Topo
Blog do Rafael Reis

Blog do Rafael Reis

Dor de cabeça de Tite, lateral direita é problema global na Copa-2018

Rafael Reis

2012-05-20T18:04:00

12/05/2018 04h00

A contusão no joelho direito que irá tirar Daniel Alves da Copa do Mundo e as incertezas sobre quem é o melhor nome para assumir sua posição colocam o Brasil em grupo dos mais volumosos: o de seleções com problemas na lateral direita.

A posição, que consagrou Carlos Alberto Torres, Cafu e, mais recentemente, Philipp Lahm, sofre com uma verdadeira escassez global de talentos.

Basta dar uma olhada nas prováveis escalações das principais seleções que vão à Rússia-2018 para perceber que a dor de cabeça de Tite é a mesma da de boa parte dos treinadores favoritos ao título.

Se repetir a escalação dos amistosos de março, a Argentina deve começar a Copa com Fabricio Bustos, um garoto de 22 anos que ainda joga no futebol local (Independiente) e não tem nem 50 partidas como profissional, na lateral direita.

A segunda opção também não empolga ninguém: Gabriel Mercado, ex-River Plate, que passou metade da temporada quebrando o galho no miolo de zaga do Sevilla.

Didier Deschamps, o técnico da França, também tem calafrios ao pensar nesse setor. Com os problemas físicos sofridos por Djibril Sidibé, os "Bleus" provavelmente terão como dono da lateral direita no Mundial o pouco experimentado Benjamin Pavard, 22, que costuma atuar como zagueiro no Stuttgart.

A Bélgica, por outro lado, até tem um lateral mais conceituado: Thomas Meunier, justamente o reserva de Daniel Alves no Paris Saint-Germain. Mas vale lembrar que ele teve uma atuação desastrosa no confronto com o Real Madrid, pelas oitavas de final da Champions.

A situação da Inglaterra também não é muito melhor. Kyle Walker, do Manchester City, e Kieran Trippier, do Tottenham, os favoritos do técnico Gareth Southgate, são apenas jogadores razoáveis e de pouco brilho.

Em Portugal, a lateral direita também é uma situação crítica. Nélson Semedo passou boa parte da temporada no banco de reservas do Barcelona. João Cancelo sofreu com problemas físicos em seu primeiro ano de Inter de Milão. E Cédric Soares atua em um time menor, o Southampton.

Das seleções favoritas à Copa-2018, apenas Espanha e Alemanha podem realmente dizer que não tem problemas na posição.

A campeã de 2010 terá Dani Carvajal, três vezes campeão europeu com o Real Madrid e um dos melhores do mundo em sua posição, como dono absoluto da camisa 2.

Já a Alemanha, vencedora do Mundial de 2014, tem Joshua Kimmich, do Bayern de Munique, como sucessor direto do seu capitão de quatro anos atrás, Lahm.

Destaque na Euro-2016 e também na semifinal da Champions, contra o Real Madrid, o lateral de 23 anos nem é um jogador originário da posição. Ex-volante, ele migrou para o lado direito da defesa quando percebeu que aquele era um setor carente de bons jogadores.

Sem Daniel Alves, a seleção brasileira estreia na Copa-2018 contra a Suíça, no dia 17 de junho, em Rostov. Costa Rica e Sérvia são suas outras adversárias no Grupo E do Mundial.


Mais de Seleções:

– Final da Champions mostra força de país 154º colocado no ranking da Fifa
– 4 seleções que saem em alta dos amistosos de março, e 3 que temem pela Copa
– Adversária do Brasil, Alemanha só teve 10 técnicos em toda sua história
– Alemanha pode ter até 12 remanescentes do 7 a 1 na Copa-2018; Brasil, só sete

Sobre o Autor

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

Sobre o Blog

Este espaço conta as histórias dos jogadores que fazem do futebol uma paixão mundial. Não só dos grandes astros, mas também dos operários normalmente desconhecidos pelo público.

Mais Blog do Rafael Reis