Topo
Blog do Rafael Reis

Blog do Rafael Reis

Alguém ainda pode impedir o hexa de Messi na Chuteira de Ouro?

Rafael Reis

2002-04-20T19:04:20

02/04/2019 04h20

Dez gols nas últimas seis rodadas do Campeonato Espanhol, liderança da Chuteira de Ouro com oito pontos (quatro bolas nas redes) de vantagem para o segundo colocado e apenas dois meses para o encerramento de 2018/19.

A pergunta que não quer calar é: alguém ainda será capaz de tirar das mãos de Lionel Messi seu sexto prêmio de maior goleador das ligas nacionais do Velho Continente em uma temporada?

Crédito: Lluis Gene/AFP

A cada dia que passa, a resposta para essa questão fica mais próxima do "não". Se nada de extraordinário acontecer, o camisa 10 do Barcelona repetirá o que fez em 2010, 2012, 2013, 2017 e 2018 e ampliará seu recorde de maior vencedor da história do troféu de artilheiro da Europa.

Afinal, Messi tem feito sua parte com maestria. Das 12 rodadas do Espanhol disputadas neste ano, o argentino deixou sua marca em dez (só passou em branco contra Athletic Bilbao e Real Madrid).

No último sábado, foram mais dois gols, justamente os que decidiram a vitória por 2 a 0 do Barça sobre o Espanyol, no dérbi da Catalunha.

Artilheiro do Espanhol com 31 gols, Messi soma 62 pontos na Chuteira de Ouro e está a apenas seis pontos (ou três bolas nas redes) de igualar o resultado que lhe rendeu o prêmio na temporada passada.

Segundo colocado na corrida pelo prêmio, com 54 pontos, Kylian Mbappé tem se esforçado bastante para alcançar o topo do ranking. O atacante do PSG marcou nas últimas sete rodadas do Francês.

Mesmo assim, continua oito pontos atrás de Messi. Faltando oito rodadas para o fim da Ligue 1 e nove para o encerramento da liga espanhola, dificilmente tirará essa diferença se o rival não tiver uma queda brusca de desempenho ou sofrer algum problema físico mais grave.

Ao contrário de Messi, Mbappé nunca foi artilheiro de nenhuma competição desde que estreou no futebol profissional. O garoto, que está em sua quarta temporada como "adulto", sequer ficou entre os primeiros das edições anteriores do prêmio.

O Brasil não fatura a Chuteira de Ouro desde 2001/02, quando Jardel (Sporting) foi o goleador máximo da temporada. O ex-centroavante de Palmeiras e Grêmio também levantou a taça em 1998/99. Além dele, apenas Ronaldo (1996/97) já colocou o país no lugar mais alto do pódio.

Nesta edição, o brasileiro mais bem posicionado é Liliu, que atua no futebol estoniano e ocupa a 25ª posição, com 31 pontos. Neymar, do PSG, principal astro do país na atualidade, é o 42º, com 26 pontos.

O "Blog do Rafael Reis" publica a cada terça-feira uma nova parcial da disputa.

Confira o top 10 da Chuteira de Ouro

1º – Lionel Messi (ARG, Barcelona) – 62 pontos (31 gols)
2º – Kylian Mbappé (FRA, Paris Saint-Germain) – 54 pontos (27 gols)
3º – Fabio Quagliarella (ITA, Sampdoria) – 42 pontos (21 gols)
4º – Cristiano Ronaldo (POR, Juventus) – 38 pontos (19 gols)
Duván Zapata (COL, Atalanta) – 38 pontos (19 gols)
Krzysztof Piatek (POL, Milan) – 38 pontos (19 gols)
Robert Lewandowski (POL, Bayern de Munique) – 38 pontos (19 gols)
Sergio Agüero (ARG, Manchester City) – 38 pontos (19 gols)
9º – Robert Skov (DIN, Copenhague) – 36 pontos (24 gols)
Luis Suárez (URU, Barcelona) – 36 pontos (18 gols)
Nicolas Pépé (CMF, Lille) – 36 pontos (18 gols)


Mais de Cidadãos do Mundo

7 sul-americanos para seu time contratar por empréstimo no meio do ano
Vírus Fifa: 5 jogadores que voltaram machucados de suas seleções
Gay que jogou Copa e virou cartola na Alemanha prefere futebol a militância
7 garotos nascidos nos anos 2000 que já estrearam em seleções adultas

Sobre o Autor

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

Sobre o Blog

Este espaço conta as histórias dos jogadores que fazem do futebol uma paixão mundial. Não só dos grandes astros, mas também dos operários normalmente desconhecidos pelo público.

Mais Blog do Rafael Reis