PUBLICIDADE
Topo

5 destaques da Libertadores para seu clube contratar no próximo ano

Rafael Reis

24/11/2018 04h00

A Libertadores-2018 será decidida neste sábado por dois times argentinos, Boca Juniors e River Plate. Mas, apesar de ausentes da final deste ano, os clubes brasileiros também podem se dar bem com a competição mais importante do futebol sul-americano.

Isso porque o torneio continental serviu para apresentar uma série de bons valores individuais que têm tudo para movimentar a próxima janela de transferências.

Alguns deles, os mais jovens e talentosos, provavelmente desembarcarão na Europa e jogarão por clubes do primeiro escalão do planeta. Mas sempre sobra um ou outro jogador de destaque para as equipes do Brasil contratarem.

O "Blog do Rafael Reis" apresenta abaixo cinco jogadores que brilharam nesta edição da Libertadores e que têm totais condições (financeiras e técnicas) de atuar por clube daqui na próxima temporada.

DARÍO BENEDETTO
Atacante
28 anos
Argentino
Boca Juniors (ARG)

Crédito: Natacha Pisarenko/AP Photo

Autor de quatro dos últimos seis gols marcados pelo Boca na Libertadores, o centroavante é um jogador caro, que só caberia no orçamento de alguns poucos clubes brasileiros, como Flamengo e Palmeiras. Mas, como já tem 28 anos e nenhuma experiência anterior na Europa, Benedetto já não tem mais um mercado muito do outro lado do Atlântico. A situação deixa o camisa 9 com poucas opções caso deseje buscar novos ares. E, por isso, ele pode acabar sendo a próxima estrela sul-americana a desembarcar no futebol pentacampeão mundial.

LUCAS MARTÍNEZ
Zagueiro
22 anos
Argentino
River Plate (ARG)

Crédito: Juan Mabromata/AFP Photo

O jovem defensor formado na base do próprio River ainda nem é titular absoluto do time, apesar de ter começado jogando o primeiro jogo da decisão da Libertadores. O fato de ainda estar no início da carreira e não ter se firmado no futebol local é uma grande oportunidade de negócio para os times brasileiros. Se não contratarem Martínez agora, possivelmente ele acabará sendo negociado para a Europa em uma das futuras janelas de transferências.

WILSON MORELO
Atacante
31 anos
Colombiano
Independiente Santa Fé (COL)

Crédito: Samuel Norato/Divulgação

Artilheiro da Libertadores ao lado do também colombiano Miguel Borja, do Palmeiras, o já veterano centroavante do Independiente Santa Fé vive o melhor momento de sua carreira e marcou 24 gols em 2018. Na Colômbia, o comentário é que o jogador dificilmente permanecerá no mesmo clube na próxima temporada. Vários times colombianos estão de olho nele, como Tolima, Millonarios e América de Cali. Será que nenhum brasileiro vai entrar nessa lista?

ANTONIO BAREIRO
Meia-atacante
29 anos
Paraguaio
Libertad (PAR)

Crédito: Divulgação

Foi o principal nome que ajudou o clube paraguaio conseguir passar pela fase de grupos e chegar até a fase final da Libertadores. Durante a campanha no torneio sul-americano, fez um gol e distribuiu três assistências. Baixinho, Bareiro é aquele tipo de atacante liso que atua pelos lados do campo e busca sempre a linha de fundo. Aqui no Brasil, poderia fazer sucesso em um time de médio escalão.

EMANUEL GIGLIOTTI
Atacante
31 anos
Argentino
Independiente (ARG)

Crédito: AP Photo

Centroavante do estilo antigo, daqueles que passam a maior parte dentro da área adversária, têm porte físico avantajado e são bons nas jogadas aéreas, Gigliotti vive o melhor momento da sua carreira. Não à toa, é o artilheiro do Campeonato Argentino e maior nome do Independiente, que foi até as quartas de final da Libertadores. Assim como Benedetto, já possui idade elevada, o que trava uma possível negociação para a Europa e, consequentemente, escancara as portas do mercado brasileiro.


Mais de Cidadãos do Mundo

1º negro da história das seleções era filho de escrava e foi 'corinthiano'
Aos 19, Mbappé é melhor na seleção que Messi e Cristiano Ronaldo
Zagueiro do Uruguai que vai enfrentar o Brasil faz faculdade e anda de ônibus
Garoto de 14 anos já atrai o City, mas precisa ir à escola para poder jogar

Sobre o Autor

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

Sobre o Blog

Este espaço conta as histórias dos jogadores que fazem do futebol uma paixão mundial. Não só dos grandes astros, mas também dos operários normalmente desconhecidos pelo público.

Rafael Reis