos maiores clubes do mundo, ocupa o posto de titular da seleção brasileiro e vale pelo menos 35 milhões de euros (R$ 127,8 milhões), de acordo com projeção do “Transfermarkt”, site especializado no Mercado da Bola.

WILLIAN
Meia-atacante
28 anos
Chelsea (ING)

Uma das maiores vendas da história do Corinthians, foi negociado com o Shakhtar Donetsk em 2007 por 14 milhões de euros (R$ 51 milhões, na cotação atual). Willian construiu uma carreira de sucesso na Europa. Desde 2013 no Chelsea, já foi eleito o jogador do ano no clube e conquistou dois títulos ingleses. Mas o camisa 22 acabou a última temporada em baixa, encostado na reserva. O meia disputou a Copa do Mundo-2014 e é nome praticamente certo na lista de Tite para a Rússia-2018.

MALCOM
Meia-atacante
20 anos
Bordeaux (FRA)

Campeão brasileiro em 2015, saiu no desmanche corintiano logo após a conquista do título. Em um ano e meio no Bordeaux, disputou 58 partidas oficiais, marcou 11 gols, distribuiu oito assistências e chamou a atenção de vários clubes do primeiro escalão europeu. Malcom já foi especulado como reforço de Manchester United, Liverpool, Roma, Juventus, Inter de Milão e Porto.

DENTINHO
Meia-atacante
28 anos
Shakhtar Donetsk (UCR)

Revelação do Corinthians em um dos períodos mais conturbados de sua história (escândalo MSI e rebaixamento para a segunda divisão do Brasileiro), mudou-se para o Shakhtar em 2011 e nunca conseguiu se tornar um dos principais jogadores do time, tanto que chegou a ser emprestado para o Besiktas em 2013. Mesmo assim, já acumula três títulos ucranianos e renovou seu contrato até 2021.

LULINHA
Meia
27 anos
Pohang Steelers (CDS)

Companheiro de Dentinho no Corinthians do final da década passada, sofreu com o rótulo de craque que recebeu ainda nas categorias de base e nunca conseguiu se firmar no time adulto. Após rodar bastante pelo futebol brasileiro, encontrou a paz no Pohang Steelers, clube que defende desde o ano passado. Atualmente, é um dos principais destaques da K-League, o campeonato sul-coreano.

DODÔ
Lateral esquerdo
25 anos
Sampdoria (ITA)

Tratado como grande promessa nos tempos das categorias de base, disputou o Mundial sub-17 de 2009 e chegou a negociar com o Manchester United. Promovido em 2009 ao time adulto do Corinthians, não recebeu muitas oportunidades. Em 2012, transferiu-se gratuitamente para a Roma. Desde então, roda por clubes importantes da Itália, mas quase sempre como reserva e sem muito destaque. Neste ano, vai para sua terceira temporada pela Sampdoria.

MATHEUS PEREIRA
Meia
19 anos
Empoli (ITA)

O meia, que ficou marcado por errar uma cavadinha na disputa de pênaltis da decisão da Copa São Paulo de 2016, disputou apenas três jogos pelo time adulto do Corinthians antes de ser negociado com o futebol italiano, em julho do ano passado. Matheus Pereira passou um semestre no Empoli e outro na Juventus, mas pouco jogou. Foram apenas cinco minutos na primeira divisão, um jogo de Copa Itália e algumas partidas na base da Juve.


Mais de Brasileiros pelo Mundo

– Pato recupera fome de gol na China e tem melhor média em 10 anos
– 5 brasileiros sem contrato para seu time se reforçar no 2º semestre
– Denilson tirou recorde de Ronaldo e já foi jogador mais caro do mundo
– Já começou: os 10 brasileiros mais caros desta janela de transferências


Mais caro de 2007 vai de “novo Ronaldinho” na Europa a figurante no Brasil
Comentários Comente

Rafael Reis

Em dez anos, o jogador brasileiro mais caro da janela de transferências da temporada 2007/08 do futebol europeu deixou de ser o “novo Ronaldinho” e o futuro camisa 10 da seleção para se tornar um mero coadjuvante no futebol nacional.

Anderson chegou ao Manchester United no dia 2 de julho de 2007 após o clube inglês pagar 31,5 milhões de euros (R$ 115 milhões, na cotação atual) ao Porto.

A contratação do jogador gaúcho foi o maior negócio envolvendo um atleta brasileiro naquela temporada e, até então, o terceiro maior da história –apenas as idas de Ronaldo para o Real Madrid (2002) e Ronaldinho para o Barcelona (2003) haviam movimentado mais grana.

Mesmo com o alto valor da transferência, nada naquele momento indicava que o United não deveria fazer um investimento tão alto por Anderson.

Aos 19 anos, o meia parecia seguir a mesma cartilha de sucesso de Ronaldinho, que brilhava com a camisa do Barcelona e havia sido eleito o melhor jogador do mundo em dois dos últimos três anos.

Tal como Ronaldinho, Anderson havia surgido como um fenômeno adolescente no Grêmio, feito sucesso nas categorias de base da seleção brasileira e passado por uma liga menor (Portugal) antes de desembarcar em um dos maiores clubes do planeta.

Mas as coincidências com o astro do Barça acabaram assim que o brasileiro vestiu a camisa vermelha do United. Para começar, Alex Ferguson decidiu alterar sua posição em campo e transformou o habilidoso e criativo meia-atacante gaúcho em uma espécie de volante.

Inicialmente, Anderson até seu adaptou bem à nova função. Em seus dois primeiros anos de Inglaterra, foi titular da equipe, conquistou um título de Liga dos Campeões da Europa, disputou os Jogos Olímpicos e frequentou as convocações da seleção brasileira adulta.

Só que a partir de 2010, tudo começou a dar errado para o meio-campista. O jogador sofreu uma grave lesão no joelho esquerdo, foi multado por retornar ao Brasil sem autorização do treinador e bateu o carro enquanto se recuperava da contusão.

Quando retornou ao futebol, Anderson já não era mais o mesmo. O brasileiro começou a ter problemas de peso, enfrentou várias pequenas contusões e foi se afastando cada vez mais do time titular até ser emprestado à Fiorentina em 2014 e cedido gratuitamente ao Internacional no ano seguinte.

No total, Anderson disputou 181 partidas pelo Manchester United e marcou nove gols. Pouco, ou melhor, quase nada para quem custou tanto e era apontado como um futuro candidato ao prêmio de melhor jogador do mundo.

A passagem pelo Inter também esteve longe de impressionar. O meia retornou ao Rio Grande do Sul para atuar no arquirrival do clube onde foi formado, assinou um contrato com salário milionário, chegou a acertar um soco em um companheiro de time durante treinamento e acabou rebaixado para a Série B no ano passado.

Mas Anderson não ficou no Inter para disputar a segunda divisão. Em fevereiro, foi emprestado para o Coritiba, 12º colocado no Campeonato Brasileiro. Em 16 partidas pela equipe paranaense, soma três gols e três cartões amarelos.

Recentemente, o jogador deu entrevistas afirmando ter propostas de Portugal e Turquia para retornar à Europa. Mas, dez anos depois de desembarcar no Manchester United como candidato a astro internacional, Anderson certamente não seria um dos brasileiros mais caros da atual janela de transferência.


Mais de Brasileiros pelo Mundo

– Pato recupera fome de gol na China e tem melhor média em 10 anos
– 5 brasileiros sem contrato para seu time se reforçar no 2º semestre
– Denilson tirou recorde de Ronaldo e já foi jogador mais caro do mundo
– Já começou: os 10 brasileiros mais caros desta janela de transferências


Mercado da Bola já movimentou R$ 9,5 bi; conheça os 10 reforços mais caros
Comentários 7

Rafael Reis

Impulsionada pelos gastos do Milan e dos grandes clubes da Inglaterra, a janela de transferências para temporada 2017/18 já movimentou mais de 2,6 bilhões de euros, algo em torno de R$ 9,5 bilhões.

Das dez contratações mais caras fechadas ao longo das últimas semanas, nove foram feitas por times italianos ou por equipes que disputam a Premier League. O meia francês Corentin Tolisso, reforço do Bayern de Munique, é o único intruso na lista.

Os jogadores franceses são os que mais protagonizaram grandes negócios até o momento. Três transferências do “top 10” envolveram atletas do país campeão mundial de 1998: Lacazette, Bakayoko e Tolisso.

O goleiro brasileiro Ederson, que trocou o Benfica pelo Manchester City, é o único brasileiro na lista das maiores transferências. Sua mudança de clube custou 40 milhões de euros (R$ 146 milhões) ao time dirigido por Pep Guardiola.

Não à toa, os campeonatos Inglês e Italiano são as duas ligas nacionais que mais torraram dinheiro em contratações nesta janela. A Premier League lidera o ranking de competições gastonas, com investimento superior a 750 milhões de euros (R$ 2,7 bilhões), e é seguida pela Série A, que já movimentou mais de 540 milhões de euros (quase R$ 2 bilhões).

Nas principais ligas da Europa, a janela de transferências para a temporada 2017/18 vai até o dia 31 de agosto. Ou seja, ainda há muito tempo para todas essas cifras aumentaram consideravelmente.

O “Blog do Rafael Reis” publica semanalmente, sempre às terças-feiras, um balanço da janela de transferências da temporada 2017/18, com as principais negociações e valores desembolsados em compras e vendas de jogadores.

Saiba agora tudo que está rolando no Mercado da Bola.

AS 10 CONTRATAÇÕES MAIS CARAS DA TEMPORADA 2017/18
1º – Romelu Lukaku (BEL/Manchester United) – 84,7 milhões de euros
2º – Alexander Lacazette (FRA/Arsenal) – 53 milhões
3º – Kyle Walker (ING/Manchester City) – 51 milhões
4º – Bernardo Silva (POR/Manchester City) – 50 milhões de euros
5º – Leonardo Bonucci (ITA/Milan) – 42 milhões
Mohamed Salah (EGI, Liverpool) – 42 milhões de euros
7º – Corentin Tolisso (FRA/Bayern de Munique) – 41,5 milhões
8º – Tiemoué Bakayoko (FRA/Chelsea) – 40 milhões
Ederson (BRA/Manchester City) – 40 milhões
10º – André Silva (POR/Milan) – 38 milhões

OS 10 BRASILEIROS MAIS CAROS DA TEMPORADA 2017/18
1º – Ederson (Manchester City) – 40 milhões de euros
2º – Bruno Peres (Roma) – 12,5 milhões
3º – Douglas (Manchester City) – 12 milhões
4º – Luiz Araújo (Lille) – 10,5 milhões
5º – Luiz Gustavo (Olympique de Marselha) – 10 milhões
6º – Thiago Mendes (Lille) – 9 milhões
7º – Vitor Hugo (Fiorentina) – 8 milhões
Juan Jesus (Roma) – 8 milhões
Wanderson (Krasnodar) – 8 milhões
10º – Lyanco (Torino) – 7 milhões
Maicon (Galatasaray) – 7 milhões
Marcelo (Lyon) – 7 milhões
Neto (Valencia) – 7 milhões

OS 10 CLUBES QUE MAIS CONTRATARAM NA TEMPORADA 2017/18
1º – Milan (ITA) – 189,5 milhões
2º – Manchester City (ING) – 153 milhões
3º – Manchester United (ING) – 119,7 milhões
4º – Bayern de Munique (ALE) – 100,5 milhões
5º – Everton (ING) – 98 milhões
6º – Roma (ITA) – 78 milhões
7º – Chelsea (ING) – 75 milhões
8º – Juventus (ITA) – 53,5 milhões
9º – Arsenal (ING) – 53 milhões
10º – Monaco (FRA) – 51 milhões
Lille (FRA) – 51 milhões

OS 10 CLUBES QUE MAIS VENDERAM NA TEMPORADA 2017/18
1º – Benfica (POR) – 112,3 milhões
2º – Monaco (FRA) – 111 milhões
3º – Roma (ITA) – 108,3 milhões
4º – Everton (ING) – 106,3 milhões
5º – Lyon (FRA) – 101 milhões
6º – Juventus (ITA) – 88,2 milhões
7º – Sevilla (ESP) – 78 milhões
8º – Chelsea (ING) – 77,5 milhões
9º – Porto (POR) – 61,9 milhões
10º – Sampdoria (ITA) – 51,5 milhões

AS 10 LIGAS QUE MAIS GASTARAM NA TEMPORADA 2017/18
1º – Campeonato Inglês – 754,5 milhões
2º – Campeonato Italiano – 544,3 milhões
3º – Campeonato Alemão – 441,2 milhões de euros
4º – Campeonato Espanhol – 313,3 milhões
5º – Campeonato Francês – 272,2 milhões
6º – Campeonato Inglês (2ª divisão) – 100,7 milhões
7º – Campeonato Russo – 68,4 milhões
8º – Campeonato Belga – 56,3 milhões
9º – Campeonato Mexicano – 49,3 milhões
10º – Campeonato Português – 43,3 milhões
TOTAL: 2,6 bilhões de euros (R$ 9,5 bilhões)

Fonte: Transfermarkt


Mais de Cidadãos do Mundo

Mais caro da temporada, belga já foi estrela de ''Big Brother'' adolescente
6 jogadores que são craques na seleção e ''pernas de pau'' em clubes
5 contratações ''malucas'' para seu clube fazer no 2º semestre
Por onde andam os jogadores da estreia de Messi no Barcelona?


Cinco artilheiros estrangeiros para seu time buscar no exterior
Comentários 9

Rafael Reis

A janela para clubes brasileiros contratarem jogadores que estão no exterior termina na próxima quinta-feira. O tempo pode até ser curto, mas ainda é suficiente para que os times que desejam se reforçar para o segundo semestre tentem uma última empreitada fora do país.

Para quem sofre com falta de gols e precisa de um novo goleador para o elenco, uma boa dica é dar aquela olhadinha a tabela de artilheiros de outros campeonatos, principalmente os da América do Sul.

Conheça abaixo cinco opções de goleadores no exterior que poderiam solucionar (ou pelo menos reduzir) os problemas ofensivos do seu time. Quem sabe ainda dá tempo de uma contratação de última hora…

DAYRO MORENO
31 anos
Atacante
Colombiano
Atlético Nacional (COL)
Artilheiro do Campeonato Colombiano

O substituto de Miguel Borja como homem-gol do Atlético Nacional já teve uma rápida passagem pelo futebol brasileiro em 2006, quando defendeu o Atlético-PR. Onze anos depois, Dayro Moreno é um jogador bem mais experiente, com passagens pela Europa e pelo México, e letal do que aquele que os torcedores paranaenses conheceram. Prova disso são os 14 gols em 19 partidas marcados no Torneo Apertura colombiano neste ano.

ALEJANDRO CHUMACERO
26 anos
Meia
Boliviano
The Strongest (BOL)
Artilheiro da Libertadores

Outro que já esteve no futebol brasileiro, Chumacero nem de longe lembra o jogador que passou desapercebido pelo Sport em 2013. O boliviano foi responsável direto por levar o Strongest até as oitavas de final da Libertadores. Apesar de não ser um atacante, mas sim um meio-campista bastante criativo, o camisa 3 já marcou oito vezes nesta edição da competição interclubes sul-americana, mais do que qualquer outro jogador.

JONATHAN ÁLVEZ
29 anos
Atacante
Uruguaio
Barcelona (EQU)
Artilheiro do Campeonato Equatoriano

Assim como Chumacero, é um dos destaques da Libertadores-2017.  Mas Álvez também tem brilhado muito pelo Barcelona de Guayaquil no Campeonato Equatoriano, competição em que já marcou 13 vezes neste ano. O centroavante uruguaio, que já passou pelo futebol mexicano e atuou em Portugal, vive hoje uma das fases mais goleadoras de sua carreira e pode sonhar com um voo mais alto.

DARÍO BENEDETTO
27 anos
Atacante
Argentino
Boca Juniors (ARG)
Artilheiro do Campeonato Argentino

Essa é para quem está com dinheiro sobrando e não se importa em gastar. Destaque do Boca Juniors na conquista do título argentino, o ex-centroavante do Tijuana e do América-MEX é hoje um dos jogadores mais valorizados do futebol sul-americano. Benedetto já foi alvo do interesse do Benfica, da Roma e do Los Angeles Galaxy. Mas, por enquanto, o Boca diz que pretende manter seu camisa 9.

EMANUEL HERRERA
30 anos
Atacante
Argentino
Melgar (PER)
Artilheiro do Campeonato Peruano

Centroavante com passagem pelo Montpellier, da França, já foi artilheiro do Campeonato Chileno e hoje é o principal goleador do futebol peruano. Herrera é experiente, forte na bola aérea, bastante consistente e já teve um namorinho com o Grêmio. Nesta temporada, já marcou 17 gols em 27 partidas. Apesar da boa fase, tirá-lo do Melgar não exigiria um investimento tão alto para os padrões dos clubes brasileiros.


Mais de Cidadãos do Mundo

Mais caro da temporada, belga já foi estrela de ''Big Brother'' adolescente
6 jogadores que são craques na seleção e ''pernas de pau'' em clubes
5 contratações ''malucas'' para seu clube fazer no 2º semestre
Por onde andam os jogadores da estreia de Messi no Barcelona?


Mais caro da temporada, belga já foi estrela de “Big Brother” adolescente
Comentários 1

Rafael Reis

Não é de hoje que o reforço mais caro da atual janela de transferências do futebol europeu convive com câmeras apontadas para ele.

Contratado do Everton pelo Manchester United em um negócio que movimentou pelo menos 84,7 milhões de euros (R$ 309 milhões), Romelu Lukaku descobriu o que é a fama ainda na adolescência.

Em 2010, quando tinha apenas 17 anos e estava em sua segunda temporada como profissional do Anderlecht, o centroavante protagonizou um reality show na TV belga.

Exibido em dez episódios, “De School van Lukaku” (A Escola de Lukaku, em tradução livre para o português) mostrava o cotidiano dos alunos do último ano do ensino médio de um colégio de Bruxelas, capital da Bélgica.

Apesar de estrelado por um futuro astro do esporte mundial, o programa não tinha o futebol como tema.

De acordo com sua sinopse, o reality era focado nos anseios, temores e expectativas de adolescentes prestes a ingressar na vida adulta. Durante o show, Lukaku e os colegas de sala expuseram suas opiniões sobre temas como amizade, mercado de trabalho, sexo, religião, segurança e futuro.

Além da nova esperança de gols do United, outros garotos das categorias de base do Anderlecht que estudavam na escola participaram do programa. Nenhum deles, porém, conseguiu ter destaque como profissional.

Lukaku permaneceu no clube que o revelou até 2011, quando teve a primeira grande chance de sua carreira ao se transferir para o Chelsea. Muito jovem, o belga praticamente não jogou, foi emprestado ao West Bromwich e acabou negociado com o Everton.

No clube de Liverpool, o centroavante deslanchou. Foram 68 gols em 141 partidas, a artilharia da Liga Europa de 2015 e o segundo lugar na lista dos goleadores da última edição do Campeonato Inglês.

O bom futebol no Everton chamou a atenção de United e Chelsea, que passaram a disputar sua contratação. A equipe de Manchester levou a melhor na disputa ao desembolsar o segundo maior valor já pago por um jogador em sua história –só fica atrás de Paul Pogba, contratado na temporada passada por 105 milhões de euros (R$ 383 milhões).

Na seleção, Lukaku já é um veterano. Ele estreou pela Bélgica em março de 2010, antes mesmo do reality show sobre sua turma de escola ir ao ar. O centroavante esteve na Copa do Mundo-2014 e já marcou 23 gols em 59 partidas vestindo a camisa vermelha.

Desde 2015, o atacante costuma ter como companheiro de seleção um outro integrante da família, seu irmão Jordan, um ano e dois meses mais novo, que é lateral esquerdo da Lazio.


Mais de Cidadãos do Mundo

6 jogadores que são craques na seleção e ''pernas de pau'' em clubes
5 contratações ''malucas'' para seu clube fazer no 2º semestre
Por onde andam os jogadores da estreia de Messi no Barcelona?
Rival do Palmeiras, ''Guardiola uruguaio'' montou time histórico do Barcelona


Férias
Comentários Comente

Rafael Reis

O autor do blog está em recesso desde 9 de julho.

Voltamos às atividades normais no dia 17 deste mês.

Até mais!!!