PUBLICIDADE
Topo

7 brasileiros da Champions para seu time repatriar na virada do ano

Rafael Reis

09/12/2019 04h00

Principal torneio interclubes do planeta, a Liga dos Campeões da Europa chega nesta semana à sexta e última rodada de sua fase de grupos. Depois de quarta-feira, só metade dos 32 clubes participantes continuarão na briga pelo título continental.

A virada é também o momento ideal para os clubes brasileiros darem uma olhada nos elencos dos times da Champions para identificar aqueles jogadores que têm a possibilidade de vir ao país no próximo ano.

O "Blog do Rafael Reis" dá uma forcinha para eles e elenca sete representantes do futebol pentacampeão mundial que estão na disputa da Liga dos Campeões e poderiam ser repatriados para 2020.

TAISON
Meia-atacante
31 anos
Shakhtar Donetsk (UCR)

Crédito: Reprodução

Apesar de ser campeão quase todo ano, de bater ponto na Champions, de ter sido convocado para a última Copa do Mundo e de usar a braçadeira de capitão do Shakhtar, Taison tem um bom motivo para ir embora da Ucrânia depois de nove anos e meio. O atacante ficou irritadíssimo com as ofensas raciais que recebeu de torcedores do Dínamo de Kiev, em clássico disputado no mês passado, e admitiu que gostaria de mudar de ares. O entrave é o seu clube, que costuma fazer jogo duro para liberar seus principais jogadores e certamente cobraria uma bela indenização pela transferência, já que Taison tem mais um ano e meio de contrato.

Band: Taison e Dentinho sofrem racismo no futebol ucraniano

Band Notí­cias

GUILHERME ARANA
Lateral esquerdo
22 anos
Atalanta (ITA)

Crédito: Emilio Andreoli/Getty Images

A Atalanta ainda tem chances de avançar à fase final da Champions. Mas, para Arana, a competição continental nem começou. O lateral não saiu do banco de reservas no torneio e soma até agora míseros 75 minutos em campo nesta temporada. Na semana passada, em entrevista à "Gazzetta dello Sport", o ex-Corinthians reclamou da falta de oportunidades e disse que irá analisar todas as possibilidades de deixar o clube na janela de janeiro. Arana está cedido pelo Sevilla à equipe italiana. Apesar de a prioridade do clube espanhol ser manter o lateral na Europa, uma boa proposta de empréstimo vinda do Brasil pode alterar o planejamento.

THIAGO MAIA
Volante
22 anos
Lille (FRA)

Crédito: Damien Meyer/AFP

Jogador bastante utilizado em suas primeiras temporadas no Lille, o ex-Santos simplesmente sumiu das rotações em 2019/2020. O volante brasileiro perdeu espaço com o técnico Cristophe Galtier depois de uma série de problemas físicos e só disputou três partidas ao longo dos últimos quatro meses. O ambiente é propício para um retorno ao futebol brasileiro, até porque o jogador não quer perder espaço na seleção olímpica e sonha com uma chance nas convocações de Tite para o time principal.

Band: Thiago Maia celebra convocação para Seleção olímpica

Band Sports

RAFAEL
Lateral direito
29 anos
Lyon (FRA)

Crédito: Carlos Rodrigues/Getty Images

Assim como Thiago Maia, é outro brasileiro que praticamente não tem tido chances na França. Rafael só jogou cinco partidas nesta temporada, nenhuma delas na Champions. Com bastante experiência internacional, uma longa passagem pelo Manchester United no currículo e algumas convocações para a seleção brasileira, é uma boa opção de reforço para quase todos os clubes do país, apesar de não viver sua melhor fase. Rafael atua em uma posição que sofre com a carência de jogadores de alto nível. Por isso, tem um mercado amplo para explorar.

MARIANO
Lateral direito
33 anos
Galatasaray (TUR)

Crédito: Divulgação

Também lateral direito com bastante bagagem internacional, o ex-jogador do Fluminense se difere de Rafael por viver um momento bastante positivo na Europa. Mas, apesar de titular absoluto do Galatasaray, Mariano também tem uma boa motivação para vir jogar no Brasil em 2020. Como seu contrato termina em junho e ele já tem 33 anos, não dá mais para desperdiçar alguma proposta interessante que lhe apresente a chance de assinar um vínculo maior. Por isso, ele pode entrar na mira de equipes brasileiras, sim.

PAULINHO
Meia-atacante
19 anos
Bayer Leverkusen (ALE)

Crédito: Reprodução

Comparado a Vinícius Júnior quando ambos estavam na base, o garoto revelado pelo Vasco está tendo uma evolução bem lenta na Europa. Em sua segunda temporada pelo Bayer Leverkusen, Paulinho continua sendo apenas um reserva pouco utilizado e contabiliza só 36 minutos de Champions. O brasileiro ainda é tratado pela equipe alemã como uma aposta para o futuro. Por isso, dificilmente seria vendido de volta para cá neste momento. Mas um empréstimo para acelerar seu desenvolvimento físico e técnico não é uma possibilidade tão impossível assim.

LUIZ ARAÚJO
Meia-atacante
23 anos
Lille (FRA)

Crédito: Divulgação

Revelado pelo São Paulo, despontou como grande promessa no Morumbi e rapidamente foi vendido para o futebol europeu. Apesar de bastante utilizado no Lille, continua sendo apenas uma opção para o segundo tempo no clube francês. A situação não é ruim. Mas, se Luiz Araújo tiver ambição de voos mais altos na carreira, forçar um retorno ao Brasil pode ser uma boa. Aqui, ele teria a possibilidade de reconstruir seu nome (como aconteceu com Gerson e Gabigol no Flamengo) e mudar de status dentro do cenário nacional.


Mais de Brasileiros pelo Mundo

Ouro na Rio-2016, lateral dá show nos desarmes e espera chance na seleção
Por onde andam 7 brasileiros que jogaram no Milan?
"Novo Firmino", brasileiro é quem pior domina a bola na Europa; veja top 10
Por que Fernandinho está levando a culpa pela crise do Manchester City?

Sobre o Autor

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

Sobre o Blog

Este espaço conta as histórias dos jogadores que fazem do futebol uma paixão mundial. Não só dos grandes astros, mas também dos operários normalmente desconhecidos pelo público.

Rafael Reis