Topo
Blog do Rafael Reis

Blog do Rafael Reis

Fenômeno do Salzburg usa chuteira até na sauna e quer ser novo Ibrahimovic

Rafael Reis

02/10/2019 04h00

"Não me pergunte por que, até porque não sei a explicação, mas já vi o Haaland entrando de chuteira na sauna. O que não falta a ele é personalidade. Acho que é isso que faz ele ser especial: é um cara autêntico".

As palavras do zagueiro brasileiro André Ramalho, seu companheiro no Red Bull Salzburg, mostram um pouco dos bastidores do garoto de 19 anos que foi a sensação da primeira rodada da Liga dos Campeões, virou o maior fenômeno deste início de temporada na Europa e é a grande ameaça ao Liverpool no confronto de hoje, válido pelo Grupo E da Champions.

Crédito: David Geieregger/Getty Images

O norueguês Erling Braunt Haland estreou na competição interclubes mais importante do planeta marcando três gols no 6 a 2 aplicado pela equipe austríaca sobre o Genk, há duas semanas. Nunca antes na história da competição algum jogador havia anotado um hat-trick já no primeiro tempo de uma partida.

Só que esse recorde é fichinha para quem já meteu 17 bolas nas redes em dez partidas oficiais em 2019/2020 e deixou boa parte do planeta boquiaberto ao fazer nove gols em um só jogo no último Mundial sub-20.

"Nas primeiras partidas, já deu para perceber que ele é diferente. É um moleque trabalhador, dedicado, que dá 100% nos treinos e que quer construir uma carreira grande. Ele está provando que merece mesmo voos mais altos", adiciona Ramalho.

Filho de um ex-jogador que atuou no futebol inglês e até defendeu o Manchester City no começo dos anos 2000, Haaland nasceu em Leeds, no Reino Unido, mas defende as seleções norueguesas desde o sub-15 e já estreou na equipe adulta.

Sua inspiração no futebol é Zlatan Ibrahimovic. E as comparações com o astro sueco não são pequenas: os dois vieram de países nórdicos e são centroavantes altos (1,95 m do ídolo e 1,94 m do fã), mas que não perderam mobilidade e técnica, fazem gols a rodo e esbanjam autoconfiança.

"Normalmente, a gente acha que o pessoal desses países é mais frio. Mas o Haaland não é assim. Ele é aberto, brincalhão, um cara de fácil contato. E, como disse antes, é cheio de personalidade até na hora de se vestir, já que gosta de um estilo de roupa mais largadona", conta o brasileiro.

Crédito: Divulgação

Revelado no Bryne, um time da segunda divisão norueguesa, o centroavante que está conquistando a Europa estreou como profissional com apenas 19 anos e ainda jogou no Molde, onde trabalhou com Ole Gunnar Solksjaer, hoje técnico do Manchester United, antes de se mudar para a Áustria.

Apesar de ser a casa de Haaland há apenas oito meses, o Salzburg sabe que não terá o jogador por muito tempo. United e Barcelona já estão de olho no garoto, que está avaliado em 12 milhões de euros (R$ 54,4 milhões) pelo Transfermarkt, site especializado no Mercado da Bola internacional, mas certamente será negociado por muito mais.

"É muito difícil manter jogadores assim, e sabemos que ele vai ter várias propostas na mesa. Mas, enquanto estiver aqui, certamente vai nos ajudar. Sabemos as dificuldades da Champions, mas temos ambição e acreditamos que dá para passar de fase", completa Ramalho.

Ao contrário do Salzburg, o Liverpool ainda busca sua primeira vitória nesta edição da Liga dos Campeões. A equipe dos brasileiros Alisson, Fabinho e Roberto Firmino foi surpreendida na rodada de abertura e perdeu por 2 a 0 para o Napoli, na Itália.


Mais de Cidadãos do Mundo

Além de Jorge Jesus: 7 técnicos portugueses que você precisa conhecer
Veterano aos 20, "Messi norueguês" supera desconfiança e brilha como craque
Traição, língua afiada e nudes: por que agente de astro do PSG é um furacão
7 estrangeiros que já podem assinar com times brasileiros para 2020

Sobre o Autor

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

Sobre o Blog

Este espaço conta as histórias dos jogadores que fazem do futebol uma paixão mundial. Não só dos grandes astros, mas também dos operários normalmente desconhecidos pelo público.

Blog do Rafael Reis