Blog do Rafael Reis

Arquivo : cavani

Nem Neymar, nem Cavani: Melhores batedores de pênalti do PSG estão no banco
Comentários Comente

Rafael Reis

Neymar ou Edinson Cavani: quem é o melhor cobrador de pênaltis do Paris Saint-Germain?

A resposta para essa pergunta, discutida em todos os cantos desde que os dois se estranharam na partida contra o Lyon, domingo, não vai agradar os fãs do astro brasileiro e nem os apoiadores do centroavante uruguaio.

De acordo com levantamento de todos os penais cobrados por jogadores do elenco do PSG ao longo das últimas quatro temporadas, os batedores de pênaltis mais precisos do clube francês não são os astros da companhia, mas sim reservas que vêm sendo pouco utilizados pelo técnico Unai Emery.

O líder desse ranking é o meia Hatem Ben Arfa, que fazia parte da lista de “negociáveis” da equipe na última janela de transferências e nem pisou no gramado nesta temporada.

O camisa 21 converteu todos os sete pênaltis que bateu desde 2013/14. E, segundo dados do site “Transfermarkt”, não errou nenhuma das 13 cobranças que realizou ao longo de toda a carreira.

Outro que ostenta 100% de aproveitamento nas últimas quatro temporadas é o brasileiro Lucas, que só jogou 12 minutos desde a chegada de Neymar à França. O ex-jogador do São Paulo converteu os seis pênaltis que bateu defendendo o PSG.

Atual cobrador oficial dos penais do líder do Campeonato Francês, Cavani só aparece na terceira colocação no acerto das cobranças. O uruguaio transformou 22 das últimas 25 batidas em gol, um aproveitamento de 88%.

Contratação mais cara da história do futebol e “dono” informal do PSG dentro de campo, Neymar tem números bem inferiores aos do camisa 9. O astro desperdiçou seis das 22 cobranças que executou por Barcelona e seleção desde 2013. Ou seja, só balançou as redes em 72,7% dos seus penais.

Dentre todos os jogadores do clube francês que executaram pelo menos três cobranças de pênalti nas últimas quatro temporadas, o desempenho do atacante brasileiro só não é pior que o do argentino Ángel di María, que acertou duas de suas três batidas (66,7%) no período.

Neymar e Cavani se desentenderam na hora de definir quem bater o pênalti do PSG na vitória por 2 a 0 sobre o Lyon.  O brasileiro pediu para executar a cobrança, mas foi ignorado pelo uruguaio, que já havia tido uma atitude semelhante no jogo contra o Toulouse, há um mês. Para piorar, o camisa 9 desperdiçou a cobrança.

Ao contrário do que havia acontecido em agosto, o conflito não conseguiu ser rapidamente controlado por colegas de time e pelo treinador.

De acordo o o jornal francês L’Equipe, o clima esquentou depois da partida nos vestiários: Cavani teria tentado tirar satisfações com Neymar pela atitude, algo que irritou o brasileiro –a tarefa de impedir uma briga foi do zagueiro e capitão Thiago Silva, que separou os dois jogadores.

Melhores cobradores de pênaltis do elenco do PSG (desde 2013/14)
1º – Hatem Ben Arfa (FRA) – 100% de acerto (7 cobranças)
2º – Lucas (BRA) – 100% de acerto (6 cobranças)
3º – Edinson Cavani (URU) – 88% de acerto (25 cobranças)
4º – Neymar (BRA) – 72,7% de acerto (22 cobranças)
5º – Ángel di María (ARG) – 66,7% de acerto (3 cobranças)


Mais de Clubes

– Você se lembra da última partida em que o Real Madrid não fez gol?
– Por quer o México atrai jogadores famosos da Europa, e o Brasil, não?
– Elencos da Champions valem R$ 35 bilhões; conheça os 10 times mais caros
– Não acabou não! Saiba onde a janela de transferências continua aberta


Parceria com Neymar funciona, e Cavani faz gols como nunca na carreira
Comentários Comente

Rafael Reis

A contratação de Neymar fez um bem danado ao Paris Saint-Germain: aumentou a venda de camisas do clube, fez com que ele passasse a ser mais respeitado internacionalmente e o alçou ao grupo de candidatos reais ao título da Liga dos Campeões.

Mas há um jogador do elenco do PSG que se tem se beneficiado ainda mais da parceria com o jovem astro brasileiro: Edinson Cavani.

Desde a chegada do novo camisa 10 a Paris, o centroavante uruguaio passou a balançar as redes em um ritmo jamais antes visto em seus 11 anos de carreira como jogador profissional de futebol.

Só nos primeiros sete jogos da temporada 2017/18, o atacante de 30 anos já marcou nove vezes. Foram dois gols contra Saint-Étienne, Metz e Celtic, e um ante Amiens, Guingamp e Toulouse.

A partida contra o Monaco, válida pela Supercopa da França, torneio de um jogo só que serve como abertura oficial da temporada, foi a única em que Cavani passou em branco.

Em toda a carreira, o uruguaio jamais havia tido um começo de temporada tão promissor em bolas na rede.

Até então, suas melhores marcas haviam sido registradas no ano passado, já pelo PSG, e em 2012, quando ainda disputava o Campeonato Italiano pelo Napoli. Nas duas ocasiões, ele marcou sete vezes nos primeiros sete compromissos oficiais pelo clube.

A evolução do faro artilheiro de Cavani está intimamente ligada ao desembarque de Neymar em Paris e ao crescimento do poderio ofensivo do PSG proporcionado pela contratação do jogador mais caro da história.

Na temporada passada, quando ainda não contava com o astro brasileiro, o clube da capital francesa fez 20 gols nas sete primeiras partidas. Agora, foram 26 no mesmo número de jogos, uma média superior a 3,7 por apresentação.

Além disso, dois dos nove gols anotados por Cavani neste início de 2017/18 nasceram de assistências de Neymar. O uruguaio, que continua como cobrador oficial de pênaltis do time apesar do estrelado parceiro de ataque, também marcou três vezes em penalidades.

O uruguaio anotou 49 gols em 50 partidas na temporada passada e foi o artilheiro do Campeonato Francês. Agora, ao lado de Neymar e comandando um dos ataques mais temidos do mundo, planeja voos maiores.

A meta é superar Zlatan Ibrahimovic e se transformar no maior goleador da história do Paris Saint-Germain. Cavani já tem 139 gols com a camisa do clube mais poderoso da França. Faltam só 17 para alcançar o recorde do sueco, que defendeu o PSG entre 2012 e 2016.

Com a fome de gols deste início de temporada, o recorde é só questão de tempo para o uruguaio. Ou melhor, questão de pouco tempo…


Mais de Cidadãos do Mundo

Demolidor de brasileiros, ameaça ao Santos acumula gols, brigas e confusões
Estoniano lidera 1ª parcial da Chuteira de Ouro; Falcao e Cavani são top 10
5 jogadores que se envolveram em confusões com garotas de programa
A janela fechou, e esses 7 jogadores famosos ainda estão desempregados


Estoniano lidera 1ª parcial da Chuteira de Ouro; Falcao e Cavani são top 10
Comentários Comente

Rafael Reis

Você já ouviu falar em Albert Prosa? Pois saiba que esse atacante de 26 anos é o maior goleador das ligas nacionais europeias na temporada 2017/18.

O camisa 99 do FCI Tallinn ocupa a artilharia do Campeonato Estoniano, com 23 gols em 28 partidas, apenas um a mais do que o também estoniano Rauno Sappinen, que defende o rival Flora.

Com isso, Prosa ocupa a primeira colocação também do ranking da Chuteira de Ouro, prêmio concedido anualmente pelos principais veículos da mídia esportiva da Europa ao maior goleador dos campeonatos nacionais do Velho Continente.

Apesar da liderança parcial, centroavante estoniano, que passou a maior da carreira no próprio país e jogou durante uma temporada na Finlândia, quase não tem chances de conquistar o prêmio.

Prosa só está no topo do ranking porque o Campeonato Estoniano utiliza um calendário anual e já está em sua reta final.

Os favoritos ao prêmio ainda estão em começo de temporada e, por isso, estão longe da parte de cima da lista de artilheiros de 2017/18.

Dentre os 14 principais goleadores da Europa, apenas dois atuam em uma liga de elite, onde cada gol tem peso dois na disputa pela Chuteira de Ouro.

O colombiano Radamel Falcao García (Monaco) e o uruguaio Edinson Cavani (PSG) dividem a décima colocação no ranking. Cada um deles já marcou sete vezes no Campeonato Francês e soma 14 pontos na briga pelo troféu.

O atual vencedor da Chuteira de Ouro é Lionel Messi, do Barcelona, que somou 74 pontos (37 gols) na última temporada. O argentino divide com Cristiano Ronaldo (Real Madrid) o posto de maior vencedor do prêmio. Cada um deles já levou quatro troféus para casa.

O “Blog do Rafael Reis” publica a cada terça-feira uma nova parcial do prêmio.

Confira o top 10 da Chuteira de Ouro

1º – Albert Prosa (EST, Tallinn) – 23 pontos (23 gols)
2º – Rauno Sappinen (EST, Flora) – 22 pontos (22 gols)
3º – Sean Maguire (IRL, Preston North End) – 20 pontos (20 gols)
4º – Mikhail Gordeichuk (BLR, BATE Borisov) – 18 pontos (12 gols)
5º – Gerard Gohou (CAZ, Kairat Almaty) – 17 pontos (17 gols)
6º – João Morelli (BRA, Levadia) – 16 pontos (16 gols)
7º – Igor Ângulo (ESP, Gornyk Zabrze) – 15 pontos (10 gols)
Andri Bjarnason (ISL, Grindavík) – 15 pontos (15 gols)
Ohi Omoijuanfo (NOR, Stabaek) – 15 pontos (15 gols)
10 – Radamel Falcao García (COL, Monaco) – 14 pontos (7 gols)
Edinson Cavani (URU, Paris Saint-Germain) – 14 pontos (7 gols)
Ariel Ngueukam (CAM, Ilves) – 14 pontos (14 gols)
Darvydas Sernas (LIT, Zalgiris) – 14 pontos (14 gols)


Mais de Cidadãos do Mundo

5 jogadores que se envolveram em confusões com garotas de programa
A janela fechou, e esses 7 jogadores famosos ainda estão desempregados
Por vaga na Copa-2018, seleções resgatam veteranos esquecidos
Cruyff, Guardiola e Catalunha: Neymar reencontra Barça em 3º jogo pelo PSG


Cavani iguala gols de Messi, mas fica longe da briga por Chuteira de Ouro
Comentários Comente

Rafael Reis

Autor de dois gols na confortável vitória por 5 a 0 do Paris Saint-Germain sobre o Saint-Étienne, no domingo, Edinson Cavani poderia estar travando uma batalha cabeça a cabeça com Lionel Messi pela Chuteira de Ouro. Só poderia…

Apesar de ter os mesmos 35 gols em um campeonato nacional nesta temporada do líder do prêmio, o uruguaio do PSG ocupa apenas a sétima colocação no ranking da competição entre os goleadores da Europa.

Isso porque, de acordo com o regulamento da Chuteira de Ouro, cada gol marcado no Francês vale 1,5 ponto, enquanto as bolas na rede nos campeonatos Inglês, Espanhol, Italiano, Alemão e Português têm peso 2.

Resultado: Messi lidera com folga a disputa do prêmio de maior artilheiro da temporada europeia, com 70 pontos. Já Cavani tem “apenas” 52,5 pontos.

Faltando apenas uma rodada para o encerramento da maioria dos campeonatos nacionais do Velho Continente, o astro argentino do Barcelona já está com nove dedos na quarta Chuteira de Ouro de sua carreira.

Vencedor do prêmio em 2009/10, 2011/12 e 2012/13, o camisa 10 tem oito pontos de vantagem para o holandês Bas Dost, do Sporting, segundo colocado.

Ou seja, para não conquistar o troféu desta temporada, Messi teria de passar em branco contra o Eibar, domingo, na última rodada do Espanhol, e ver Dost marcar ao menos cinco vezes ante o Desportivo Chaves, no mesmo dia, no encerramento do Português.

Caso confirme o favoritismo e conquiste a Chuteira de Ouro, o argentino irá igualar o recorde de Cristiano Ronaldo, campeão em 2007/08, 2010/11, 2013/14 e 2014/15).

Desta vez, o português do Real Madrid está fora da disputa. Com apenas 44 pontos, ocupa uma modesta 14ª colocação no ranking dos artilheiros dos campeonatos nacionais do Velho Continente.

O “Blog do Rafael Reis” publica a cada terça-feira uma nova parcial do prêmio.

Confira o top 10 da Chuteira de Ouro

1º – Lionel Messi (ARG, Barcelona) – 70 pontos (35 gols)
2º – Bas Dost (HOL, Sporting) – 62 pontos (31 gols)
3º – Robert Lewandowski (POL, Bayern de Munique) – 60 pontos (30 gols)
4º – Pierre-Emerick Aubameyang (GAB, Borussia Dortmund) – 58 pontos (24 gols)
5º – Luis Suárez (URU, Barcelona) – 56 pontos (28 gols)
6º – Edin Dzeko (BOS, Roma) – 54 pontos (27 gols)
7º – Edinson Cavani (URU, Paris Saint-Germain) – 52,5 pontos (35 gols)
8º – Anthony Modeste (FRA, Colônia) – 50 pontos (25 gols)
9º – Dries Mertens (BEL, Napoli) – 50 pontos (25 gols)
10º – Andrea Belotti (ITA, Torino) – 50 pontos (25 gols)


Mais de Cidadãos do Mundo

Pivô de escândalo no Barça, “Messi japonês” estreia aos 15 e causa furor
Por onde andam os jogadores do Milan de 1990, último bicampeão europeu?
Acusação de estupro é mais uma na lista de polêmicas extracampo de CR7
Por onde andam os jogadores do Mazembe que surpreenderam o Inter em 2010?


Fim das retrancas: Europa vê maior “chuva de gols” dos últimos 39 anos
Comentários Comente

Rafael Reis

O Campeonato Espanhol não vê um 0 a 0 há mais de um mês. No Inglês, só três dos 20 clubes participantes têm média inferior a um gol por partida. E, no Italiano, três jogadores já romperam a casa dos 20 gols só nesta edição.

Esses não são fatos isolados. O primeiro escalão do futebol europeu (e, consequentemente, mundial) foi tomado por uma verdadeira de chuva de gols nesta temporada.

Somando os cinco principais campeonatos nacionais do Velho Continente (Inglês, Espanhol, Italiano, Alemão e Francês), temos até agora em 2016/17 um total de 1.678 partidas e 4.593 gols. A média de 2,78 gols por partida é a mais alta dos últimos 39 anos.

Para encontrar uma temporada com fartura de bolas na rede superior à atual é preciso voltar a 1977/78, quando a grande maioria dos jogadores profissionais de hoje ainda nem tinham nascido.

Na ocasião, as cinco grandes ligas europeias registraram uma média de 2,79 gols por jogo, só um pouquinho acima da vista nesta temporada.

Nos últimos 39 anos, a média de gols da elite da bola variou entre 2,38 gols por partida, em 1991/92, ainda na ressaca da seca da Copa do Mundo-1990, e 2,76, marca registrada três temporadas atrás.

Em 2016/17, todas as cinco grandes ligas nacionais da Europa ostentam médias superiores a 2,5 gols por jogo. A Espanha é a que possui a média mais alta: 2,91, a mais elevada no país em 54 anos.

Inglaterra e Itália também apresentam marcas histórias em relação ao número de bolas na rede. No caso da primeira divisão inglesa, a média atual (2,84) é a mais alta desde 1968. Já os italianos têm nesta temporada o melhor resultado ofensivo (2,79) desde 1993.

O maior goleador das principais ligas da Europa vem da França. O uruguaio Edinson Cavani, do Paris Saint-Germain, já marcou 27 vezes, quatro a mais que o argentino Lionel Messi, do Barcelona, o segundo colocado na lista.

Curiosamente, o ataque mais produtivo também vem da Ligue 1, tradicionalmente um dos campeonatos nacionais de futebol menos vistoso e ofensivo do continente.

O Monaco, que eliminou o Manchester City da Liga dos Campeões e desponta como a grande sensação da temporada, marcou 84 vezes nas primeiras 29 rodadas do Francês. Uma média que beira o inacreditável: 2,89 gols por partida.

As oitavas de final da Champions, aliás, mostraram bem essa nova cara do futebol europeu.

Tivemos dois placares de 5 a 1, um 5 a 3, outro 6 a 1 e mais um 4 a 2. No total, foram registrados 62 gols em apenas 16 partidas. Isso dá uma média de 3,87 gols por jogo.

E, vale lembrar, esses jogos reuniram aqueles que são em tese os 16 clubes mais fortes da Europa na atualidade, o que derruba o argumento de que a chuva de gols desta temporada seja apenas um reflexo da diferença técnica entre as equipes mais poderosas e as mais fracas.

Resumindo: o futebol europeu pegou gosto pelo gol. E quem ganha com isso são todos aqueles que gostam de um futebol bem jogado. Ou seja, eu… e imagino que vocês também.


Mais de Clubes

– Quem foi Jorge Wilstermann, que dá nome a rival do Palmeiras nesta quarta?
– Arena multiuso? Conheça o estádio que fica no teto de um shopping center
– Não é só Rooney: China ainda tem 9 vagas abertas para estrangeiros
– Igreja Católica é dona da poderosa Juventus de Turim? Verdade ou boato?


“Ano de ouro” faz Cavani assumir artilharia da Europa
Comentários Comente

Rafael Reis

Autor de sete gols em seis partidas desde a virada do ano, o uruguaio Edinson Cavani é o novo líder da Chuteira de Ouro, prêmio concedido ao maior goleador das ligas nacionais da Europa na temporada.

Com os dois gols anotados na vitória por 3 a 0 sobre o Bordeaux, na sexta-feira, o camisa 9 do Paris Saint-Germain chegou a 37,5 pontos e assumiu a dianteira na disputa pelo troféu.

Cavani

A liderança de Cavani é um feito extraordinário, já que os gols anotados no Francês têm peso 1,5, inferior ao 2 dos tentos marcados na Inglaterra, na Alemanha, na Espanha, na Itália e mesmo em Portugal.

Curiosamente, a diferença entre o centroavante uruguaio e os três jogadores que dividem a segunda colocação (Edin Dzeko, Luis Suárez e Gonzalo Higuaín) é justamente de um gol seu, ou seja, de 1,5 ponto.

Primeiro colocado no ranking da Chuteira de Ouro durante a maior parte da temporada, o gabonês Pierre-Emerick Aubameyang passou em branco no fim de semana e pagou caro por isso. Da liderança, caiu para o nono lugar, com 34 pontos.

O africano despencou na tabela porque, com exceção dele, todos os outros nove jogadores posicionados entre os dez primeiros colocados do prêmio balançaram as redes na última semana.

O atual vencedor da Chuteira de Ouro é Luis Suárez, do Barcelona, que somou 80 pontos (40 gols) na última temporada.

O argentino Lionel Messi, que já ganhou três vezes o prêmio, é o sexto colocado. Eleito o melhor jogador do planeta em 2016, o português Cristiano Ronaldo, do Real Madrid, aparece apenas em 21º.

O “Blog do Rafael Reis” publica a cada terça-feira uma nova parcial do prêmio.

Confira o top 10 da Chuteira de Ouro

1º – Edinson Cavani (URU, Paris Saint-Germain) – 37,5 pontos (25 gols)
2º – Edin Dzeko (BOS, Roma) – 36 pontos (18 gols)
3º – Luis Suárez (URU, Barcelona) – 36 pontos (18 gols)
4º – Gonzalo Higuaín (ARG, Juventus) – 36 pontos (18 gols)
5º – Andrea Belotti (ITA, Torino) – 34 pontos (17 gols)
6º – Lionel Messi (ARG, Barcelona) – 34 pontos (17 gols)
7º – Bas Dost (HOL, Sporting) – 34 pontos (17 gols)
8º – Alexis Sánchez (CHI, Arsenal) – 34 pontos (17 gols)
9º – Pierre-Emerick Aubameyang (GAB, Borussia Dortmund) – 34 pontos (17 gols)
10º – Anthony Modeste (FRA, Colônia) – 32 pontos (16 gols)


Mais de Cidadãos do Mundo

Sensação da Europa, técnico do Chelsea já foi suspenso por fraude em placar
Reforço de peso do Palmeiras, Borja acumula fiascos longe da Colômbia
Aubameyang encerra jejum e volta à liderança isolada da Chuteira de Ouro
Mais goleador que Neymar, turco do Barça teve gripe suína e doença cardíaca


Aubameyang encerra jejum e volta à liderança isolada da Chuteira de Ouro
Comentários Comente

Rafael Reis

Após quase dois meses de jejum, o gabonês Pierre-Emerick Aubameyang voltou a balançar as redes pelo Borussia Dortmund. E, de quebra, recuperou a liderança isolada da Chuteira de Ouro.

O gol marcado contra RB Leipzig, no sábado, valeu a vitória da equipe aurinegra na 19ª rodada do Campeonato Alemão, e a primeira colocação no prêmio concedido ao maior artilheiro das ligas nacionais europeias na temporada.

Aubameyang

Autor de 17 gols na Bundesliga, Aubameyang soma agora 34 pontos, só um a mais do que o uruguaio Edinson Cavani, do Paris Saint-Germain, novo vice-líder do ranking.

O atacante do Dortmund não marcava pelo clube desde o dia 16 de dezembro do ano passado. No total, foram três rodadas do Alemão sem que ele deixasse sua marca. Duas com ele em campo, e uma como desfalque devido à Copa Africana de Nações.

A novidade desta parcial Chuteira de Ouro é a presença dos belgas Romelu Lukaku (Everton) e Dries Mertens (Napoli) no top 10. Os dois, que andavam longe dos líderes, entraram na briga pelo prêmio após marcarem quatro gols cada na rodada do fim de semana.

Os artilheiros dos campeonatos Inglês e Italiano, respectivamente, tem 32 pontos. Ou seja, basta marcarem mais uma vez para igualarem a pontuação de Aubameyang.

O atual vencedor da Chuteira de Ouro é Luis Suárez, do Barcelona, que somou 80 pontos (40 gols) na última temporada. Na atual, tem 32 pontos e ocupa a terceira colocação.

O argentino Lionel Messi, que já ganhou três vezes o prêmio, é o quarto. Eleito o melhor jogador do planeta em 2016, o português Cristiano Ronaldo, do Real Madrid, aparece apenas em 21º.

O “Blog do Rafael Reis” publica a cada terça-feira uma nova parcial do prêmio

Confira o top 10 da Chuteira de Ouro

1º – Pierre-Emerick Aubameyang (GAB, Borussia Dortmund) – 34 pontos (17 gols)
2º – Edinson Cavani (URU, Paris Saint-Germain) – 33 pontos (22 gols)
3º – Luis Suárez (URU, Barcelona) – 32 pontos (16 gols)
4º – Lionel Messi (ARG, Barcelona) – 32 pontos (16 gols)
5º – Bas Dost (HOL, Sporting) – 32 pontos (16 gols)
6º – Romelu Lukaku (BEL, Everton) – 32 pontos (16 gols)
7º – Dries Mertens (BEL, Napoli) – 32 pontos (16 gols)
8º – Robert Lewandowski (POL, Bayern de Munique) – 30 pontos (15 gols)
9º – Andrea Belotti (ITA, Torino) – 30 pontos (15 gols)
10º – Anthony Modeste (FRA, Colônia) – 30 pontos (15 gols)


Mais de Cidadãos do Mundo

Mais goleador que Neymar, turco do Barça teve gripe suína e doença cardíaca
Pago pela Coca e erro de cartório: 6 histórias de Kazim, o turco corintiano
Suárez e zebra holandesa alcançam Auba e dividem ponta da Chuteira de Ouro
Como um jogador chinês “meia boca” fez história por custar R$ 68 milhões


< Anterior | Voltar à página inicial | Próximo>