Topo

Astro da Juve já foi pego em escândalo de corrupção: verdade ou lenda?

Rafael Reis

19/12/2018 04h20

Considerado um dos principais zagueiros do mundo e peça-chave para o sistema defensivo da Juventus, o time de Cristiano Ronaldo, o italiano Leonardo Bonucci já cometeu uma grave fraude esportiva e participou de um esquema de manipulação de resultados em partidas de futebol.

Bem, pelo menos é essa a história que corre solta pelas redes sociais e nas conversas entre fãs da modalidade pela internet. Mas será que esse caso é realmente verdadeiro ou não passa de mais uma das inúmeras lendas urbanas do Mundo da Bola, como o autismo de Lionel Messi e a transexualidade de Marco Verratti?

Crédito: Divulga

De fato, o atual camisa 19 da Juve e da seleção italiana foi investigado por supostamente ter participado de um arranjo de resultados na partida entre Udinese e Bari, na temporada 2009/10 no Campeonato Italiano.

O zagueiro, que na época defendia o Bari, chegou a ter uma suspensão de três anos e meio pedida pela Procuradoria da Itália. Sua convocação para a Eurocopa-2012 também foi ameaçada pelo escândalo.

Mas Bonucci acabou absolvido das suspeitas e não precisou cumprir nenhum tipo de pena, ao contrário de outros grandes nomes do futebol italiano que também tiveram seus nomes ligados a fraudes esportivas no começo da década.

O técnico Antonio Conte, que já passou por Juventus, Chelsea e também pela seleção, ficou quatro meses suspenso em 2012. Na mesma época, o então capitão da Lazio, o meia Stefano Mauri, chegou a ser preso.

O futebol italiano tem sua história recente marcada por escândalos de armação de resultados que mancharam sua reputação e a confiança do torcedor.

Na década de 1980, o Milan foi rebaixado por participar de um desses esquemas. Nos anos 2000, foi a vez de a Juventus receber a mesma punição. Fiorentina e Lazio também receberam penas (de perda de pontos) em casos semelhantes.

Bonucci começou a carreira no pequeno Viterbese e passou sem brilho por Inter de Milão, Treviso, Pisa e Genoa. No Bari, destacou-se a ponto de ser contratado pela Juve em 2010. Na temporada passada, protagonizou uma polêmica transferência para o Milan. Um ano depois, retornou à Velha Senhora.

O zagueiro já disputou 85 partidas pela seleção e participou de duas edições da Copa do Mundo (2010 e 2014) e outras duas da Euro (2012 e 2016). Atualmente, é um dos capitães da Azzurra.

Atual heptacampeã italiana, a Juve já tem oito pontos de vantagem para o Napoli, vice-líder, e caminha a passos largos para a conquista do seu oitavo título nacional consecutivo. Na Liga dos Campeões, terá o Atlético de Madri como adversário na primeira rodada dos mata-matas decisivos.


Mais de Cidadãos do Mundo

Com 5 gols em 11 dias, Messi dispara rumo ao topo da Chuteira de Ouro
Além de Sampaoli: 5 técnicos estrangeiros para dirigir seu time em 2019
Como dono do Chivas ajudou a alavancar carreira de ganhador do Oscar
Por onde andam 7 ex-jogadores do Atlético de Madri que "sumiram"?

Sobre o Autor

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

Sobre o Blog

Este espaço conta as histórias dos jogadores que fazem do futebol uma paixão mundial. Não só dos grandes astros, mas também dos operários normalmente desconhecidos pelo público.

Blog do Rafael Reis