Blog do Rafael Reis

“Artilheiro real”, Jonas pode acabar com tabu do Brasil na Chuteira de Ouro

Rafael Reis

Trinta e um gols em 26 partidas do Campeonato Português. Uma média de 1,2 bola na rede a cada vez que vai a campo. A boa fase de Jonas levanta uma questão: será que o Brasil poderá encerrar nesta temporada um jejum de 16 anos sem conquistar a Chuteira de Ouro?

A última vez que um representante do futebol mais vitorioso do planeta ganhou o prêmio concedido ao maior artilheiro das ligas nacionais da Europa em uma temporada foi em 2002. Na ocasião, Jardel fez 42 gols (84 pontos) pelo Sporting na liga portuguesa e faturou seu segundo troféu –também ganhou em 1999.

Jonas não é o líder da Chuteira de Ouro 2018, mas está muito perto deles. Com 46,5 pontos, está a apenas 1,5 ponto de Lionel Messi, Mohamed Salah, Harry Kane, Edinson Cavani e Ciro Immobile, que dividem a primeira colocação do prêmio.

Na prática, o camisa 10 do Benfica está a apenas um gol da liderança. E o que é um gol para quem já marcou 31?

Mas dois fatores complicam bastante as chances de Jonas terminar a temporada como maior artilheiro dos campeonatos nacionais do Velho Continente e levar para a casa o cobiçado o troféu.

O primeiro é que o Campeonato Português passou por uma reavaliação nesta edição da Chuteira de Ouro e perdeu força nos critérios de pontuação.

Até a temporada passada, cada gol marcado na liga portuguesa valia dois pontos, assim como os tentos anotados na Inglaterra, na Espanha, na Itália e na Alemanha. Mas agora, o campeonato da terra de Cristiano Ronaldo inverteu de posição com o Francês e passou a ter peso 1,5.

O centroavante do Benfica é o único dos dez primeiros colocados da Chuteira de Ouro que não tem seus gols valendo peso máximo. Se fosse pelos critérios antigos, Jonas já seria o líder do prêmio, já que tem 31 gols, sete a mais que Messi, Salah, Kane, Cavani e Immobile.

Além de ter de marcar 25% a mais de gols que os rivais diretos pelo troféu de artilheiro da Europa para chegar à mesma pontuação, o brasileiro tem um outro desafio para lidar: o tamanho do campeonato que disputa.

Enquanto a primeira divisão de Inglaterra, França, Espanha e Itália conta com 20 clubes e 38 rodadas, a portuguesa tem apenas 18 participantes e, consequentemente, quatro rodadas a menos.

O resultado disso é que Jonas ainda poderá participar de mais oito jogos do Campeonato Português nesta temporada. Já alguns dos seus rivais diretos pelo prêmio ainda têm mais dez partidas de sua liga nacional para disputar.

Ou seja, Jonas tem um número menor de jogos para fazer uma quantidade maior de gols que os outros candidatos à artilharia da Europa. Tarefa difícil? Sem dúvida. Mas, nesta temporada, está quase impossível duvidar dele.

O “Blog do Rafael Reis” publica a cada terça-feira uma nova parcial da Chuteira de Ouro. E aí, nesta temporada, quem ficará com o prêmio?

Confira o top 10 da Chuteira de Ouro:

1º – Lionel Messi (ARG, Barcelona) – 48 pontos (24 gols)
Mohamed Salah (EGI, Liverpool) – 48 pontos (24 gols)
Harry Kane (ING, Tottenham) – 48 pontos (24 gols)
Edinson Cavani (URU, Paris Saint-Germain) – 48 pontos (24 gols)
Ciro Immobile (ITA, Lazio) – 48 pontos (24 gols)
6º – Jonas (BRA, Benfica) – 46,5 pontos (31 gols)
7º – Robert Lewandowski (POL, Bayern de Munique) – 46 pontos (23 gols)
8º – Sergio Agüero (ARG, Manchester City) – 42 pontos (21 gols)
Luis Suárez (URU, Barcelona) – 42 pontos (21 gols)
10º – Neymar (BRA, Paris Saint-Germain) – 38 pontos (19 gols)


Mais de Brasileiros pelo Mundo

– Solidão e batida policial: brasileiro conta como é jogar futebol no Iraque
– 7 brasileiros que brilham em pequenos da Europa para seu time repatriar
– Como ''temporada dos pesadelos'' matou volta de David Luiz à seleção
– Caçula de trio, Neymar se machuca mais que Messi e Cristiano Ronaldo