Blog do Rafael Reis http://blogdorafaelreis.blogosfera.uol.com.br Esse espaço conta as história dos jogadores fazem do futebol uma paixão mundial. Não só dos grandes astros, mas também dos operários normalmente desconhecidos pelo público. Sat, 17 Feb 2018 06:00:58 +0000 pt-BR hourly 1 https://wordpress.org/?v=4.7.2 7 jogadores que abandonaram o futebol devido a problemas médicos http://blogdorafaelreis.blogosfera.uol.com.br/2018/02/17/7-jogadores-que-encerraram-a-carreira-mais-cedo-devido-a-problemas-medicos/ http://blogdorafaelreis.blogosfera.uol.com.br/2018/02/17/7-jogadores-que-encerraram-a-carreira-mais-cedo-devido-a-problemas-medicos/#comments Sat, 17 Feb 2018 06:00:58 +0000 http://blogdorafaelreis.blogosfera.uol.com.br/?p=7619 Pouco mais de um ano depois de um choque de cabeça que fraturou seu crânio durante uma partida contra o Chelsea, o meia Ryan Mason, e-Tottenham e que defendia o Hull City na época do incidente, anunciou durante a semana sua aposentadoria do futebol.

O jogador de 26 anos decidiu encerrar precocemente a carreira devido a orientações médicas. Segundo os especialistas consultados, um novo choque na região poderia causar sérios danos à sua saúde.

O caso de Mason, infelizmente, não é o primeiro e provavelmente não será o último envolvendo jogadores de futebol que precisaram abandonar o esporte que praticavam devido a problemas médicos.

Muita gente conhecida, até mesmo campeões mundiais e atletas com passagem por seleções, tiveram de seguir o mesmo caminho do meia inglês.

Apresentamos abaixo outros sete jogadores que abreviaram suas carreiras como profissionais por conta de questões médicas:

FABRICE MUAMBA
Volante
Inglês
Aposentado aos 24 anos, em 2012

Com passagem pelas seleções inglesas de base, o ex-volante revelado pelo Arsenal protagonizou uma das cenas mais impressionantes do futebol mundial nos últimos anos. Em 2012, enquanto defendia o Bolton, Muamba sofreu um mal súbito e desabou em campo. Seu coração ficou parado por 78 minutos, mas ele incrivelmente sobreviveu. Cinco meses após o colapso cardíaco, o jogador anunciou que não jogaria mais futebol profissionalmente. Atualmente, o ex-volante é formado em jornalismo esportivo e também já concluiu um curso de técnico.

RUBÉN DE LA RED
Meia
Espanhol
Aposentado aos 25 anos, em 2010

Campeão da Euro-2008 com a seleção espanhola, o meia havia acabado de ser recontratado pelo Real Madrid, seu clube formador, depois de uma temporada de sucesso pelo Getafe, quando desmaiou em campo durante uma partida da Copa do Rei. Exames detectaram um problema cardíaco no jogador, que ainda passou dois anos tentando reunir condições médicas para voltar ao futebol antes de jogar a toalha. Aposentado aos 25 anos, De la Red passou a trabalhas nas categorias de base do Real e depois virou treinador do time reserva do Getafe.

TOSTÃO
Atacante
Brasileiro
Aposentado aos 26 anos, em 1973

Um dos grandes nomes da história do futebol brasileiro, o ídolo do Cruzeiro levou uma bolada no olho esquerdo durante uma partida contra o Corinthians em 1969 e sofreu um deslocamento de retina. O craque ainda conseguiu se recuperar a tempo de disputar (e vencer) a Copa do Mundo do ano seguinte. No entanto, sua visão foi piorando progressivamente e o levou a abandonar o futebol três anos depois da conquista do tri. Tostão entrou em uma faculdade de medicina e se dedicou exclusivamente à nova carreira até a década de 1990, quando decidiu voltar ao mundo de esporte e passou a trabalhar como comentarista.

DONI
Goleiro
Brasileiro
Aposentado em 2013, aos 32 anos

Reserva da seleção brasileira na Copa-2010 e dono da meta da Roma por seis temporadas, Doni descobriu uma arritmia cardíaca ainda no início da carreira, em 2004, e jogou durante quase uma década ciente desse problema. A situação, no entanto, começou a se agravar durante sua passagem pelo Liverpool, na temporada 2011/12. Doni voltou ao Brasil para jogar no Botafogo-SP, clube onde começou a carreira. Só que os problemas cardíacos fizeram com que ele desistisse da ideia e antecipasse a aposentadoria.

STILIYAN PETROV
Volante
Búlgaro
Aposentado em 2013, aos 33 anos

Capitão da seleção da Bulgária na Euro-2004, o volante disputou quase 200 jogos pelo Aston Villa até que uma leucemia pôs fim à sua carreira. O jogador, que também passou por Montana, CSKA Sofia e Celtic, ficou em três anos em tratamento e assumiu outras funções no clube inglês. Em 2016, Petrov tentou retornar ao gramado e até participou da pré-temporada do Villa. No entanto, acabou não sendo integrado ao elenco.

CHRIS NAUMOFF
Meia-atacante
Australiano
Aposentado em 2016, aos 21 anos

Estrela ascendente do futebol australiano, Naumoff estava de transferência para o futebol espanhol quando descobriu um problema cardíaco que o obrigou a deixar os gramados com apenas 21 anos. O meia-atacante foi reprovado nos exames médicos do Numancia, atualmente na segunda divisão da Espanha, que detectaram que ele sofria de uma cardiomiopatia hipertrófica (mesma doença que provocou a morte do zagueiro Serginho, do São Caetano, em 2004).

SINAN BYTYQI
Meia
Kosovar
Aposentado em 2017, aos 22 anos

Hoje olheiro de Pep Guardiola, o meia de origem kosovar era alguns meses atrás uma das promessas do Manchester City. Bytyqi descobriu que sofria de cardiomiopatia hipertrófica durante um exame de rotina feito em dezembro de 2016 pelo Go Ahead Eagles, clube holandês ao qual estava emprestado. Quase um ano depois, em novembro de 2017, veio o diagnóstico definitivo: devido à doença, ele não poderia mais jogar futebol profissional. O City, então, ofereceu-lhe um novo emprego e ele passou a integrar a equipe de olheiros de Guardiola.


Mais de Cidadãos do Mundo

Ele negou Juve, Real e Manchester United para virar sucessor de Maradona
Neymar ou Cristiano Ronaldo: Quem é o verdadeiro “rei” do mata-mata?
Alexis, Mina, Lucas: os 34 novos inscritos para a fase fina da Champions
Técnico de sensação da Copa ainda trabalha como dentista “de vez em quando”

]]>
8
O dia em que um técnico brasileiro eliminou Pelé da Copa do Mundo http://blogdorafaelreis.blogosfera.uol.com.br/2018/02/16/o-dia-em-que-um-tecnico-brasileiro-eliminou-a-selecao-de-pele-da-copa/ http://blogdorafaelreis.blogosfera.uol.com.br/2018/02/16/o-dia-em-que-um-tecnico-brasileiro-eliminou-a-selecao-de-pele-da-copa/#comments Fri, 16 Feb 2018 06:30:57 +0000 http://blogdorafaelreis.blogosfera.uol.com.br/?p=7603 Comandar uma seleção estrangeira em Copa do Mundo não chega a ser nenhuma novidade para treinadores brasileiros. Ter de enfrentar a equipe de sua terra natal em um Mundial também não tem nada de inédito.

Agora, derrotar a seleção mais vitoriosa da história na principal competição do futebol mundial é um feito que apenas um técnico brasileiro conseguiu.

E o carioca Otto Glória o fez em grande estilo. À frente de Portugal, derrotou o Brasil por 3 a 1 e provocou a eliminação da equipe canarinho ainda na fase de grupos da Copa do Mundo de 1966.

Uma marca tão histórica que jamais voltou a se repetir. Nos últimos 52 anos, a seleção brasileira sempre chegou pelo menos às oitavas de final do torneio que conquistou cinco vezes.

O feito de Otto Glória é ainda mais impressionante quando se analisa quem estava do outro lado do campo. Apesar de envelhecido e taticamente confuso, o Brasil vinha de dois títulos mundiais consecutivos e tinha em campo Pelé e Jairzinho. O banco também era estrelado: Djalma Santos, Bellini, Gerson, Zito, Garrincha e Tostão.

Por ter vencido nas duas primeiras rodadas do Grupo 3 (contra Hungria e Bulgária), Portugal só precisava de um empate para passar para a fase final do Mundial. Mesmo assim, não demorou para construir o placar.

Aos 15 min do primeiro tempo, António Simões abriu o placar. Doze minutos depois, o craque Eusébio ampliou. A situação brasileira ficou ainda pior depois que o zagueiro João Pedro Morais deu duas entradas violentas em Pelé e deixou o camisa 10 baleado, arrastando-se em campo.

Na segunda etapa, Rildo (Botafogo) diminuiu. Mas Eusébio fez mais um, selou a classificação portuguesa, mandou o Brasil de volta para a casa e decretou a façanha de Otto Glória.

Após o 3 a 1 em Liverpool, o treinador brasileiro continuou fazendo história no Mundial da Inglaterra. Os portugueses terminaram a competição na terceira posição, algo que nem as gerações de Figo e Cristiano Ronaldo conseguiram repetir.

Otto Glória, que já tinha passado por Botafogo, Vasco, Benfica, Belenenses, Sporting, Olympique de Marselha, Vasco e Porto antes da Copa, migrou para a Espanha e foi dirigir o Atlético de Madri após ganhar destaque com a seleção lusa.

Em 1971, voltou para o futebol brasileiro e entrou para o folclore local na decisão do Paulista-1973, quando ordenou que os jogadores da Portuguesa deixassem o gramado ao perceber que o árbitro da partida contra o Santos havia errado na contagem dos gols na disputa de pênaltis. Por essa razão, o título estadual daquele ano foi dividido entre os dois clubes.

O treinador ainda teve uma segunda passagem pela seleção de Portugal.  Após ser goleado por 4 a 0 em um amistoso contra o Brasil (o mesmo país que ele havia eliminado na Copa-1966), Otto Glória perdeu o emprego e encerrou sua trajetória internacional.

O técnico sensação do Mundial da Inglaterra morreu no dia 4 de setembro de 1986, aos 69 anos.


Mais de Brasileiros pelo Mundo

– Na mira, Malcom se surpreende com Tite: “Achei que o grupo estava fechado”
– Ex-Flamengo defende nível técnico do Campeonato Francês: “Não é ruim”
– Tiozão” do Schalke, ex-seleção faz sucesso como zagueiro artilheiro
– 7 brasileiros que treinaram seleções estrangeiras em Copas

]]>
5
6 brasileiros que estão em fim de contrato e já podem assinar com seu time http://blogdorafaelreis.blogosfera.uol.com.br/2018/02/16/6-brasileiros-que-estao-em-fim-de-contrato-e-ja-podem-assinar-com-seu-time/ http://blogdorafaelreis.blogosfera.uol.com.br/2018/02/16/6-brasileiros-que-estao-em-fim-de-contrato-e-ja-podem-assinar-com-seu-time/#comments Fri, 16 Feb 2018 06:00:38 +0000 http://blogdorafaelreis.blogosfera.uol.com.br/?p=7606 Você, torcedor, ainda está com a cabeça apenas nos campeonatos estaduais? Pois sabia que, pelo bem do seu clube de coração, é bom que os dirigentes já estejam pensando no Brasileiro e no futebol que será jogado por aqui no segundo semestre.

Apesar de ainda estarmos em fevereiro, os clubes daqui já podem garimpar (e acertar com) reforços no exterior para julho. E o melhor: sem ter de pagar por seus direitos econômicos.

De acordo com as regras de transferência da Fifa, qualquer jogador que esteja a menos de seis meses do fim do seu contrato atual já pode selar compromisso oficial com uma nova equipe.

Isso significa que atletas cujos vínculos terminam no fim da atual temporada europeia estão livres para negociar seus futuros e já definir quais clubes irão defender no segundo semestre de 2018.

Conheça abaixo seis jogadores brasileiros que estão nessa situação e podem voltar para casa depois da Copa do Mundo.

RAFINHA
Lateral direito
32 anos
Bayern de Munique (ALE)

Com uma carreira construída quase que exclusivamente no futebol europeu, onde atua desde 2005, o lateral direito teve namoricos com Palmeiras, Cruzeiro e Flamengo no começo do ano e pode retomar essas conversas caso não renove com o Bayern de Munique. A indefinição sobre o futuro do clube bávaro, que está com um técnico “tampão” e vai mudar de comando na próxima temporada, é um fator que pode pesar na decisão, assim como as saudades do Brasil.

BERNARD
Meia-atacante
25 anos
Shakhtar Donetsk (UCR)

Assim como Rafinha, o ex-jogador do Atlético-MG também movimentou bastante o Mercado da Bola do início do ano e teve seu nome ligado a possíveis transferências para Palmeiras e São Paulo. Mas Bernard permaneceu na Ucrânia e vai cumprir os últimos meses do seu contrato com o Shakhtar. O meia-atacante tem chances reais de voltar ao Brasil. No entanto, como vive um bom momento no Leste Europeu, pode renovar com a equipe ucraniana ou até arranjar uma transferência para um mercado mais atrativo.

ROMARINHO
Atacante
27 anos
Al-Jazira (EAU)

Destaque do último Mundial de Clubes da Fifa, o ex-atacante do Corinthians é um dos jogadores mais importantes do Al-Jazira. Mesmo assim, só tem mais quatro meses de contrato com o clube dos Emirados Árabes. Pouco conhecido na Europa, não tem mercado nas ligas mais importantes do planeta. Por isso, seu destino deve ser permanecer mais um pouco no Oriente Médio ou retornar ao Brasil.

LUISÃO
Zagueiro
37 anos
Benfica (POR)

Veterano das Copas do Mundo de 2006 e 2010, o zagueiro é praticamente um patrimônio no Benfica, clube que defende há 15 anos e pelo qual já disputou mais de 520 partidas. Por isso, o mais provável é que Luisão siga renovando contratos anuais com o time português até decidir que chegou a hora da aposentadoria. Mas talvez ele ainda tope uma última passagem pelo futebol brasileiro antes da despedida dos gramados.

WELLINGTON NEM
Meia-atacante
26 anos
Shakhtar Donetsk (UCR)

Badalado reforço do São Paulo no ano passado, o ex-jogador do Fluminense ficou devendo no Morumbi e não teve seu empréstimo renovado. Recuperando-se de problemas físicos, Nem está completamente fora dos planos do Shakhtar Donetsk, que inclusive o liberou para permanecer no Brasil neste início de ano. Apesar de seu contrato vencer em junho, é bem possível que ele seja rescindido antes caso o meia-atacante encontre um novo time para defender.

RAFAEL CABRAL
Goleiro
27 anos
Napoli (ITA)

Campeão da Libertadores de 2011 com o Santos, o goleiro parecia caminhar para uma longa trajetória na seleção brasileira até ir parar no banco do Napoli e de lá não sair mais. Na soma das últimas três temporadas, Rafael Cabral participou de apenas duas partidas. Sem muitas perspectivas no líder do Campeonato Italiano, o brasileiro dificilmente renovará seu contrato e, caso queira, terá a oportunidade de tentar reconstruir sua carreira por aqui.


Mais de Brasileiros pelo Mundo

– Na mira, Malcom se surpreende com Tite: “Achei que o grupo estava fechado”
– Ex-Flamengo defende nível técnico do Campeonato Francês: “Não é ruim”
– Tiozão” do Schalke, ex-seleção faz sucesso como zagueiro artilheiro
– 7 brasileiros que treinaram seleções estrangeiras em Copas

]]>
5
Ele negou Juve, Real e Manchester United para virar o sucessor de Maradona http://blogdorafaelreis.blogosfera.uol.com.br/2018/02/15/ele-negou-juve-real-e-manchester-united-para-virar-o-sucessor-de-maradona/ http://blogdorafaelreis.blogosfera.uol.com.br/2018/02/15/ele-negou-juve-real-e-manchester-united-para-virar-o-sucessor-de-maradona/#comments Thu, 15 Feb 2018 06:30:37 +0000 http://blogdorafaelreis.blogosfera.uol.com.br/?p=7598 Juventus, Milan, Manchester United, Real Madrid e tantos outros clubes que já tentaram contratar Marek Hamsik ouviram dele a mesma resposta: “Adoro o Napoli, e os torcedores me adoram. Jamais irei embora desta cidade. É preferível ganhar um título aqui do que dez em outro lugar.”

O meia eslovaco de 30 anos, os últimos 11 dedicados ao líder do Campeonato Italiano, tem um sonho que não esconde de ninguém: fazer com que a torcida napolitana “esqueça um pouco” de Diego Maradona.

O astro argentino é uma espécie de “Deus” no Napoli. Foi durante sua passagem pelo sul da Itália que o clube conquistou seus dois títulos de Serie A (1987 e 1990) e também a antiga Copa da Uefa, hoje Liga Europa, em 1989.

“Todos sabem que Diego significa muito para esta cidade. Ele é o número 1 e será assim para sempre. No entanto, queremos e precisamos que esse mito se dissolva um pouco. E para isso, é preciso vencer. Faz muito tempo que o Napoli não ganha nada e seria maravilhoso reviver sua época de glórias”, disse o jogador, em entrevista à rede de TV alemã Sport1.

Jogando na Itália desde a adolescência, Hamsik já deu o primeiro passo nesse plano para eclipsar Maradona.

Em dezembro, o eslovaco quebrou o recorde do argentino e se tornou o maior artilheiro da história do Napoli. O camisa 17, dono de um famoso cabelo moicano, soma 118 gols com a camisa azul, três a mais do que o antigo detentor da marca.

A segunda (e mais ousada) parte da meta também nunca esteve tão perto de ser alcançada.

Vice-campeão nacional clube em 2013 e 2016, o capitão agora vê o Napoli na liderança da Serie A. Com 24 das 38 rodadas já disputadas, o clube tem 63 pontos, um a mais que a Juventus, atual hexacampeã e adversária a ser batida nesta temporada.

“Já passamos da metade do campeonato e estamos em uma corrida cabeça a cabeça com a Juventus. Talvez isso não volte a acontecer nos próximos anos. Por isso, temos que mergulhar fundo nessa briga. A Juve é um clube de repercussão mundial, que tem um excelente time de 600 milhões de euros. Não tem como comparar conosco. Mas estamos à beira de fazer algo incrível e queremos vencer o campeonato. Tenho certeza que chegou a nossa vez.”

Será que um dia o torcedor napolitano colocará Maradona e Hamsik lado a lado no mesmo pedestal? Só o tempo responderá essa pergunta, mas Marek está se esforçando para isso.


Mais de Cidadãos do Mundo

Neymar ou Cristiano Ronaldo: Quem é o verdadeiro “rei” do mata-mata?
Alexis, Mina, Lucas: os 34 novos inscritos para a fase fina da Champions
Técnico de sensação da Copa ainda trabalha como dentista “de vez em quando”
Neymar, Messi e cia.: Top 10 da artilharia da Europa tem 7 sul-americanos

]]>
3
Na mira, Malcom se surpreende com Tite: “Achei que o grupo estava fechado” http://blogdorafaelreis.blogosfera.uol.com.br/2018/02/15/na-mira-malcom-se-surpreende-com-tite-achei-que-o-grupo-estava-fechado/ http://blogdorafaelreis.blogosfera.uol.com.br/2018/02/15/na-mira-malcom-se-surpreende-com-tite-achei-que-o-grupo-estava-fechado/#comments Thu, 15 Feb 2018 06:00:58 +0000 http://blogdorafaelreis.blogosfera.uol.com.br/?p=7594 Um dos destaques brasileiros na temporada 2017/18 do futebol europeu, Malcom tem um motivo especial para jogar bem na próxima partida do Bordeaux, domingo, contra o Olympique de Marselha, pela 26ª rodada do Campeonato Francês.

Sylvinho, um dos auxiliares de Tite, estará nas arquibancadas do Vélodrome para acompanhar de perto o ex-atacante do Corinthians.

O motivo da visita não é nada protocolar. A quatro meses da Copa do Mundo, o treinador da seleção resolveu espalhar sua equipe técnica por estádios do Brasil e da Europa para garimpar alguns novos nomes que possam fazer parte do elenco que vai para a Rússia-2018.

Autor de oito gols e sete assistências nesta temporada, a terceira pelo clube francês, Malcom entrou nessa espécie de “lista de observação” de Tite. E se surpreendeu com isso.

“Foi uma surpresa. Não achava [que poderia ser lembrado antes da Copa]. Eu conheço o método do Tite, ele é um cara de grupo, achei que já estava com o grupo fechado. Fiquei muito feliz, estou vendo que meu trabalho está sendo reconhecido. Agora é dar meu máximo e esperar para ver se vem uma convocação”, afirmou o jogador.

A expectativa de Malcom (e também dos outros nomes que estão sendo observados neste mês pela comissão técnica da seleção) é aparecer na lista para os amistosos contra Rússia e Alemanha, em 23 e 27 de março. A convocação para os dois jogos será feita no dia 2.

O futebol que colocou o atacante 20 anos na mira de Tite é o mesmo que deve levá-lo para um dos grandes clubes do futebol europeu na próxima temporada.

O jogador foi procurado nos últimos meses por Tottenham, Arsenal e Manchester United. E, apesar de não esconder que gostaria de ter sido negociado na janela de transferências de janeiro, selou um acordo com a diretoria do Bordeaux para permanecer no clube até a Copa.

“Já falei que queria ter saído para correr atrás de novos objetivos. Mas também tenho que lembrar que o Bordeaux me ajudou muito. Dei a eles minha palavra que ia continuar até para ter mais tempo para pensar em qual clube vou jogar. Esses três ou quatro meses vão fazer muita diferença.”

De acordo com Malcom, o acordo selado ente ele e o clube francês é simples. No meio do ano, quando a janela de transferências reabrir, o atacante decidirá seu destino e comunicará à diretoria para que aceite a proposta que receber –o jogador tem contrato até 2021.

“Sim, houve uma promessa de que serei negociado em junho. Eu vou escolher o time, e o Bordeaux vai liberar”, resumiu.

Ou seja, os próximos meses da carreira de Malcom prometem ser agitados. Com ou sem Copa do Mundo…


Mais de Brasileiros pelo Mundo

– Ex-Flamengo defende nível técnico do Campeonato Francês: “Não é ruim”
– Tiozão” do Schalke, ex-seleção faz sucesso como zagueiro artilheiro
– 7 brasileiros que treinaram seleções estrangeiras em Copas
– Ex-Sevilla, Mariano não tem ostracismo na Turquia e ainda sonha com Copa

]]>
6
Neymar ou Cristiano Ronaldo: quem é o verdadeiro “rei” do mata-mata? http://blogdorafaelreis.blogosfera.uol.com.br/2018/02/14/neymar-ou-cristiano-ronaldo-quem-e-o-verdadeiro-rei-do-mata-mata/ http://blogdorafaelreis.blogosfera.uol.com.br/2018/02/14/neymar-ou-cristiano-ronaldo-quem-e-o-verdadeiro-rei-do-mata-mata/#comments Wed, 14 Feb 2018 06:00:40 +0000 http://blogdorafaelreis.blogosfera.uol.com.br/?p=7589 Cristiano Ronaldo e Neymar já costumam atrair boa parte dos holofotes em todas as partidas de Real Madrid e Paris Saint-Germain. Mas nesta quarta-feira, às 17h45 (de Brasília), quando as duas equipes se enfrentarem no jogo de ida das oitavas de final da Liga dos Campeões da Europa, a atenção sobre eles será maior ainda.

Além de serem os protagonistas dos times que irão medir força no mais aguardado confronto do início da fase final da Champions, o astro português e o craque brasileiro têm uma característica especial que será posta à prova no Santiago Bernabéu: eles costumam crescer nos momentos de decisão.

Apesar de serem consistentes também em competições de pontos corridos e em fases de grupos de torneios híbridos, Cristiano Ronaldo e Neymar construíram os grandes momentos de suas carreiras em confrontos eliminatórios, como o desta quarta.

Mas, afinal, qual dos dois é o verdadeiro “Rei dos Mata-Matas”? Analisamos e comparamos os desempenhos do português do Real Madrid e do brasileiro do PSG em partidas disputadas nesse formato para te ajudar a responder essa pergunta.

PROTAGONISMO

Cristiano Ronaldo já conquistou quatro títulos de Champions, e em todos eles brilhou na reta final da competição, que é disputada em formato mata-mata. Em 2008, fez o gol do Manchester United no tempo normal da decisão (vencida nos pênaltis, contra o Chelsea). Oito anos depois, descolou um hat-trick nas quartas que impediu a queda do Real ante o Wolfsburg. Em 2016, marcou em cinco dos sete jogos da fase final do torneio. E no ano passado, obteve um feito ainda maior: marcou dez vezes nos últimos cinco jogos da campanha (quartas, semi e final).

Já Neymar brilhou na reta final da Champions de 2015, a única que venceu até o momento. Então no Barcelona, o brasileiro balançou as redes nos dois jogos nas quartas (contra o PSG), nas duas partidas da semifinal (ante o Bayern de Munique) e também na decisão com a Juve. Com isso, foi co-artilheiro da competição. O outro torneio em que foi artilheiro na Europa também foi disputado em sistema de mata-mata, a Copa do Rei 2014/15. Além disso, sua grande atuação nos últimos anos se deu em uma partida eliminatória: a goleada por 6 a 1 aplicada pelo Barça sobre o PSG nas oitavas da Champions passada.

GOLS

Neymar pode se orgulhar de uma marca rara, que deixa bem claro que ele não é aquele tipo de jogador que se esconde no momento da decisão. Muito pelo contrário. Em sua trajetória europeia, o camisa 10 do PSG vai às redes em uma frequência maior quando disputa jogos eliminatórios. Desde 2013, quando trocou o Santos pelo Barcelona, Neymar tem média de 0,67 gol por jogos em mata-matas, contra 0,61 em partidas de pontos corridos ou fase de grupos.

No mesmo período, Cristiano Ronaldo fez um número bem maior de gols, teve um índice um pouco abaixo nos confrontos eliminatórios, mas mesmo assim acima de Neymar. Sua média de bolas na rede em jogos de fase de grupos ou pontos corridos é de 1,04. A de mata-matas também é excelente, mas um pouco menor: 0,87 por partida.

SELEÇÃO

Maior artilheiro da história da seleção portuguesa, Cristiano Ronaldo ajudou seu país a atingir o inédito título da Eurocopa, em 2016, e também foi vice continental, 12 anos antes. Nas duas campanhas, teve papel decisivo na fase de mata-matas. Em 2004, fez um e deu uma assistência na semifinal contra a Holanda (2 a 1). Em 2016, novamente no jogo classificatório para a decisão, repetiu a dose ante o País de Gales (2 a 0). Só que em Copas do Mundo, a situação é bem diferente. CR7 já disputou cinco partidas de mata-matas da principal competição do planeta, e nunca balançou as redes.

Com trajetória bem mais curta que a do adversário desta quarta, Neymar também ainda persegue seu primeiro gol na reta final de uma Copa, mas só participou de dois jogos nesse formato até agora. Seu grande momento pela seleção brasileira aconteceu na Copa das Confederações-2013. Na ocasião, fez um gol e deu assistência na vitória por 3 a 0 sobre a Espanha, na final da competição.


Mais de Cidadãos do Mundo

Alexis, Mina, Lucas: os 34 novos inscritos para a fase fina da Champions
Técnico de sensação da Copa ainda trabalha como dentista “de vez em quando”
Neymar, Messi e cia.: Top 10 da artilharia da Europa tem 7 sul-americanos
Como agente de Ibra virou pivô de crise de casal mais polêmico do futebol

]]>
15
Como rival de Guardiola na Champions inspirou nascimento do Barcelona http://blogdorafaelreis.blogosfera.uol.com.br/2018/02/13/como-rival-de-guardiola-na-champions-inspirou-nascimento-do-barcelona/ http://blogdorafaelreis.blogosfera.uol.com.br/2018/02/13/como-rival-de-guardiola-na-champions-inspirou-nascimento-do-barcelona/#comments Tue, 13 Feb 2018 06:00:36 +0000 http://blogdorafaelreis.blogosfera.uol.com.br/?p=7579 Pep Guardiola vai se sentir em casa assim que pisar no gramado do St. Jakob Park, na Basileia (SUI), nesta terça-feira, às 17h45 (de Brasília), para a abertura das oitavas de final da Liga dos Campeões da Europa.

Não, o badalado treinador do Manchester City jamais jogou ou trabalhou no Basel. Mas construiu sua carreira como jogador (e depois como técnico) em uma espécie de “filial” do clube suíço.

Afinal, não é à toa que o adversário do líder do Campeonato Inglês no mata-mata da Champions e o Barcelona possuem cores semelhantes, uniformes parecidos e escudos similares.

Tanto o Basel quanto o Barcelona tiveram o início de suas histórias escritas pelo mesmo homem: o empresário suíço Hans Gamper, que passou a ser conhecido como Joan Gamper depois que se mudou para a Catalunha –ainda hoje dá nome a um jogo-amistoso de pré-temporada disputado anualmente no Camp Nou. Em 2017, por exemplo, a Chapecoense foi quem enfrentou o time espanhol.

O clube suíço é mais velho. Foi fundado em 1893 por um grupo de estudantes. Gamper não fez parte dessa iniciativa, mas foi um dos primeiros jogadores e, ainda mais importante, capitães da história do clube.

Seis anos depois, quando foi à Catalunha para visitar um tio, o empresário suíço decidiu fundar um time na região. Curiosamente, neste momento não se lembrou do Zurique, time que havia montado em sua terra natal, mas sim do Basel.

A nova equipe foi batizada de “FC Barcelona”, mesma estrutura do nome “FC Basel”, ganhou cores semelhantes azul e grená (substituta do vermelha do uniforme do clube suíço) e também um distintivo que remetia ao antigo time de Gamper.

O suíço disputou 48 partidas pelo Barça entre 1899 e 1903 e, segundo a lenda, marcou cerca de cem gols. Já aposentado, presidiu o clube por cinco mandatos e ocupou o cargo durante dez anos.

Foi em sua gestão que o time que no futuro revelaria ao mundo Pep Guardiola teve seu primeiro estádio próprio, o Carrer Indústria, e contratou seu primeiro grande ídolo, o atacante Paulino Alcántara.

Gamper cometeu suicídio em 1930, após anos de depressão pela acusação de que havia transformado o Barcelona em uma bandeira política pró-Catalunha agravada pela grave crise econômica mundial de 1929.

Quase 90 anos depois da morte do ex-jogador e ex-dirigente, o Basel está longe de ser tão poderoso quanto sua “filial”, mas também não costuma passar vergonha no futebol europeu.

Sempre lembrado por ser o clube do coração do tenista Roger Federer, o time conquistou as oito últimas edições do Campeonato Suíço e chega pela terceira vez em sete anos às oitavas de final da Champions.

Seus principais jogadores são o atacante Dimitri Oberlin, artilheiro do time na temporada, com nove gols, o meia norueguês Mohamed Elyounoussi, que já deu 12 assistências em 2017/18, e o voluntarioso lateral direito Michael Lang.

É com essas credenciais que o Basel vai tentar fazer jus ao posto de “matriz” do Barcelona para complicar a vida do Manchester City e de Guardiola nas oitavas da Champions.


Mais de Clubes

– Neymar x Messi: Que time é mais dependente do seu astro, PSG ou Barça?
– Dinheiro é exceção: 84% das transferências no futebol mundial são gratuitas
– Brasil é o país que mais vende para o exterior, mas só o 7º que mais fatura
– Por que 2018 está tendo a janela de janeiro mais movimentada da história?

]]>
1
Alexis, Mina, Lucas: os 34 novos inscritos para fase final da Champions http://blogdorafaelreis.blogosfera.uol.com.br/2018/02/12/alexis-mina-lucas-os-34-novos-inscritos-para-fase-final-da-champions/ http://blogdorafaelreis.blogosfera.uol.com.br/2018/02/12/alexis-mina-lucas-os-34-novos-inscritos-para-fase-final-da-champions/#respond Mon, 12 Feb 2018 06:00:41 +0000 http://blogdorafaelreis.blogosfera.uol.com.br/?p=7573 A Liga dos Campeões da Europa entra nesta terça-feira em sua fase final com 34 caras novas.

Com o começo dos mata-matas decisivos, os 16 times sobreviventes na disputa da principal competição interclubes do planeta puderam realizar alterações em suas listas de jogadores inscritos.

A maioria dos novos nomes da Champions 2017/18 é formada por atletas que trocaram de clube na janela de transferências de janeiro e agora tentarão ajudar suas novas equipes a conquistarem o cobiçado título continental.

Fazem parte desse grupo o atacante chileno Alexis Sánchez, que trocou o Arsenal pelo Manchester United, o zagueiro espanhol Aymeric Laporte, ex-Athletic Bilbao e agora no Manchester City, e os brasileiros Lucas Moura (Tottenham), Vágner Love (Besiktas), Emerson Palmieri (Chelsea), Guilherme Arana (Sevilla) e Dodô (Shakhtar Donetsk).

O também brasileiro Philippe Coutinho, que foi para o Barcelona em um negócio de 160 milhões de euros (R$ 643,7 milhões), o maior da história das janelas de janeiro, não poderá disputar a fase final da Champions porque já entrou em campo pelo Liverpool na competição nesta temporada.

Além dos jogadores recém-contratados, foram inscritos também na fase final da Champions atletas que já faziam parte dos elencos dos clubes, mas que perderam a etapa de grupos devido a problemas físicos, como o goleiro alemão Manuel Neuer (Bayern de Munique) e o lateral direito inglês Nathaniel Clyne (Liverpool).

Por fim, há também crias das categorias de base das equipes que não haviam sido relacionados anteriormente q eu agora foram anexados à relação do torneio continental. O Barcelona, por exemplo, inscreveu os zagueiros David Costas e o meia-atacante José Arnaiz, do Barça B.

De acordo com o regulamento da Liga dos Campeões, cada clube tem o direito de inscrever três novos jogadores nas oitavas de final da competição.

No entanto, como nenhum time pode ter mais de 25 atletas em sua lista A (dedicada a quem faz parte do elenco principal), às vezes é necessário cortar um nome para poder inscrever outro.

É por isso que o Sevilla abriu mão do meia brasileiro Paulo Henrique Ganso, que disputou a fase de grupos da Champions, mas hoje está fora dos planos do técnico Vincenzo Montella, para poder inscrever novos jogadores –Arana, ex-Corinthians, é um deles.

Conheça abaixo todos os novos jogadores que inscritos na fase final da Champions:

BARCELONA: Yerry Mina (Z, COL), José Arnaiz (MA, ESP) e David Costas (Z, ESP)

BASEL: Léo Lacroix (Z, SUI), Fabian Frei (M, SUI) e Valentin Stocker (MA, SUI)

BAYERN DE MUNIQUE: Manuel Neuer (G, ALE), Sandro Wagner (A, ALE) e Kwasi Wriedt (GAN)

BESIKTAS: Vágner Love (A, BRA), Domagoj Vida (Z, CRO) e Cyle Larin (A, CAN)

CHELSEA: Olivier Giroud (A, FRA), Ross Barkley (M, CHE) e Emerson Palmieri (LE, BRA)

JUVENTUS: Stephan Lichtsteiner (LD, SUI)

LIVERPOOL: Virgil van Dijk (Z, HOL), Nathaniel Clyne (LD, ING) e Danny Ings (A, ING)

MANCHESTER CITY: Aymeric Laporte (Z, ESP), Olexandr Zinchenko (LE, UCR)

MANCHESTER UNITED: Alexis Sánchez (A, CHI)

PARIS SAINT-GERMAIN: Lassana Diarra (V, FRA)

PORTO: Gonçalo Paciência (A, POR), Yordan Osorio (Z, VNZ) e Majeed Waris (A, GAN)

REAL MADRID: Ninguém

ROMA: Ninguém

SEVILLA: Guilherme Arana (LE, BRA), Roque Mesa (V, ESP) e Sandro Ramírez (A, ESP)

SHAKHTAR DONETSK: Dodô (LD, BRA), Ruslan Fomin (A, UCR) e Vyacheslav Tankovsky (M, UCR)

TOTTENHAM: Lucas Moura (MA, BRA) e Érik Lamela (M, ARG)


Mais de Cidadãos do Mundo

Técnico de sensação da Copa ainda trabalha como dentista “de vez em quando”
Neymar, Messi e cia.: Top 10 da artilharia da Europa tem 7 sul-americanos
Como agente de Ibra virou pivô de crise de casal mais polêmico do futebol
Zidane é recordista de expulsões em Copas do Mundo: verdade ou lenda?

]]>
0
Ex-seleção alemã trocou futebol pelo Estado Islâmico e morreu terrorista http://blogdorafaelreis.blogosfera.uol.com.br/2018/02/11/ex-selecao-alema-trocou-futebol-pelo-estado-islamico-e-morreu-terrorista/ http://blogdorafaelreis.blogosfera.uol.com.br/2018/02/11/ex-selecao-alema-trocou-futebol-pelo-estado-islamico-e-morreu-terrorista/#comments Sun, 11 Feb 2018 06:00:16 +0000 http://blogdorafaelreis.blogosfera.uol.com.br/?p=7567 Em meados da década passada, Burak Karan era uma das grandes apostas para o futuro do futebol alemão. O volante e zagueiro de Bayer Leverkusen, Hertha Berlin, Hamburgo e Hannover parecia que teria uma carreira brilhante como profissional.

Mas ele não teve o mesmo destino de Sami Khedira (Juventus) e Kevin Prince-Boateng (ex-Milan e atualmente no Eintracht Frankfurt), seus companheiros nas seleções germânicas sub-15 e sub-16.

A história de Karan terminou bem distante dos gramados. Cinco anos atrás, ele morreu durante um ataque aéreo a um campo de terroristas em Azaz, cidade na fronteira da Síria com a Turquia.

O ex-jogador da seleção alemã não estava lá por acaso. Desde 2008, ele estava conectado a grupos terroristas. E, quando foi morto, militava nas fileiras do Estado Islâmico.

“Quando ouvi o que havia acontecido com Burak, foi como se eu tivesse recebido uma pancada. Isso é algo que nos faz pensar duas vezes sobre o que pode acontecer com um jovem atleta. Sim, ele pode se tornar uma grande estrela, mas sua vida também pode tomar um rumo completamente diferente. Mesmo como treinador, é impossível você enxergar a alma das pessoas”, afirmou o técnico Thomas Hengen, ao jornal britânico “Guardian”, logo após a morte de Karan.

Hengen foi o último técnico do jogador que se tornou terrorista. No primeiro semestre de 2008, quando tinha 20 anos e transitava entre as categorias de base e a equipe profissional do Alemania Aachen resolveu radicalizar e mudar de vida.

Incomodado com o que estava acontecendo no Oriente Médio e amigo de integrantes de movimentos islâmicos radicais, decidiu abandonar a carreira no futebol. Mais tarde, pegou sua esposa e dois filhos e partiu para a Síria.

A intenção, segundo relatou seu irmão Mustafá ao jornal alemão “Bild”, não era se unir a grupos terroristas e fazer a “jihad” (guerra santa contra infiéis e inimigos do Islã), mas apenas ajudar na coleta e distribuição de donativos para refugiados de guerra.

“Burak me disse que dinheiro e sua carreira não eram coisas importantes. Ele se transformou e começou a assistir a muitos vídeos na internet sobre zonas de guerra. Burak considerava muito injusta a forma como as pessoas que vivem nesses lugares morriam. Um dia, deixou para trás e foi embora”, relatou.

A última imagem de Karan surgiu no YouTube poucos dias após a sua morte, em outubro de 2013. No vídeo, o ex-jogador aparecia usando um turbante na cabeça, com um fuzil em punhos.


Mais de Cidadãos do Mundo

Técnico de sensação da Copa ainda trabalha como dentista “de vez em quando”
Neymar, Messi e cia.: Top 10 da artilharia da Europa tem 7 sul-americanos
Como agente de Ibra virou pivô de crise de casal mais polêmico do futebol
Zidane é recordista de expulsões em Copas do Mundo: verdade ou lenda?

]]>
10
Ex-Flamengo defende nível técnico do Campeonato Francês: “Não é ruim” http://blogdorafaelreis.blogosfera.uol.com.br/2018/02/10/ex-flamengo-defende-nivel-tecnico-do-campeonato-frances-nao-e-ruim/ http://blogdorafaelreis.blogosfera.uol.com.br/2018/02/10/ex-flamengo-defende-nivel-tecnico-do-campeonato-frances-nao-e-ruim/#comments Sat, 10 Feb 2018 06:00:04 +0000 http://blogdorafaelreis.blogosfera.uol.com.br/?p=7564 Dez pontos de vantagem do líder para o segundo colocado, uma facilidade imensa para o Paris Saint-Germain ganhar a maior parte de suas partidas e marcadores que são incapazes de parar Neymar.

Para muitos torcedores nas redes sociais, essas são provas que mostram que o Francês, o campeonato escolhido pelo principal jogador brasileiro da atualidade para tentar se tornar o melhor do mundo, não tem um nível técnico tão bom assim.

Mas o lateral esquerdo Jorge, ex-Flamengo e atualmente no Monaco, pensa diferente.

“Não concordo [com as críticas]. O nível sempre foi esse, e não é ruim. Como em qualquer grande liga aqui na Europa, é claro que existem os clubes com maior poderio econômico, que conseguem montar elencos mais fortes. O que nem sempre é sinal de que as coisas vão dar certo. A chegada do Neymar fez o PSG dar um salto de qualidade, é um dos grandes nomes da atualidade. O que fez muito bem para o campeonato, que ganhou ainda mais visibilidade”, afirmou o jogador.

Jorge está na Europa há um ano. Nos primeiros seis meses, ficou no banco de Benjamin Mendy. Na atual temporada, com a venda do titular para o Manchester City, assumiu a posição no time.

Em 28 partidas pela equipe do Principado, o brasileiro acumula dois gols e quatro assistências. Segundo o “WhoScored?”, site que avalia o desempenho dos jogadores com base nas estatísticas, ele é o melhor lateral esquerdo do futebol francês em 2017/18, com nota 7,5.

É com base nesses números que o jogador de 21 anos sonha ainda disputar em junho a primeira Copa do Mundo de sua carreira. Jorge já disputou um amistoso com a seleção e foi convocado por Tite na última rodada das eliminatórias.

“Enquanto a lista final não for divulgada, todos têm chance. Sabemos, é claro, que grande parte dela já está definida, já que o professor Tite é muito coerente nas suas escolhas. Nós, jogadores, precisamos estar sempre preparados para quando a chance aparecer.”

Além da alta concorrência na seleção (Marcelo, a quem Jorge considera o “melhor do mundo” na posição, Filipe Luís e Alex Sandro), um outro fator atrapalha um pouco os planos do ex-Flamengo.

Após ser campeão francês e semifinalista da Liga dos Campeões na temporada passada, o Monaco vem decepcionando em 2017/18. O time, que vendeu seus principais jogadores no último verão europeu, é só o terceiro colocado na Ligue 1 e se despediu da Champions ainda na fase de grupos, sem vencer uma única partida.

“Nem a gente imaginava [essa campanha tão ruim]. Todos esperavam muito da gente pela bela temporada que fizemos.Ficamos tristes, pois sabíamos que dava pra chegar mais longe. Pecamos um pouco pela falta de entrosamento, mas melhoramos e estamos fazendo bons jogos agora”, completa o camisa 6.


Mais de Brasileiros pelo Mundo

– Tiozão” do Schalke, ex-seleção faz sucesso como zagueiro artilheiro
– 7 brasileiros que treinaram seleções estrangeiras em Copas
– Ex-Sevilla, Mariano não tem ostracismo na Turquia e ainda sonha com Copa
– Olho neles: 5 brasileiros que jogam por seleções de base de outros países

]]>
2