Topo
Blog do Rafael Reis

Blog do Rafael Reis

Por onde andam 7 brasileiros que jogaram no Atlético de Madri?

Rafael Reis

12/09/2019 04h20

É difícil contar a história dos principais clubes da Europa sem citar jogadores brasileiros. Afinal, os representantes do futebol pentacampeão mundial vêm há décadas desempenhando papel de destaque no Velho Continente.

Muitos deles foram protagonistas, os caras que brilharam nos momentos mais importantes. Outros tiveram função de coadjuvante, e há até mesmo aqueles que se tornaram grandes decepções.

Desde o fim de agosto e ao longo dos próximos meses, o "Blog do Rafael Reis" vai contar essa história.

Semanalmente, mostramos brasileiros de todos os tipos e qualidades que passaram pelos clubes mais poderosos da Europa e também identificaremos o que eles andam fazendo da vida atualmente.

Nesta semana, vamos abordar sete jogadores tupiniquins que vestiram em algum momento da carreira a camisa do Atlético de Madri. Na próxima quinta, será a vez do Liverpool, vencedor da última edição da Liga dos Campeões.

JUNINHO PAULISTA
Ex-meia
46 anos

Crédito: Reprodução

Apesar de ter sido jogador do Atlético de Madri durante cinco anos, o brasileiro só realmente defendeu o clube espanhol em duas temporadas –1997/1998 e 1998/1999. Sua passagem pelos colchoneros foi marcada por uma fratura de tornozelo que o impediu de disputar a Copa do Mundo da França. Aposentado desde 2010, Juninho passou dez anos na administração do Ituano, time do interior paulista em que começou a carreira, e chegou a ser campeão estadual de 2014 na nova função. Em julho, foi anunciado como substituto de Edu Gaspar na função de coordenador da seleção brasileira.

FILIPE LUÍS
Lateral esquerdo
34 anos

Crédito: Gonzalo Arroyo Moreno/Getty Images

Apesar de ainda estar em atividade, já pode ser considerado como um dos jogadores mais importantes da história recente do Atleti. Filipe Luís disputou 333 partidas pelo clube e fez parte do elenco campeão espanhol de 2014 e bi da Liga Europa em 2012 e 2018. No fim da última temporada, optou por deixar Madri para se aventurar em sua equipe de coração, o Flamengo. Bastante elogiado por aqui, tem sido um dos destaques do time que ocupa a liderança do Campeonato Brasileiro e está na semifinal da Libertadores.

LUÍS PEREIRA
Ex-zagueiro
70 anos

Crédito: Reprodução

Um dos grandes zagueiros da história do futebol brasileiro, foi ídolo do Palmeiras e disputou a Copa do Mundo de 1974. Logo depois da competição, migrou para o Atlético de Madri, onde permaneceu durante seis temporadas, ganhou um título espanhol e faturou um Mundial de Clubes. Após a aposentadoria, retornou à Espanha para comandar as categorias de base do clube. Sob sua gestão, o Atleti formou jogadores importantes no cenário internacional contemporâneo, como Koke, Saúl Ñíguez e David de Gea.

RODRIGO FABRI
Ex-meia
43 anos

Crédito: Reprodução

Principal jogador do time da Portuguesa que foi vice-campeão brasileiro de 1996, despontou como candidato a craque e conseguiu descolar uma transferência para o Real Madrid. Mas Fabri praticamente não jogou no gigante espanhol e terminou indo para o Atleti ao término do seu contrato. Nos colchoneros, o meia só disputou uma temporada (2003/2004), mas pelo menos teve valiosos minutos em campo e até marcou alguns golzinhos. Atualmente, o ex-jogador trabalha no setor imobiliário e também com criação de gado.

PAULO ASSUNÇÃO
Ex-volante
39 anos

Crédito: Divulgação

Apesar de ter jogado no Palmeiras e no São Paulo, Paulo Assunção realmente construiu sua carreira na Europa. O ex-volante passou três temporadas no Porto e outras quatro no Atlético de Madri, clube em que viveu o início da "era Simeone" e ganhou duas edições da Liga Europa (2009 e 2012). Sua passagem pela Espanha também foi essencial na formação do seu filho Gustavo, que passou pelas categorias de base colchoneras e acabou de estrear como profissional pelo Famalicão, sensação do Campeonato Português neste início de temporada.

LEIVINHA
Ex-atacante
70 anos

Crédito: Reprodução

Assim como Luís Pereira, brilhou com a camisa do Palmeiras, disputou a Copa de 1974 e acabou se transferindo para o Atlético, onde também teve trajetória de sucesso. A permanência de Leivinha na Espanha, no entanto, foi menor: durou apenas quatro temporadas. Depois de pendurar as chuteiras, Leivinha foi comentarista da Sportv e da Band. O ex-jogador também é tio do volante Lucas Leiva, ex-Grêmio e Liverpool, que atualmente defende a Lazio.

DIEGO
Meia
34 anos

Crédito: Divulgação

Assim como Paulo Assunção, também trabalhou com Simeone logo no início de sua passagem pelo clube. Diego foi jogador colchonero em duas oportunidades: na temporada 2011/2012, quando foi cedido por empréstimo pelo Wolfsburg, e no primeiro semestre de 2014, quando foi contratado pelos espanhóis e, pouco depois, liberado para se mudar para o Fenerbahce. Hoje, ele é o camisa 10 do Flamengo líder do Brasileiro, mas está sem jogar desde julho devido a uma fratura no tornozelo esquerdo.


Mais de Brasileiros pelo Mundo

5 brasileiros no exterior que já podem assinar com seu time para 2020
Paraense cruzou o mundo, comeu morcego e esperou 37 anos por 1ª convocação
"Hulk" da zaga vira meme, conquista o Sevilla e quer chance com Tite
Como a China planeja virar um "Brasil B" para voltar à Copa do Mundo

Sobre o Autor

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

Sobre o Blog

Este espaço conta as histórias dos jogadores que fazem do futebol uma paixão mundial. Não só dos grandes astros, mas também dos operários normalmente desconhecidos pelo público.

Mais Blog do Rafael Reis