Topo
Blog do Rafael Reis

Blog do Rafael Reis

7 estrangeiros que já podem assinar com times brasileiros para 2020

Rafael Reis

24/09/2019 04h00

A cabeça do torcedor até pode estar focada no segundo turno do Campeonato Brasileiro e na reta final da Libertadores. Mas os dirigentes dos principais clubes do país precisam estar pensando além e com olhos já voltados para 2020.

Isso porque já dá para começar a contratar reforços para o próximo ano. E, o melhor de tudo, sem ter de pagar pelos direitos econômicos deles.

Afinal, os jogadores que estão a menos de seis meses do encerramento do seu contrato já podem assinar com outras equipes e concretizar as transferências quando estiverem livres dos vínculos atuais.

O "Blog do Rafael Reis" apresenta abaixo sete estrangeiros que estão nesta situação e são reforços viáveis do ponto de vista financeiro para os clubes brasileiros. Será que veremos alguns deles por aqui a partir de janeiro?

JORGE VALDIVIA
Meia
35 anos
Chileno
Colo Colo (CHI)

Crédito: Reprodução

Não é raro ver nas redes sociais algum torcedor do Palmeiras pedindo o retorno de Valdivia ao clube. A boa notícia para eles é que o chileno está livre para assinar com uma nova equipe para a próxima temporada. Atualmente camisa 10 do Colo Colo, clube em que iniciou a carreira, o meia tem sofrido menos com os problemas físicos, mas continua destilando declarações e atitudes polêmicas. Valdivia teve duas passagens pelo Alviverde paulista. Entre 2006 e 2008, conquistou um título paulista. De 2010 a 2015, ganhou uma Série B e uma Copa do Brasil.

CARLOS TEVEZ
Atacante
34 anos
Argentino
Boca Juniors (ARG)

Crédito: Reprodução

Assim como Valdivia, também fez sucesso por aqui. Em 2005, foi o grande nome do título brasileiro conquistado pelo Corinthians. Depois de uma longa e vitoriosa carreira de sucesso na Europa, com passagens por Manchester United, Manchester City e Juventus, Tevez voltou ao Boca Juniors, clube em que é ídolo. Atualmente reserva nos jogos mais importantes da equipe semifinalista da Libertadores, pode mudar de ares ao término deu contrato. Como dificilmente jogaria em outro time da Argentina devido à identificação com os xeneizes, teria no retorno ao Brasil uma possibilidade interessante.

JAVIER MASCHERANO
Volante
35 anos
Argentino
Hebei Fortune (CHN)

Crédito: Divulgação

Companheiro de Tevez no Corinthians, também desempenhou um belo papel na Europa, onde foi ídolo de Liverpool e Barcelona, antes de se mandar para mercados mais periféricos. Atualmente, cumpre o segundo e último ano do contrato com o Hebei Fortune, apenas 12º colocado do Campeonato Chinês. O próprio representante do jogador admitiu que há uma chance real de essa ser a despedida de Mascherano do futebol de outros continentes e que o destino do volante possivelmente está nas Américas. Seu futuro óbvio é a Argentina, mas vale lembrar que os times brasileiros têm condições de pagar melhores salários.

GIOVANNI MORENO
Meia
33 anos
Colombiano
Shanghai Shenhua (CHN)

Crédito: Divulgação

Um dos primeiros nomes importantes que se mudaram para a China, o meio-campista defende o Shanghai Shenhua desde 2012 e é o maior artilheiro da história do clube, com 75 gols. Muito criativo e participativo nas jogadas ofensivas, Moreno certamente se naturalizaria chinês se já não tivesse mais de 20 partidas pela seleção colombiana no currículo. Como não tem essa possibilidade, pode optar por voltar à América do Sul ao fim desta temporada. É um belo nome para o clube brasileiro que anda desesperado por um camisa 10 mais tradicional.

EZEQUIEL LAVEZZI
Meia-atacante
34 anos
Argentino
Hebei Fortune (CHN)

Crédito: Reprodução

Dono de um maiores salários do mundo (20 milhões de euros anuais, ou cerca R$ 92 milhões), o ex-jogador da seleção argentina sabe que seus ganhos vão cair drasticamente no próximo ano. No entanto, Lavezzi já declarou que não tem nenhuma intenção de continuar na China depois do fim do vínculo com o Hebei Fortune e que irá voltar à América do Sul. San Lorenzo e Rosario Central são os clubes favoritos para contratá-lo, mas até mesmo times medianos do Brasil têm condições de lhe pagar mais do que essas equipes argentinas.

NICO GAITÁN
Meia
31 anos
Argentino
Chicago Fire (EUA)

Crédito: Getty Images

O meio-campista disputou 19 partidas pela seleção argentina, teve ótima passagem pelo Benfica e também jogou no Atlético de Madri. Hoje, está em sua primeira temporada na MLS (Major League Soccer). Como assinou contrato de apenas um ano com o Chicago Fire, com possibilidade de uma renovação para 2020, pode ir embora se quiser. Apesar de menos badalado que outros nomes dessa lista, Gaitán é um pouco mais jovem e tem mais lenha para queimar.

LUCAS BARRIOS
Atacante
34 anos
Paraguaio
Huracán (ARG)

Crédito: Divulgação

Velho conhecido do torcedor de Palmeiras e Grêmio, o ex-atacante da seleção paraguaia vive o pior momento de sua carreira e só marcou três gols pelo Huracán neste ano. Apesar da péssima fase, ainda é um nome pesado no futebol brasileiro e poderia tentar se reinventar por aqui. Aos 34 anos, Barrios já não serve mais para os grandes clubes do país, mas poderia fazer um barulhinho nas equipes que normalmente ficam na parte de baixo da tabela de classificação da Série A.


Mais de Cidadãos do Mundo

Um ano depois, último melhor do mundo enfrenta críticas, jejum e até banco
Van Dijk adiantou parto da filha para não perder estreia na seleção
Como o Newell's se prepara para ser o próximo (e último) time de Messi
Como trio de mentores brasileiros ajudou a "construir" Cristiano Ronaldo

Sobre o Autor

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

Sobre o Blog

Este espaço conta as histórias dos jogadores que fazem do futebol uma paixão mundial. Não só dos grandes astros, mas também dos operários normalmente desconhecidos pelo público.

Mais Blog do Rafael Reis