Topo
Blog do Rafael Reis

Blog do Rafael Reis

Para agradar Zidane, Vinícius Jr. muda estilo e dribla menos que Casemiro

Rafael Reis

25/09/2019 04h00

O torcedor do Flamengo que viu o início da carreira de Vinícius Júnior se encantou por um moleque abusado, que não tinha medo dos confrontos diretos com os marcadores e que esbanjava o drible como principal arma para superá-los.

Mas, em sua segunda temporada a serviço do Real Madrid e ainda em busca de consolidação no futebol europeu, o atacante de 19 anos já não é mais esse jogador.

Crédito: Pierre-Philippe Marcou/AFP

Na tentativa de agradar ao técnico Zinédine Zidane e assim aumentar os minutos em campo nesta temporada, o brasileiro virou um atleta mais coletivo nesta temporada: trocou as jogadas individuais pela troca de passes e passou a se dedicar mais à marcação.

Com isso, acabou aposentando o Vinícius Júnior driblador, o talento bruto que fez o Real desembolsar 45 milhões de euros (R$ 206,6 milhões) por um menino que ainda nem havia alcançado a maioridade.

Os números do "WhoScored?", site especializado nas estatísticas do futebol, provam o quão radical e rápida foi essa transformação.

Na temporada passada, o brasileiro foi o jogador mais driblador do elenco do clube espanhol, com média de 2,3 jogadas individuais por partida. Já no ranking de 2019/2020, ele ocupa apenas a oitava colocação.

Agora, o camisa 25 tem média de apenas um drible por jogo. A marca é inferior até às de atletas que não levam nenhum jeito para esse fundamento, casos do meia-atacante "tático" Lucas Vázquez e do volante Casemiro, que driblam 1,2 vezes a cada apresentação.

Mas a nova versão de Vinícius Júnior tem sido um desastre. O jornal espanhol "Marca" publicou que "seu brilho e alegria se apagaram". Seu futebol também tem descontentado a torcida do Real e nem vem sendo suficientemente eficiente para ganhar o coração de Zidane.

O atacante participou de cinco das seis partidas da equipe merengue nesta temporada, mas só permaneceu em campo durante os 90 minutos em uma delas, na vitória por 3 a 2 sobre o Levante, há 15 dias.

Graças à lesão de Eden Hazard, Vinícius Júnior até começou 2019/2020 como titular, só que foi perdendo espaço com o passar das rodadas e agora nem é mais a primeira opção ofensiva de Zidane no banco de reservas.

Na estreia da Liga dos Campeões, que terminou em derrota por 3 a 0 para o Paris Saint-Germain, na semana passada, o brasileiro só entrou no fim do jogo, depois que o treinador já havia lançado outros dois homens de frente (Vázquez e Luka Jovic).

Já no último fim de semana, viu Vázquez novamente ser utilizado no segundo tempo e não saiu do banco na vitória por 1 a 0 sobre o Sevilla.

A perda de espaço no Real também tirou Vinícius Júnior da seleção brasileira. Depois de estrear com a amarelinha no início do mês, contra o Peru, o atacante não foi convocado por Tite para os amistosos contra Nigéria e Camarões, no começo de outubro.

O Real iniciou a sexta rodada do Campeonato Espanhol na vice-liderança, com os mesmos 11 pontos do Athletic Bilbao, primeiro colocado. Amanhã (26), recebe o Osasuna e pode sair de campo no topo da classificação.


Mais de Brasileiros pelo Mundo

Por onde andam 5 brasileiros que jogaram no Liverpool?
Que clube brasileiro mais revelou jogadores para edição da Champions?
Brasil perde espaço na Champions, mas ainda emplaca 65 jogadores
David Luiz mal chegou ao Arsenal, mas já virou alvo número 1 das críticas

 

Sobre o Autor

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

Sobre o Blog

Este espaço conta as histórias dos jogadores que fazem do futebol uma paixão mundial. Não só dos grandes astros, mas também dos operários normalmente desconhecidos pelo público.

Blog do Rafael Reis