Blog do Rafael Reis

Arquivo : vargas

De Tevez a irmão de Romero: 7 gringos que podem pintar no Brasil em 2018
Comentários Comente

Rafael Reis

Com o encerramento do Campeonato Brasileiro e a reta final da temporada sul-americana, os jogadores saem um pouco de cena e deixam o protagonismo do futebol nacional na mão dos dirigentes e presidentes de clubes.

Afinal, é nas mãos deles que estão as decisões de contratar, vender, emprestar e dispensar atletas que, de certo modo, vão ditar o futuro do time para qual você torce e também do seu arquirrival.

Para ajudar o trabalho dos cartolas brasileiros (e também atiçar os desejos dos torcedores), apresentamos abaixo sete jogadores estrangeiros que podem ter destaque no Mercado da Bola dos próximos meses e pintar como possíveis reforços para os clubes daqui na temporada 2018.

CARLOS TEVEZ
Atacante
33 anos
Argentino
Shanghai Shenhua (CHN)

Quatro gols em 19 partidas. É esse o resumo da melancólica passagem do ídolo de Corinthians e Boca Juniors pelo futebol chinês. Apesar de ter o segundo maior salário do futebol mundial (algo em torno de 38 milhões de euros, ou R$ 145 milhões, por ano), Tevez não parece disposto a retornar ao Shanghai Shenhua depois das férias de dezembro para cumprir a última temporada do seu contrato. O Flamengo tem acompanhado de perto a situação do argentino e pode disputá-lo com o Boca caso o craque realmente desista da China.

LAUTARO ACOSTA
Meia-atacante
29 anos
Argentino
Lanús (ARG)

As atuações que levaram o Lanús ao vice-campeonato da Libertadores colocaram esse criativo e baixinho (tem 1,69 m) meia-atacante argentino na lista de contratações de vários clubes brasileiros. Internacional, Grêmio e Cruzeiro estão entre os times que gostariam de ver Acosta em seu elenco na próxima temporada. Além do talento com a bola nos pés, o camisa 7 do Lanús conta com a experiência de quem atuou durante quatro temporadas no futebol espanhol –defendeu Sevilla e Racing.

EDUARDO VARGAS
Atacante
28 anos
Chileno
Tigres (MEX)

Artilheiro das duas últimas edições da Copa América e terceiro maior goleador da história do Chile, Vargas nunca conseguiu repetir nos clubes que defende o mesmo sucesso que tem pela seleção. O atacante, que já passou por Grêmio, Napoli, Valencia, Queens Park Rangers e Hoffenheim, entre outros, está desde o começo do ano no México. No entanto, de acordo a imprensa chilena, vem mantendo um namoro à distância com o São Paulo, que já tentou contratá-lo no passado.

JONATHAN CALLERI
Atacante
24 anos
Argentino
Las Palmas (ESP)

Artilheiro da Libertadores do ano passado pelo São Paulo, o centroavante acabou com qualquer perspectiva de atuar pela seleção argentina quando deixou o Brasil para atuar na Europa. Após fracassar com a camisa do West Ham, Calleri faz uma temporada apenas razoável pelo espanhol Las Palmas (5 gols em 16 partidas). Por isso, um retorno ao futebol brasileiro, onde goza da fama de grande jogador e goleador implacável, poderia fazer bem para sua carreira.

ÓSCAR ROMERO
Meia-atacante
25 anos
Paraguaio
Alavés (ESP)

O irmão gêmeo de Ángel Romero, campeão brasileiro pelo Corinthians, tem contrato com o Shanghai Shenhua, mas está emprestado ao Alavés até o fim do mês. Em baixa no clube espanhol, o meia-atacante paraguaio não deve ter seu empréstimo estendido por mais seis meses, mas também dificilmente terá espaço na China no próximo ano. Seu caminho mais provável é um retorno para a América do Sul… quem sabe para atuar ao lado ou contra seu gêmeo?

GASTÓN SILVA
Zagueiro
23 anos
Uruguaio
Independiente (ARG)

Apesar de ter apenas 23 anos, o uruguaio já tem experiência de duas temporadas atuando na primeira divisão italiana (Torino) e uma na espanhola (Granada). Finalista da Copa Sul-Americana pelo Independiente, Gastón Silva foi contratado em agosto pelos argentinos por 1,8 milhão de euros (quase R$ 7 milhões). Se alguém estiver disposto a pagar pouco mais que isso talvez conte com o zagueiro em seu elenco para 2018.

GUILLERMO VARELA
Lateral direito
24 anos
Uruguaio
Peñarol (URU)

Vice-campeão mundial sub-20 pelo Uruguai em 2013, tem no currículo passagens por Manchester United, Real Madrid Castilla e Eintracht Frankfurt. Com dificuldades para emplacar uma carreira de alto nível na Europa, voltou ao Peñarol quatro meses atrás. Agora jogador da seleção adulta, dificilmente permanecerá no Uruguai na próxima temporada. O Atlético-MG é o principal interessado em sua aquisição.


Mais de Cidadãos do Mundo

Top models, atrizes e Fernanda Lima: as apresentadoras dos sorteios da Copa
De Ronaldo a Eto’o: 7 jogadores que são “arroz de festa” em eventos da Fifa
Lewandowski fugiu da 1ª comunhão e foi goleador de 3 divisões antes da fama
Os 7 proprietários de clubes mais ricos do planeta


6 jogadores que são craques na seleção e “pernas de pau” em clubes
Comentários Comente

Rafael Reis

Você certamente já ouviu a expressão “jogador de clube”. Trata-se daquele cara que arrebenta vestindo a camisa de um time, tem sua convocação pedida por todo mundo, mas que, quando na seleção, não mostra nada de especial e acaba sendo uma decepção.

O contrário também existe. Um exemplo famoso é o de Lukas Podolski. O atacante fez 49 gols pela seleção alemã, disputou três Copas e foi campeão mundial em 2014. Só que não deixou nenhuma saudade entre os torcedores de Bayern de Munique, Arsenal e Inter de Milão…

Conheça abaixo outros seis exemplos de jogadores que, assim como Podolski, costumam arrebentar quando defendem suas seleções, mas que não passam de atletas comuns nos clubes pelos quais atuam.

EDUARDO VARGAS
Atacante
27 anos
Chile
Tigres (MEX)

Foi artilheiro das duas últimas edições da Copa América e é o terceiro maior goleador da história da seleção chilena, com os mesmos 34 tentos de Iván Zamorano. Mas sua carreira em clubes é uma lista de fracassos desde que deixou a Universidad de Chile, em 2011. Em seis anos, passou por Napoli, Grêmio, Valencia, Queens Park Rangers, Hoffenheim e atualmente defende o Tigres. O único lugar desses onde jogou bem foi no Brasil.

FERNANDO MUSLERA
Goleiro
31 anos
Uruguai
Galatasaray (TUR)

É o titular incontestável do gol do Uruguai há oito anos e um dos maiores ídolos da torcida sul-americana. Só que o resto do mundo não vê em Muslera esse goleiro todo que os uruguaios enxergam. Prova disso é que o camisa 1 está estacionado no futebol turco há seis temporadas, e nenhum clube mais importante da Europa faz questão de tentar tirá-lo de lá.

BRUNO ALVES
Zagueiro
35 anos
Portugal
Glasgow Rangers (ESC)

Interminável, o zagueiro de origem brasileira recuperou sua posição de titular na seleção portuguesa durante a Copa das Confederações e tem tudo para disputar no próximo ano sua terceira Copa do Mundo. Em clubes, o ponto alto de sua carreira foi a passagem pelo Porto, encerrada em 2010. Na última temporada, ficou no meio da tabela do Campeonato Italiano com o Cagliari.

ASAMOAH GYAN
Atacante
31 anos
Gana
Kayserispor (TUR)

Maior artilheiro da história de Gana, com 51 gols, já foi até mesmo eleito o melhor jogador africano, em 2010. Mas o prêmio foi consequência do futebol mostrado com a camisa da seleção, é claro. Em clubes, a melhor oportunidade de sua carreira foi o contrato firmado com o Sunderland, logo após a Copa da África do Sul. Mas Gyan foi embora da Inglaterra um ano e dez gols depois. Desde então, tem rodado por Oriente Médio e China. Agora, acabou de desembarcar na Turquia.

JONAS HECTOR
Lateral esquerdo
27 anos
Alemanha
Colônia (ALE)

É titular da Alemanha, a atual campeã mundial e líder do ranking da Fifa, há mais de dois anos e, fora dos jogos da seleção, quase ninguém ouve falar dele. Hector é um estranho até para o Mercado da Bola. Ao contrário dos jogadores que costumam se destacar na Bundesliga, não faz parte das listas de compra de Bayern de Munique ou Borussia Dortmund e continua jogando seu futebolzinho de sempre no Colônia, quinto colocado no último Campeonato Alemão.

SERGIO ROMERO
Goleiro
30 anos
Argentina
Manchester United (ING)

O camisa 1 da Argentina, vice-campeã da última Copa do Mundo e uma das seleções mais poderosas do planeta, não é titular absoluto de um clube há quatro temporadas. Romero já esquentou banco no Monaco, na Sampdoria e atualmente faz figuração para De Gea no Manchester United. Mas está cada dia mais seguro na meta argentina…


Mais de Cidadãos do Mundo

5 contratações “malucas” para seu clube fazer no 2º semestre
Por onde andam os jogadores da estreia de Messi no Barcelona?
Rival do Palmeiras, “Guardiola uruguaio” montou time histórico do Barcelona
Conheça os reforços mais caros da história dos 20 maiores clubes da Europa


Triângulo amoroso e Alemanha: o destino de gringos que jogaram no Grêmio
Comentários Comente

Rafael Reis

A série “Por onde andam 5 estrangeiros inesquecíveis” mostra os paradeiros dos gringos que, para o bem ou para o mal, destacaram-se nos últimos anos vestindo as camisas dos 12 maiores clubes do Brasil.

Neste 11º episódio, listamos 5 nomes nascidos fora do Brasil que estão na história do Grêmio e continuam em atividade.

A série termina amanhã, quando apresentaremos os estrangeiros do Internacional.

MAXI LÓPEZ
Atacante
32 anos
Argentino
No Grêmio: 2009
Torino (ITA)
Um dos destaques do Grêmio em 2009, o centroavante argentino apelidado de “Barbie” devido aos longos cabelos loiros que usou na maior parte da carreira, recusou-se a continuar no clube no ano seguinte apesar da existência de um acerto entre os gaúchos e o FC Moscou, time que era dono dos seus direitos econômicos. Hoje no Torino, Maxi López é mais lembrado por ter sido traído por sua ex-mulher, a vedete e hoje empresária argentina Wanda Nara, com um dos melhores “amigos” que ele tinha no futebol, o atacante Mauro Icardi, da Inter de Milão.

HERNÁN BARCOS
Atacante
32 anos
Argentino
No Grêmio: De 2013 a 2015
Vélez Sarsfield (ARG)
Barcos
Ídolo instantâneo dos gremistas assim que chegou do Palmeiras, em 2013, superou alguns momentos de baixa e se tornou o maior artilheiro estrangeiro da história do clube, com 45 gols. Barcos foi um vários jogadores que deixaram o país nos últimos dois anos seduzido por uma proposta milionária do futebol chinês. No entanto, sua passagem pelo Tianjin Teda durou apenas uma temporada. E, depois de decepcionar no Sporting-POR, foi emprestado em agosto ao Vélez Sarsfield, time argentino pelo qual só marcou um gol nas primeiras nove partidas.

FELIPE BALOY
Zagueiro
35 anos
Panamenho
Grêmio: De 2003 a 2004
Monarcas (MEX)

P

P

Primeiro jogador do Panamá a disputar o Campeonato Brasileiro, o zagueiro ficou marcado por ter levado um chapéu em um Gre-Nal em 2004. Contratado pelo mexicano Monarcas desde 2014, vem sendo emprestado a vários clubes desde então. O último foi o Rionegro Águilas, time qual disputou o Campeonato Colombiano neste semestre. No começo da semana, Baloy antecipou o fim do seu empréstimo.

EDUARDO VARGAS
Atacante
27 anos
Chileno
Grêmio: 2013
Hoffenheim (ALE)
Vargas
Companheiro de Barcos no ataque do Grêmio, foi um dos destaques dos gaúchos em 2013, ano em que foi liberado pelo Napoli para atuar no futebol brasileiro. Vargas é conhecido por ser um jogador que faz mais sucesso na seleção do que em clubes. Artilheiro das duas últimas edições da Copa América, o chileno já fracassou nos campeonatos de Itália, Espanha e Inglaterra. Agora, trilha o mesmo caminho na Alemanha –é reserva do Hoffenheim.

CRISTIAN RODRÍGUEZ
Meia
31 anos
Uruguaio
Grêmio: 2015
Independiente (ARG)
Cristian
Aquele que era para ser o principal reforço do Grêmio no ano passado deixou o clube como a grande decepção de 2015. Afinal, sua passagem pelo Brasil só durou dois meses e míseras duas partidas. Após se contundir, pediu para ir embora. Ao fim do contrato com o Atlético de Madri, assinou com o Independiente. Ao longo de duas temporadas pelo clube argentino, ainda não conseguiu balançar as redes.


Mais de Cidadãos do Mundo

Nos anos 1980, lesão salvou astro peruano de acidente aéreo
5 garotos nascidos no ano 2000 que já estrearam em times adultos
Fifa quer que jogadores usem GPS no uniforme para denunciar impedimento
Diego Costa entra no top 10 da Chuteira de Ouro; russo ainda lidera


< Anterior | Voltar à página inicial | Próximo>