Blog do Rafael Reis

Arquivo : philippe coutinho

Sensação na Champions, Liverpool ficou ainda melhor com saída de Coutinho
Comentários Comente

Rafael Reis

Philippe Coutinho é titular absoluto da seleção brasileira, protagonizou uma das três transferências mais caras da história (160 milhões de euros, ou R$ 651 milhões) e já começou a fazer sucesso no Barcelona.

Mas o Liverpool, clube que o brasileiro defendia até a virada do ano, não parece estar sentindo muita falta do seu antigo camisa 10.

O time dirigido por Jürgen Klopp, que enfrenta nesta quarta-feira, às 15h45 (de Brasília), o Manchester City para começar a definir quem será o representante inglês na semifinal da Liga dos Campeões da Europa, ficou até melhor depois da venda do meia-atacante para o Barcelona.

Os resultados provam isso. Desde a saída de Coutinho, o Liverpool disputou 15 partidas. Foram dez vitórias, dois empates e três derrotas. O aproveitamento de 71,1% dos pontos disputados é superior aos 65,5% que a equipe ostentava até dezembro, quando ainda tinha contava com o jogador.

Foi depois da saída do ex-Vasco que os “Reds” conquistaram aquela que é sua vitória mais emblemática nesta temporada: o 4 a 3 sobre o Manchester City, seu adversário nas quartas de Champions, que acabou com o sonho de Pep Guardiola de ser campeão inglês invicto.

“Temos muitas coisas que o Manchester City não gosta. A forma como atacamos o adversário e a maneira como defendemos em cima é desagradável. Se fizermos isso bem, eles terão dificuldade em lidar conosco”, afirmou Klopp, na terça.

Com a saída de Coutinho, o treinador alemão abriu mão do esquema com quatro jogadores mais ofensivos, que tanto sucesso fez na primeira metade da temporada.

Mohamed Salah, Roberto Firmino e Sadio Mané foram mantidos na equipe, mas ganharam a companhia de um meio-campista mais tradicional –Alex Oxlade-Chamberlain ou Georginio Wijnaldum.

A média de gols diminuiu (de 2,57 por partida para 2,4). Mas, em compensação, o Liverpool ficou mais equilibrado e ganhou em competitividade. Nas oitavas de final da Champions, contra o Porto, o time não sofreu gols. Em três das últimas seis rodadas da Premier League, também não.

O que não mudou com a saída de Coutinho foi o bom momento vivido pelos principais jogadores dos “Reds”.

Salah já soma 37 gols na temporada e lidera a Chuteira de Ouro, prêmio concedido ao maior artilheiro das ligas nacionais da Europa. O brasileiro Firmino não fica muito atrás e acumula 39 participações em gols (23 bolas nas redes e 13 assistências) em 2017/18.

Dono de cinco títulos da Champions, o Liverpool não chega às semifinais do principal torneio continental do planeta há dez anos. Na última vez, em 2008, caiu na prorrogação ante o Chelsea.

Agora, aposta em um time que aprendeu a ser ainda melhor sem Coutinho para ficar novamente entre os quatro melhores da Europa.


Mais de Clubes

– Melhor mandante do mundo, PSG aposta em estádio para sobreviver sem Neymar
– Por que time de Magic Johnson e Will Ferrell pode revolucionar o futebol?
– Adversários, Palmeiras e Boca têm os elencos mais valiosos da Libertadores
– Brasil é o único país com campeonatos estaduais: verdade ou lenda urbana?


Por que 2018 está tendo a janela de janeiro mais movimentada da história?
Comentários Comente

Rafael Reis

Apesar de ainda faltar um dia para o encerramento da janela de transferências de janeiro, já é possível dizer que 2018 teve o mercado de inverno europeu mais movimentado de todos os tempos.

Mesmo que o volume de dinheiro das negociações (650 milhões de euros, só nas cinco maiores ligas do Velho Continente, até a última segunda-feira) ainda não tenha superado os 675 milhões de euros de 2017, nunca houve tantas transações milionárias quanto neste ano.

Só o antigo recorde de contratação mais cara da história de janeiro na Europa, a ida de Fernando Torres para o Chelsea por 58,5 milhões de euros, que perdurou entre 2011 e 2017, foi superado três vezes ao longo do mês.

Diego Costa trocou o Chelsea pelo Atlético de Madri por 66 milhões de euros. O zagueiro holandês Virgil van Dijk, ex-Southampton, custou 78,8 milhões de euros ao Liverpool. E o Barcelona pagou 160 milhões de euros para ter Philippe Coutinho.

Além desses três negócios, houve pelo menos mais uma transferência envolvendo um jogador de primeiro escalão do futebol mundial: a saída do atacante chileno Alexis Sánchez do Arsenal rumo ao Manchester United –em troca pelo meia armênio Henrikh Mkhitaryan.

Para completar, há ainda a novela sobre a possível transferência do atacante gabonês Pierre-Emerick Aubamyang do Borussia Dortmund para o Arsenal, que ficou para os últimos dias de janeiro.

Mas, afinal, por que uma janela que normalmente é destinada para pequenas transações de jogadores pouco utilizados e remodelagens pontuais de elenco acabou sendo tão movimentada nesta temporada?

São duas as principais explicações para esse fenômeno.

A primeira é que a janela de julho/agosto foi insuficiente para finalizar todos os negócios que estavam em andamento no verão europeu. As transações de Coutinho, Alexis Sánchez e Aubameyang, por exemplo, vinham se arrastando há meses e já poderiam ter sido acertadas na janela passada.

A volta de Diego Costa ao Atético de Madri também não é “coisa de agora”. A transferência do centroavante só foi concretizada neste mês porque o clube espanhol estava proibido de contratar no meio de 2017 –cumpria uma sanção imposta pela Fifa.

O segundo fator responsável pela movimentação histórica nesta janela é a inflação no Mercado da Bola determinada pela transferência de Neymar.

Desde que o atacante brasileiro protagonizou a transferência de 222 milhões de euros, a maior da história, para o Paris Saint-Germain, quase seis meses atrás, os valores das transações dos outros grandes jogadores do planeta subiram drasticamente.

Em julho passado, Coutinho certamente não custaria 160 milhões de euros. E nem Van Dijk valeria 78,8 milhões de euros. Esses são os valores deles já atualizados pelo “fator Neymar”.

É a soma dessas questões e a fome intensa de clubes como Barcelona e Manchester Uniter por reforços que transformou janeiro de 2018 na janela de inverno mais intensa da história do futebol europeu.

OS 10 REFORÇOS MAIS CAROS DE JANEIRO-2018 NA EUROPA

1º – Philippe Coutinho (BRA/Barcelona) – 160 milhões de euros
2º – Virgil van Dijk (HOL/Liverpool) – 78,8 milhões de euros
3º – Diego Costa (ESP/Atlético de Madri) – 66 milhões de euros
4º – Theo Walcott (ING/Everton) – 22,5 milhões de euros
5º – Cenk Tosun (TUR/Everton) – 22 milhões de euros
Guido Carrillo (ARG/Southampton) – 22 milhões de euros
7º – Manuel Akanji (SUI/Borussia Dortmund) – 21,5 milhões de euros
8º – Pietro Pellegri (ITA/Monaco) – 21 milhões de euros
9º – Jürgen Locadia (HOL/Brighton) – 17 milhões de euros
10º – Ross Barkley (ING/Chelsea) – 16,9 milhões de euros


Mais de Clubes

– Fundo do poço? 7 clubes de futebol que faliram e conseguiram renascer
– Amado ou odiado? Com Neymar, PSG tem maior média de público de sua história
– Como River superou investimento do Palmeiras e virou o “PSG das Américas”
– Falido, time que mostrou ao mundo Baggio e Paolo Rossi tem data para acabar


Em 6 meses, jogadores brasileiros movimentam R$ 3,5 bi no Mercado da Bola
Comentários Comente

Rafael Reis

Os jogadores brasileiros de futebol nunca movimentaram tanto dinheiro no Mercado da Bola quanto nos últimos seis meses.

Desde julho do ano passado, pelo menos 890 milhões de euros (R$ 3,5 bilhões) foram investidos por clubes do mundo inteiro na contratação de atletas do único país pentacampeão mundial de futebol.

O valor compreende apenas as transações de jogadores que têm como cidadania principal a brasileira. Quem nasceu no Brasil, mas hoje defende outra seleção, caso do espanhol Diego Costa, que trocou o Chelsea pelo Atlético de Madri, em um negócio de 66 milhões de euros (cerca de 260 milhões) não foi contabilizado.

O levantamento, feito através do banco de dados do “Transfermark”, site especializado no Mercado da Bola, leva em conta todas as transferências concretizadas entre a abertura da janela de transferências do verão europeu (1º de julho de 2017) e o dia 20 de janeiro de 2018.

Negociações que foram acertadas no período, mas ainda não foram colocadas em prática, como a saída de Vinícius Júnior para o Real Madrid por 45 milhões de euros (R$ 177 milhões), também foram descartadas.

Mesmo com essas restrições, o valor movimentado em transações de jogadores brasileiros é, de longe, o maior da história.

Só como comparação, durante a temporada 2016/17, ou seja, entre os dias 1º de julho de 2016 e 30 de junho de 2017, o saldo das transações envolvendo atletas aptos a defender a seleção de Tite foi de aproximadamente 585 milhões de euros (R$ 2,3 bilhões).

Isso significa que as contratações de jogadores brasileiros feitas últimos seis meses movimentaram 52,1% a mais de dinheiro do que os negócios fechados nos 12 meses anteriores a esse período.

A conta da temporada 2017/18 ainda deve aumentar mais um pouco nos próximos meses, já que a janela de transferências da Europa ainda ficará aberta por mais dez dias e os mercados brasileiro, chinês e do Oriente Médio também continuarão contratando.

O recorde nos negócios envolvendo atletas do Brasil está ligado a dois fatores.

O primeiro é a própria inflação do Mercado da Bola internacional. As três transações mais caras da história do futebol (quatro, se considerarmos a venda de Kylian Mbappé para o PSG, que só será contabilizada em julho, pois ainda está emprestado) foram feitas nos últimos seis meses.

Além disso, o Brasil foi protagonista nesse processo que alavancou os preços dos jogadores mais desejados do planeta.

Afinal, a ida de Neymar para o PSG, por 222 milhões de euros (R$ 873 milhões), em agosto, é o maior negócio já fechado entre os clubes de futebol. E a de Philippe Coutinho para o Barcelona, por 160 milhões de euros (R$ 630 milhões), concretizada no início do mês, ocupa o segundo lugar nesse ranking.

10 MAIORES TRANSFERÊNCIAS DE BRASILEIRO – 2017/18

1 – Neymar (PSG) – 222 milhões de euros
2 – Philippe Coutinho (Barcelona) – 160 milhões
3 – Ederson (Manchester City) – 40 milhões
Paulinho (Barcelona) – 40 milhões
5 – Danilo (Manchester City) – 30 milhões
6 – Dalbert (Inter de Milão) – 20 milhões
7 – Thiago Maia (Lille) – 14 milhões
8 – Bruno Peres (Roma) – 12,5 milhões
9 – Richarlison (Watford) – 12,4 milhões
10 – Pedro Rocha (Spartak Moscou) – 12 milhões
Douglas Luiz (Manchester City) – 12 milhões

Fonte: Transfermarkt


Mais de Brasileiros pelo Mundo

– Sevilla não quer Ganso, mas é 45% melhor com ele em campo
– 5 destaques da Copa São Paulo que hoje estão “desaparecidos” no exterior
– “Bom com os pés”, Ederson se destaca nos passes e supera até De Bruyne
– Para robôs, Neymar é o melhor do mundo e seleção de 2017/18 tem 3 brasileiros


Para robôs, Neymar é melhor do mundo e seleção de 2017/18 tem 3 brasileiros
Comentários Comente

Rafael Reis

A seleção da temporada 2017/18 do futebol europeu tem três jogadores brasileiros. Essa é a avaliação dos robôs do “WhoScored?”, site especializado na avaliação das estatísticas do futebol.

De acordo com os algoritmos do programa, que atribuem notas aos atletas a partir do desempenho deles em vários fundamentos (como passes, desarmes, dribles e finalizações), Neymar (Paris Saint-Germain), Philippe Coutinho (Barcelona) e Naldo (Schalke 04) são os melhores jogadores de suas posições no Velho Continente na atualidade.

Neymar, aliás, não é apenas o melhor meia-atacante pela esquerda da temporada, como também o atleta com a maior nota dentre todos os avaliados.

O astro brasileiro do PSG, que lidera os rankings de dribles (média de 7,6 por partida) e faltas recebidas (4,9) no “WhoScored?”, tem nota 8,87, contra 8,82 do argentino Lionel Messi, seu ex-companheiro no Barcelona e segundo melhor jogador de 2017/18 na avaliação dos algoritmos.

Recém-contratado pelo Barça em uma negociação de 160 milhões de euros (R$ 624 milhões), Philippe Coutinho também faz parte da seleção da temporada. O ex-camisa do Liverpool é o melhor meia central da atualidade, com nota 8,03 –o belga Kevin de Bruyne, do Manchester City, tem 7,93.

O terceiro brasileiro é a zebra da relação. De acordo com a análise das estatísticas, o veterano Naldo, 35, do Schalke 04, é o segundo melhor zagueiro do futebol europeu no momento.

O ex-defensor de Juventude, Werder Bremen e Wolsfburg recebeu nota 7,41, menor apenas que a de um outro homem de miolo de zaga, o senegalês Salif Sané, do Hannover, mais uma surpresa da seleção.

Além do Brasil, apenas a França tem mais de um representante na seleção da temporada feita pelo “Who Scored?”. A atual vice-campeã europeia conta com o meia-atacante Kylian Mbappé (PSG) e com o atacante Nabil Fekir (Lyon) entre os 11 melhores de 2017/18.

Entre os clubes, o destaque fica com o Barcelona, que possui quatro nomes na relação: o goleiro Marc-André ter Stegen, o lateral direito e meio-campista Sergi Roberto, além de Messi e do recém-chegado Philippe Coutinho.

Jogadores de PSG (Mbappé e Neymar), Hannover, Schalke 04, Roma, Manchester City e Lyon também figuram na lista.

SELEÇÃO DA TEMPORADA 2017/18, SEGUNDO O “WHO SCORED?”

G – Marc-André ter Stegen (ALE/Barcelona) – 7,11
LD – Sergi Roberto (ESP/Barcelona) – 7,59
Z – Salif Sané (SEN/Hannover) – 7,57
Z – Naldo (BRA/Schalke 04) – 7,41
LE – Aleksandar Kolarov (SER/Roma) – 7,70
MC – Kevin de Bruyne (BEL/Manchester City) – 7,93
MC – Philippe Coutinho (BRA/Barcelona) – 8,03
MD – Kylian Mbappé (FRA/PSG) – 7,97
ME – Neymar (BRA/PSG) – 8,87
A – Lionel Messi (ARG/Barcelona) – 8,82
A – Nabil Fekir (FRA/Lyon) – 8,14


Mais de Brasileiros pelo Mundo

– Por que o Brasil é o “rei” do mercado na janela de janeiro?
– Com Neymar, ataque do PSG cresce 53% e vira o melhor da Europa
– Coutinho já foi visto como decepção na Europa e esperou 9 meses por 1º gol
– “Terceiro atacante”, Paulinho finaliza como centroavante no Barcelona


Por que o Brasil é o “rei” do mercado na janela de janeiro?
Comentários Comente

Rafael Reis

No último sábado, o Barcelona enfim anunciou a contratação de Philippe Coutinho. O valor do negócio, 160 milhões de euros (R$ 624 milhões), na soma de pagamento imediato e bônus por metas cumpridas, transformou o ex-camisa 10 do Liverpool no reforço mais caro da história da janela de inverno do futebol europeu.

Mas a presença de um brasileiro no topo do ranking desse mercado, tradicionalmente menor do que o de julho e agosto, quando as equipes do Velho Continente realmente montam seus elencos para temporada, não chega a ser surpresa.

Nada menos do que cinco dos dez maiores negócios da janela de janeiro em todos os tempos envolveram jogadores nascidos no único país pentacampeão mundial de futebol.

Três deles estão no top 5. Quem puxa a fila, claro, é Philippe Coutinho. Diego Costa, que nasceu no Sergipe, mas hoje defende a seleção espanhola, é o terceiro colocado, graças à sua transferência de 66 milhões de euros (R$ 257 milhões) do Chelsea para o Atlético de Madri, que foi fechada em setembro, mas só pode ser registrada no início do mês.

Já o meia Oscar é o quarto no ranking. Sua ida do Chelsea para o Shanghai SIPG, em janeiro de 2017, movimentou 60 milhões de euros (R$ 234 milhões) e foi durante um ano a transferência mais cara da história das janelas de janeiro.

O caso do ex-jogador de São Paulo e Internacional apresenta uma das explicações para o sucesso brasileiro nos mercados de início de ano.

Oscar se transferiu para a China em janeiro porque o gigante asiático adota um calendário anual no futebol (semelhante ao do Brasil e diferente das principais ligas europeias) e costuma fazer suas contratações mais caras nessa época do ano.

É por isso que três dos dez maiores negócios de janeiro foram feitos por clubes chineses. E dois deles (Oscar e Alex Teixeira) envolvem jogadores brasileiros, a nacionalidade preferida dos times do Oriente na hora de contratar.

Excluindo os brasileiros, o reforço mais caro da história do mercado de inverno do Hemisfério Norte é o zagueiro holandês Virgil van Dijk, que recentemente trocou o Southampton pelo Liverpool.

A lista dos dez jogadores mais caros da história dessa janela conta ainda com o espanhol Fernando Torres, o colombiano Jackson Martínez, o inglês Andy Carroll, o alemão Julian Draxler e o brasileiro Lucas.

TOP 10 CONTRATAÇÕES DA HISTÓRIA DA JANELA DE JANEIRO

1º – Philippe Coutinho (BRA, 2018, Barcelona): 160 milhões de euros
2º – Virgil van Dijk (HOL, 2018, Liverpool): 84 milhões
3º – Diego Costa (ESP, 2018, Atlético de Madri): 66 milhões
4º – Oscar (BRA, 2017, Shanghai SIPG): 60 milhões
5º – Fernando Torres (ESP, 2011, Chelsea): 58,5 milhões
6º – Alex Teixeira (BRA, 2016, Jiangsu Suning): 50 milhões
7º – Jackson Martínez (COL, 2016, Guangzhou Evergrande): 42 milhões
8º – Andy Carroll (ING, 2011, Liverpool): 41 milhões
9º – Julian Draxler (ALE, 2017, PSG): 40 milhões
Lucas (BRA, 2013, PSG): 40 milhões


Mais de Brasileiros pelo Mundo

– Com Neymar, ataque do PSG cresce 53% e vira o melhor da Europa
– Coutinho já foi visto como decepção na Europa e esperou 9 meses por 1º gol
– “Terceiro atacante”, Paulinho finaliza como centroavante no Barcelona
– Em campo no Réveillon, ex-Palmeiras diz que merece chance na seleção


Coutinho já foi visto como decepção na Europa e esperou 9 meses por 1º gol
Comentários Comente

Rafael Reis

Protagonista da principal novela do início da janela de transferências de janeiro no futebol europeu, o meia Philippe Coutinho não foi sempre essa unanimidade que tanto desperta o desejo do Barcelona.

O camisa 10 do Liverpool, que pode trocar a Inglaterra pela Espanha em uma transferência de 160 milhões de euros (R$ 608 milhões), já foi classificado como decepção no futebol italiano e demorou para se firmar na Europa.

Contratado pela Inter de Milão quando tinha apenas 16 anos, o hoje titular da seleção brasileira permaneceu no Vasco, seu clube formador, até alcançar a maioridade e poder ser inscrito por seu novo clube.

Em 2010, com 18 anos recém-completados, Coutinho desembarcou no “Calcio” cercado de expectativas. A Inter, então campeã europeia, imaginava ter em mãos uma espécie de “segundo Neymar” –o original já se destacava com a camisa do Santos e havia sido cotado para participar da Copa do Mundo.

Só que o meia jamais conseguiu desabrochar em Milão. E, no lugar de futuro craque do time nerazzurro, virou uma grande decepção.

A primeira temporada de Coutinho na Itália foi prejudicada por uma lesão de joelho que o deixou fora de ação por dois meses. Mesmo assim, ele ainda disputou 20 partidas. Só que sua produtividade deixou a desejar: ele só marcou um gol (depois de nove meses no clube) e deu duas assistências.

O desempenho do hoje astro do futebol mundial não foi diferente do de Gabigol em sua temporada de estreia na Europa. O atacante fez 10 jogos pela Inter em 2016/17 e também balançou as redes apenas uma vez.

Coutinho até melhorou depois que passou o primeiro semestre de 2012 emprestado ao Espanyol (5 gols e 1 assistências em 16 jogos), mas não o suficiente para conquistar seu espaço no elenco da Inter.

Sorte do Liverpool, que em janeiro de 2013 aceitou pagar 13 milhões de euros (R$ 50,8 milhões, na conversão atual) para ter o garoto que não conseguia colocar em prática todo o seu potencial.

Mas isso era só uma questão de tempo. Na Inglaterra, o camisa 10 enfim virou o jogador que a Inter imaginava que ele seria quando o contratou ainda adolescente.

Nos últimos cinco anos, Coutinho disputou 201 partidas pelo Liverpool, fez 54 gols e deu 46 passes para seus companheiros irem às redes.  Além disso, foi escolhido duas vezes o jogador do ano do clube inglês para torcedores e pelo elenco. Também virou titular da seleção brasileira e um dos armadores mais cobiçados do futebol mundial.

É por isso que o Barcelona faz tanta questão de tê-lo em seu elenco desde que vendeu Neymar para o Paris Saint-Germain. O negócio não saiu na janela de transferências do inverno europeu, mas voltou com tudo na reabertura do mercado, nesta semana.

Coutinho já nem participou da última partida do Liverpool e até apareceu em um anúncio da Nike para promover o uniforme do Barça. Mas a negociação não está fechada. A proposta atual é de 160 milhões de euros…. isso mesmo, 160 milhões de euros por um astro que já foi tratado como decepção no futebol europeu.


Mais de Brasileiros pelo Mundo

– “Terceiro atacante”, Paulinho finaliza como centroavante no Barcelona
– Em campo no Réveillon, ex-Palmeiras diz que merece chance na seleção
– Mercado da Bola: 7 brasileiros que podem mudar de time na janela de janeiro
– Goleador brasileiro na Europa mal fala português e vai jogar na Inglaterra


Mercado da Bola: 7 brasileiros que podem mudar de time na janela de janeiro
Comentários Comente

Rafael Reis

Faltam apenas quatro dias para a abertura da janela de transferências das principais ligas nacionais da Europa. Isso significa que, a partir de 1º de janeiro, clubes como Barcelona, Real Madrid e Manchester City poderão contratar novos jogadores para a segunda metade da temporada 2017/18.

Apesar de não ser tão longa e nem tradicionalmente tão movimentada quanto o mercado de julho/agosto, a janela do inverno europeu é uma oportunidade de ouro para atletas que estão sendo pouco utilizados mudarem de ares e para os times realizarem alterações pontuais em seus elencos.

Listamos abaixo sete jogadores brasileiros que prometem agitar o Mercado da Bola europeu nas próximas semanas e que podem mudar de endereço durante a janela de transferências de janeiro.

LUCAS
25 anos
Meia-atacante
Paris Saint-Germain (FRA)

Praticamente esquecido no elenco do PSG desde as contratações de Neymar e Mbappé, o ex-jogador do São Paulo participou de apenas 79 minutos na atual temporada e deve ser negociado para ajudar o clube francês a se adequar às regras do Fair Play Financeiro. Lucas já teve propostas do Cruzeiro e do futebol chinês, mas deve continuar mesmo no Velho Continente. Nas últimas semanas, Betis e Nantes manifestaram interesse em contratar o meia-atacante.

MALCOM
20 anos
Meia-atacante
Bordeaux (FRA)

Um dos destaques brasileiros da primeira metade da temporada europeia, já acumula sete gols e cinco assistências com a camisa do Bordeaux em 2017/18. O bom futebol mostrado nos gramados franceses atraiu os olhos do poderoso Manchester United. De acordo com o jornal britânico “Daily Mail”, o time dirigido pelo português José Mourinho está disposto a pagar 37 milhões de euros (R$ 130 milhões) pelo jovem brasileiro.

PHILIPPE COUTINHO
25 anos
Meia
Liverpool (ING)

A novela de uma possível transferência de Coutinho para o Barcelona já se arrasta desde a janela do meio do ano e certamente terá novos capítulos em janeiro. Não é segredo para ninguém que o camisa 10 do Liverpool encabeça a lista de desejos do Barça desde que Neymar foi vendido para o PSG. A boa fase vivida pelo clube inglês dificulta a conclusão do negócio que, caso realmente aconteça, certamente irá movimentar mais de 150 milhões de euros (R$ 590 milhões).

DAVID LUIZ
30 anos
Zagueiro
Chelsea (ING)

Após ser um dos destaques do título inglês conquistado pelo Chelsea na temporada passada, David Luiz voltou a oscilar demais, perdeu a confiança do técnico Antonio Conte e foi parar no banco de reservas do clube londrino. A situação lançou o nome do brasileiro no Mercado da Bola para a janela de transferências de janeiro. Clubes interessados em contratá-lo não faltam. Só neste mês, David Luiz já apareceu em reportagens como alvo de Real Madrid, Barcelona, Arsenal e Newcastle.

ARTHUR
21 anos
Volante
Grêmio (BRA)

Maior revelação dos gramados brasileiros em 2017, o volante gremista chamou atenção de pesos pesados do futebol europeu apesar de não ter nem um ano como titular da equipe gaúcha. Desde a conquista da Libertadores, no mês passado, Arthur já posou com a camisa do Barcelona, apareceu na lista de compras do Real Madrid e passou a figurar como possível alvo do Chelsea para janeiro. A multa rescisória do volante é de 50 milhões de euros (R$ 197 milhões).

FRED
24 anos
Volante
Shakhtar Donetsk (UCR)

O técnico Pep Guardiola gostou do que viu no Shakhtar Donetsk nas partidas contra o Manchester City pela fase de grupos da Champions. Além de elogiar publicamente Marlos e Taison, o treinador catalão sugeriu à diretoria do líder do Campeonato Inglês a contratação do volante Fred, ex-Internacional. O jogador, que está na Ucrânia desde 2013, seria uma opção para a reserva de Fernandinho –Yaya Touré já tem 34 anos e deve deixar o clube no fim da temporada.

THIAGO MENDES
25 anos
Volante
Lille (FRA)

A primeira metade da temporada não foi nada boa para o Lille, que já demitiu o técnico Marcelo Bielsa e luta contra o rebaixamento na França. Mas, pelo menos um dos seus atletas, o volante Thiago Mendes, conseguiu se destacar no meio desse caos. O ex-jogador do São Paulo é um dos raros destaques da equipe e já despertou o interesse do Olympique de Marselha, que briga na parte de cima da classificação da Ligue 1.


Mais de Brasileiros pelo Mundo

– Goleador brasileiro na Europa mal fala português e vai jogar na Inglaterra
– Há 10 anos, Kaká deu ao Brasil seu último título de melhor jogador do mundo
– 6 jogadores que foram ídolos no futebol brasileiro e fracassaram na Europa
– 7 jogadores que estão no exterior para seu clube contratar por empréstimo


9 jogadores que estão na mira de Barça e Real para a janela de janeiro
Comentários Comente

Rafael Reis

O mercado de transferências de janeiro não costuma ser levado muito a sério pelos clubes de primeiro escalão da Europa. Os maiores times do continente costumam usar a janela para emprestar jogadores pouco utilizados, livrar-se de atletas incomodados e fazer um ou outro ajuste no elenco.

Mas Barcelona e Real não devem agir assim em 2018. Os adversários deste sábado, em clássico válido pela 17ª rodada do Campeonato Espanhol, pretendem quebrar essa tradição e investir pesado em reforços no próximo mês.

Os catalães ainda sonham encontrar o substituto ideal para Neymar e não vão economizar nessa busca. Além disso, possuem uma defesa envelhecida e combalida por problemas físicos que precisa de renovação imediata.

Já o Real está incomodado com a quarta colocação na tabela e com o início de temporada bem abaixo da média dos seus últimos anos. A solução? Ir ao mercado para ampliar o elenco e dar mais opções de qualidade para o técnico Zinedine Zidane.

Apresentamos abaixo 9 jogadores que estão na mira de Barcelona e Real Madrid e são especulados para vestir a camisa de um dos dois gigantes do futebol espanhol já no próximo mês.

PHILIPPE COUTINHO
Meia-atacante
Brasileiro
25 anos
Liverpool (ING)
Barcelona quer

A novela de Coutinho no Barcelona se arrasta desde a janela de transferências do meio do ano, e o clube catalão espera que ela tenha um final feliz no mercado de janeiro. Para isso, promete oferecer algo em torno de 140 ou 150 milhões de euros (até R$ 582 milhões), um valor que se aproxima daquilo que foi solicitado pelo Liverpool. O problema é que os ingleses estão nas oitavas de final da Champions e podem ser duros em liberar o camisa 10. Caso a negociação seja concretizada, o meia-atacante brasileiro será o reforço mais caro da história das janelas de inverno do futebol europeu.

KEPA ARRIZABALAGA
Goleiro
Espanhol
23 anos
Athletic Bilbao (ESP)
Real Madrid quer

Reserva da seleção espanhola, o jovem basco é a solução viável encontrada pelo Real Madrid para tirar Keylor Navas do time titular depois das inúmeras negativas do Manchester United em negociar De Gea. Segundo o diário espanhol “AS”, o atual bicampeão europeu pagará os 20 milhões de euros (R$ 77 milhões) da multa rescisória de Kepa para poder contar com o goleiro já em janeiro.

ANTOINE GRIEZMANN
Atacante
Francês
26 anos
Atlético de Madri (ESP)
O Barcelona quer

Definitivamente, o Barcelona não vai conter esforços para remontar seu setor ofensivo depois da saída de Neymar. Além de Philippe Coutinho, o clube pretende adicionar ao seu elenco o astro francês Antoine Griezmann. O interesse no terceiro melhor jogador do mundo em 2016 já foi confirmado por dirigentes do Barça. A negociação com o Atlético de Madri a princípio ficaria para o meio do ano, mas pode ser antecipada para janeiro caso a transferência de Coutinho não seja concluída em breve.

MAURO ICARDI
Atacante
Argentino
24 anos
Inter de Milão (ITA)
Real Madrid quer

A má fase vivida por Karim Benzema, autor de apenas cinco gols em 19 jogos nesta temporada, ligou o sinal de alerta na diretoria do Real Madrid, que decidiu ir ao mercado para encontrar um novo companheiro de ataque para Cristiano Ronaldo. O nome preferido do time espanhol para a função é Mauro Icardi, artilheiro do Campeonato Italiano, com 17 gols. O empecilho para uma transferência imediata é o fato de a Inter de Milão sonhar com a conquista do título nacional e não ter nenhum interesse em se desfazer do seu capitão e jogador mais importante.

YERRY MINA
Zagueiro
Colombiano
23 anos
Palmeiras (BRA)
Barcelona quer

O zagueiro colombiano tem uma espécie de acordo verbal para se transferir para o Barcelona no meio de 2018. No entanto, o desembarque do jogador do Palmeiras na Catalunha pode ser antecipado para janeiro devido aos problemas defensivos que o time de Ernesto Valverde tem enfrentado. O francês Samuel Umtiti está machucado, Javier Mascherano pode ser negociado com a China e o belga Vermaelen vive com problemas físicos e raramente consegue emendar uma sequência de jogos.

TIMO WERNER
Atacante
Alemão
21 anos
RB Leipzig (ALE)
Real Madrid quer

A jovem revelação alemã, que despontou na temporada passada pelo Leipzig e deve ser titular da seleção na Copa do Mundo-2018, é o plano B do Real Madrid para o comando de ataque. Caso perceba que não conseguirá contratar Icardi, o time espanhol deve depositar suas fichas em Werner. Por enquanto, o Leipzig também nega qualquer intenção de negociá-lo.

MESUT ÖZIL
Meia
Alemão
29 anos
Arsenal (ING)
Barcelona quer

Desiludido com o Arsenal e sem repetir o mesmo futebol de temporadas anteriores, o meia tem contrato com o clube londrino até junho e sairá de graça caso não seja negociado na janela de janeiro. O Barcelona pensa em incluir na transação por Özil algum dos jogadores do seu elenco que não têm futuro no Camp Nou, como André Gomes, Arda Turan e Rafinha. O Manchester United também tem interesse no meia alemão.

MOHAMED SALAH
Meia-atacante
Egípcio
25 anos
Liverpool (ING)
Real Madrid quer

Sensação do Liverpool na temporada e artilheiro do Campeonato Inglês, com 14 gols, o egípcio não é um homem de área e nem propriamente um atacante nato. Mesmo assim, despertou o interesse do Real Madrid para aumentar o poderio ofensivo do time. Salah vem sendo elogiado frequentemente por Zidane, e uma proposta pelo jogador pode ser feita na janela de janeiro.

ARTHUR
Volante
Brasileiro
21 anos
Grêmio (BRA)
Barcelona e Real Madrid querem

Principal revelação do futebol brasileiro em 2017, o volante do Grêmio já chamou a atenção dos dois maiores clubes da Espanha. O primeiro a procurar Arthur foi o Barcelona –uma foto do jogador com a camisa do time de Messi chegou a vazar e provocou polêmica. O Real tem sido mais discreto em sua investida, mas também considera a possibilidade de sondar o volante, cuja multa rescisória é de 50 milhões de euros (R$ 194 milhões).


Mais de Cidadãos do Mundo

Ibra torce mais pelo Brasil que pela Suécia: verdade ou lenda urbana?
Maestro do Real, Kroos já foi acusado de só jogar por ser filho do técnico
Médica foi alvo de polêmica no Chelsea e agora quer distância do futebol
Recordista de prêmios, Messi entra na briga por 5ª Chuteira de Ouro


Como Neymar e astros da seleção protagonizaram vexame histórico na base
Comentários Comente

Rafael Reis

Qual a expectativa de um time que tem Alisson no gol, Casemiro no comando do meio-campo, Philippe Coutinho na criação das jogadas e Neymar no ataque? Ser campeão, é claro, ou pelo menos brigar arduamente pelo título…

Pois foi com quatro prováveis titulares da seleção que Tite levará à Rússia no próximo ano que o Brasil realizou uma das piores campanhas de sua história em Copas do Mundo da Fifa.

Acompanhados de Wellington Nem (São Paulo), Wellington Silva (Fluminense) e Dodô (Sampdoria), os quatro selecionáveis naufragaram no Mundial sub-17 de 2009, disputado na Nigéria.

Apesar de vários nomes que se consolidariam mais tarde no primeiro escalão do futebol mundial, o Brasil não passou da primeira fase da competição.

Pior: só não se despediu do torneio sem conseguir sequer uma mísera vitória porque Nem marcou o gol que definiu o 3 a 2 sobre o Japão, na primeira rodada, aos 49 min do segundo tempo.

Após o triunfo sobre os nipônicos, a equipe comandada por Lucho Nizzo, atualmente à frente do América-RJ, só colheu resultados negativos, que lhe custaram a queda precoce no Mundial: derrotas por 1 a 0 para o México e para a Suíça, que acabaria se sagrando campeã sub-17.

A campanha foi uma das piores já feitas pelo Brasil em competições da Fifa em todos os tempos. Apenas outras quatro vezes na história, a seleção foi eliminada na primeira fase de uma Copa do Mundo: 1930, 1934 e 1966 (adulto) e 1987 (sub-17).

Dos quatro jogadores que hoje defendem a seleção principal, apenas Casemiro não era titular absoluto da equipe de 2009. O volante, então no São Paulo, começou jogando apenas a partida contra a Suíça.

Indicado ao prêmio de melhor jogador do mundo deste ano, Neymar já era a estrela da companhia na seleção juvenil. O atacante, que estava em seu primeiro ano como profissional do Santos e carregava o rótulo de futuro craque, fez um dos três gols brasileiros na competição.

Curiosamente, enquanto os jogadores que protagonizaram o fiasco brasileiro deram a volta por cima e hoje são referências internacionais, os maiores destaques daquele Mundial sub-17 não conseguiram deslanchar como profissionais.

O nigeriano Sani Emmanuel, eleito o craque da competição, está desempregado desde que deixou o Oskarshamns, da terceira divisão da Suécia, dois anos atrás. Já o suíço Nassim Ben Khalifa, autor do gol da vitória sobre o Brasil e Bola de Prata do torneio, acaba de ser contratado pelo St. Gallen, time de meio de tabela do seu país.

Por fim, o espanhol Borja González, artilheiro do Mundial, até chegou a disputar a Premier League pelo Swansea City, mas hoje está emprestado ao Málaga.


Mais de Brasileiros pelo Mundo

– 7 brasileiros que podem ser adversários da seleção de Tite na Copa-2018
– Miranda vê Brasil entre favoritos, mas quer encarar europeus para evoluir
– Tem até ex-seleção: 5 brasileiros que jogaram no exterior e estão sem clube
– O que falta para Fabinho ganhar uma chance na seleção?


5 novelas para acompanhar nos últimos 10 dias da janela de transferências
Comentários Comente

Rafael Reis

Neymar no Paris-Germain como a contratação mais cara da história do futebol mundial. O renascimento do Milan. A revolução comandada por Pep Guardiola no elenco do Manchester City. Os novos centroavantes de Manchester United, Chelsea e Arsenal.

Muita coisa já rolou na janela de transferências para a temporada 2017/18 do futebol europeu. Mas, faltando dez dias para o fechamento do período de negócios das principais ligas nacionais do Velho Continente, há também várias histórias que ainda não chegaram ao fim.

Apresentamos abaixo cinco novelas ainda abertas da janela de transferências e que têm só até o próximo dia 31 para chegarem a um desfecho.

A REPOSIÇÃO DO BARCELONA

A tão sonhada peça de reposição do Barcelona para o lugar de Neymar é uma das novelas mais empacadas desta janela. O clube catalão sonha com dois nomes, o brasileiro Philippe Coutinho e o francês Ousmane Dembélé e convenceu ambos a se mudar para a Catalunha. O problema é convencer seus clubes a liberá-los. O Liverpool já rejeitou três propostas do Barça por Coutinho, a última de 124 milhões de euros (R$ 461 milhões). Já o Dortmund quer 130 milhões de euros (R$ 483 milhões) por Dembélé. A situação já faz o Barcelona pensar em outras opções para o setor, como Ángel di María, do PSG.

O DESTINO DO FENÔMENO

Autor de seis gols na fase de mata-matas da Liga dos Campeões com apenas 18 anos, Kylian Mbappé foi a revelação do futebol mundial na temporada passada e entrou na mira de Real Madrid, Barcelona, Manchester City e PSG. O atacante dificilmente continuará no Monaco, tanto que nem foi relacionado para o confronto contra o Metz, na última sexta-feira. De acordo com o jornal “Mundo Deportivo”, o atacante francês já definiu seu futuro e será apresentado nesta semana pelo PSG, após o pagamento de 180 milhões de euros (R$ 670 milhões). Será?

O QUE SERÁ DE DIEGO COSTA?

Em guerra com o técnico Antonio Conte desde a reta final da temporada passada, o centroavante nem tem treinado ao lado dos seus companheiros de Chelsea e nem é mais tratado como um jogador do elenco do campeão inglês pelo treinador italiano. Diego Costa deseja retornar para o Atlético de Madri, só que o time espanhol foi punido pela Fifa e só poderá receber novos jogadores em janeiro. A opção para o brasileiro naturalizado espanhol é encontrar um clube para defender neste semestre e se mudar para a capital espanhola no início de 2018.

OS RESERVAS DO PSG

A volúpia do Paris Saint-Germain no Mercado da Bola transformou vários jogadores importantes do seu elenco em reservas que não enxergam muito futuro na capital francesa e precisam de uma mudança de ares para não prejudicar o desenvolvimento de suas carreiras. O primeiro deles, o meia Blaise Matuidi, já se mandou para a Juventus. Faltam Julian Draxler, Serge Aurier, Hatem Ben Arfa, Grzegorz Krychowiak, Lucas…

O ÚLTIMO DESEJO DE GUARDIOLA

O Manchester City já gastou 244 milhões de euros (R$ 907 milhões) em reforços. Mas Pep Guardiola ainda tem um desejo: Alexis Sánchez. A negociação está enrolada há semanas porque o Arsenal prefere perder seu principal jogador sem ganhar um centavo ao fim da temporada, quando termina o contrato do chileno, a negociá-lo com um rival direto da Inglaterra. Pep e o City têm dez dias para convencer o clube londrino a mudar de ideia.


Mais de Cidadãos do Mundo

Novo Mbappé? 7 garotos que podem estourar na nova temporada europeia
Como surgiu a lenda que meia do PSG é uma mulher?
Companheiro de Neymar, goleiro do PSG namora com top model brasileira
Mercado da Bola já movimentou R$ 12,8 bi; veja os reforços mais caros