PUBLICIDADE
Topo

"Faustão argentino" copia projeto do Flamengo para revitalizar time do papa

Rafael Reis

19/12/2019 04h00

Apresentador do programa mais popular da televisão argentina e uma espécie de "Faustão" de lá, Marcelo Tinelli planeja transformar o San Lorenzo, clube que tem o Papa Francisco como torcedor mais ilustre, em uma versão portenha do Flamengo.

O comunicador foi eleito no último sábado o novo presidente da equipe de Buenos Aires. Ele venceu o pleito com 80,5% dos votos válidos, depois de anunciar a quatro cantos que pretende copiar o que a equipe rubro-negra fez ao ganhar o Campeonato Brasileiro e a Libertadores neste ano.

Crédito: Reprodução

O projeto de Tinelli é imitar o modelo de administração que o Flamengo passou a ter desde o início da gestão Eduardo Bandeira de Mello, em 2013: primeiro reduzir os custos para pagar as dívidas e depois, já com as finanças em dia, investir pesado na contratação de medalhões.

"Eles traçaram uma rota e cresceram. Saíram de uma dívida de R$ 750 milhões para ser o clube que comprou sete jogadores que estavam na Europa", afirmou o novo presidente do San Lorenzo, em entrevista ao jornal "La Nación".

"Como eles fizeram isso? Investiram nos jovens, mas sempre mantendo alguns figurões no time. Quando necessário, venderam esses garotos criados em casa. Assim, arrecadaram quase US$ 120 milhões (R$ 488 milhões). É um modelo a ser imitado", completou.

A preocupação de Tinelli em resgatar o San Lorenzo não é exagerada. Desde que venceu pela primeira vez a Libertadores, em 2014, e se lançou como candidato a fazer frente a Boca Juniors e River Plate no cenário nacional, o clube vem acumulando decepções.

O último troféu conquistado, o da Supercopa da Argentina, já completou quatro anos e nem valia tanto assim. As campanhas mais recentes na primeira divisão raramente têm empolgado – na temporada passada, foi só o 23º colocado; na atual, é o nono.

Apesar do discurso de mudança, o novo presidente do San Lorenzo já tem feito parte da administração do clube desde 2012. Nos últimos sete anos, ele foi o vice de Matías Lammens, hoje ministro do Turismo e do Esporte.

Tinelli tem 59 anos, começou a carreira como repórter esportivo no rádio e comanda desde 1990 o "Showmatch" (no começo, "Videomatch"), um programa de auditório exibido pelo canal El Trece e que faz muito sucesso na TV argentina.

Assim como acontece com Faustão, uma das principais atrações do seu show é uma competição de dança entre famosos, o "Bailando por um Sueño", que teve neste ano sua 14ª temporada e premiou como vencedor o apresentador Nicolás Occhiato.

O Flamengo, clube no qual Tinelli se inspira para recolocar o San Lorenzo nos trilhos, decide o Mundial de Clubes no sábado, no Qatar. Assim como em 1981, única vez em que conquistou o título intercontinental, seu adversário na decisão é o Liverpool.


Mais de Clubes

"Ônibus" de Mourinho parou Barcelona de Messi, com Eto'o na lateral; veja
Quais são os clubes com mais títulos nacionais no planeta?
Como o Leicester venceu tragédia e desmanche para viver novo conto de fadas
Fla, Palmeiras e Vasco poderiam ter mais taças internacionais; veja ranking

Sobre o Autor

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

Sobre o Blog

Este espaço conta as histórias dos jogadores que fazem do futebol uma paixão mundial. Não só dos grandes astros, mas também dos operários normalmente desconhecidos pelo público.

Rafael Reis