Topo
Blog do Rafael Reis

Blog do Rafael Reis

Craque da Bolívia defendeu o Brasil e está "esquecido" na Série B chinesa

Rafael Reis

2014-06-20T19:04:00

14/06/2019 04h00

Segundo maior goleador da história da seleção da Bolívia e principal jogador da equipe na atualidade, o atacante Marcelo Moreno poderia estar do outro lado na partida de abertura da Copa América-2019.

E, na verdade, já esteve. Afinal, durante a adolescência, o jogador de 31 anos não vestia o verde boliviano. A camisa que defendia era a amarela brasileira.

Crédito: Reuters

Apesar de ter nascido em Santa Cruz de la Sierra, a cidade mais populosa da Bolívia, Moreno é filho de pai brasileiro. Por isso, pôde defender a equipe pentacampeã mundial em torneios nas categorias sub-18 e sub-20.

A maior parte da trajetória do atacante como jogador de futebol também foi construída no Brasil.

Moreno deixou a Bolívia aos 17 anos para ingressar nas categorias de base do Vitória, clube onde se profissionalizou. Por aqui, ainda defendeu Cruzeiro, Grêmio e Flamengo. Ganhou ainda um Campeonato Brasileiro (2014) e uma Copa do Brasil (2013).

Seu maior feito individual também aconteceu enquanto jogava no maior país da América do Sul. Em 2008, quando tinha 21 anos e atuava no Cruzeiro, foi o artilheiro da Libertadores, com oito gols.

O sucesso lhe abriu as portas da Europa. Na mesma temporada, foi contratado pelo Shakhtar Donetsk. Depois, foi emprestado aos ucranianos para Werder Bremen e Wigan, que disputavam a primeira divisão de Alemanha e Inglaterra, respectivamente.

Ainda hoje, Moreno está longe da América do Sul. Mas sua casa atual não tem o mesmo glamour das principais ligas nacionais do planeta, pode onde já passou.

Desde 2015 na China, o camisa 9 da Bolívia está em sua terceira temporada consecutiva disputando a segunda divisão do país. Nem mesmo o fato de ter sido artilheiro da competição em 2017 (23 gols) mudou essa situação.

Atualmente no Shijiazhuang Ever Bright, o atacante tem sete gols nas primeiras 12 rodadas nesta temporada. Seu time é o vice-líder da segundona, com quatro pontos a menos que o primeiro colocado (Qinqdao Huanghai).

Na seleção boliviana, Moreno é o dono do time. Em 12 anos sendo convocado, ele já acumulou 73 partidas e 17 bolas nas redes. Durante a Copa América, ele pode se tornar o maior artilheiro da história da equipe.

Atualmente, o "ex-brasileiro" só está atrás de Jaime Botero, que marcou 20 vezes entre 1999 e 2009. Ou seja, faltam apenas três gols para o recorde.

Brasil e Bolívia fazem o primeiro jogo da Copa América nesta sexta-feira, a partir das 21h30 (de Brasília), no Morumbi. Peru e Venezuela, que se enfrentam no sábado, são as outras seleções do Grupo A.


Mais de Cidadãos do Mundo

5 jogadores para os clubes brasileiros ficarem de olho na Copa América
Por onde andam sete ídolos históricos do Chelsea?
Criada entre meninos, capitã da Alemanha fez história em escola de craques
Candidato a craque do Mundial sub-20 surgiu em "The Voice" da bola

 

Sobre o Autor

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

Sobre o Blog

Este espaço conta as histórias dos jogadores que fazem do futebol uma paixão mundial. Não só dos grandes astros, mas também dos operários normalmente desconhecidos pelo público.

Mais Blog do Rafael Reis