Topo
Blog do Rafael Reis

Blog do Rafael Reis

Opinião: Vinícius Júnior afasta "Neguebinha", e Tite precisa convocá-lo já

Rafael Reis

03/02/2019 04h00

A seleção brasileira enfrenta República Tcheca e um adversário ainda indefinido em março. Os primeiros amistosos de 2019 têm tudo para marcarem a estreia de Vinícius Júnior com a camisa amarelinha.

Se o bom momento vivido pelo atacante do Real Madrid já pressionava Tite a dar uma chance a Vinícius nos jogos preparatórios para a Copa América, a contusão sofrida por Neymar tornou a convocação ainda mais urgente.

Crédito: Manu Fernández/AP

A cria do Flamengo precisa estar na próxima lista do treinador porque atende perfeitamente às duas concepções mais tradicionais de como deve ser a montagem do elenco de uma equipe nacional.

Se seleção é momento, fica complicado encontrar um atacante brasileiro de lado de campo que esteja vivendo dias mais felizes que o garoto.

Neymar está machucado. Philippe Coutinho anda em guerra com a torcida do Barcelona. Malcom mal joga no clube catalão. Douglas Costa não consegue se firmar como titular da Juventus. Willian vai sofrendo com a fase ruim do Chelsea. E Richarlison já não mantém o mesmo rendimento do início da temporada.

Em compensação, Vinícius Júnior se transformou em um dos protagonistas do Real neste início de 2019. O brasileiro começou jogando nas últimas oito partidas do atual tricampeão europeu e tem sido um dos mais festejados pela torcida e pela imprensa espanhola.

Ah, mas o camisa 28 não faz gols… Bem, é verdade que o atacante não tem mostrado muito faro artilheiro – meteu só duas bolas nas redes em 19 apresentações. Por outro lado, ele é o jogador de todo o elenco do Real que mais distribuiu assistências na temporada, com dez passes para gol.

Em todo o futebol espanhol, só Lionel Messi (17) e Jordi Alba (14) têm sido melhores garçons que o brasileiro.

Já quem defende que a convocação de uma seleção não é um reflexo do momento, mas sim algo que precisa ser feito a partir da avaliação do potencial dos seus jogadores a longo prazo, também não tem como descartar Vinícius Júnior.

Afinal, o que esperar de um jogador que, com apenas 18 anos, já é titular do clube mais poderoso e vencedor de todo o planeta? Nesse caso, parece que o céu é o limite.

É claro que o atacante ainda tem muito a melhorar para se tornar um nome do primeiro escalão do futebol mundial. A finalização continua sendo seu principal ponto fraco. A parte física também precisa ser aprimorada. E ainda falta ao garoto a leitura de quando é necessário acelerar o jogo e quando é preciso só dar um passe de lado para esfriar o ritmo da partida.

Porém, mesmo seus críticos têm cada vez mais vergonha de chamá-lo de "Neguebinha", apelido jocoso que Vinícius recebeu nas redes sociais dos torcedores dos rivais do Flamengo logo no início da carreira.

Vinícius Júnior já superou (de longe) o Negueba original, ex-Flamengo, São Paulo e Coritiba, atualmente no Gyeongnam, da Coreia do Sul, e virou jogador de seleção. Falta apenas que Tite faça sua parte e o convoque para os amistosos de março.


Mais de Opinião

– Tite precisa aprender a utilizar Firmino, o melhor camisa 10 do Brasil
– Após fracassar na Europa, Ganso pode dar certo no futebol brasileiro?
– Acerto, Liga das Nações ignora ressaca pós-Copa e "pega de primeira"

Sobre o Autor

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

Sobre o Blog

Este espaço conta as histórias dos jogadores que fazem do futebol uma paixão mundial. Não só dos grandes astros, mas também dos operários normalmente desconhecidos pelo público.

Mais Blog do Rafael Reis