PUBLICIDADE
Topo

No exterior, Red Bull já investiu R$ 2,1 bi em reforços; veja os mais caros

Rafael Reis

04/01/2020 04h00

Com orçamento estimado em R$ 200 milhões, o Red Bull Bragantino virou a sensação do Mercado da Bola brasileiro para a temporada 2020. Recém-promovido para a primeira divisão nacional, o clube do interior paulista tem sido ousado e buscado tirar jovens promessas de alguns dos grandes times do país, como Atlético-MG, Palmeiras e São Paulo.

Mas a gastança em busca de jovens talentosos com potencial de futura revenda não é exclusividade da equipe tupiniquim do conglomerado montado pela empresa austríaca de energéticos.

Crédito: Divulgação

Desde que passou a investir em futebol, cerca de 15 anos atrás, a Red Bull já investiu 467 milhões de euros (R$ 2,1 bilhões) só com a contratação de reforços para os clubes que mantém na Áustria, na Alemanha e nos Estados Unidos.

Quase 70% desse valor foi gasto pelo Leipzig, hoje carro-chefe do grupo. O time fundado uma década atrás ocupa a liderança do Campeonato Alemão e está classificado para as oitavas de final da Liga dos Campeões da Europa já em sua segunda participação –enfrenta o Tottenham por vaga nas quartas.

Além disso, os jogadores mais caros já contratados pela Red Bull fazem parte do seu elenco. O volante malinês Amadou Haidara (ex-Salzburg) e o meia-atacante inglês Ademola Lookman (ex-Everton) custaram 20 milhões de euros (R$ 90,2 milhões) cada.

O baixo valor das negociações têm uma explicação. A ideia por trás de todos os clubes do conglomerado não é disputar atletas que já explodiram com outras equipes, mas sim garimpar promessas que estejam passando despercebidas pelos olhos alheios.

O olho clínico para as contratações e a busca desenfreada por atletas que possam ser renegociados lá na frente faz com que a Red Bull tenha um saldo bastante interessante no Mercado da Bola.

Ao contrário dos principais clubes do planeta, que gastam muito mais do que arrecadam com transferências de jogadores, a aventura futebolística do conglomerado austríaco tem as contas praticamente equilibradas.

Ao longo dos 15 anos de operação, os três clubes da marca no exterior faturaram 466 milhões de euros (R$ 2,1 bilhões) com negociação de atletas, só 1 milhão de euros (R$ 4,5 milhões) a menos do que a grana investida na chegada de reforços.

Só na recém-aberta janela de transferências na Europa, já foram duas vendas milionárias, ambas feitas pelo Salzburg. O centroavante norueguês Erling Brunt Haaland, sensação da temporada, foi para o Borussia Dortmund por 45 milhões de euros (R$ 203 milhões) e o japonês Takumi Minamino acertou com o Liverpool, em um negócio de 12,5 milhões de euros (R$ 56,4 milhões).

No Brasil, por enquanto, o foco está apenas nas contratações. O Bragantino acertou com o jovem zagueiro equatoriano Leo Realpe, do Independiente del Valle, e com o atacante Alerrandro, do Atlético-MG. Outra chegada já engatilhada é a do atacante Artur, do Palmeiras, que disputou a temporada de 2019 emprestado ao Bahia. O negócio está prestes a ser oficializado por R$ 27 milhões.

O time dos energéticos estreia no Campeonato Paulista no dia 23 de janeiro, contra o Santos, fora de casa.

OS 10 REFORÇOS MAIS CAROS DA HISTÓRIA DA RED BULL

1 – Ademola Lookman (ING) – 20 milhões de euros (2019)
Amadou Haidara (MAL) – 20 milhões (2018)
3 – Kevin Kampl (ESL) – 15 milhões (2017)
4 – Nordi Mukiele (FRA) – 14 milhões (2018)
5 – Christopher Nkunku (FRA) – 12 milhões (2019)
Hannes Wolf (AUT) – 12 milhões (2019)
7 – Bruma (POR) – 11 milhões (2017)
Naby Keita (MAL) – 11 milhões (2016)
9 – Maximilian Wöber (AUT) – 10 milhões (2019)
10 – Massimo Bruno (BEL) – 8 milhões (2014)
Konrad Laimer (AUT) – 8 milhões (2017)
Timo Werner (ALE) – 8 milhões (2016)

AS 10 VENDAS MAIS CARAS DA HISTÓRIA DA RED BULL

1 – Naby Keita (MAL) – 60 milhões de euros (2018)
2 – Erling Brunt Haaland (NOR) – 45 milhões (2020)
3 – Amadou Haidara (MAL) – 20 milhões (2018)
Diadie Samassékou (MAL) – 20 milhões (2019)
5 – Oliver Burke (ESC) – 15,2 milhões (2017)
6 – Bruma (POR) – 15 milhões (2019)
Munas Dabbur (ISR) – 15 milhões (2019)
Xaver Schlager (AUT) – 15 milhões (2019)
8 – Stefan Lainer (AUT) – 12,5 milhões (2019)
Takumi Minamino (JAP) – 12,5 milhões (2020)
10 – Hannes Wolf (AUT) – 12 milhões (2019)

Fonte: Transfermarkt


Mais de Clubes

Virou moda: Brasil já tem mais técnicos estrangeiros que Espanha e Itália
Estádio hit do Instagram só tem futebol amador e coloca vilarejo no mapa
"Faustão argentino" copia projeto do Flamengo para revitalizar time do papa
"Ônibus" de Mourinho parou Barcelona de Messi, com Eto'o na lateral; veja

Sobre o Autor

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

Sobre o Blog

Este espaço conta as histórias dos jogadores que fazem do futebol uma paixão mundial. Não só dos grandes astros, mas também dos operários normalmente desconhecidos pelo público.

Rafael Reis