Blog do Rafael Reis

Arquivo : diego milito

Os 7 trintões mais caros da história do futebol mundial
Comentários Comente

Rafael Reis

Foi-se o tempo em que os jogadores de futebol na casa dos 30 anos eram tratados como atletas em fim de carreira e que só tinham a experiência a oferecer para projetos vitoriosos de clubes ou seleções.

Hoje em dia, a situação é bem diferente. Os trintões levantam taças, faturam prêmios de melhor do mundo e movimentam como nunca o mercado global de transferências.

A saída de Cristiano Ronaldo, 33, do Real Madrid para a Juventus, chamou a atenção para esse fenômeno. Afinal, jamais na história um jogador de idade tão elevada havia custado tanto –117 milhões de euros (R$ 527 milhões).

Apresentamos abaixo os sete trintões que protagonizaram os maiores negócios da história do futebol mundial. E vale ressaltar que cinco deles foram contratados por clubes italianos, o recanto número um dos veteranos.

CRISTIANO RONALDO
33 anos
117 milhões de euros
2018
Real Madrid (ESP) – Juventus (ITA)

Eleito cinco vezes o melhor jogador do planeta, o astro português encerrou sua passagem de nove anos pelo Real Madrid depois de emendar três títulos consecutivos da Liga dos Campeões da Europa. Para ter um já veterano CR7, a Juventus pagou 100 milhões de euros (R$ 451 milhões) ao clube espanhol, 5 milhões de euros (R$ 22,5 milhões) aos times responsáveis pela formação do jogador e mais 12 milhões de euros (R$ 54,1 milhões) em comissões. Nunca na história do futebol um trintão saiu tão caro.

LEONARDO BONUCCI
30 anos
42 milhões de euros
2017
Juventus (ITA) – Milan (ITA)

Antes da histórica transferência de Cristiano Ronaldo, o posto de jogador na casa dos 30 anos mais caro de todos os tempos pertencia a um zagueiro. Leonardo Bonucci foi contratado no ano passado pelo Milan, dois meses após seu 30º aniversário, para ser o pilar da reconstrução do time italiano. No entanto, o defensor nem de longe lembrou o jogador que tanto sucesso fez pela Juventus, falhou demais e decepcionou em sua temporada de estreia com a camisa rossonera.

RADJA NAINGGOLAN
30 anos
38 milhões de euros
2018
Roma (ITA) – Inter de Milão (ITA)

Principal ausência na convocação da seleção belga para a Copa do Mundo-2018, o meia de hábitos polêmicos para um jogador profissional de futebol (como fumar excessivamente) terá uma casa nova na próxima temporada. Após quatro anos, 203 jogos e 33 gols pela Roma, Nainggolan defenderá a Inter de Milão. O negócio foi selado em junho, um mês depois de o meio-campista virar trintão.

GABRIEL BATISTUTA
31 anos
36,1 milhões de euros
2000
Fiorentina (ITA) – Roma (ITA)

Durante 17 anos, o jogador trintão mais caro da história do futebol foi o mesmo: Gabriel Batistuta. O segundo maior artilheiro da seleção argentina (atrás apenas de Lionel Messi) trocou a Fiorentina pela Roma quando já tinha 31 anos e ajudou o clube da capital a conquistar o título italiano logo em sua temporada de estreia. “Batigol”, como era conhecido, ficou na Roma por pouco tempo. No início de 2003, já se transferiu para a Inter de Milão.

ANTHONY MODESTE
30 anos
29 milhões de euros
2018
Colônia (ALE) – Tianjin Quanjian (CHN)

O companheiro de ataque de Alexandre Pato no futebol chinês nunca defendeu sua seleção, mas mesmo assim é o quinto trintão mais caro de todos os tempos. O francês Modeste foi contratado por empréstimo pelo Tianjin Quanjian no ano passado e marcou sete vezes em oito jogos em sua primeira temporada no Oriente. Com isso, o clube da China resolveu efetuar sua opção de compra e manter o jogador.

SAMUEL ETO’O
30 anos
27 milhões de euros
2011
Inter de Milão (ITA) – Anzhi (RUS)

O atacante camarões do Konyaspor (TUR) já é veterano há bastante tempo. Em 2011, quando já havia entrado na casa dos 30 anos, foi atraído pelos petrodólares do Anzhi, que pretendia montar um esquadrão de futebol na Rússia, e deixou a Inter de Milão. Mas o projeto do clube do Daguestão, que contou também com os brasileiros Roberto Carlos, Jucilei e Diego Tardelli e com o técnico holandês Guus Hiddink, não decolou. E Eto’o foi embora para o Chelsea em 2013, aos 32 anos.

DIEGO MILITO
30 anos
25 milhões de euros
2009
Genoa (ITA) – Inter de Milão (ITA)

O centroavante argentino é um daqueles casos raros de jogador que atingiu o auge de sua carreira já como “trintão”. Milito só deixou o Genoa para defender a Inter de Milão, time onde se sagraria campeão europeu e viraria um centroavante temido mundialmente depois do seu 30º aniversário. A passagem pela Inter durou cinco temporadas e foi sucedida por um retorno ao Racing, time que o projetou para o futebol e pelo qual ainda faturou um Campeonato Argentino antes da aposentadoria.


Mais de Cidadãos do Mundo

Só Neymar movimentou mais dinheiro que CR7 em transferências na história
Por onde andam os jogadores da Croácia que foi 3ª colocada na Copa-1998?
Fenômeno da França, Mbappé supera início de carreira de Messi e CR7
Como técnico foi de segundo pior da história a ídolo russo em 3 semanas


Ano de despedidas: 6 jogadores que se aposentaram do futebol em 2016
Comentários Comente

Rafael Reis

O torcedor do Liverpool jamais se esquecerá de Steven Gerrard. O da Unidese lembrará para sempre do inesgotável Di Natale. E os gols Diego Miltio estão eternizados nas retinas dos fãs do Racing.

Os três jogadores citados acima puxam a fila de nomes conhecidos do futebol mundial que tomaram em 2016 a complicada decisão de encerrar a carreira profissional.

Mas eles não foram os únicos. Conheça abaixo algumas estrelas que se aposentaram ao longo dos últimos 12 meses.

STEVEN GERRARD
36 anos
Inglês
Gerrard
Maior ícone do Liverpool nos anos 2000, o meia já havia tido uma festa de despedida em 2015, quando deixou o clube inglês para se aventurar nos EUA. Depois de um ano e meio no Los Angeles Galaxy, veio o anúncio definitivo. Gerrard decidiu em novembro confirmar os rumores de que não voltaria mais a jogar futebol profissional e anunciou a aposentadoria. O agora ex-jogador cogita ingressar na carreira de técnico.

DIEGO MILITO
37 anos
Argentino
Diego Milito
Em 2014, o centroavante voltou ao Racing, de onde havia saído 11 anos antes, para tirar o clube de uma fila de 13 anos sem conquistar o título argentino. Dois anos depois, em maio de 2016, despediu-se do seu primeiro e último lar com uma vitória sobre o Temperley, um gol de pênalti e sendo ovacionado por quase 50 mil torcedores que foram ver de perto o adeus do ídolo e capitão.

ANTONIO DI NATALE
39 anos
Italiano
Di Natale
Uma participação em Copa do Mundo, duas disputas de Eurocopa, duas artilharias e um prêmio de melhor jogador do Campeonato Italiano. Tudo isso atuando por um clube apenas mediano. Antonio di Natale passou 12 temporadas na Udinese e em apenas uma dela não marcou mais do que dez gols. E foi justamente a queda de desempenho em 2015/16 que o fez perceber que havia chegado a hora de parar.

NEMANJA VIDIC
35 anos
Sérvio
Vidic
Um dos grandes zagueiros do planeta na década passada, estava em decadência desde os últimos anos de sua passagem pelo Manchester United. Vidic ainda tentou reconstruir sua carreira ao se transferir para a Inter de Milão, em 2014, mas, um ano e meio depois e enfrentando vários problemas físicos, pediu para rescindir seu contrato. Em janeiro, anunciou que não buscaria outro clube e nem voltaria ao futebol profissional.

LANDON DONOVAN
34 anos
Norte-americano
Donovan
Um dos maiores nomes da história do futebol nos Estados Unidos, o meia-atacante já havia se despedido do esporte dois anos atrás. Mas, em setembro, decidiu voltar ao Los Angeles Galaxy para ajudar o time que sofria com problemas físicos de alguns dos seus principais jogadores. A “segunda carreira” de Donovan durou pouco: só seis jogos. No final da temporada, ele se aposentou mais uma vez.

JUAN CARLOS HENAO
44 anos
Goleiro
Henao
Campeão da Libertadores de 2004 pelo Once Caldas e de passagem esquecível pelo Santos, o goleiro colombiano de cabelos longos e shorts minúsculos disputou em novembro a última de suas mais de 600 partidas oficiais. Henao afirmou que ainda se sentia fisicamente bem para continuar defendendo o Once Caldas, mas que optou pela aposentadoria devido à pressão de parte da torcida, que o considera velho demais para defender o clube.


Mais de Cidadãos do Mundo

Messi supera Cristiano Ronaldo e é o artilheiro de 2016
Futebol italiano emplaca 3 no top 10 da Chuteira de Ouro; Aubameyang lidera
Afinal, quem é a mãe do filho de Cristiano Ronaldo?
4 jogadores que atuaram menos que Gabigol na temporada europeia


Forlán, Rondón, Henao: saiba quem são os veteranos do futebol sul-americano
Comentários Comente

Rafael Reis

Lembram do Juan Carlos Henao? Aos 43 anos, o ex-goleiro colombiano do Santos famoso pelos microshorts que vestia e pela pouca confiança que passava debaixo das traves continua na ativa e é reserva do Once Caldas, clube onde viveu os melhores momentos de sua carreira.

E Henao não é o único desses veteranos famosos e históricos. O futebol da América do Sul está cheio de trintões ou até mesmo quarentões de sucesso que muitos pensam que já estão aposentados. Mas que seguem firmes, ano após ano, jogando futebol profissional.

Alguns estarão na próxima edição da Libertadores. Outros, defendem time pequenos e preparam o adeus ao futebol.

Conheça agora dez desses veteranos do futebol sul-americano.

FABIÁN CARINI
Uruguai
35 anos

Ele chegou a ser apontado como uma das maiores promessas do mundo para a posição de goleiro, mas nunca foi além de reserva da Juventus e da Inter de Milão. Fabián Carini defendeu nos últimos dois anos o Juventud de las Piedras, um pequeno time uruguaio, e negocia para jogar a Libertadores pelo peruano Sporting Cristal.

DANIEL DÍAZ
Argentina
36 anos

Zagueiro conhecido pela truculência em caso e pela cara de mau, o jogador do Boca Juniors pretende jogar pelo menos até 2017, já que acabou de renovar seu contrato com o clube xeneize por dois anos. Vigoroso apesar de veterano, Cata Díaz foi o jogador mais votado na eleição popular que escolheu a seleção do Campeonato Argentino.

DAVID PIZARRO
Chile
36 anos

Campeão italiano pela Inter de Milão em 2006 e com passagens por Roma, Manchester City e Fiorentina, o volante baixinho retornou no meio do ano para o Santiago Wanderers, clube chileno onde começou no futebol. Com muito problemas físicos, pouco jogou no segundo semestre, mas tem contrato até 2017.

DIEGO FORLÁN
Uruguai
36 anos

Diego Forlan

Eleito o melhor jogador da Copa do Mundo de 2010, o atacante uruguaio passou até pelo futebol brasileiro (Internacional, entre 2012 e 2014) antes de chegar ao Peñarol em julho. Homenageado pela Conmebol no sorteio da Libertadores, será uma das atrações da competição no próximo ano. Isso se não se transferir para a Major League Soccer antes.

DIEGO MILITO
Argentina
36 anos

Ídolo por onde passou na carreira, o ex-centroavante de Genoa, Zaragoza e Inter de Milão defende o Racing, seu primeiro clube, desde o ano passado e ajudou o time a se sagrar campeão argentino em 2014. Apesar de ainda continuar fazendo um número razoável de gols, Diego Milito já anunciou que se aposentará em julho.

ALEXANDER RONDÓN
Venezuela
38 anos

Alexander Rondon

Atacante de passagem meteórica (e esquecível) pelo São Paulo em 2004, Alexander Rondón se transformou em 2015 no maior artilheiro da história do Deportivo Anzoátegui, da Venezuela, clube que defendeu entre 2007 e 2010 e para onde retornou no ano passado. Ainda em 2015, disputou a Copa Sul-Americana.

NÉICER REASCO
Equador
38 anos

Um dos laterais do São Paulo nas conquistas dos títulos brasileiros de 2006 e 2007, o equatoriano retornou à LDU assim que deixou o tricolor, em 2008, e não saiu mais de lá. Néicer Reasco já chegou a anunciar a aposentadoria em 2013 e 2014, mas voltou atrás na decisão. “Sempre chega dezembro, estou como titular e renovo por mais seis meses”, disse ao jornal “El Comercio”, em setembro.

IVÁN HURTADO
Equador
41 anos

Recordista de jogos com a seleção do Equador (166 partidas), o zagueiro chegou a deixar os gramados em 2013 para ser deputado, mas voltou aos campos em julho para defender o Deportivo Echeandía, da segunda divisão local. Depois de retomar a carreira, Iván Hurtado ainda liderou uma greve que paralisou o futebol equatoriano.

JUAN CARLOS HENAO
Colômbia
43 anos

Henao

Destaque da conquista da Libertadores de 2004 pelo Once Caldas, o goleiro chegou em 2015 à marca de 600 partidas com a camisa da equipe colombiana. Henao é profissional desde 1991 e, no primeiro ano de carreira, revezava-se entre as posições de goleiro e atacante.

ROBERTO ACUÑA
Paraguai
43 anos

Camisa 10 do Paraguai na Copa do Mundo de 1998, o meia se divide atualmente entre o futebol de campo e o de praia. E nem pensa em aposentadoria. Ele irá disputar a próxima edição do Campeonato Paraguaio pelo Rubio Ñu, time que costuma brigar na parte de baixo da tabela.


< Anterior | Voltar à página inicial | Próximo>