Topo
Blog do Rafael Reis

Blog do Rafael Reis

Como dono do Chivas ajudou a alavancar carreira de ganhador do Oscar

Rafael Reis

2015-12-20T18:04:00

15/12/2018 04h00

O que há em comum entre o Chivas Guadalajara, clube mexicano que representa a Concacaf no Mundial de Clubes da Fifa, e o cineasta Alfonso Cuarón, vencedor do Oscar de melhor diretor em 2014?

A resposta atende por um nome: o do empresário Jorge Carlos Vergara, um bilionário dono do Grupo Omnilife, empresa que atua nos ramos de suplementação alimentar e produtos de beleza.

Crédito: Lucy Nicholson/Reuters

O magnata mexicano é proprietário do clube 12 vezes campeão mexicano e também um dos apoiadores cinematográficos responsáveis por ter alavancado mundialmente a obra e o nome de Cuarón.

A parceria foi selada no fim dos anos 1990. Vergara procurou o diretor, que ainda estava no começo da carreira, para realizar alguns filmes publicitários para o seu conglomerado de empresas.

Cuarón não estava interessado na proposta, mas convenceu o empresário a ingressar no mundo do cinema como produtor. Assim nasceu "E Sua Mãe Também", megassucesso lançado em 2001, indicado ao Oscar de melhor roteiro original e que tornou conhecido internacionalmente o ator Gael García Bernal.

O bom desempenho ajudou o diretor mexicano a se tornar um dos nomes mais importantes de Hollywood neste século. Logo depois do longa, ele dirigiu um dos filmes da franquia Harry Potter: O Prisioneiro de Azkaban, lançado de 2004.

Uma década mais tarde, colocou seu nome na galeria dos vencedores do Oscar ao dirigir Gravidade. A obra protagonizada por George Clooney e Sandra Bullock também concorreu ao prêmio de melhor filme.

Atualmente, está em cartaz com Roma, filme que é tratado pelos críticos como a primeira chance de a Netflix ganhar um troféu da Academia na categoria principal.

Vergara, o dono do Chivas, também abraçou o cinema. Ainda na década passada, o dirigente produziu filmes de nomes como Guillermo del Toro (A Espinha do Diabo) e Niels Mueller (O Assassinato de Richard Nixon).

Atualmente, aos 63 anos, deixou um pouco de lado as telas para se dedicar à saúde, aos negócios mais "tradicionais" e também ao futebol.

O Chivas estreia no Mundial neste sábado, contra o Kashima Antlers, atual campeão asiático. O vencedor do confronto irá enfrentar o Real Madrid nas semifinais.

Esta é a primeira participação da equipe de Guadalajara na competição. Na outra vez em que se sagrou campeã continental, em 1962, o torneio da Fifa ainda não existia –sua primeira edição foi disputada apenas em 2000.

Até hoje, nenhum time mexicano conseguiu alcançar a decisão do Mundial. Suas melhores participações foram o terceiro lugar alcançado por Necaxa (2000), Monterrey (2012) e Pachuca (2017).

O Real é o atual bicampeão e divide com o Barcelona o posto de maior vencedor da história da "era Fifa", com três títulos. No ano passado, levantou a taça graças a uma vitória por 1 a 0 sobre o Grêmio.


Mais de Cidadãos do Mundo

Por onde andam 7 ex-jogadores do Atlético de Madri que "sumiram"?
5 artilheiros do futebol sul-americano para seu clube contratar em 2019
7 "loucuras" para seu clube fazer no Mercado da Bola em 2019
Com CR7 no topo, conheça os 10 jogadores de maior sucesso no Instagram

Sobre o Autor

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

Sobre o Blog

Este espaço conta as histórias dos jogadores que fazem do futebol uma paixão mundial. Não só dos grandes astros, mas também dos operários normalmente desconhecidos pelo público.

Mais Blog do Rafael Reis