Blog do Rafael Reis

Arquivo : vinícius júnior

Mercado da Bola movimenta R$ 12 bi; veja os 10 brasileiros mais caros
Comentários Comente

Rafael Reis

A janela de transferências da temporada 2018/19 abriu há apenas dez dias, mas já movimentou 2,7 bilhões de euros (R$ 12,4 bilhões). E quase 15% desse valor está ligado a transações de jogadores brasileiros.

As mudanças de clube de atletas representantes do único futebol pentacampeão mundial já fizeram girar pelo menos 400 milhões de euros (quase R$ 1,8 bilhão).

O valor não inclui mudanças de time que só serão concretizadas em futuras janelas de transferências, como a ida do atacante Rodrygo, do Santos, para o Real Madrid. O garoto de 17 anos deve ir para a Espanha apenas no próximo ano.

Por outro lado, considera a venda de Vinícius Júnior para o atual tricampeão europeu. O jovem do Flamengo foi negociado ainda em 2017, mas só pode migrar para Madri depois do seu 18º aniversário, nesta quinta-feira.

A transferência de Vinícius Jr. movimentou 45 milhões de euros (R$ 207 milhões) e é a terceira mais valiosa envolvendo um brasileiro nesta janela.

Até o momento, o maior negócio de um atleta do país na atual temporada é a ida do meia Fred (ex-Shakhtar Donetsk), que fez parte do elenco da seleção na Copa do Mundo-2018, para o Manchester United por 59 milhões de euros (R$ 272 milhões).

Outra compra de um clube inglês, o Liverpool, aparece na segunda colocação desse ranking. Para ter o volante Fabinho, que até a temporada passada defendia o Monaco, o vice-campeão europeu pagou 50 milhões de euros (R$ 230 milhões).

A janela de transferências do verão europeu (julho e agosto) do ano passado movimentou 5,1 bilhões de euros (R$ 23,5 bilhões) e foi a maior de todos os tempos. Mesmo antes do fim da Rússia-2018, a atual já alcançou 53% desse valor.

OS 10 BRASILEIROS MAIS CAROS DA TEMPORADA 2018/19
1º – Fred (BRA, Manchester United) – 59 milhões de euros
2º – Fabinho (BRA, Liverpool) – 50 milhões de euros
3º – Vinícius Jr. (BRA, Flamengo) – 45 milhões
4º – Douglas Costa (BRA, Juventus) – 40 milhões
5º – Arthur (BRA. Barcelona) – 31 milhões
6º – Paulinho (BRA, Bayer Leverkusen) – 18,5 milhões
7º – Matheus Cunha (BRA, RB Leipzig) – 15 milhões
8º – Bernardo (BRA, Brighton) – 10 milhões
Danilo (BRA, Nice) – 10 milhões
10º – Keno (BRA, Pyramids) – 8,6 milhões

AS 10 CONTRATAÇÕES MAIS CARAS DA TEMPORADA 2018/19
1º – Kylian Mbappé (FRA, Paris Saint-Germain) – 180 milhões
2º – Thomas Lemar (FRA, Atlético de Madri) – 70 milhões
3º – Naby Keita (GUI, Liverpool) – 60 milhões
4º – Fred (BRA, Manchester United) – 59 milhões
5º – Fabinho (BRA, Liverpool) – 50 milhões
6º – Vinícius Jr. (BRA, Real Madrid) – 45 milhões
7º – João Cancelo (POR, Juventus ) – 40,4 milhões
8º – Douglas Costa (BRA, Juventus) – 40 milhões
9º – Radja Nainggolan (BEL, Inter de Milão) – 38 milhões
10º – Arthur (BRA, Barcelona) – 31 milhões
TOTAL: 2,7 bilhões de euros

OS 10 CLUBES MAIS GASTÕES DA TEMPORADA 2018/19
1º – Paris Saint-Germain (FRA) – 180 milhões
2º – Liverpool (ING) – 110 milhões
3º – Juventus (ITA) – 104,9 milhões
4º –  Roma (ITA) – 101 milhões
5º – Atlético de Madri (ESP) – 90 milhões
6º – Real Madrid (ESP) – 89,3 milhões
7º – Napoli (ITA) – 84 milhões
8º – Manchester United (ING) – 82,7 milhões
9º – Inter de Milão – 73 milhões
10º – Villarreal (ESP) – 61,9 milhões

OS 10 CLUBES QUE MAIS VENDERAM NA TEMPORADA 2018/19
1º – Monaco (FRA) – 320 milhões
2º – RB Leipzig (ALE) – 72,8 milhões
3º – Inter de Milão (ITA) – 67 milhões
4º – Paris Saint-Germain (FRA) – 64 milhões
5º – Roma (ITA) – 59,3 milhões
6º – Shakhtar Donetsk (UCR) – 59 milhões
7º – Lyon (FRA) – 58,6 milhões
8º – Porto (POR) – 56 milhões
9º – Flamengo (BRA) – 50 milhões
10º – Betis (ESP) – 45,5 milhões

AS 10 LIGAS MAIS GASTONAS DA TEMPORADA 2018/19
1º – Campeonato Italiano – 660,9 milhões
2º – Campeonato Inglês – 515,1 milhões de euros
3º – Campeonato Espanhol – 400,1 milhões
4º – Campeonato Alemão – 335,9 milhões
5º – Campeonato Francês – 305,3 milhões
6º – Campeonato Inglês (2ª divisão) – 88,9 milhões
7º – Campeonato Belga – 54,5 milhões
8º – Campeonato Holandês – 54,2 milhões
9º – Campeonato Português –53 milhões
10º – Campeonato Chinês – 37,6 milhões


Mais de Brasileiros pelo Mundo

– Amizade da base do Flamengo chega à Copa via seleção espanhola
– Brasil domina próxima janela de transferências e já movimenta R$ 1 bi
– Ganhar Champions e Copa no mesmo ano? Só 1 brasileiro conseguiu até hoje
– Lateral do Coritiba foi 1º “xodó” de Zidane no Real e deve carreira a ele


Copa do Mundo terá seu primeiro jogador nascido nos anos 2000?
Comentários Comente

Rafael Reis

Os técnicos das 32 seleções participantes da Copa do Mundo têm até a próxima segunda-feira (14 de maio) para anunciar as listas de até 35 jogadores que estão pré-convocados para a Rússia-2018.

Essa primeira chamada, que no caso do Brasil e de outros times já será a definitiva com 23 atletas, vai começar a responder uma curiosa dúvida: será que teremos pela primeira vez um jogador nascido nos anos 2000 disputando a competição mais importante do futebol mundial?

A presença de adolescentes que ainda não alcançaram a maioridade (ou que acabaram de entrar na casa dos 18 anos) não chega a ser nenhum absurdo.

Pelé foi campeão em 1958 quando tinha apenas 17 anos. O inglês Michael Owen também tinha 17 quando foi um dos destaques da Copa-1998.

Mas, desta vez, os treinadores que vão ao Mundial parecem estar mais conservadores na utilização de adolescentes.

Nos amistosos da última Data Fifa, em março, o garoto mais jovem convocado por uma das 32 seleções inscritas na Copa foi o atacante francês Kylian Mbappé, do Paris Saint-Germain, que nasceu em dezembro de 1998.

Em outras oportunidades, normalmente jogos de menor importância ou amistosos exclusivos para seleções compostas por atletas que atuam no próprio país, cinco equipes da Rússia-2018 já utilizaram atletas nascidos em 1999: Islândia, Arábia Saudita, México, Suécia e Nigéria.

Panamá e Senegal foram ainda mais longe e já alinharam seus primeiros jogadores oriundos dos anos 2000.

O meia Eduardo Guerrero, que nasceu em 21 de fevereiro de 2000 e defende o Chorrillo, atuou pela seleção panamenha em um amistoso contra Granada, em outubro.

Já o atacante Amadou N’Diaye, de 2 de janeiro de 2000 e atualmente no Génération Foot, vestiu a camisa senegalesa durante uma competição exclusiva para países do oeste africano, disputada em setembro.

Apesar de já terem sido convocados para a seleção principal de seus países, nenhum dos dois deve aparecer na convocação para a Copa.

A maior chance de o Mundial da Rússia entrar para a história como o primeiro que teve um jogador nascido nos anos 2000 vem da Inglaterra.

O lateral esquerdo Ryan Sessegnon, de 18 de maio de 2000, é a sensação da segunda divisão inglesa pelo Fulham, está na mira de Manchester United e Tottenham para a próxima temporada e virou uma opção real para o English Team.

O jovem já foi observado pelo técnico Gareth Southgate e sua convocação vem sendo pedida frequentemente pela imprensa inglesa.

O Brasil também tem seu adolescente prodígio, mas as chances de ele aparecer na Copa-2018 são nulas.

Vinícius Júnior é de julho de 2000 e acabou de completar um ano como profissional do Flamengo. Já negociado com o Real Madrid, vem sendo um dos destaques da equipe que lidera o Campeonato Brasileiro.

Para alguns poucos torcedores (normalmente flamenguistas) e jornalistas, o meia-atacante deveria ser chamado já para ganhar experiência visando a próxima Copa.


Mais de Cidadãos do Mundo

Messi amplia vantagem e fica perto de recorde na Chuteira de Ouro
Midas do entretenimento, Jay-Z se lança como empresário de futebol
CR7 não tem tatuagem para poder doar sangue: verdade ou lenda urbana?
Discreto, Salah tem filha com nome sagrado e casamento “escondido”


Luan e Vinícius Jr. são os mais caros da Libertadores; Brasil domina lista
Comentários Comente

Rafael Reis

Um tem 24 anos, já foi medalhista de ouro nos Jogos Olímpicos, venceu a última edição da Libertadores e foi eleito o craque da competição. O outro é um adolescente de 17 anos, que está dando seus primeiros passos como profissional e já tem transferência certa para um dos gigantes da bola.

Luan (Grêmio) e Vinícius Júnior (Flamengo) são os dois jogadores mais valiosos da Libertadores-2018, cuja fase de grupos começa nesta terça-feira (27), com a disputa de quatro partidas.

De acordo com o “Transfermarkt”, site especializado no Mercado da Bola, cada um deles está avaliado em 20 milhões de euros (R$ 79,7 milhões).

O gremista Luan já é um veterano no topo desse ranking. No ano passado, o brasileiro dividia com o argentino Lucas Alario, então no River Plate (ARG), o posto de jogador mais valioso da Libertadores.

O protagonismo na conquista do título continental e as recentes convocações para a seleção brasileira fizeram sua estimativa de valor de mercado saltar de 12 milhões de euros (R$ 47,8 milhões), há um ano, para os atuais 20 milhões de euros.

Já Vinícius Júnior é um estreante na lista. O garoto já fazia parte do elenco do Flamengo no ano passado, mas não chegou a disputar nenhuma partida da Libertadores.

Um dos destaques da equipe neste início de temporada, o jovem meia-atacante já foi negociado com o Real Madrid (por 45 milhões de euros, ou R$ 180 milhões, um valor bem maior do que a estimativa de mercado feita pelo “Transfermarkt) e deve migrar para a Espanha em 2019.

O domínio brasileiro no ranking dos jogadores mais caros da principal competição interclubes da América do Sul não se restringe a Luan e Vinícius Júnior.

O volante Arthur, outro campeão do torneio pelo Grêmio, que deve reforçar o Barcelona em um futuro próximo, completa o pódio da avaliação. Seu valor de mercado é de 14 milhões de euros (R$ 55,8 milhões).

Dos 12 jogadores mais caros da nova edição da Libertadores, nada menos que oito nasceram no Brasil e defendem times daqui. No ano passado, eram cinco brasileiros entre os dez primeiros.

Os quatro únicos intrusos na lista dos mais valiosos do torneio são argentinos: Cristian Pavón e Darío Benedetto (Boca Juniors), Lautaro Martínez (Racing) e Gonzalo Martínez (River Plate).

A fase de grupos da Libertadores-2018 vai de 27 de fevereiro a 24 de maio. Já a decisão do torneio está prevista para 28 de novembro e ainda será disputada em dois jogos, um na casa de cada finalista –a partir de 2019, está prevista a adoção de um jogo único.

1º – Luan

24 anos
Atacante
Brasileiro
Grêmio (BRA)
20 milhões de euros (R$ 79,7 milhões)

Vinícius Júnior

17 anos
Meia-atacante
Brasileiro
Flamengo (BRA)
20 milhões de euros (R$ 79,7 milhões)

3º – Arthur

21 anos
Meia
Brasileiro
Grêmio (BRA)
14 milhões de euros (R$ 55,8 milhões)

4º – Cristian Pavón

22 anos
Meia-atacante
Argentino
Boca Jrs. (ARG)
13 milhões de euros (R$ 51,8 milhões)

5º – Darío Benedetto

27 anos
Atacante
Argentino
Boca Jrs. (ARG)
12 milhões de euros (R$ 47,8 milhões)

Gabigol

21 anos
Atacante
Brasileiro
Santos (BRA)
12 milhões de euros (R$ 47,8 milhões)

7º – Lucas Lima

27 anos
Meia
Brasileiro
Palmeiras (BRA)
11 milhões de euros (R$ 43,8 milhões)

8º – Lautaro Martínez

20 anos
Atacante
Argentino
Racing (ARG)
10 milhões de euros (R$ 39,8 milhões)

Paulinho

17 anos
Meia-atacante
Brasileiro
Vasco (BRA)
10 milhões de euros (R$ 39,8 milhões)

10º – Dudu

26 anos
Meia-atacante
Brasileiro
Palmeiras (BRA)
9 milhões de euros (R$ 35,8 milhões)

Gonzalo Martínez

24 anos
Meia-atacante
Argentino
River Plate (ARG)
9 milhões de euros (R$ 35,8 milhões)

Gustavo Scarpa

24 anos
Meia
Brasileiro
Palmeiras (BRA)
9 milhões de euros (R$ 35,8 milhões)


Mais de Cidadãos do Mundo

645 dias depois, Guardiola tenta encerrar maior jejum da carreira
7 jogadores que podem perder a Copa do Mundo por problemas físicos
O dia em que um príncipe invadiu campo para anular gol na Copa do Mundo
Ex-Liverpool é demitido dias após vazar suposto flagra de sexo na web


Top 10 de brasileiros mais caros da história tem “chineses” e garoto do Fla
Comentários Comente

Rafael Reis

Dois melhores do mundo, dois zagueiros, duas crias das categorias de base do Santos, três “chineses” e uma promessa de 16 anos que ninguém ainda sabe se irá vingar no futebol profissional.

É esse o grupo das dez contratações mais caras de todos os tempos envolvendo jogadores brasileiros, de acordo com levantamento do “Transfermarkt”, site especializado no Mercado da Bola.

O primeiro lugar no ranking está longe de ser uma surpresa. Negociado pelo Santos com uma Barcelona em uma transação que até hoje levanta suspeitas e que lhe provocou uma série de problemas judiciais, Neymar não é apenas o atleta brasileiro mais caro que já existiu, como também o protagonista da quinta maior transferência da história do futebol.

Segundo o “Transfermarkt”, sua contratação pelo clube catalão movimentou 88,2 milhões de euros (R$ 330 milhões, na cotação atual), menos apenas que as negociações de Paul Pogba (Manchester United), Gareth Bale e Cristiano Ronaldo (Real Madrid) e Gonzalo Higuaín (Juventus).

Até a ida de Neymar para o Barça, o brasileiro mais caro da história era Kaká, negociado em 2009 pelo Milan com o Real Madrid por 65 milhões de euros (R$ 242 milhões). O ex-São Paulo e Ronaldo são os únicos jogadores que já foram eleitos melhor do mundo na lista dos 10 maiores negócios envolvendo representantes do futebol pentacampeão mundial.

O que chama atenção no ranking é a presença pesada de transferências realizadas nos últimos dois anos por clubes chineses. A terceira (Oscar), a quarta (Hulk) e a quinta (Alex Teixeira) maiores contratações de brasileiros na história foram pagas pelos novos ricos do Extremo Oriente.

Outra “estranheza” do top 10 dos grandes negócios protagonizados por brazucas é a presença de uma contratação que, na prática, ainda nem aconteceu.

O meia-atacante garoto Vinícius Júnior, de 16 anos, recentemente promovido para o time principal do Flamengo, foi negociado no mês passado com o Real Madrid por 45 milhões de euros (R$ 168 milhões), a sétima transferência mais cara de um brasileiro na história.

Mas o garoto só vai se mudar para a Espanha depois de atingir a maioridade, em julho do próximo ano. Há ainda a possibilidade de ele permanecer no Flamengo mais um pouco, até 2019.

As 10 transferências mais caras de jogadores brasileiros na história:

1º – Neymar (2013, Santos-Barcelona) – 88,2 milhões de euros
2º – Kaká (2009, Milan-Real Madrid) – 65 milhões
3º – Oscar (2017, Chelsea-Shanghai SIPG) – 60 milhões
4º – Hulk (2017, Zenit-Shanghai SIPG) – 55,8 milhões
5º – Alex Teixeira (2016, Shakhtar Donetsk – Jiangsu Suning) – 50 milhões
6º – David Luiz (2014, Chelsea-PSG) – 49,5 milhões
7º – Ronaldo (2002, Inter de Milão-Real Madrid) – 45 milhões
Vinícius Júnior (2018 ou 2019, Flamengo-Real Madrid) – 45 milhões
9º – Robinho (2008, Real Madrid-Manchester City) – 43 milhões
10º – Thiago Silva (2012, Milan-PSG) – 42 milhões

Fonte: Transfermarkt


Mais de Brasileiros pelo Mundo

Já começou: os 10 brasileiros mais caros desta janela de transferências
– Seleção dos reforços mais caros da história tem só 1 brasileiro; veja time
– Ídolo na Europa, zagueiro brasileiro admite chance de jogar pela Holanda
“Vinícius Jr.” dos anos 2000, Lulinha cita choro e depressão no Corinthians


“Vinícius Jr. dos anos 2000”, Lulinha cita choro e depressão no Corinthians
Comentários Comente

Rafael Reis

Aos 27 anos, Lulinha encontrou a paz na Ásia. Na Coreia do Sul, ele é apenas o camisa 10 do Pohang Steelers, um dos times mais tradicionais do país, e não aquele garoto que jamais conseguiu se transformar no craque de proporção global que o torcedor brasileiro imaginava.

A sensação é libertadora. Tão boa que fez a ex-eterna promessa do Corinthians se transformar em um dos destaques do futebol sul-coreano. Apesar de jogar no meio-campo, já marcou cinco gols em 13 rodadas da K-League, a primeira divisão local.

“Quando chego em algum clube no Brasil, fica sempre aquela questão: será que ele vai vingar? Na Ásia, é diferente. Os torcedores têm mais paciência, entendem que não dá para você jogar bem todos os jogos. Dá tempo de você se adaptar e assimilar a cultura”, afirmou, por telefone.

Para quem não se lembra, Lulinha foi uma espécie de Vinícius Júnior da década passada. Fenômeno das categorias de base do Corinthians, ele marcou inacreditáveis 297 gols pela equipe sub-17 do clube até ser promovido, com apenas 16 anos, para o time profissional.

Sua multa rescisória, de US$ 50 milhões (R$ 164 milhões) não foi suficiente para afastar o interesse de gigantes do futebol mundial, como Chelsea, Real Madrid e Barcelona.

Mas, ao contrário do novo astro do Flamengo, já negociado com o Real, Lulinha não transformou a fama juvenil em uma transferência internacional. Ele optou por permanecer no Corinthians e viu sua vida se transformar em um martírio no Parque São Jorge.

O momento da sua promoção não poderia ter sido pior. Afinal, o clube paulistano frequentava as páginas policiais por escândalos ligados à MSI e ao presidente Alberto Dualib e acabaria rebaixado para a Série B do Brasileiro em 2007. A torcida não perdoou aquele garoto que imaginava que seria seu salvador.

“Tive meus momentos de depressão e choro, evitava assistir aos programas de TV para não ver as pancadas que davam em mim. Mas a pior lembrança foi um jogo contra o Palmeiras, em 2008, aquele em que o Valdivia comemorou o gol fazendo o chororô. Na saída do Morumbi, quando passei, ouvi a torcida xingando o meu nome. Nem no rebaixamento, tinham me xingado diretamente.”

“Aquilo doeu demais. Meu pai tinha feito um churrasco em casa para acompanhar a partida. Mas cheguei e fui direto para o quarto chorar. Fiquei muito mal porque perdi a bola no lance que originou o gol.”

Com a imagem manchada no Corinthians, Lulinha passou os últimos três anos do seu contrato sendo emprestado para equipes menores de Portugal, como Estoril e Olhanense. O meia foi emprestado também para o Bahia.

Depois, rodou por Ceará, Criciúma, Red Bull Brasil, Botafogo e Mogi Mirim, até se mudar para a Coreia do Sul, no ano passado. O meia até teve alguns momentos de destaque, mas nada que lembrasse um garoto que um dia valeu US$ 50 milhões.

É do alto dessa experiência que Lulinha faz questão de aconselhar Vinícius Júnior e o Flamengo. Afinal, ele não quer que sua história se repita com outro garoto cheio de talento e sonhos para o futuro.

“Vão querer que ele arrebente logo, mas a adaptação com o profissional não é tão simples. O mais importante é o Flamengo não jogar ele na fogueira e querer que ele resolva rapidamente os problemas do time”, completa.


Mais de Brasileiros pelo Mundo

De Mazzola a Neymar: os 9 brasileiros que marcaram em finais de Champions
– Gols, polêmicas e cartões: conheça o brasileiro que ameaça título do Barça
– Conheça os brasileiros artilheiros de campeonatos na Europa nesta temporada
Cotado na seleção ucraniana, Marlos sonha virar ídolo em território brasileiro


< Anterior | Voltar à página inicial | Próximo>