Topo
Blog do Rafael Reis

Blog do Rafael Reis

Compras e vendas: o que mudou nos times para a fase final da Libertadores?

Rafael Reis

22/07/2019 12h00

Setenta e cinco dias depois do encerramento da fase de grupos, a Libertadores-2019 dá início nesta terça-feira à sua fase decisiva. Três jogos (Godoy Cruz x Palmeiras, River Plate x Cruzeiro e LDU x Olimpia) abrem as oitavas de final da principal competição interclubes da América do Sul.

Nesses dois meses de paralisação, muita coisa aconteceu com os 16 times que continuam na briga pelo troféu e pela vaga no Mundial. Técnicos foram demitidos, treinadores foram contratados, astros se despediram e reforços foram contratados.

O "Blog do Rafael Reis" preparou um guia completo com as principais mudanças para o segundo semestre de todas as equipes ainda vivas na briga pela Libertadores.

PALMEIRAS (BRA) X GODOY CRUZ (ARG)

Crédito: Ricardo Moreira/Fotoarena/Estadão Conteúdo

Melhor time da fase de grupos da Libertadores e líder do Campeonato Brasileiro, o Palmeiras contratou o meia Ramires (ex-Jiangsu Suning) e ganhou o reforço do atacante Willian, recuperado de contusão, para a fase final da competição continental. Em compensação, viu irem embora os meias Alejandro Guerra, emprestado ao Bahia, e Moisés, vendido para o Shandong Luneng, o meia-atacante Ricardo Goulart, negociado com o Guangzhou Evergrande, o atacante Felipe Pires, cedido ao Fortaleza. Há ainda uma negociação em andamento: a recompra do zagueiro Vitor Hugo, da Fiorentina.

O Godoy Cruz mudou bastante seu elenco para o segundo semestre. Dez jogadores chegaram e 14 foram embora nesse meio de ano. As principais novidades são os atacantes Juan Brunetta (ex-Belgrano) e Sebastián Lomónaco (ex-Arsenal de Sarandí). A baixa mais sentida deve ser o lateral esquerdo Fabrizio Angileri, negociado com o River Plate. Já o meia-atacante Ángel González se mandou para o Estudiantes.

CRUZEIRO (BRA) x RIVER PLATE (ARG)

Crédito: Divulgação

O time mineiro não contratou ninguém durante a paralisação do meio do ano, mas poderá contar na fase final da Libertadores com o atacante Pedro Rocha, emprestado pelo Spartak Moscou desde abril, mas que não atuou na fase de grupos. Por outro lado, Mano Menezes tem algumas baixas importantes: o meia Lucas Silva voltou ao Real Madrid, o atacante Raniel foi vendido para o São Paulo e o zagueiro Murilo acabou negociado com o Lokomotiv Moscou.

Sonhando com o bi, o River manteve a base do primeiro semestre. Nenhum jogador realmente importante deixou o clube, que ganhou uma nova opção para a lateral esquerda: Fabrizio Angileri, que disputou a fase de grupos pelo Godoy Cruz. A principal baixa é de ordem física, o meia colombiano Juan Quintero, que se recupera de cirurgia no joelho.

LDU (EQU) x OLIMPIA (PAR)

Crédito: Reprodução

Os equatorianos entram nos mata-matas da Libertadores com um novo nome do peso, o experiente meia Antonio Valencia, que passou os últimos dez anos defendendo o poderoso Manchester United. A LDU também repatriou o zagueiro Luis Caicedo, que já jogou no Cruzeiro. Porém, perdeu três jogadores para o futebol mexicano: o zagueiro Nicolás Freire, o lateral esquerdo Aníbal Chalá e o volante Jefferson Intriago. Já o Olimpia ganhou os reforços do lateral Miguel Samudio e do atacante Roberto Ovelar. Sua maior baixa foi a aposentadoria do zagueiro Darío Verón.

FLAMENGO (BRA) x EMELEC (EQU)

Crédito: Bruno Bráz/UOL

A equipe carioca é a que mais se transformou para a fase final do torneio continental. Para começar, o Flamengo mudou de técnico. O português Jorge Jesus foi contratado para o lugar de Abel Braga. Além disso, trouxe da Europa três reforços (o zagueiro espanhol Pablo Marí, o lateral direito Rafinha e o meia Gerson) e está próximo de acertar com o lateral esquerdo Filipe Luís, que estava no Atlético de Madri. O Fla ainda não perdeu nenhum titular para o segundo semestre. O jogador mais relevante que foi embora foi o atacante Fernando Uribe, negociado com o Santos.

A melhor notícia do Emelec para o segundo semestre é a manutenção, pelo menos por enquanto, do atacante Brayan Angulo, principal jogador da equipe. Os equatorianos também reforçaram seu sistema defensivo: contrataram dois zagueiros argentinos (Leandro Veja, ex-River Plate, e Aníbal Leguizamón (ex-Arsenal) e um volante uruguaio Nicolás Queiróz (Montevideo Wanderers).

ATHLETICO-PR (BRA) x BOCA JUNIORS (ARG)

Crédito: Divulgação

Os paranaenses têm uma baixa importante para a reta final da Libertadores. O lateral esquerdo Renan Lodi, um dos destaques da equipe comandada por Tiago Nunes, foi negociado com o Atlético de Madri. Sua reposição, porém, foi rápida. Na última sexta-feira, o clube acertou com Abner, ex-Ponte Preta, que custou R$ 10 milhões e virou o reforço mais caro da história athleticana.

Ainda à espera do anúncio oficial do volante italiano Daniele de Rossi, ídolo histórico da Roma, o Boca investiu pesado para alcançar mais uma final da Libertadores. Os argentinos fizeram outras duas contratações de peso para o segundo semestre: o meia Eduardo Salvio, de longa carreira no Benfica, e a revelação venezuelana Jan Hurtado, atacante de 19 anos que brilhou no Gimnasia La Plata. Além deles, o clube da Bombonera trouxe por empréstimo o zagueiro Alexis Mac Allister, que defendia o Brighton. Por outro, o atacante Darío Benedetto acertou sua saída para o Olympique de Marselha.

INTER (BRA) x NACIONAL (URU)

Crédito: Divulgação

Os gaúchos vão levar a campo nos mata-matas finais da Libertadores uma equipe não muito diferente da que passou invicta pelo Grupo A da competição. A principal mudança do elenco colorado foi a saída do lateral esquerdo Iago, negociado com o Augsburg e reposta com a chegada de Natanael, que passou os últimos quatro anos na Bulgária defendendo o Ludogorets.

Já o Nacional perdeu dois titulares, o goleiro Esteban Conde e o zagueiro Marcos Angeleri, que se mandaram para Banfield e Argentinos Juniors, respectivamente. Em compensação, acertou com o meia-atacante argentino Pablo Barrientos, que já atuou na primeira divisão italiana e estava há três temporadas no México.

CERRO PORTEÑO (PAR) x SAN LORENZO (ARG)

Crédito: Divulgação

Time estrangeiro de melhor campanha na fase de grupos (ficou atrás de Palmeiras, Cruzeiro e Inter), o Cerro perdeu dois dos seus principais jogadores: o zagueiro Juan Escobar foi para o Cruz Azul e o meia-atacante Matías Rojas, para o Racing. Para repor essas perdas, acertou o empréstimo de três atletas: o defensor Juan Patiño (Racing) e os jovens Sergio Díaz, que estava no Corinthians, e Josué Colmán (Orlando City). Adversário do Cerro nas oitavas, o San Lorenzo mudou bastante para o segundo semestre. Trocou técnico (agora é comandado por Juan Pizzi), trouxe os irmãos Bruno e Mauro Pittón (ex-Unión), repatriou o zagueiro Santiago Vergini (Bursaspor) e perdeu dois jogadores importantes para o futebol espanhol: o lateral esquerdo Damián Pérez (Sporting Gijón) e o meia-atacante Chimy Ávila (Osasuna).

GRÊMIO (BRA) x LIBERTAD (PAR)

Crédito: Divulgação

Último brasileiro campeão da Libertadores, o Grêmio ainda conta com seu principal jogador, o atacante Éverton, favorito a ser negociado com a Europa depois de se destacar na conquista da Copa América. A maior novidade do elenco gaúcho é o zagueiro David Braz, contratado do Santos no negócio que levou o atacante Marinho para a Vila Belmiro. O meia argentino Walter Montoya, que foi mal no primeiro semestre, acabou devolvido ao Cruz Azul e foi repassado ao Racing.

O Libertad também mudou pouco em relação à fase de grupos. Os paraguaios apenas contrataram o zagueiro Diego Viera, do Godoy Cruz, para substituir Danilo Ortíz, cujo contrato de empréstimo da equipe argentina chegou ao fim.


Mais de Clubes

– Descubra as vendas mais caras da história dos maiores clubes da Europa
– Maior gastão da Inglaterra acabou de subir e bateu recorde com brasileiro
– Conheça os reforços mais caros da história dos maiores clubes da Europa
– PSG nunca vendeu jogador 100% titular desde que ficou milionário

 

Sobre o Autor

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

Sobre o Blog

Este espaço conta as histórias dos jogadores que fazem do futebol uma paixão mundial. Não só dos grandes astros, mas também dos operários normalmente desconhecidos pelo público.

Mais Blog do Rafael Reis