Topo

Antes de Jesus, técnico gringo já ganhou o Brasileiro... e batizou posição

Rafael Reis

19/11/2019 04h20

Líder do Campeonato Brasileiro com 13 pontos de vantagem para o Palmeiras, o Flamengo está prestes a se sagrar campeão nacional e colocar o nome de Jorge Jesus na história do futebol pentacampeão mundial.

O português, que terá a primeira oportunidade de conquistar o título da Série A já no próximo fim de semana, pode se tornar o primeiro treinador estrangeiro a ocupar o posto de campeão brasileiro.

Crédito: Reprodução

Pelo menos, é isso o que muita gente tem falado nas redes sociais. Mas será que essa história é 100% verídica ou não passa de apenas mais uma das inúmeras fake news que costumam circular pela internet?

Bem, essa afirmação só está correta para quem ainda considera que a primeira edição do Brasileiro foi disputada em 1971. Realmente, nos últimos 48 anos, nenhum clube comandado por gringo conquistou o título mais cobiçado do futebol nacional.

Mas, desde 2010, quando a CBF decidiu igualar os já extintos Taça Brasil e Torneio Roberto Gomes Pedrosa à primeira divisão nacional, o recorde que Jesus poderia bater já tem um dono.

Seis décadas atrás, logo na edição de estreia da Taça Brasil, a primeira competição a gozar do status de Campeonato Brasileiro, o troféu foi para um treinador estrangeiro. Afinal, o Bahia, que desbancou o Santos na decisão, era comandado por um argentino.

O curioso é que Carlos Volante não dirigiu a equipe nordestina durante a campanha da Taça Brasil-1959. Ele só substituiu o brasileiro Geninho e assumiu o time para o jogo-extra que decidiu o título, já em março de 1960.

Com o argentino no banco de reservas, o Bahia derrotou o time desfalcado de Pelé, mas com Coutinho, Dorval, Pepe e Zito em campo, por 3 a 1 e foi o primeiro campeão brasileiro da história.

No Brasil, Volante também trabalhou como treinador no Internacional e no Vitória. Além disso, fez parte da comissão técnica da seleção canarinho na Copa do Mundo-1938, quando trabalhou improvisado como massagista.

Mas sua maior contribuição ao futebol veio quando ele ainda era jogador.

Meio-campista de características mais defensivas que atuou em clubes como Lanús, San Lorenzo, Vélez Sarsfield, Torino, Napoli, Lille e Flamengo, o argentino fez tanto sucesso nos gramados que acabou emprestando seu sobrenome para os jogadores de sua posição.

É isso mesmo: se hoje você chama de volante aquele jogador de meio-campo que joga à frente da defesa, marca muito e ajuda na saída de bola é porque o primeiro (e até agora único) treinador estrangeiro a se sagrar campeão brasileiro exatamente jogava assim.

É a esse legado que o português Jorge Jesus está prestes a se juntar

O Flamengo será campeão brasileiro já no domingo, com quatro rodadas de antecedência, se o Palmeiras, único time que ainda pode alcançá-lo na classificação, não conseguir derrotar o Grêmio.

Um dia antes, a equipe carioca decide a Libertadores-2019 contra o River Plate, em Lima (Peru). Ganhador de 1981, o Fla busca o segundo título continental de sua história, enquanto a equipe argentina, vencedora em 1986, 1996, 2015 e no ano passado, quer o penta.


Mais de Cidadãos do Mundo

Como técnico do River Plate foi de "boneco reclamão" a "rei da América"
Próximo adversário da seleção teve a chance de ser Jorge Jesus, mas falhou
Ex-Corinthians supera assassinato do irmão com gols e estreia na seleção
7 argentinos que enfrentaram a seleção enquanto defendiam times brasileiros

Sobre o Autor

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

Sobre o Blog

Este espaço conta as histórias dos jogadores que fazem do futebol uma paixão mundial. Não só dos grandes astros, mas também dos operários normalmente desconhecidos pelo público.

Blog do Rafael Reis