Blog do Rafael Reis

Arquivo : willian josé

5 destaques de times menores da Europa para seu clube contratar
Comentários Comente

Rafael Reis

Tirar um jogador do Barcelona, do Real Madrid, do Manchester City ou do Liverpool é praticamente uma tarefa impossível para os clubes brasileiros devido à diferença financeira existente entre o futebol nacional e as maiores potências da modalidade no planeta.

Mas isso não significa que as equipes da terra pentacampeã mundial não possam se reforçar com jogadores que estão em alta na Europa. Só é preciso mudar um pouco o foco e olhar para as equipes menores do Velho Continente.

O “Blog do Rafael Reis” apresenta abaixo cinco jogadores nacionais que vivem grandes momentos do outro lado do Oceano Atlântico vestindo camisas menos tradicionais e que poderiam perfeitamente retornar ao país nesta nova temporada.

WILLIAN JOSÉ
Atacante
27 anos
Real Sociedad (ESP)

Crédito: Gabriel Bouys/AFP

O ex-centroavante de São Paulo, Santos e Grêmio construiu uma carreira sólida no futebol espanhol, onde atua desde 2014, e é hoje um dos mais valorizados atacantes de times pequenos do país. Pela Real Sociedad, está em sua terceira temporada e já marcou 38 vezes. Apesar do momento ruim do clube basco, continua fazendo seus golzinhos e segue em alta. Como possui contrato até 2024, seria uma contratação cara para qualquer clube brasileiro. Cara, mas que poderia facilmente se pagar caso Willian José mantenha fome de gols dos últimos anos.

DYEGO SOUZA
Atacante
29 anos
Braga (POR)

Crédito: Divulgação

Praticamente desconhecido no Brasil, de onde saiu aos 19 anos depois de passar pelas categorias de base do Palmeiras e jogar por Moto Clube e Operário-MT, o centroavante chegou até a atuar em Angola antes de se estabelecer em Portugal. Em sua segunda temporada pelo Braga, virou o artilheiro de um dos principais campeonatos nacionais da Europa, com 12 gols, dois a mais que o holandês Bas Dost, do Sporting.

ROGÉRIO
Lateral esquerdo
20 anos
Sassuolo (ITA)

Crédito: Divulgação

Outro brasileiro que saiu muito jovem do país, o lateral trocou a base do Internacional pelo futebol italiano quando tinha apenas 18 anos. Atualmente, está emprestado pela Juventus ao Sassuolo é um dos destaques da equipe no Calcio. Como dificilmente terá chances na equipe principal do clube mais poderoso da Itália, terá de escolher uma outra casa para dar o próximo passo em sua carreira. Talvez uma volta ao Brasil possa ajudá-lo a voos mais altos.

ARI
Atacante
33 anos
Krasnodar (RUS)

Crédito: Divulgação

No exterior desde 2006, quando deixou o Fortaleza, o atacante fez sucesso na Suécia (Kalmar), repetiu a dose na Holanda (AZ Alkmaar) e agora brilha na Rússia (passou por Spartak Moscou e Lokomotiv Moscou). Na atual temporada, já marcou oito vezes pelo Krasnodar e ganhou suas primeiras oportunidades pela seleção do país-sede da última Copa do Mundo. Como seu contrato termina em junho, já pode assinar com outra equipe para defender na próxima temporada.

DIEGO CARLOS
Zagueiro
25 anos
Nantes (FRA)

Crédito: Divulgação

Mais um caso de atleta que não teve muito destaque no Brasil, mas está construindo uma carreira consolidada na Europa. Ex-São Paulo, Paulista e Madureira, Diego Carlos é hoje titular absoluto do Nantes, 11º colocado no Campeonato Francês, chegou a usar a braçadeira de capitão do clube em alguns jogos desta temporada. O zagueiro, já foi especulado em clubes mais importantes da Ligue 1, como Olympique de Marselha e Monaco, mas por enquanto continua como um alvo viável para os grandes do futebol brasileiro.


Mais de Brasileiros pelo Mundo

Como foi o desempenho das novidades do futebol brasileiro para 2019?
7 brasileiros em fim de contrato que já podem assinar com um novo time
6 destaques da Copa São Paulo que hoje estão “desaparecidos” no exterior
Na Turquia, Robinho chama mais a atenção por cartões do que por gols


7 brasileiros que podem aparecer em seleções gringas em novo ciclo
Comentários Comente

Rafael Reis

Pepe, Jorginho, Diego Costa, Rodrigo, Thiago Alcántara, Mário Fernandes. A lista de jogadores que poderiam reforçar a seleção brasileira, mas que decidiram por inúmeras razões vestir outras camisas, é bastante farta.

E poderia até ser maior. Atento a esse movimento, o técnico Tite convocou para os amistosos contra Estados Unidos e El Salvador, no próximo mês, o meia Andreas Pereira, do Manchester United, que nasceu na Bélgica e estava sendo cotado para se unir à algoz do Brasil na Copa-2018.

Mas Andreas não é o único brasileiro que corre risco de defender em breve alguma seleção de outro país.

Apresentamos abaixo sete jogadores que possuem cidadania brasileira (nascidos aqui ou filhos de brasileiros), podem defender outro país no ciclo para a Copa do Mundo do Qatar-2022 e, assim, desfalcar a equipe pentacampeã mundial.

LUIZ FELIPE
Zagueiro
21 anos
Lazio (ITA)
Quem quer? Itália

Revelado pelas categorias de base do Ituano, foi contratado pela Lazio quando tinha apenas 19 anos e se transformou em um dos destaques da equipe na última temporada. Descendente de italianos, o jovem rapidamente despertou o interesse da Azzurra, que deseja contar com seu futebol neste novo ciclo. Mas o técnico da seleção brasileira, Tite, não ficou parado e já colocou o defensor na lista de jogadores que estão em observação para as próximas convocações.

WILLIAN JOSÉ
Atacante
26 anos
Real Sociedad (ESP)
Quem quer? Espanha

Apesar de ter sido convocado em março para a seleção brasileira, o centroavante nunca disputou uma partida de competição com a camisa amarela, ou seja, ainda está apto a defender outro país. Apesar de seu passaporte espanhol ainda não ter sido emitido, Willian José mantém um longo namoro com a equipe campeã mundial de 2010. Um namoro que pode virar casamento quando ele completar seu processo de naturalização.

RONY LOPES
Meia-atacante
22 anos
Monaco (FRA)
Quem quer? Portugal

Esse é um caso praticamente perdido para a seleção brasileira. Apesar de ter nascido em Belém, mudou-se para a Europa quando tinha apenas quatro anos, defende Portugal desde a equipe sub-17 e, ainda nas categorias de base, recusou convites da CBF para mudar de nacionalidade futebolística. Rony, que se chama Marcos, mas que ganhou esse apelido por comparação a Ronaldinho Gaúcho, já disputou um amistoso pela seleção portuguesa principal no fim do ano passado.

EMERSON PALMIERI
Lateral esquerdo
24 anos
Chelsea (ING)
Quem quer? Itália

O ex-jogador do Santos está na mira da seleção italiana há dois anos, já participou de sessões de treinos com a Azzurra e foi convocado para jogos do time principal. No entanto, como ainda não foi a campo, pode declinar da decisão de defender a equipe europeia para jogar pelo Brasil. A falta de espaço no Chelsea, no entanto, é um entrave para sua internacionalização, seja pela Itália, ou mesmo pela seleção pentacampeã mundial.

LEONARDO BITTENCOURT
Meia
24 anos
Hoffenheim (ALE)
Quem quer? Alemanha

Filho de Franklin, ex-jogador do Fluminense no início da década de 1980, nasceu na Alemanha, construiu uma sólida carreira por lá e defendeu todas as seleções germânicas de base. Bittencourt ficou mais próximo de ganhar uma oportunidade de Joachim Löw nesta temporada, depois de trocar o Colônia pelo Hoffenheim, time de alto de tabela na Bundesliga e que vai disputar a Liga dos Campeões da Europa.

LEONARDO KOUTRIS
Lateral esquerdo
23 anos
Olympiacos (GRE)
Quem quer? Grécia

Filho de mãe brasileira, nasceu em Ribeirão Preto (SP), mas se mudou para a Grécia, terra da sua família paterna, ainda criança. Apesar de ter tido uma trajetória discreta na seleções gregas de base, é hoje titular absoluto da lateral esquerda do time mais poderoso do país, o Olympiacos. Assim, sua convocação para a seleção principal é apenas uma questão de tempo.

EMILIANO MARCONDES
Atacante
23 anos
Brentford (ING)
Quem quer? Dinamarca

Assim como Koutris, é filho de brasileira. Mas, ao contrário do lateral esquerdo, nasceu na Europa. Emiliano é natural da Dinamarca e passou a maior parte de sua vida por lá. Na temporada passada, era o artilheiro do Campeonato Dinamarquês quando recebeu um convite para atuar na segunda divisão inglesa. O atacante ainda não deslanchou no Brentford, mas está na lista dos jogadores observados pelo técnico Age Hareide.


Mais de Brasileiros pelo Mundo

Em nova temporada pelo PSG, Neymar finaliza, dribla e passa menos
Falta de oportunidades a Vinícius Jr. pressiona técnico do Real Madrid
7 brasileiros sem contrato no exterior para seu clube contratar
7 brasileiros que disputam campeonatos de 2ª divisão no exterior


7 jogadores estreantes em seleção que podem conquistar vaga na Copa
Comentários Comente

Rafael Reis

Os amistosos internacionais de março, que serão disputados nesta e na próxima semana, servem para que os treinadores das 32 seleções que vão à Copa do Mundo façam os ajustes finos em suas equipes.

E esses ajustes não são apenas de ordem tática. Eles também passam pela avaliação de novos jogadores podem ser úteis na Rússia-2018.

É por isso que as convocações para esta Data Fifa estão repletas de caras novas, atletas que jamais jogaram por suas seleções, mas que ganharam a valiosa oportunidade de serem testados antes da divulgação das listas para o Mundial.

Conheça abaixo 7 jogadores que devem estrear por suas seleções nos amistosos deste mês e podem convencer seus treinadores a levá-los para a Copa.

WILLIAN JOSÉ
Atacante
26 anos
Real Sociedad (ESP)
Brasil

Jogador brasileiro com mais gols nesta edição do Campeonato Espanhol (13), o centroavante é o terror dos grandes clubes na terra de Iniesta, Sergio Ramos e Piqué. Só contra o poderoso Barcelona, o atacante da Real Sociedad já marcou quatro vezes ao longo da carreira. Ex-Grêmio, Santos e São Paulo, Willian José foi campeão mundial sub-20 em 2011, mas teve de esperar mais sete anos por sua primeira oportunidade na seleção brasileira principal. Diferente dos outros atacantes convocados por Tite, é uma referência de área e uma opção para um jogo mais físico.

ISMAILY
Lateral esquerdo
28 anos
Shakhtar Donetsk (UCR)
Brasil

Surpresa de última hora para os amistosos contra Rússia e Alemanha, ganhou sua primeira oportunidade na seleção depois das lesões sofridas por Filipe Luís e Alex Sandro. Ex-atacante, jogou em clubes do interior paulista antes de migrar para Portugal em 2009 e tentar a sorte no futebol europeu. Na Ucrânia desde 2013, é um dos destaques do Shakhtar Donetsk na temporada e tem mais gols que o também convocado Taison, seu companheiro de time, que é atacante (4 a 2).

LAUTARO MARTÍNEZ
Atacante
20 anos
Racing (ARG)
Argentina

Mesmo com concorrentes pesados, como Gonzalo Higuaín, Sergio Agüero, Mauro Icardi e Paulo Dybala, o jovem atacante do Racing conseguiu chegar à seleção principal. Nas partidas contra Itália e Espanha, todos os olhos estarão voltados para Lautaro Martínez. Se a nova sensação do futebol argentino mostrar bom futebol contra dois dos times mais tradicionais do planeta, a vaga na Copa-2018 será apenas consequência.

RODRI
Volante
21 anos
Villarreal (ESP)
Espanha

Apontado na Espanha como o substituto natural de Sergio Busquets na seleção, o volante do Villarreal também é alto (tem 1,90 m), possui características de marcados nato e um passe acima da média. Seu sucesso nesta temporada é tão grande que deve lhe render uma transferência para um dos grandes clubes do país. O Atlético de Madri é o favorito para ficar com Rodri, mas o Barcelona também tem interesse no jovem jogador.

LUCAS HERNÁNDEZ
Zagueiro/Lateral esquerdo
22 anos
Atlético de Madri (ESP)
França

Revelado nas categorias de base do Atlético de Madri, é zagueiro de origem. Mas foi jogando na lateral esquerda que conquistou sua primeira convocação para a seleção francesa. Irmão de Theo Hernández, do Real Madrid, Lucas vive um imbróglio policial que ameaça sua possível ida para a Copa. O jogador está proibido pela Justiça de se aproximar de sua mulher, mas continua convivendo com ela normalmente. A situação fez a promotoria espanhola pedir um ano de prisão para o novo defensor da França. O caso ainda não foi julgado.

WISSAM BEN YEDDER
Atacante
27 anos
Sevilla (ESP)
França

Herói da vitória do Sevilla sobre o Manchester United, que classificou o time espanhol para as quartas de final da Liga dos Campeões, o atacante passou anos recusando convites para defender a seleção da Tunísia, país dos seus antepassados. A recompensa veio com a convocação para jogar pela França nos amistosos contra Colômbia e Rússia. Ben Yedder precisa de uma grande atuação para convencer Didier Deschamps a levá-lo para o Mundial, j[a que a concorrência em sua posição é das mais altas.

NICK POPE
Goleiro
25 anos
Burnley (ING)
Inglaterra

O novo goleiro da seleção inglesa começou a temporada como reserva do Burnley e só ganhou a posição porque o antigo titular e capitão da equipe, Tom Heaton, sofreu uma contusão. Uma das revelações da Premier League 2017/18 não só pode ir para a Copa, como tem chances reais de vestir a camisa 1 do English Team na Rússia, já que Joe Hart está longe de viver boa fase no West Ham.


Mais de Cidadãos do Mundo

Para fugir do Exército, craque da Coreia do Sul vai ter de brilhar na Copa
Salah dispara na liderança da Chuteira de Ouro; CR7 estreia no top 10
Esses astros foram ignorados por suas seleções e podem não jogar a Copa
7 jogadores de olho na Copa que podem reforçar seu time no 2º semestre


Novidade de Tite, Willian José é terror para os gigantes da Espanha
Comentários Comente

Rafael Reis

Uma das novidades de Tite para os amistosos contra Rússia e Alemanha, os últimos antes da divulgação dos convocados para a Copa do Mundo-2018, Willian José é um daqueles jogadores que costumam crescer em jogos grandes.

O atacante de 26 anos, que defendeu Barueri, São Paulo, Santos e Grêmio antes de ir para a Europa e hoje joga na Real Sociedad, ganhou notoriedade no futebol da Espanha por ser uma pedra no sapato dos grandes clubes do país.

Desde que desembarcou por lá, há quatro anos, o novo centroavante da seleção brasileira já marcou sete gols em 16 confrontos contra Barcelona, Real Madrid e Atlético de Madri, os três times mais poderosos da terra de Iniesta.

A média de 0,44 gol anotado por partida contra o trio de ferro espanhol é bem melhor do que o seu desempenho em “jogos normais”, contra adversários inferiores tecnicamente.

Excluindo os confrontos com Barça, Real e Atleti, a média de gols de Willian José no futebol espanhol despenca para 0,28 gol por jogo.

O poderoso Barcelona é uma das vítimas preferidas do camisa 12 da Real Sociedad. O brasileiro já marcou quatro vezes em seis confrontos contra Messi, Suárez, Piqué e cia.

Além disso, fez dois gols no Atlético (um deles na vitória por 2 a 0 conquistada na temporada passada) e um no Real.

Willian José chegou à Europa no começo de 2014, para defender o Real Madrid Castilla. O atacante chegou a ser usado na equipe principal antes de ser negociado com o Zaragoza. Depois, ainda passou pelo Las Palmas antes de ser contratado pela Real Sociedad, em 2016.

Na atual temporada, já marcou 17 gols em 30 partidas. Ele é o oitavo colocado nas artilharias do Campeonato Espanhol (12 gols) e da Liga Europa (cinco bolas nas redes).

Campeão mundial sub-20 com o Brasil em 2011, ao lado de Alex Sandro, Casemiro e Oscar, Willian José vinha tendo uma espécie de namoro com a Espanha. De olho em uma possível vaga na Copa-2018, ele chegou a reclamar que o time brasileiro sempre chama os mesmos nomes para a seleção e elogiou o técnico Julen Lopetegui.

Mas a chance com Tite veio antes de uma possível convocação para a equipe espanhola.

Willian José tem um perfil diferente dos outros “camisa 9” da seleção brasileira. Enquanto Gabriel Jesus e Firmino são leves e se movimentam bastante por todos os lados do ataque, o ex-Grêmio e São Paulo é um centroavante com mais força física e presença de área.

Isso tudo além do faro de gol apurado para os confrontos com grandes adversários.

O Brasil enfrenta a Rússia no dia 23 de março, em Moscou. Quatro dias depois, visita a Alemanha, em Berlim, no primeiro encontro entre as duas seleções desde o 7 a 1 e em seu último amistoso antes da divulgação dos convocados para a Copa do Mundo.


Mais de Brasileiros pelo Mundo

– Solidão e batida policial: brasileiro conta como é jogar futebol no Iraque
– 7 brasileiros que brilham em pequenos da Europa para seu time repatriar
– Como “temporada dos pesadelos” matou volta de David Luiz à seleção
– Caçula de trio, Neymar se machuca mais que Messi e Cristiano Ronaldo


7 brasileiros que brilham em pequenos da Europa para seu time repatriar
Comentários Comente

Rafael Reis

Antes de voltar ao Brasil, defender o Grêmio e depois se tornar capitão e um dos principais nomes do Palmeiras, Dudu era jogador do Dínamo de Kiev. Já Fagner, titular da lateral direita do Corinthians há quatro anos, defendia o Wolfsburg quando decidiu retornar para sua terra natal e assinou com o Vasco.

É claro que todo clube brasileiro gostaria de se reforçar com jogadores que estão nos maiores times do mundo: Barcelona, Real Madrid, Manchester City, Juventus, Bayern de Munique, Paris Saint-Germain. Mas, devido a questões financeiras, esses reforços são quase impossíveis.

Assim, o que resta é garimpar no segundo ou até no terceiro escalão do futebol europeu para encontrar boas opções de reforços com experiência internacional. Os dois nomes citados logo no primeiro parágrafo são a prova de que esse trabalho, quando bem feito, dá resultado.

Por isso, listamos abaixo sete jogadores brasileiros que vivem grande fase em times menores do Velho Continente e que estão dentro da realidade financeira dos clubes daqui. Quem sabe algum deles não acabe sendo contratado pelo seu time no segundo semestre…

WILLIAN JOSÉ
Atacante
26 anos
Real Sociedad (ESP)

Esqueça aquele centroavante que era contestado por torcedores de São Paulo e Grêmio antes de deixar o Brasil. O Willian José de 2018 é um jogador muito mais experiente, desenvolto em campo e capaz de decidir partidas. Em quatro anos atuando no futebol espanhol, ele já acumula quatro gols contra Barcelona, dois contra o Atlético de Madri e um ante o Real Madrid. Só nesta temporada, ele já balançou as redes 16 vezes pela Real Sociedad. Em alta na Europa, Willian José é caro demais para a maior parte dos clubes do Brasil. Mas os times mais endinheirados, como Palmeiras e Flamengo, podem sonhar com sua contratação.

GABRIEL PIRES
Meia
24 anos
Leganés (ESP)

Revelado nas categorias de base do Vasco, foi para a Europa quando tinha 17 anos e é praticamente um anônimo no Brasil. Mas na Espanha, a situação é completamente diferente. Em sua segunda temporada no Leganés, Gabriel Pires é um dos principais nomes do clube da região metropolitana de Madri e tem no currículo atuações de destaque contra Real e Barcelona. O camisa 8 é aquele tipo de meio-campista moderno: é alto, forte e tem poder de marcação, mas também é técnico, chega com força ao ataque e faz gols com frequência.

DIEGO CARLOS
Zagueiro
24 anos
Nantes (FRA)

Mais um caso de atleta que não teve muito destaque no Brasil, mas está construindo uma carreira consolidada na Europa. Ex-São Paulo, Paulista e Madureira, Diego Carlos é hoje titular absoluto do Nantes, sétimo colocado no Campeonato Francês, e um dos homens de confiança do técnico Claudio Ranieri. Se nenhum grande clube brasileiro tentar repatriá-lo, é bem possível que em breve o vejamos vestindo uma das camisas mais pesadas da Ligue 1, como a do Monaco, do Lyon ou do Olympique de Marselha.

SAMIR
Zagueiro
23 anos
Udinese (ITA)

Uma das grandes revelações do Flamengo nos últimos anos, foi negociado há duas temporadas com a Itália sob promessa de ser um futuro jogador de seleção brasileira. Samir ainda não atingiu um nível suficiente para ser convocado por Tite, mas já é um jogador importante do elenco da Udinese, um time de meio de tabela no Calcio. Uma volta para o Brasil o deixaria mais perto dos holofotes e, quem sabe, de uma oportunidade na seleção pós-Copa.

RAPHINHA
Meia-atacante
21 anos
Vitória de Guiimarães (POR)

O Vitória de Guimarães já marcou 32 gols no Campeonato Português. Mais da metade deles passou pelos pés (ou pela cabeça) de Raphinha. O meia-atacante que começou a carreira no Avaí já marcou 13 vezes na competição e deu quatro assistências. O brasileiro, um dos destaques do futebol da terra de Cristiano Ronaldo nesta temporada, é aquele homem típico de lado de campo: veloz, driblador e agressivo. É um reforço barato e que pode dar muito resultado.

DANILO
Volante
22 anos
Braga (POR)

Jogador de sucesso nas categorias de base do Vasco e também nas seleções brasileiras inferiores, foi para a Europa ainda adolescente e teve passagens apagadas por Valencia, Benfica e Standard Liège. Mas no Braga, a quarta força do futebol português, é diferente. Danilo é titular da equipe, o cão de guarda da defesa e até marca seus golzinhos. Assim como Raphinha, não é uma contratação cara. Por isso, pode ser um achado para o clube que decidir repatriá-lo.

JOÃO PEDRO
Meia
25 anos
Cagliari (ITA)

Os torcedores de Atlético-MG e Santos, times que João Pedro defendeu no Brasil, talvez não tenham tanta saudade assim do atual camisa 10 do Cagliari. Mas as quatro temporadas atuando no futebol italiano fizeram muito bem para o meio-campista mineiro. João Pedro não é aquele jogador cerebral de meio-campo, mas vira e mexe decide uma partida para o time da Sardenha. Apesar de ainda ser jovem, tem espírito de liderança e já carrega a braçadeira de capitão do clube quando o dono da função, Daniele Dessena, não está em campo.


Mais de Brasileiros pelo Mundo

– Como “temporada dos pesadelos” matou volta de David Luiz à seleção
– Caçula de trio, Neymar se machuca mais que Messi e Cristiano Ronaldo
– PSG: Neymar é rei dos dribles, assistências… e também dos passes errados
– Queridinho de Guardiola sonha com Copa e Shakhtar na final da Champions


6 jogadores que merecem um teste na seleção brasileira antes da Copa
Comentários Comente

Rafael Reis

A seleção brasileira inicia nesta semana sua última série de amistosos do ano.

E, ao contrário de outros times importantes, como Argentina e Portugal, que resolveram poupar suas estrelas e usar a data Fifa de novembro para testar opções, o técnico Tite vai usar força máxima nas partidas contra Japão, nesta sexta-feira, e Inglaterra, no dia 14.

A impressão que passa é que, a sete meses do início da Copa-2018, Tite já tem em sua cabeça um grupo praticamente fechado para tentar o hexacampeonato mundial.

Notícia ruim, ou melhor, péssima, para os brasileiros que estão comendo a bola nos gramados nacionais ou da Europa e que sonham com pelo menos uma convocação para tentar convencer o treinador a fazer parte do elenco da seleção.

Listamos abaixo seis jogadores que merecem ser testados por Tite antes da definição dos 23 convocados para a Rússia-2018.

VANDERLEI
Goleiro
33 anos
Santos (BRA)

O goleiro do Santos é praticamente uma unanimidade como o melhor jogador de sua posição neste Campeonato Brasileiro. Não à toa, torcedores (não só santistas) têm usado as redes sociais para pedir que Tite dê uma oportunidade para Vanderlei. A idade elevada e a ausência de uma história na seleção pesam contra o camisa 1 santista, já que ele não é um nome que poderia acompanhar a Copa-2018 como terceiro goleiro para ser preparado para assumir a posição no futuro.

FABINHO
Volante
24 anos
Monaco (FRA)

Campeão francês e semifinalista da Liga dos Campeões da Europa na temporada passada pelo Monaco, esteve a um passo de ser contratado por Paris Saint-Germain e Manchester United, mas acabou permanecendo no clube do Principado. Fabinho é titular absoluto do meio-campo da equipe dirigida por Leonardo Jardim e um dos homens de confiança do treinador português. O camisa 2 até já foi convocado para a seleção, mas na época em que atuava como lateral direito.

ALLAN
Meia
26 anos
Napoli (ITA)

Ex-jogador do Vasco que se mandou para o futebol italiano com apenas 21 anos, Allan vive o melhor momento da sua carreira e é um dos responsáveis diretos pelo sucesso do Napoli nesta temporada. Polivalente, pode atuar como primeiro volante e também como segundo ou até terceiro homem do meio-campo, já que alia um ótimo poder de marcação com boa chegada ao ataque. Allan seria um ótimo nome para ficar na reserva de Paulinho (ou até jogar ao lado do barcelonista).

TALISCA
Meia-atacante
23 anos
Besiktas (TUR)

Depois de uma passagem marcada pela oscilação no Benfica, Talisca cresceu de produção no Besiktas e virou um dos principais nomes do time turco, líder do grupo G da Liga dos Campeões da Europa. O jogador revelado do Bahia, que chegou a ser convocado para a seleção brasileira logo depois da Copa-2014, tem atuado como segundo homem do ataque, posicionado logo atrás do centroavante. Na seleção, teria de jogar mais recuado, na função hoje exercida por Renato Augusto.

RICHARLISON
Atacante
20 anos
Watford (ING)

É possivelmente a maior revelação brasileira na atual temporada europeia. Contratado do Fluminense pelo nanico Watford, Richarlison se adaptou imediatamente ao futebol vertical praticado na Inglaterra e participou ativamente de seis gols nas primeiras dez rodadas da Premier League (meteu três bolas na rede e deu três assistências). Atacante de características semelhantes às de Gabriel Jesus, pode atuar aberto pela esquerda (como tem jogado no Watford) ou dentro da área adversária.

WILLIAN JOSÉ
Atacante
25 anos
Real Sociedad (ESP)

O ex-São Paulo e Grêmio não é certamente o nome dos sonhos do torcedor brasileiro para o comando de ataque da seleção. No entanto, Willian José é um dos poucos centroavantes brasileiros que conseguiu construir uma carreira estável no primeiro escalão do futebol europeu nas últimas temporadas. O camisa 12 fez sucesso no Las Palmas e atualmente é o vice-artilheiro da Liga Europa pela Real Sociedad, com quatro gols em quatro partidas. Mais experiente internacionalmente que Diego Souza, é um homem de área nato, diferente dos outros atacantes convocados por Tite.


Mais de Brasileiros pelo Mundo

– Como Talisca renasceu na Turquia e virou astro de zebra da Champions
– Goleiro de sensação do Inglês, Gomes projeta adeus em 2 anos para “ser pai”
– Como Neymar e astros da seleção protagonizaram vexame histórico na base
– 7 brasileiros que podem ser adversários da seleção de Tite na Copa-2018


Willian José usa piadas como motivação e já se vê na seleção
Comentários Comente

Rafael Reis

Os espanhóis Nolito, Iago Aspas e Jozabed Sánchez, o argentino Éver Banega e o brasileiro Willian José.

O ex-atacante de São Paulo, Santos e Grêmio, atualmente no Las Palmas, é um dos apenas cinco jogadores que conseguiram nesta temporada balanças as redes contra os dois maiores clubes da Espanha.

Os gols nas derrotas por 2 a 1 para Barcelona (20 de fevereiro) e Real Madrid (13 de março) mexeram com Willian José, 24, que confessa que demorou um pouco para entender o que havia lhe acontecido.

“As pessoas começaram a me ligar, mandar mensagem para mim. Não imaginava que eu conseguiria fazer isso. Marcar contra esses times é um sonho. E eu fiz contra os dois em menos de um mês. Foi muito especial para mim”, disse.

Mas não foi só contra Barça e Real que Willian José marcou. O jogador é o artilheiro do Las Palmas na temporada e já fez oito gols no Campeonato Espanhol, quatro deles nas últimas seis partidas.

Graças principalmente aos gols do brasileiro, o time amarelo, que voltou à primeira divisão nesta temporada após 13 anos, tem se mantido fora da zona de rebaixamento –é o 15º colocado, com cinco pontos de vantagem para o Getafe, que abre o grupo do descenso.

“Acho que estou em minha melhor fase. Estou em um momento muito bom na carreira, tendo uma sequência de jogos. E espero continuar assim: jogando bem e marcando meus gols”, afirmou.

A ótima fase nas Ilhas Canárias já faz Willian José pensar no futuro. A princípio, ele tem três metas. A primeira é acabar a temporada com pelo menos 12 gols. A segunda, continuar na Europa depois de junho, talvez em uma equipe mais expressiva. E a terceira…

“Tem muita coisa boa para acontecer na minha carreira ainda. Quero voltar para a seleção. Já estive na sub-20 e agora quero jogar na principal. Acho que em um ou dois anos vai aparecer a brecha e terei minha oportunidade.”

A fase é tão boa que a única coisa que incomoda o atacante é a diminuição das piadas sobre seu futebol e o talento do seu empresário nas redes sociais.

“Até no grupo de whats da minha cidade [Porto Calvo, em Alagoas] ficam me mandando essas brincadeiras. O pior é que eu gosto, serve como motivação para melhorar”, diverte-se o atacante.

Entre todas as piadas envolvendo o atacante que apareceram na rede, as que mais repercutiram foram as “Empresário do Willian José Facts”, que ficaram famosas quando o jogador deixou o Santos para jogar no Real Madrid, em 2014.

O brasileiro passou a maior parte do tempo no Castilla, o time B do gigante espanhol. Mas chegou a disputar uma partida no time principal e ficou no banco em um clássico contra o Barcelona (decisão da Copa do Rei).

“Foi uma época importante, aprendi muito no Real”, diz. E agora, aprendeu também a fazer gol no antigo time.


Mais de Brasileiros pelo Mundo

– Para estatísticos, Neymar é o melhor jogador do mundo
Virada do Bayern impede “ressurreição” de Hernanes na Juventus
Eles ficam sem contrato em julho e podem reforçar seu time no 2º semestre
– Um título a cada 4 meses. Tá ruim a média de David Luiz?


Eles ficam sem contrato em julho e podem reforçar seu time no 2º semestre
Comentários Comente

Rafael Reis

A temporada 2016 do futebol brasileiro ainda está no começo, mas já tem muito torcedor pensando adiante, em como deixar seu equipe mais forte para a sequência do ano e a disputa da Série A.

A resposta costuma passar pelo mercado da bola: contratações de reforços que se destacaram por times menores nos Estaduais ou em países vizinhos.

E também, claro, daqueles brasileiros que estão dispostos a deixar o exterior e retornar para casa.

Por isso, elaboramos um guia com sete jogadores que atuam no futebol europeu e ficarão sem contrato no meio do ano.

Isso significa que eles estarão livres para voltar ao Brasil e reforçar os clubes daqui no segundo semestre. E, para melhorar, serão contratações livres de pagamento pelos direitos econômicos.

MAICON
Idade: 34 anos
Posição: Lateral direito
Clube: Roma (ITA)
Maicon

Joga na Europa há 12 anos, desde que trocou o Cruzeiro pelo Monaco e deu início a uma vitoriosa carreira internacional, com direito a título de Liga dos Campeões e duas participações em Copas do Mundo. Veterano, Maicon já não tem a mesma explosão física dos seus melhores dias e tem sido na maioria do tempo só uma opção de banco para a Roma. Mesmo em baixa, ainda possui qualidade técnica suficiente para se destacar no futebol brasileiro.

SIDNEI
Idade: 26 anos
Posição: Zagueiro
Clube: La Coruña (ESP)
Sidnei

Ex-jogador do Internacional, o jogador está vinculado ao Benfica desde 2008. Mas, após alternar altos e baixos no futebol português, foi emprestado há duas temporadas ao La Coruña. Em julho, os contratos de Sidnei com os dois clubes acabam, e ele estará livre para defender outra equipe. Como vive boa fase na Espanha, está valorizado e depende de uma proposta bem vantajosa para retornar ao Brasil.

ALEX
Idade: 33 anos
Posição: Zagueiro
Clube: Milan (ITA)
Alex

O defensor revelado pelo Santos está naquele ponto da carreira em que a volta ao Brasil parece o destino mais natural. Após passar por Chelsea, PSV Eindhoven e Paris Saint-Germain, Alex tenta há dois anos tentar fazer o Milan se reerguer. Titular da zaga rossonera, ele ainda continua balançando as redes com frequência. Santos e Flamengo já manifestaram intenção de repatriá-lo.

NEUTON
Idade: 26 anos
Posição: Lateral esquerdo
Clube: Albacete (ESP)

Revelado pelo Grêmio, o zagueiro e lateral esquerdo terá encerrado em junho o contrato que o mantém vinculado à Udinese. Apesar de ter sido contratado pelo clube italiano em 2011, o jogador fez apenas nove partidas oficiais pelo time alvinegro. Seus últimos cinco anos foram marcados por uma sucessão de empréstimos: passou por Watford, Granada, Chapecoense e Albacete.

JUSSIÊ
Idade: 32 anos
Posição: Meia
Clube: Bordeaux (FRA)
Jussie

Campeão brasileiro pelo Cruzeiro em 2003, o meia já disputou mais de 240 partidas com a camisa do Bordeaux, clube que defende quase que ininterruptamente há nove anos (ficou seis meses emprestado para um time dos Emirados Árabes). Anos atrás, o Flamengo já fez uma tentativa para contratá-lo. Agora, livre de contrato, o negócio fica mais fácil.

LEANDRO DAMIÃO
Idade: 26 anos
Posição: Atacante
Clube: Betis (ESP)

Após se desvincular do Santos na Justiça, o atacante assinou em fevereiro até o fim da temporada com o Betis. Mas Damião estendeu para a Espanha a fase ruim que vivia no Brasil. Em pouco mais de um mês por lá, disputou apenas uma partida e ficou 34 minutos em campo. Nas últimas três partidas, não saiu do banco de reservas.

WILLIAN JOSÉ

Idade: 24 anos
Posição: Atacante
Clube: Las Palmas (ESP)

Contestado nos tempos de São Paulo e Grêmio, vive grande fase na Espanha e balançou as redes do Barcelona e do Real Madrid na atual temporada. O bom momento, aliás, pode ser o maior impedimento para sua volta em julho. Mas, caso não surja nenhuma grande proposta no exterior, tem mercado bem aberto no futebol brasileiro.


Mais de Brasileiros pelo Mundo

– Um título a cada 4 meses. Tá ruim a média de David Luiz?
– Nerd e crítico: conheça o único técnico brasileiro na elite da Europa
– Dante dispara: “Quando ganhei tudo, ninguém fez piada comigo”
– O que fez Kaká pensar que tiraria papel de Neymar como melhor do mundo


< Anterior | Voltar à página inicial | Próximo>