Blog do Rafael Reis

Zidane é recordista de expulsões em Copas do Mundo: verdade ou lenda?

Rafael Reis

Nome mais importante da história do futebol francês, Zinédine Zidane era um jogador que costumava desfilar classe e elegância nos gramados, características que também marcam seu trabalho como técnico no Real Madrid.

Mas esse “lorde francês” é também o recordista de expulsões na história das Copas do Mundo. Bem, pelo menos é isso que as pessoas costumam dizer nas redes sociais.

Será que essa história é realmente verdadeira, como o fato de o zagueiro Gerard Piqué ser superdotado? Ou se trata apenas de mais uma das várias lendas urbanas espalhadas pela web, como o autismo de Lionel Messi e a transexualidade de Marco Verrattti?

Apesar de o cartão vermelho só ter sido instituído na Copa-1970, as expulsões fazem parte da história dos Mundiais de futebol desde sua edição de estreia, em 1930.

Naquele ano, o peruano Plácido Galindo foi retirado de campo pelo árbitro por comportamento inadequado com as regras da modalidade na derrota por 3 a 1 da seleção do seu país contra a Romênia.

Desde então, 167 jogadores já foram expulsos em partidas da Copa do Mundo. Apenas dois deles receberam mais que um cartão vermelho. E Zidane é realmente um desses recordistas.

Ao longo da carreira, o astro francês disputou 12 jogos da competição mais importante do futebol mundial. Ele marcou cinco gols, distribuiu três assistências, recebeu quatro cartões amarelos e foi expulso duas vezes.

A primeira foi logo em seu segundo jogo de Copa. Na goleada por 4 a 0 da França sobre a Arábia Saudita, na segunda rodada da fase de grupos de 1998, Zidane pisou na coxa de um adversário e recebeu o vermelho.

A expulsão lhe rendeu uma suspensão de dois jogos, que o deixou fora dos confrontos com Dinamarca e Paraguai. O camisa 10 só voltou à seleção francesa nas quartas de final, contra a Itália. Mesmo assim, conseguiu conduzir a equipe ao inédito título mundial.

Já o segundo cartão vermelho de Zidane é uma das cenas mais emblemáticas da história das Copas. Na decisão de 2006, seu último jogo como profissional, o meia deu uma cabeçada no peito do zagueiro Marco Materazzi e acabou expulso. Já sem seu principal jogador, a França perdeu nos pênaltis para a Itália.

A agressão entrou para o folclore popular da bola e virou até estátua em Paris. Dois anos atrás, Materazzi enfim contou qual foi a arma que desestabilizou o camisa 10 e provocou a cabeçada: “Falei da irmã dele, mas não de sua mãe, como li em alguns jornais.”

Além de Zidane, apenas um outro jogador já foi expulso em duas partidas de Copas do Mundo: o zagueiro camaronês Rigobert Song, que recebeu um cartão vermelho contra o Brasil, em 1994, e outro ante o Chile, quatro anos mais tarde.

Os dois são os recordistas de expulsões da história do Mundial. Ou seja, o recorde negativo de Zidane não é nenhuma lenda urbana, mas sim uma história 100% verídica.


Mais de Cidadãos do Mundo

A janela fechou, e esses 7 jogadores famosos ainda estão desempregados
Por que o artilheiro do Inglês é ''maluco'' por Tom Brady?
Ele sofreu o 1º gol de Messi como profissional. Hoje, é ''olho'' de Zidane
Com nome de presidente, rival do Brasil vai realizar sonho da mãe na Rússia