PUBLICIDADE
Topo

O dia em que Luxemburgo deu nó no Barcelona de Ronaldinho e surrou o rival

Rafael Reis

18/12/2019 04h20

Anunciado no último domingo como novo técnico do Palmeiras, Vanderlei Luxemburgo irá acompanhar pela TV o clássico entre Barcelona e Real Madrid, hoje, com olhos de quem já viveu o maior clássico do futebol espanhol.

O brasileiro, que comandou a equipe merengue durante todo o ano de 2005, encarou duas vezes o esperado confronto contra os catalães.

Em novembro, tomou 3 a 0 do Barça, com direito a show de Ronaldinho Gaúcho. Mas, em compensação, sete meses antes, havia registrado a vitória mais expressiva da sua passagem pela Espanha – e talvez até de toda sua carreira.

No dia 10 de abril de 2005, Luxemburgo colocou na roda um time que contava com Ronaldinho, Samuel Eto'o, Xavi e Iniesta e que conquistaria, um ano mais tarde, o título da Liga dos Campeões da Europa.

A vitória por 4 a 2 no Santiago Bernabéu teve o dedo do treinador brasileiro, que abandonou o 4-4-2 em linhas que vinha usando nas semanas anteriores para resgatar o 4-4-2 com o meio-campo em formato de losango, esquema mais usado pelo técnico durante a primeira metade de sua carreira.

Crédito: Javier Soriano/AFP

Além disso, no clássico contra Barcelona, Luxemburgo cometeu a ousadia de deixar no banco de reservas o português Luís Figo, camisa 10 merengue na época e escolhido como melhor jogador do mundo três anos antes.

O astro só entrou nos últimos dez minutos de jogo. Mas as outras estrelas do elenco galáctico do Real resolveram. Zinédine Zidane, Ronaldo, Raúl e Michael Owen fizeram os gols do time, que ainda contava com Iker Casillas, Roberto Carlos e David Beckham – Ronaldinho e Eto'o descontaram.

No total, Luxemburgo comandou a equipe madrilena em 45 partidas e somou 28 vitórias, sete empates e dez derrotas. Ele foi vice-campeão espanhol da temporada 2004/2005 (ficou quatro pontos atrás do Barça) e caiu para a Juventus nas oitavas de final da Champions.

Depois de deixar o Real, só voltou a trabalhar no exterior em 2016, quando teve uma passagem frustrante pela China. Neste ano, foi 12º colocado do Campeonato Brasileiro com o Vasco, campanha que o credenciou para retornar ao Palmeiras.

Barcelona e Real Madrid fazem no Camp Nou o primeiro "El Clásico" da temporada. A partida, válida pela décima rodada do Campeonato Espanhol, estava originalmente marcada para 26 de outubro, mas acabou adiada em virtude dos protestos em favor da independência da Catalunha.

A equipe blaugrana vem dominando nos últimos tempos os encontros entre as duas maiores forças do futebol espanhol. Já são seis partidas e mais de dois anos sem perder, com quatro vitórias e dois empates.

A última vez que o Real conseguiu comemorar um triunfo sobre seu maior rival foi no dia 16 de agosto de 2017, quando venceu por 2 a 0 o confronto de volta da Supercopa da Espanha.

Na atual temporada, as duas equipes estão brigando cabeça a cabeça pela liderança do Espanhol. Barça e Real têm os mesmos 35 pontos. Os catalães levam vantagem no saldo de gols (23 a 21), segundo critério de desempate.


Mais de Brasileiros pelo Mundo

Como Romário entortou zagueiro do Real e virou ícone em Barcelona
Qual é o time ideal na Europa para os destaques do futebol brasileiro?
Por onde andam 7 brasileiros que jogaram na Inter de Milão
Os 5 brasileiros que estão no caminho do Flamengo no Mundial de Clubes

Sobre o Autor

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

Sobre o Blog

Este espaço conta as histórias dos jogadores que fazem do futebol uma paixão mundial. Não só dos grandes astros, mas também dos operários normalmente desconhecidos pelo público.

Rafael Reis