Topo

Coutinho vira "chuta-chuta" na Champions, mas sofre com desespero por gol

Rafael Reis

06/11/2019 04h00

Na tentativa de recolocar a carreira nos trilhos depois de uma passagem decepcionante pelo Barcelona, Philippe Coutinho se transformou em um jogador obcecado pelo gol na Liga dos Campeões da Europa.

O meia, que construiu sua trajetória no futebol internacional distribuindo passes e criando oportunidades para seus companheiros finalizarem, virou uma espécie de "chuta-chuta" desde que desembarcou no Bayern de Munique.

Crédito: AFP

De acordo com o "WhoScored?", site especializado nas estatísticas do futebol, o brasileiro foi o segundo jogador que mais arriscou finalizações na primeira metade da fase de grupos da Champions.

Nos três primeiros jogos do Bayern na competição europeia, o camisa 10 arrematou 16 vezes contra as metas adversárias. A média de 5,3 chutes por jogo é exatamente a mesma do português Cristiano Ronaldo (Juventus) e só é inferior à do polonês Robert Lewandowski (6,3), seu companheiro no time alemão.

A diferença entre o camisa 10 do Bayern e os outros jogadores que não perdem uma chance de tentar o gol na competição europeia está na eficiência.

O brasileiro, que nesta quarta-feira enfrenta o Olympiacos, em casa, na abertura do returno do Grupo B, é o único dos cinco maiores finalizadores da Champions que ainda não balançou as redes na competição.

Enquanto Lewandowski, CR7, Harry Kane (Tottenham) e Sergio Agüero (Manchester City) já deixaram sua marca nesta temporada, Coutinho não marca no principal torneio interclubes desde o confronto entre Barcelona e Manchester United, em abril, pelas quartas de final da edição passada.

A seca europeia já dura cinco partidas. Pouco para um homem de meio-campo, mas muito para alguém que tem arriscado tanto nas finalizações.

Coutinho foi emprestado ao Bayern na última janela de transferências, depois de passar um ano e meio no Barça sem conseguir emplacar na função para qual foi contratado, substituir Neymar.

Bastante criticado pela torcida catalã e sem espaço no time após a contratação de Antoine Griezmann, chegou à Alemanha em busca de vida nova. Mas, com 13 jogos na recém-chegada casa, também já convivendo com avaliações nada positivas.

"O que me incomoda é a falta de prudência de Coutinho. Se ele perde a bola, não pode ficar assustado e ansioso durante os 90 minutos", reclamou o ex-volante Dietmar Hamman, ao jornal espanhol "Sport", depois da goleada por 5 a 1 sofrida pela equipe do brasileiro contra o Eintracht Frankfurt, no sábado.

Apesar do momento difícil vivido no Alemão, e da demissão do técnico Niko Kovac e da crise provocada pela goleada sofrida no último fim de semana, o Bayern tem feito um voo tranquilo na Liga dos Campeões.

Os alemães são um dos três times ainda com 100% de aproveitamento no torneio continental (os outros são Paris Saint-Germain e Manchester City) e pode assegurar hoje a classificação para as oitavas de final.

Para se garantir já entre os 16 melhores clubes da temporada na Europa, o líder do Grupo B irá obter antecipadamente a vaga se derrotar o Olympiacos. Se empatar com os gregos, terá a vaga em mãos caso o Tottenham vença o Estrela Vermelha, na Sérvia.


Mais de Brasileiros pelo Mundo

7 brasileiros em baixa na Europa para seu time repatriar – Parte 2
Neymar ainda é o rei do drible na Europa; top 10 tem "desconhecidos"
Fora de quase metade dos jogos do PSG, Neymar é desfalque 550% mais que CR7
Por onde andam 7 brasileiros que jogaram no Arsenal?

Sobre o Autor

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

Sobre o Blog

Este espaço conta as histórias dos jogadores que fazem do futebol uma paixão mundial. Não só dos grandes astros, mas também dos operários normalmente desconhecidos pelo público.

Blog do Rafael Reis