Blog do Rafael Reis

Aos 33, Cristiano Ronaldo vive ano mais artilheiro da carreira

Rafael Reis

Cristiano Ronaldo tem um grande trunfo para vencer a disputa pela artilharia da Copa do Mundo.

O atacante, autor de todos os quatro marcados por Portugal na Rússia-2018 e principal esperança lusitana para a partida contra o Irã, nesta segunda-feira, pela última rodada do Grupo B, vive o ano mais goleador de sua carreira.

Em 2018, o melhor jogador do planeta foi a campo 27 vezes e meteu 34 bolas na rede. Além dos quatro tentos anotados na Copa do Mundo, CR7 fez seis gols na Liga dos Campeões da Europa, 22 no Campeonato Espanhol e dois em amistosos da seleção portuguesa.

A média de 1,26 gol por partida é maior do que a de qualquer outro dos 17 anos de Cristiano Ronaldo como jogador profissional.

Até então, a melhor média do craque do Real Madrid era a de 2013, quando precisou de 59 partidas para marcar 69 vezes (1,17 gol a cada 90 minutos de futebol).

Naquele ano, o português foi escolhido o melhor jogador do mundo, ganhou a Champions e foi o artilheiro do principal torneio interclubes da Europa.

Aos 33 anos, Cristiano Ronaldo é cada vez mais letal. O camisa 7 deixou de ser um atacante de lado de campo para atuar praticamente como centroavante. E aprimorou demais suas finalizações.

Nos primeiros dois jogos da Copa (empate por 3 a 3 com a Espanha e vitória por 1 a 0 sobre o Marrocos), o português arriscou dez tiros ao gol. Quatro foram bloqueados por adversários, dois foram para a fora. E os quatro que acertaram a meta acabaram balançando as redes.

Ou seja, os goleiros da Rússia-2018 ainda não conseguiram defender sequer um chute, uma cabeçada, uma cobrança de falta ou pênalti cobrado pelo cinco vezes vencedor da eleição de maior craque do mundo.

CR7 é o segundo colocado na artilharia da Copa. O português tem os mesmos quatro gols do belga Romelu Lukaku. Ambos estão atrás do inglês Harry Kane, que já marcou cinco vezes.

Apesar de só ter disputado duas partidas até o momento na Rússia, o camisa 7 já tem o melhor desempenho de sua carreira em Mundiais. Antes desta edição, só havia marcado um gol em cada uma das suas três participações anteriores na competição.

Portugal é a vice-líder do Grupo B da Copa. Tem os mesmos quatro pontos da Espanha, mas leva desvantagem no número de cartões recebidos. Para avançar às oitavas de final, precisa apenas de um empate contra o Irã, em Saransk.


Mais de Cidadãos do Mundo

Meia da Polônia viu pai matar sua mãe a facadas e venceu trauma de infância
Esperança alemã, Reus perdeu 45% dos jogos nos últimos 4 anos por lesão
Guerra e refugiados transformam Suíça x Sérvia em ''panela de pressão''
Destaque da Croácia já disputou Circuito Mundial de vôlei de praia