Topo
Blog do Rafael Reis

Blog do Rafael Reis

City é o clube que mais gastou com reforços na década; veja o top 10

Rafael Reis

27/07/2019 04h00

Os quatro títulos ingleses, as duas edições Copas da Inglaterra e os quatro troféus da Copas da Liga Inglesa conquistados pelo Manchester City ao longo da última década custaram um caminhão de dinheiro.

Segundo o "Transfermarkt", site especializado na cobertura do Mercado da Bola, nenhum clube do planeta gastou mais em reforços nas últimas dez temporadas do que o time hoje comandado por Pep Guardiola.

Crédito: Matthew Lewis/Getty Images

A agremiação financiada pelo dinheiro da família real de Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos, investiu nada menos que 1,56 bilhão de euros (R$ 6,7 bilhões) na contratação de novos jogadores desde 2010/11.

O valor considera apenas o pagamento dos direitos econômicos de jogadores adquiridos pela equipe principal do City. Luvas (bônus referentes à assinatura de contratos) e atletas que chegaram para atuar primeiramente nas categorias de base não entram na conta.

Nas últimas dez temporadas, a equipe inglesa fez 248 transações que levaram jogadores para seu elenco. Dez delas superaram a barreira dos 50 milhões de euros (R$ 216,6 milhões), mas nenhuma chegou aos 100 milhões de euros (R$ 433,2 milhões).

O jogador mais caro contratado pelo City foi o meia belga Kevin de Bruyne, que atuava no Wolsfburg (ALE) e custou 76 milhões de euros (quase R$ 330 milhões), em 2015. O espanhol Rodri (70 milhões de euros, ou R$ 303,2 milhões) e o argelino Riyad Mahrez (67,8 milhões de euros, ou R$ 293,7 milhões) completam o pódio dos maiores negócios.

Apesar de todo esse investimento, o atual bicampeão inglês ainda não conseguiu seu maior objetivo: conquistar a Liga dos Campeões da Europa.

Na Champions League, o máximo que o City fez foi alcançar as semifinais. E isso aconteceu somente uma vez, na temporada 2015/16, quando foi eliminado pelo Real Madrid, clube que acabaria ficando com o título.

Além do time de Guardiola, outras oito equipes, distribuídas por quatro países, já ultrapassaram a casa do 1 bilhão de euros (R$ 4,3 bilhões) investidos na contratação de jogadores nesta década.

O Barcelona, campeão europeu em 2011 e 2015 nas últimas dez temporadas, é quem mais se aproxima dos gastos do City. Desde 2010, investiu 1,35 bilhão (R$ 5,8 milhões) em euros na chegada de novos atletas.

Maior vencedor da Champions no período, com quatro conquistas (2014, 2016, 2017 e 2018), o Real Madrid ocupa apenas a sétima colocação nesse ranking, com gasto de 1,12 bilhão de euros (R$ 4,8 bilhões).

OS 10 CLUBES QUE MAIS GASTARAM NA DÉCADA*

1 – Manchester City (ING) – 1,56 bilhão de euros
2 – Barcelona (ESP) – 1,35 bilhão de euros
3 – Chelsea (ING) – 1,33 bilhão de euros
4 – Juventus (ITA) – 1,25 bilhão de euros
5 – Paris Saint-Germain (FRA) – 1,21 bilhão de euros
6 – Manchester United (ING) – 1,13 bilhão de euros
7 – Real Madrid (ESP) – 1,12 bilhão de euros
8 – Atlético de Madri (ESP) – 1,03 bilhão de euros
9 – Liverpool (ING) – 1,01 bilhão de euros
10 – Roma (ITA) – 811,2 milhões de euros

*desde a temporada 2010/11, segundo o "Transfermarkt"


Mais de Clubes

– Atlético fatura R$ 1,3 bi com desmanche e caminha para recorde mundial
– Mercado da Bola já movimentou R$ 19,9 bi; veja os 10 clubes mais gastões
– Compras e vendas: o que mudou nos times para a fase final da Libertadores?
– Descubra as vendas mais caras da história dos maiores clubes da Europa

 

Sobre o Autor

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

Sobre o Blog

Este espaço conta as histórias dos jogadores que fazem do futebol uma paixão mundial. Não só dos grandes astros, mas também dos operários normalmente desconhecidos pelo público.

Mais Blog do Rafael Reis