Topo
Blog do Rafael Reis

Blog do Rafael Reis

Maior gastão da Inglaterra acabou de subir e bateu recorde com brasileiro

Rafael Reis

19/07/2019 04h00

Nada de Liverpool, Tottenham, Manchester City, Manchester United, Chelsea ou Arsenal. Por enquanto, o clube que mais investiu em reforços para a temporada 2019/20 do Campeonato Inglês não pertence ao Big 6 que domina o futebol local. E nem estava na primeira divisão até dois meses atrás.

De volta à Premier League depois de três temporadas consecutivas na segundona, o Aston Villa decidiu gastar como nunca para não correr risco de perder rapidamente seu lugar na liga nacional mais rica e badalada do planeta.

Crédito: Divulgação

O clube de Birmingham é o único inglês que já ultrapassou a marca de 100 milhões de euros (R$ 433,2 milhões) em contratações na atual janela de transferências. Foram investidos até o momento 101,1 milhões de euros (R$ 438 milhões) em 12 reforços.

Só sete clubes no planeta gastaram mais que isso nesta temporada: os espanhóis Real Madrid, Barcelona, Atlético de Madri e Sevilla, os alemães Borussia Dortmund e Bayern de Munique e a italiana Juventus.

A maior parte da grana do Aston Villa foi torrada em um brasileiro. Autor de 17 gols pelo Brugge (Bélgica) na temporada passada, o centroavante Wesley custou 25 milhões de euros (R$ 108 milhões) e virou a contratação mais cara da história do clube.

Aliás, três dos quatro maiores negócios já feitos pelo Aston Villa foram concretizados nesta janela: o zagueiro Tyrone Mings, ex-Bournemouth, chegou por 22,3 milhões de euros (R$ 96,6 milhões) e o lateral esquerdo Matt Targett, ex-Southampton, foi contratado por 15,6 milhões de euros (R$ 67,6 milhões).

O curioso é que todo esse investimento veio dos cofres do próprio clube e não de outras movimentações realizadas nesta janela de transferências. Afinal, a equipe não arrecadou sequer um centavo em transferências de jogadores que faziam parte do seu elenco na temporada passada. Os principais nomes do retorno à primeira divisão continuam na equipe, caso do meia Jack Grealish.

Apesar de já ter conquistado a Champions League no passado, o Aston Villa vive um jejum de títulos que se aproxima de 40 anos. A Supercopa europeia de 1982, mesmo ano em que se sagrou campeão continental, foi o último troféu relevante que chegou a Birmingham.

Assim como acontece com a maior parte da elite inglesa, o clube também está em mãos estrangeiras. Seu proprietário majoritário é um fundo egípcio ligado à construção civil. O chinês Tony Xia é o acionista minoritário, com 45% das ações.

Ao contrário do que vinha acontecendo nas últimas temporadas, os ingleses vêm sendo bem econômicos nesta janela de transferências. Os 20 clubes da primeira divisão gastaram até o momento 758 milhões de euros (R$ 3,3 bilhões) em novos jogadores, menos que os integrantes dos campeonatos Espanhol e Italiano.

O investimento está bem aquém do 1,5 bilhão de euros (R$ 6,5 bilhões) registrado no meio de 2018. Na ocasião, seis dos seus times (Chelsea, Liverpool, Fulham, Leicester, Wolverhampton e West Ham) quebraram a barreira dos 100 milhões de euros no Mercado da Bola.

Das principais ligas nacionais da Europa, a Inglesa é a primeira que fechará sua janela de transferência. Os integrantes da Premier League têm até o dia 8 de agosto para realizarem suas contratações para esta temporada.

OS 10 CLUBES INGLESES QUE MAIS GASTARAM:

1 – Aston Villa – 101,1 milhões de euros
2 – Manchester City – 90 milhões
3 – Leicester – 85,1 milhões
4 – Manchester United – 72 milhões
5 – Tottenham – 71 milhões
6 – West Ham – 68 milhões
7 – Southampton – 54,6 milhões
8 – Wolverhampton – 51,5 milhões
9 – Chelsea – 45 milhões
10 – Everton – 34,5 milhões

Fonte: Transfermarkt


Mais de Clubes

– Conheça os reforços mais caros da história dos maiores clubes da Europa
– PSG nunca vendeu jogador 100% titular desde que ficou milionário
– Conheça os times que subiram para a 1ª divisão nas maiores ligas europeias
– Rainha dos reforços grátis, Juve monta meio de R$ 500 mi sem gastar nada

 

Sobre o Autor

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

Sobre o Blog

Este espaço conta as histórias dos jogadores que fazem do futebol uma paixão mundial. Não só dos grandes astros, mas também dos operários normalmente desconhecidos pelo público.

Mais Blog do Rafael Reis