Blog do Rafael Reis

Arquivo : mercado da bola

7 astros que estão no último ano de contrato e podem agitar Mercado da Bola
Comentários Comente

Rafael Reis

Se a última janela de transferências do futebol europeu já foi histórica, com a ida de Neymar para o Paris Saint-Germain por 222 milhões de euros (R$ 824 milhões), maior valor já pago por um jogador de futebol, o Mercado da Bola deve ser ainda mais movimentado na próxima temporada.

Além da inflação de preços provocada pelo transação do atacante brasileiro e da Copa do Mundo, que sempre dá uma balançada nas compras e vendas de jogadores, um outro fator deve ser determinante na janela de 2018/19.

Várias estrelas do primeiro escalão do futebol mundial estão no último ano de contrato com seus times atuais e, caso não renovem seus vínculos nos próximos meses, poderão trocar de clube gratuitamente em julho do próximo ano.

Listamos abaixo sete jogadores que vivem essa situação e que têm tudo para agitar o mercado na janela de transferências da próxima temporada.

LIONEL MESSI
Atacante
30 anos
Argentina
Barcelona (ESP)

A renovação de contrato até 2021 de um dos dois maiores astros do futebol mundial na última década chegou a ser anunciada pelo Barcelona em julho, só que jamais foi assinada pelo camisa 10 argentino. De acordo com a imprensa espanhola, esse é um indício de que Messi anda decepcionado com os rumos do clube (sobretudo após a venda de Neymar) e disposto a repensar seu futuro. Segundo o diário “As”, o Manchester City já conversa com o jogador para levá-lo à Inglaterra na próxima temporada.

ALEXIS SÁNCHEZ
Atacante
28 anos
Chile
Arsenal (ING)

Autor de 30 gols na temporada passada, o atacante chileno só não se mandou para o Manchester City na última janela de transferência porque o técnico Arsène Wenger vetou sua saída e o obrigou a cumprir o último ano de seu contrato. Isso significa que Alexis Sánchez deve deixar o Arsenal no próximo verão europeu sem a necessidade de uma compensação financeira. Além do City, Bayern de Munique e Paris Saint-Germain já manifestaram interesse em contratá-lo e são seus destinos mais prováveis.

MESUT ÖZIL
Meia
28 anos
Alemanha
Arsenal (ING)

Assim como Alexis Sánchez, o meia alemão dificilmente continuará vestindo a camisa do Arsenal a partir do segundo semestre do próximo ano. De acordo com a imprensa inglesa, Özil está na lista de compras do Manchester United, já que o técnico português José Mourinho sente falta no seu elenco de um jogador com características de armação de jogo. Barcelona e Real Madrid, onde o alemão já jogou, também estariam no páreo.

ARJEN ROBBEN
Atacante
33 anos
Holanda
Bayern de Munique (ALE)

A crise vivida pelo Bayern neste início de temporada e a provável chegada de um jovem treinador ao clube em 2018 (Julian Nagelsmann, do Hoffenheim, é o favorito) passam a impressão de fim de ciclo em Munique. E um dos jogadores que devem fazer parte desse processo de renovação é Robben. O holandês veste a camisa bávara desde 2009 e dificilmente assinará um novo contrato com o clube alemão. Com vários problemas físicos acumulados durante a carreira, o camisa 10 dificilmente irá para uma outra equipe do primeiro escalão europeu.

GIORGIO CHIELLINI
Zagueiro
33 anos
Itália
Juventus (ITA)

A “’defesa dos sonhos”’ da Juventus, que já perdeu Leonardo Bonucci para o Milan na última janela de transferências, pode sofrer uma nova baixa no próximo ano. O zagueiro Giorgio Chiellini, segundo jogador mais antigo do elenco da campeã italiana, ainda não chegou a um acordo com a diretoria para a extensão do seu contrato. Quem está de olho nessa situação é Antonio Conte, que dirigiu o camisa 3 na Juve e na seleção italiana. O treinador do Chelsea não esconde o desejo de levar o antigo pupilo para a Premier League.

LEON GORETZKA
Meia
22 anos
Alemanha
Schalke 04 (ALE)

Um dos artilheiros da última Copa das Confederações e em alta na seleção alemã, o meia vive uma situação semelhante à de Alexis Sánchez no Arsenal. Como o Schalke 04 não quis negociá-lo na última janela de transferências, Goretzka deve deixar o clube gratuitamente no próximo verão europeu. Interessados no jovem meio-campista não faltam: Bayern de Munique, Barcelona e Liverpool desejam sua contratação.

FERNANDINHO
Volante
32 anos
Brasil
Manchester City (ING)

Apesar de ser um dos xodós de Pep Guardiola no Manchester City, o volante brasileiro só tem contrato por mais oito meses. Mas, dificilmente, o treinador espanhol irá abrir mão de Fernandinho, titular da equipe em nove das dez partidas da atual temporada. De acordo com o próprio jogador, o City já iniciou as conversas para estender seu vínculo.


Mais de Cidadãos do Mundo

Perto da vaga, goleiro egípcio quer ser o mais velho da história das Copas
Chegou a geração 2000: 8 garotos para você acompanhar no Mundial sub-17
Zizao não foi o único: 6 jogadores asiáticos que tentaram a sorte no Brasil
Obinna (o original) e mais 5 africanos que passaram pelo futebol brasileiro


Brasileiro é a liga revelante do planeta com menor presença de estrangeiros
Comentários Comente

Rafael Reis

Quantos estrangeiros fazem parte do elenco do seu time de coração? Dois, três, talvez quatro? Você acha que esse número é um exagero? Não, ele não é, pelo menos de acordo com aquilo que acontece no futebol mundial na atualidade.

Dentre os 20 principais campeonatos nacionais do planeta, o Brasileiro é o que possui o menor número de atletas de outras nacionalidades.

Segundo o Transfermarkt, site especializado no Mercado da Bola, 64 jogadores nascidos em 13 países diferentes formam a legião estrangeira que participa da primeira divisão brasileira nesta temporada.

Esses atletas, oriundos de Argentina, Colômbia, Equador, Paraguai, Peru, Uruguai, Chile, Venezuela, Bolívia, Camarões, Alemanha, Japão e Turquia, correspondem a 9,2% da totalidade dos elencos dos 20 clubes da Série A.

Essa marca é mínima quando comparada à presença estrangeira na maior parte das ligas nacionais de alguma importância no planeta.

No primeiro escalão do futebol europeu, por exemplo, os gringos costumam representar de 40% a quase 70% do total dos jogadores inscritos em uma competição. E não causa mais nenhum assombro ver times escalados sem nenhum atleta local.

Nos outros continentes, a presença estrangeira é menor do que na Europa. Mas, pelo menos nos campeonatos mais relevantes, ainda costuma ser superior à registrada na elite do Brasileiro.

No México, onde os clubes frequentemente investem em jogadores de fama mundial, como o japonês Keisuke Honda e o francês André-Pierre Gignac, os estrangeiros ocupam 39,9% dos elencos.

Já na Arábia Saudita, os gringos representam 20,9% do total. Japão e China, as ligas mais importantes da Ásia, têm taxas de participação estrangeira semelhantes, na casa dos 16%. E mesmo a Argentina, que possui um futebol bem menos endinheirado que o Brasil, supera a marca da Série A nacional: 11%.

De acordo com o regulamento da CBF, alterado pela última vez em 2013, não há limite no número de jogadores estrangeiros que um clube pode inscrever por temporada. No entanto, apenas cinco gringos podem ser relacionados por uma equipe para cada partida de uma competição chancelada pela entidade –Campeonato Brasileiro e Copa do Brasil.

ESTRANGEIROS NA 1ª DIVISÃO NACIONAL

Portugal – 68,8%
Inglaterra – 67,5%
Bélgica – 58,6%
Itália – 53,7%
Alemanha – 52,5%
Turquia – 52,4%
EUA – 52,3%
França – 49,9%
Escócia – 47,5%
Grécia – 47,3%
Espanha – 42,9%
Holanda – 40,6%
México – 39,9%
Rússia – 38,6%
Arábia Saudita – 20,9%
Ucrânia – 20,8%
Japão – 16,5%
China – 16,2%
Argentina – 11,8%
Brasil – 9,2%

Fonte: Transfermarkt


Mais de Clubes

– Econômico, Bayern montou time titular com 68% do preço de Neymar
– Nem Neymar, nem Cavani: Melhores batedores de pênalti do PSG estão no banco
– Você se lembra da última partida em que o Real Madrid não fez gol?
– Por quer o México atrai jogadores famosos da Europa, e o Brasil, não?


Tem até ex-seleção: 5 brasileiros que jogaram no exterior e estão sem clube
Comentários Comente

Rafael Reis

Segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o Brasil possui atualmente 13 milhões de desempregados. E alguns deles são jogadores profissionais de futebol.

Claro que a maioria é de atletas que você jamais ouviu falar, que passaram a carreira atuando em divisões menores dos seus Estados e clubes de pouca expressão. Mas, não se engane, há também nomes conhecidos que estão em busca de emprego.

Listamos abaixo cinco jogadores brasileiros com passagem por times de primeiro escalão do futebol nacional e que estavam atuando no exterior antes de engrossarem as estatísticas do desemprego no país.

OBINA
Atacante
34 anos
Último clube: Matsumoto Yamaga (JAP)

O folclórico centroavante de Palmeiras, Flamengo e Atlético-MG está sem jogar profissionalmente há mais de um ano. Obina ficou sem contrato em dezembro, quando chegou ao fim seu vínculo de duas temporadas com o Matsumoto Yamaga, da segunda divisão japonesa. No Oriente, o atacante teve problemas físicos que dificultaram sua adaptação e marcou apenas oito gols em 40 partidas.

ANDERSON PICO
Lateral esquerdo
28 anos
Último clube: Dnipro (UCR)

Jogador com a carreira marcada pela estrutura física pouco comum para um jogador de futebol, o lateral esquerdo deixou o Dnipro após um péssimo segundo semestre de 2016 na Ucrânia e conversou com alguns clubes brasileiros sobre o futuro. Anderson Pico chegou a negociar com Internacional e também com o Atlético-PR. Mas ainda não saiu na fila dos desempregados.

MAZOLA
Atacante
28 anos
Último clube: Jeonbuk Motors (CDS)

Atacante revelado nas categorias de base do São Paulo que recebeu poucas chances no time profissional, Mazola jogou em Portugal, China e Japão. Sua experiência mais recente no exterior durou pouco. O jogador chegou em fevereiro ao Jeonbuk Motors, time que conta também com o brasileiro Lulinha (ex-Corinthians). Quatro meses depois, foi liberado para buscar uma outra oportunidade.

LÚCIO
Zagueiro
39 anos
Último clube: FC Goa (IND)

O ex-capitão da seleção brasileira disputou as duas últimas temporadas da Superliga Indiana pelo FC Goa, time dirigido por Zico. Mas a competição, que não tem nem três meses de duração, foi a única atividade física profissional do zagueiro desde a rescisão do contrato com Palmeiras, no primeiro semestre de 2015. Recentemente, o defensor fez questão de reiterar que ainda não se aposentou e que pretende voltar aos gramados.

RENAN
Volante
31 anos
Último clube: Emirates Club (EAU)

Volante formado no Atlético-MG e com passagens por Sport, Santa Cruz e Fortaleza, Renan construiu uma carreira de sete anos no exterior e jogou em Portugal (Vitória de Guimarães e Beira-Mar), Romênia (Cluj), Itália (Sampdoria) e Emirados Árabes (Al-Nasr e Emirates Club). Em julho, não teve seu contrato renovado no Oriente Médio e, desde então, está à busca de um emprego.


Mais de Brasileiros pelo Mundo

– O que falta para Fabinho ganhar uma chance na seleção?
– Adversário do PSG, brasileiro chegou à França quando Neymar tinha 12 anos
– Que clube brasileiro revelou mais jogadores para a elite da Europa?
– Após 8 meses, Gabigol deve ter nova chance como titular na Europa


5 brasileiros no exterior que já podem assinar com seu time para 2018
Comentários Comente

Rafael Reis

O Campeonato Brasileiro segue a pleno vapor e ainda faltam quase três meses para a definição de todos os campeões da temporada. Mesmo assim, os bons dirigentes já iniciaram o planejamento dos seus times para o próximo ano.

E eles não estão exagerando. Afinal, jogadores cujos contratos terminam em dezembro já podem assinar gratuitamente com um novo clube para defender a partir de janeiro de 2018.

Por isso, listamos abaixo cinco jogadores brasileiros que estão em fim de contrato no exterior e que já estão disponíveis para acertar um retorno ao futebol nacional na próxima temporada. Quem sabe seu clube seja o destino de algum deles?

KAKÁ
Meia-atacante
35 anos
Orlando City (EUA)

Último jogador brasileiro escolhido como melhor do mundo, o Bola de Ouro de 2007 está na reta final dos seus três anos e meio de contrato com o Orlando City e ainda não definiu sua permanência na MLS (Major League Soccer) para a próxima temporada. Caso deixe os EUA, Kaká tem como opções mais prováveis para o futuro de sua carreira o futebol chinês e o São Paulo, clube que o revelou e para onde o meia-atacante não faz questão nenhuma de esconder que gostaria de retornar.

RALF
Volante
33 anos
Beijing Guoan (CHN)

Campeão da Libertadores e bi brasileiro pelo Corinthians, o volante está na China desde o ano passado e ficará sem vínculo com o Beijing Guoan no encerramento da atual temporada. Apesar de ter sumido do radar da seleção brasileira, Ralf não está mal no Oriente e é titular absoluto da sua equipe. Se não quiser um salário astronômico para retornar ao Brasil, é uma boa opção para quem deseja um meio-campista forte na marcação e bastante experiente.

ALOÍSIO
Atacante
29 anos
Hebei Fortune (CHN)

Há quatro temporadas na China, o “Boi Bandido” construiu uma carreira sólida no Oriente e já marcou mais de 50 gols por lá. Aloísio vive sendo envolvido em especulações sobre um retorno ao futebol brasileiro, quase sempre para o São Paulo, último time que defendeu antes de migrar para a Ásia. Se não renovar contrato na China, é bem provável que reapareça em seu país natal no próximo ano.

MURIQUI
Meia-atacante
31 anos
Guangzhou Evergrande (CHN)

Um dos principais jogadores do futebol asiático na última década, com passagens por China, Qatar e Japão, teve um breve retorno ao Vasco no primeiro semestre deste ano antes de voltar para o Guangzhou Evergrande. Apesar do contrato curto com o atual hexacampeão chinês, são pequenas as chances de Muriqui jogar novamente no Brasil em 2018. A tendência é que permaneça por mais tempo no continente onde é ídolo.

EDÚ
Atacante
35 anos
Jeonbuk Hyundai (CDS)

Famoso pela passagem pelo futebol alemão, o ex-centroavante do Schalke 04 e do Mainz já marcou 11 gols no Campeonato Sul-Coreano e ocupa a quinta colocação na tabela de artilheiros. O veterano camisa 9 joga no exterior desde 2003, quando trocou o Crac (GO) pelo Bochum. Quem sabe não chegou a hora de retornar para casa? Edú dificilmente teria espaço em um clube grande do Brasil, mas pode ser reforço interessante para os times pequenos da primeira divisão ou para as equipes que disputam a Série B.


Mais de Brasileiros pelo Mundo

– Ganso e mais 4 brasileiros que “renasceram” na nova temporada europeia
– Champions pré-Copa tem aumento na presença brasileira e 70% da seleção
– Punido por fraudar jogos, brasileiro renasce ao lado de pedreiros e garçons
– Na Coreia do Sul, Lulinha diz ter mais medo do Brasil do que de Kim


A janela fechou, e esses 7 jogadores famosos ainda estão desempregados
Comentários Comente

Rafael Reis

A janela de transferências das principais ligas europeias fechou no fim da semana passada. Desde então, os mais fortes clubes do mundo estão proibidos de contratar jogadores de outras equipes para a primeira metade da temporada 2017/18.

Mas isso não significa que eles terão de manter seus elencos intactos até janeiro, quando uma nova janela de transações se abre. Até o fim do ano, eles podem se reforçar com atletas que não tenham contrato com nenhum clubes.

E a lista de jogadores conhecidos do grande público e com passagem por times de primeiro escalão que estão desempregados é vasta.

Listamos abaixo sete nomes famosos que, mesmo após o fechamento da janela de transferências, ainda estão em busca de um clube para defender na temporada 2017/18.

KOLO TOURÉ
Zagueiro
36 anos
Marfinense
Último clube: Celtic (ESC)

Irmão mais velho do volante Yaya Touré, do Manchester City, o zagueiro teve uma longa carreira defendendo os maiores clubes da Inglaterra. Entre 2002 e 2016, Touré defendeu Arsenal, Liverpool e City. Depois de uma temporada em que conquistou o título escocês como reserva do Celtic, o veterano resolveu um convite para trabalhar na comissão técnica da seleção sub-23 da Costa do Marfim. No entanto, ele já admitiu que pode voltar aos gramados para jogar mais um pouco.

ALBERTO GILARDINO
Atacante
35 anos
Italiano

Campeão mundial com a Itália em 2006, o ex-centroavante do Milan já teve até uma experiência na China e tem rodado por clubes pequenos do Calcio nos últimos anos. Na temporada passada, sofreu com a falta de gols e passou em branco no Campeonato Italiano por Empoli e Pescara. Aos 35 anos, Gilardino pode encontrar seu futuro na MLS ou atuar em divisões inferiores da Itália.

JOSÉ ANTONIO REYES
Meia-atacante
34 anos
Espanhol
Último clube: Espanyol (ESP)

Formado no Sevilla e tratado como grande jogador no Arsenal e no Real Madrid, o meia-atacante sofreu com problemas físicos na temporada passada e acabou não tendo seu contrato renovado no Espanyol. Livre para negociar seu futuro, o jogador espanhol deve desembarcar na Turquia e defender o pequeno Malatyaspor, recém-promovido para a primeira divisão local.

CLAUDIO PIZARRO
Atacante
38 anos
Peruano
Último clube: Werder Bremen (ALE)

O veterano centroavante peruano é uma espécie de entidade na Alemanha, onde jogou na maior parte dos últimos 18 anos. Maior artilheiro estrangeiro da história da Bundesliga, com 191 gols, Pizarro só marcou uma vez na última temporada, o que motivou o Werder Bremen a não renovar seu contrato. O jogador tem proposta para retornar ao Alianza Lima, clube peruano onde despontou, mas prefere continuar na Europa… de preferência, na Alemanha.

MATHIEU FLAMINI
Volante
33 anos
Francês
Último clube: Crystal Palace (ING)

Jogador com passagem por Arsenal e Milan, o francês passou a maior parte da última temporada sentado no banco de reservas do Crystal Palace. Sem oportunidades na Premier League, Flamini deve desbravar novos mercados ou retornar à Itália para dar sequência à carreira. O volante já conversou com os italianos Spal, Hellas Verona e Sampdoria, está na lista de possíveis contratações do Sivasspor (Turquia) e pode migrar para os Estados Unidos para defender o Minnesota United.

GIUSEPPE ROSSI
Atacante
30 anos
Italiano
Último clube: Celta (ESP)

Um dos atacantes mais talentosos de sua geração, jamais conseguiu atingir o nível que se esperava dele e acumulou incontáveis graves lesões durante sua carreira. Agora mesmo, o italiano ex-Manchester United, Villarreal e Fiorentina tenta se recuperar de uma ruptura no ligamento cruzado do joelho sofrida enquanto defendia o Celta. A previsão é que Giuseppe Rossi volte ao futebol no próximo mês. A dúvida é que camisa ele vestirá.

BENOIT TRÉMOULINAS
Lateral esquerdo
30 anos
Francês
Último clube: Sevilla (ESP)

O lateral esquerdo, que até dois anos atrás fazia parte de convocações da seleção francesa, decidiu não renovar contrato com o Sevilla depois de passar a temporada passada inteira tentando se recuperar de uma grave contusão no joelho. Trémoulinas ainda não tem condição de jogo, mas espera retornar aos gramados em breve. Enquanto isso, procura um clube para defender nesta temporada.


Mais de Cidadãos do Mundo

Por vaga na Copa-2018, seleções resgatam veteranos esquecidos
Cruyff, Guardiola e Catalunha: Neymar reencontra Barça em 3º jogo pelo PSG
De calote a garota de programa e traições: astro do City acumula polêmicas
Para evitar fracasso em 2018, País da Copa “fabrica” jogadores russos


Brasil foi a seleção que mais movimentou dinheiro na janela; veja top 10
Comentários Comente

Rafael Reis

Impulsionado pela venda de Neymar para o Paris Saint-Germain, o Brasil foi a seleção que mais dinheiro movimentou na janela de transferências da temporada 2017/18.

Considerando apenas os jogadores convocados para esta Data Fifa, com partidas espalhadas entre o fim de agosto e o início de setembro, nenhum time nacional do planeta superou os 309 milhões de euros (R$ 1,1 bilhão) movimentados em negociações de atletas da equipe pentacampeã mundial.

O valor engloba as transações de quatro atletas chamados por Tite para as partidas contra Equador e Colômbia, pelas eliminatórias da Copa do Mundo-2018: Neymar (222 milhões de euros/PSG), Ederson (40 milhões de euros/Manchester City), Paulinho (40 milhões de euros/Barcelona) e Giuliano (7 milhões de euros/Fenerbahce).

O lateral direito Daniel Alves também trocou de clube nesta janela. No entanto, sua transferência da Juventus para o PSG não teve nenhum custo.

O dinheiro das transações envolvendo selecionáveis brasileiros só não foi maior porque o Liverpool se recusou a vender Philippe Coutinho para o Barcelona, mesmo com uma proposta de 160 milhões de euros (quase R$ 600 milhões) em mãos, e Luan não aceitou deixar para o Grêmio para defender o Spartak Moscou –o negócio movimentaria cerca de 22 milhões de euros (R$ 82 milhões).

Sem esses negócios, a liderança do Brasil no ranking das seleções mais ativas na janela de transferências só foi possível devido a uma série de decisões envolvendo a França.

A campeã mundial de 1998 ocupa a segunda colocação no ranking, com 129,5 milhões de euros (R$ 484 milhões) movimentados.

O valor seria muito maior se o técnico Didier Deschamps não tivesse deixado fora da convocação desta data Fifa o lateral esquerdo Benjamin Mendy (57,5 milhões de euros/Manchester City), o volante Tiemoué Bakayoko (40 milhões de euros/Chelsea) e o atacante Ousmane Dembélé (105 milhões de euros/Barcelona).

Além disso, Kylian Mbappé, novo companheiro de ataque de Neymar no Paris Saint-Germain, só terá os 180 milhões de euros (R$ 673 milhões) de sua saída do Monaco contabilizados na janela de 2018/19, devido a uma manobra contábil feita pelo PSG para driblar o fair-play financeiro da Uefa –por enquanto, o jogador está apenas emprestado ao time da capital.

Das dez seleções que mais dinheiro movimentaram nesta janela de transferências, oito são europeias. Além do Brasil, apenas a Colômbia representa a América do Sul no top 10 do ranking.

AS 10 SELEÇÕES QUE MAIS MOVIMENTARAM DINHEIRO NA JANELA

1 – Brasil – 309 milhões de euros
2 – França – 129,5 milhões
3 – Itália – 117 milhões
4 – Bélgica – 116,2 milhões
5 – Espanha – 110 milhões
6 – Portugal – 109,1 milhões
7 – Colômbia – 95,8 milhões
8 – Inglaterra – 88,8 milhões
9 – Alemanha – 72 milhões
10 – Sérvia – 69,7 milhões


Mais de Seleções:

– Falta de dinheiro minou plano megalomaníaco do País da Copa para 2018
– Eliminatórias podem derrubar Brasil para 3º lugar de ranking da Fifa
– Conheça as seleções que podem se classificar para a Copa nesta Data Fifa
– Tentáculos do Qatar no futebol vão muito além de Neymar, PSG e Copa


Efeito Neymar: Mercado da Bola cresce 30% em um ano e quebra recorde
Comentários Comente

Rafael Reis

Marcada pela contratação de Neymar pelo Paris Saint-Germain, no negócio mais caro da história do futebol, a janela de transferências da temporada 2017/18 movimentou 5,1 bilhões de euros (R$ 19 bilhões) até a última quinta-feira, data de fechamento da maior parte dos principais mercados da Europa.

O valor significa um crescimento de 30% em relação ao montante gasto por clubes do mundo todo em compra e empréstimos de jogadores na janela de julho/agosto de 2016. Um ano atrás, o Mercado da Bola fez rodar 3,9 bilhões de euros (R$ 14,6 billhões).

Como acontece praticamente em todos os anos, a janela de transferências desta temporada quebrou recorde e foi a que mais movimentou dinheiro em todos os tempos.

A quantia gasta pelos clubes no Mercado da Bola foi na prática ainda maior, mas negócios importantes fechados nos últimos meses, como a idas de Kylian Mbappé para o PSG (180 milhões de euros), de Naby Keita para o Liverpool (70 milhões de euros) e de Vinícius Júnior para o Real Madrid (45 milhões), só terão seus valores contabilizados em temporadas futuras.

Como o mercado em alguns países continua aberto, a tendência é que esses 5,1 bilhões de euros ainda cresçam mais um pouco ao longo dos próximos dias –na Espanha, a janela fecha nesta sexta-feira, na Turquia, só no dia 8, e em alguns lugares do Oriente Médio, apenas em outubro.

Confira abaixo um resumo daquilo de mais importante que aconteceu nesta janela de transferências:

OS 10 BRASILEIROS MAIS CAROS DA TEMPORADA 2017/18
1º – Neymar (Paris Saint-Germain) – 222 milhões de euros
2º – Paulinho (Barcelona) – 40 milhões de euros
Ederson (Manchester City) – 40 milhões de euros
4º – Danilo (Manchester City) – 30 milhões
5º – Dalbert (Inter de Milão) – 20 milhões
6º – Thiago Maia (Lille) – 14 milhões
7º – Bruno Peres (Roma) – 12,5 milhões
8º – Richarlison (Watford) – 12,4 milhões
9º – Douglas (Manchester City) – 12 milhões
Pedro Rocha (Spartak Moscou) – 12 milhões

AS 10 CONTRATAÇÕES MAIS CARAS DA TEMPORADA 2017/18
1º – Neymar (BRA/Paris Saint-Germain) – 222 milhões
2º – Ousmane Dembélé (FRA/Barcelona) – 105 milhões
3º – Romelu Lukaku (BEL/Manchester United) – 84,7 milhões
4º – Álvaro Morata (ESP/Chelsea) – 65 milhões
5º – Benjamin Mendy (FRA/Manchester City) – 57,5 milhões
6º – Alexander Lacazette (FRA/Arsenal) – 53 milhões
7º – Kyle Walker (ING/Manchester City) – 51 milhões
8º – Bernardo Silva (POR/Manchester City) – 50 milhões
9º – Gylfi Sigurdsson (ISL/Everton) – 49,4 milhões
10º – Nemanja Matic (SER/Manchester United) – 44,7 milhões

OS 10 CLUBES QUE MAIS CONTRATARAM NA TEMPORADA 2017/18
1º – Manchester City (ING) – 244,3 milhões
2º – Paris Saint-Germain (FRA) – 238 milhões
3º – Chelsea (ING) – 203 milhões
4º – Milan (ITA) – 194,5 milhões
5º – Barcelona (ESP) – 192,5 milhões
6º – Manchester United (ING) – 164,4 milhões
7º – Everton (ING) – 158,2 milhões
8º – Juventus (ITA) – 149,2 milhões
9º – Bayern de Munique (ALE) – 103,5 milhões
10º – Monaco (FRA) – 102 milhões

OS 10 CLUBES QUE MAIS VENDERAM NA TEMPORADA 2017/18
1º – Barcelona (ESP) – 226 milhões
2º – Monaco (FRA) – 177,5 milhões
3º – Borussia Dortmund (ALE) – 166,5 milhões
4º – Juventus (ITA) –123,9 milhões
5º – Real Madrid (ESP) – 123 milhões
6º – Chelsea (ING) – 122,8 milhões
7º – Lyon (FRA) – 119,5 milhões
8º – Benfica (POR) – 115,6 milhões
9º – Roma (ITA) – 114,3 milhões
10º – Everton (ING) – 107,4 milhões

AS 10 LIGAS QUE MAIS GASTARAM NA TEMPORADA 2017/18
1º – Campeonato Inglês – 1,55 bilhão
2º – Campeonato Italiano – 827,8 milhões
3º – Campeonato Francês – 658,4 milhões
4º – Campeonato Alemão – 585,3 milhões
5º – Campeonato Espanhol – 552,6 milhões
6º – Campeonato Inglês (2ª divisão) – 224,9 milhões
7º – Campeonato Russo – 124,1 milhões
8º – Campeonato Turco – 89,6 milhões
9º – Campeonato Belga – 75,9 milhões
10º – Campeonato Holandês – 67,1 milhões

Fonte: Transfermarkt


Mais de Clubes

– Não acabou não! Saiba onde a janela de transferências continua aberta
– 7 clubes que quebraram seus recordes de contratação mais cara nesta janela
– Time de Hitler? Como clube alemão tenta apagar nazismo de sua história
– Novo rico e adeus de Buffon: 7 motivos para acompanhar o Italiano


Não acabou não! Saiba onde a janela de transferências continua aberta
Comentários Comente

Rafael Reis

A janela de transferências de abertura da temporada 2017/18 fechou na última quinta-feira e agora só veremos novos negócios importantes no Mercado da Bola em janeiro. Certo?

Não é bem assim. A maior parte dos principais mercados europeus encerrou na noite de quinta o período em que os clubes podem tirar atletas de outras equipes para reforçar seus elencos.

Só que a janela de transferências ainda não fechou no planeta. E há países que fazem parte dos primeiros escalões do futebol mundial que continuam com seus mercados bem abertos a novos negócios.

Na Espanha, por exemplo, a janela só fecha na noite desta sexta-feira. Isso significa um dia mais para o Barcelona encontrar substitutos para Neymar e montar um time capaz de bater de frente com o Real Madrid.

Já a Turquia, sétimo mercado do planeta que mais gastou em reforços na atual temporada (cerca de 90 milhões de euros), permite contratações até o dia 8 de setembro, mesma data de fechamento da janela na República Tcheca.

Fora da Europa, as negociações tendem a continuar por ainda mais tempo.

O futebol do Oriente Médio, um dos mais tradicionais destinos de jogadores brasileiros que ainda atuam no Brasil, só vai começar a fechar suas portas para a chegada de reforços em meados de setembro.

Na Arábia Saudita, a janela de transferências vai até o dia 12 do próximo mês. No Qatar, a contratação de novos jogadores é permitida até o dia 30. E, nos Emirados Árabes Unidos, é possível inscrever atletas até 2 de outubro.

Outros dois países que continuam com a janela aberta são a Argentina e o México, ligas que costumam disputar com os clubes brasileiros as principais revelações do futebol sul-americano que não optaram por ir direto para a Europa.

Boca Juniors, River Plate, San Lorenzo e outros clubes argentinos estão aptos a se reforçar até 17 de setembro. Já os clubes mexicanos têm até o dia 5 para definirem seus elencos.

Além das janelas ainda abertas, há um outro dispositivo que pode permitir novos negócios mesmo fora do período destinado a transferências.

Em alguns países, como a Inglaterra, jogadores que estejam sem contrato, ou seja, que não possuem vínculo com nenhum clube, podem assinar com uma equipe mesmo fora das janelas de transferências.

Ou seja, o Mercado da Bola não tira férias a partir desta sexta-feira. E nem vai tirar nos próximos meses…


Mais de Clubes

– 7 clubes que quebraram seus recordes de contratação mais cara nesta janela
– Time de Hitler? Como clube alemão tenta apagar nazismo de sua história
– Novo rico e adeus de Buffon: 7 motivos para acompanhar o Italiano
– Disputa é pela artilharia: 7 motivos para acompanhar o Campeonato Alemão


7 clubes que quebraram seus recordes de contratação mais cara nesta janela
Comentários Comente

Rafael Reis

A janela de transferências do início da temporada 2017/18 será lembrada pelas cifras histórias que movimentou. Até a última segunda-feira, o total gasto pelo Mercado da Bola com compras e empréstimos de jogadores já havia superado os 4,3 bilhões de euros (R$ 16,2 bilhões).

Apesar de a janela só fechar no fim desta semana, e os negócios continuarem até lá, o valor já é histórico. Ele supera os 4 bilhões de euros (R$ 15,1 bilhões) torrados na temporada passada, até então a mais gastadeira do futebol em todos os tempos.

Em 2017/18, vários dos clubes mais poderosos do planeta realizaram a contratação mais cara de suas histórias. Listamos abaixo sete times que quebraram seus recordes particulares ao longo dos últimos meses:

PARIS SAINT-GERMAIN (FRA)
Antigo recorde: Edinson Cavani (2013), 64,5 milhões de euros
Novo recorde: Neymar (2017), 222 milhões de euros

Na tentativa de recuperar sua hegemonia local e de conquistar pela primeira vez a Liga dos Campeões da Europa, o clube mais poderoso da França não se contentou em contratar o maior reforço de sua história, mas também quebrou o recorde de jogador mais caro do planeta em todos os tempos. Novo camisa 10 do PSG, Neymar custou quase 37% do total investido pelos times da primeira divisão francesa em contratações para esta temporada.

BARCELONA (ESP)
Antigo recorde: Neymar (2013), 88,2 milhões de euros
Novo recorde: Ousmane Dembélé (2017), 105 milhões de euros

Ao mesmo tempo em que se transformou no reforço mais caro da história do Paris Saint-Germain e do futebol mundial, Neymar deixou de ostentar o recorde de maior contratação do Barcelona. Escolhido pelo clube catalão como substituto do brasileiro, o francês Ousmane Dembélé se tornou o primeiro reforço do Barça na casa dos 100 milhões de euros, depois de uma longa negociação com o Borussia Dortmund.

CHELSEA (ING)
Antigo recorde: Fernando Torres (2011), 58,5 milhões de euros
Novo recorde: Álvaro Morata (2017), 65 milhões de euros

Quanto custa um gol? Para o Chelsea, 65 milhões de euros. Foi esse o valor pago pelo atual campeão inglês pela peça de reposição para Diego Costa, em guerra com o técnico Antonio Conte. O espanhol Álvaro Morata, reserva do Real Madrid na temporada passada, tem justificado o investimento histórico e contabiliza dois gols e duas assistências nas primeiras quatro partidas oficiais pelo novo time.

ARSENAL (ING)
Antigo recorde: Mesut Özil (2013), 47 milhões de euros
Novo recorde: Alexandre Lacazette (2017), 53 milhões de euros

Fora da Liga dos Campeões da Europa pela primeira vez em duas décadas, o Arsenal também decidiu entrar no jogo dos milhões para não ficar (mais) para trás dos seus principais concorrentes ingleses. A carta na manga de Arsène Wenger não foi nada surpreendente. Como fez várias vezes ao longo da carreira, ele foi à França e contratou um dos seus compatriotas que se destacavam no futebol de lá. Só que Lacazette, ex-centroavante do Lyon, já foi parar no banco de reservas do Arsenal.

EVERTON (ING)
Antigo recorde: Romelu Lukaku (2014), 35,4 milhões de euros
Novo recorde: Gylfi Sigurdsson (2017), 49,4 milhões de euros

Uma das sensações da atual janela de transferências, o Everton fez questão de reinvestir os 84,7 milhões de euros que recebeu pela venda de Lukaku para o Manchester United e gastou bastante para a temporada 2017/18. Além de Rooney, de volta ao clube que o projetou depois de 13 anos, o outro reforço que chama a atenção é Sigurdsson. O meia islandês andava meio esquecido no Swansea City. Mesmo assim, virou um homem de quase 50 milhões de euros no Everton.

BAYERN DE MUNIQUE (ALE)
Antigo recorde: Javi Martínez (2012), 40 milhões de euros
Novo recorde: Corentin Tolisso (2017), 41,5 milhões de euros

Um dos clubes mais poderosos do planeta, o Bayern de Munique se orgulha de seu reforço mais caro de todos os tempos ter custado “apenas” 41,5 milhões de euros. Realmente, em tempos de mercado hiperinflacionado, chama a atenção os valores menores das contratações feitas pelo gigante alemão. Mas Corentin Tolisso não poderia mesmo custar mais. O meia francês, que começou muito bem a temporada 2017/18, não era nem mesmo o astro do Lyon, time que defendia até ser garimpado pelo Bayern.

TOTTENHAM (ING)
Antigo recorde: Moussa Sissoko (2016), 35 milhões de euros
Novo recorde: Davinson Sánchez (2017), 40 milhões de euros

Vice-campeão inglês na temporada passada, o Tottenham tem se especializado nos últimos anos em utilizar jogadores de sua base e complementar o time com uma ou outra contratação mais ousada, normalmente também de um atleta de pouca idade. O investimento da vez foi em Davinson Sánchez, zagueiro colombiano de apenas 21 anos, que se destacou na Libertadores-2016 pelo Atlético Nacional e disputou a última temporada europeia pelo Ajax.


Mais de Clubes

– Time de Hitler? Como clube alemão tenta apagar nazismo de sua história
– Novo rico e adeus de Buffon: 7 motivos para acompanhar o Italiano
– Disputa é pela artilharia: 7 motivos para acompanhar o Campeonato Alemão
– Sem Neymar, mas com Messi e Ronaldo: 7 motivos para acompanhar o Espanhol


Janela de transferências vira a maior da história e movimenta R$ 14,9 bi
Comentários Comente

Rafael Reis

Nunca o Mercado da Bola movimentou tanto dinheiro quanto nesta janela de transferências.

Com mais nove dias de negócios pela frente, o período de contratação de jogadores para a temporada 2017/18 do futebol europeu já é o maior da história da modalidade.

A atual janela de transferências já movimentou 4 bilhões de euros (R$ 14,9 bilhões) e superou o recorde estabelecido no meio do ano passado, quando todos os negócios de compra e empréstimo de atletas geraram 3,9 milhões de euros (R$ 14,5 bilhões).

Em cinco anos, o Mercado da Bola praticamente dobrou de tamanho. Vale lembrar que, em 2012/13, a soma dos valores de todas as transferências realizadas no período de junho a agosto mal chegou a 2,1 bilhão de euros (R$ 7,8 bilhões, na cotação atual).

A quebra do recorde nesta temporada está longe de ser uma surpresa, já que a atual janela de transferências já havia registrado a maior transação do futebol mundial em todos os tempos, a ida de Neymar para o Paris Saint-Germain por 222 milhões de euros (R$ 825 milhões).

E até 31 de agosto, data-limite para as contratações nas principais ligas nacionais da Europa, a tendência é que esses 4 bilhões de euros cresçam ainda mais, já que vários dos principais negócios prováveis desta janela, como as mudanças de clube de Mbappé, Diego Costa e Philippe Coutinho ainda não foram concretizadas.

O “Blog do Rafael Reis” publica semanalmente, sempre às terças-feiras, um balanço da janela de transferências da temporada 2017/18, com as principais negociações e valores desembolsados em compras e vendas de jogadores.

Saiba agora tudo que está rolando no Mercado da Bola.

AS 10 CONTRATAÇÕES MAIS CARAS DA TEMPORADA 2017/18
1º – Neymar (BRA/Paris Saint-Germain) – 222 milhões de euros
2º – Romelu Lukaku (BEL/Manchester United) – 84,7 milhões
3º – Álvaro Morata (ESP/Chelsea) – 65 milhões
4º – Benjamin Mendy (FRA/Manchester City) – 57,5 milhões
5º – Alexander Lacazette (FRA/Arsenal) – 53 milhões
6º – Kyle Walker (ING/Manchester City) – 51 milhões
7º – Bernardo Silva (POR/Manchester City) – 50 milhões
8º – Gylfi Sigurdsson (ISL/Everton) – 49,4 milhões
9º – Nemanja Matic (SER/Manchester United) – 44,7 milhões
10º – Leonardo Bonucci (ITA/Milan) – 42 milhões
Mohamed Salah (EGI, Liverpool) – 42 milhões

OS 10 BRASILEIROS MAIS CAROS DA TEMPORADA 2017/18
1º – Neymar (Paris Saint-Germain) – 222 milhões
2º – Paulinho (Barcelona) – 40 milhões de euros
Ederson (Manchester City) – 40 milhões de euros
4º – Danilo (Manchester City) – 30 milhões
5º – Dalbert (Inter de Milão) – 20 milhões
6º – Thiago Maia (Lille) – 14 milhões
7º – Bruno Peres (Roma) – 12,5 milhões
8º – Richarlison (Watford) – 12,4 milhões
9º – Douglas (Manchester City) – 12 milhões
10º – Gabriel Paulista (Valencia) – 11 milhões

OS 10 CLUBES QUE MAIS CONTRATARAM NA TEMPORADA 2017/18
1º – Manchester City (ING) – 244,3 milhões
2º – Paris Saint-Germain (FRA) – 238 milhões
3º – Milan (ITA) – 189,5 milhões
4º – Manchester United (ING) – 164,4 milhões
5º – Everton (ING) – 147,4 milhões
6º – Juventus (ITA) – 142,2 milhões
7º – Chelsea (ING) – 137 milhões
8º – Bayern de Munique (ALE) – 103,5 milhões
9º – Roma (ITA) – 88,6 milhões
10º – Barcelona (ESP) – 87,5 milhões

OS 10 CLUBES QUE MAIS VENDERAM NA TEMPORADA 2017/18
1º – Barcelona (ESP) – 226 milhões
2º – Monaco (FRA) – 174 milhões
3º – Juventus (ITA) –122,9 milhões
4º – Chelsea (ING) – 122,8 milhões
5º – Real Madrid (ESP) – 122 milhões
6º – Lyon (FRA) – 119,2 milhões
7º – Benfica (POR) – 114,1 milhões
8º – Roma (ITA) – 108,3 milhões
9º – Everton (ING) – 107,4 milhões
10º – Tottenham (ING) – 80,2 milhões

AS 10 LIGAS QUE MAIS GASTARAM NA TEMPORADA 2017/18
1º – Campeonato Inglês – 1,24 bilhão
2º – Campeonato Italiano – 790,3 milhões
3º – Campeonato Francês – 590,9 milhões
4º – Campeonato Alemão – 475,9 milhões
5º – Campeonato Espanhol – 429,9 milhões
6º – Campeonato Inglês (2ª divisão) – 182,1 milhões
7º – Campeonato Russo – 95,1 milhões
8º – Campeonato Turco – 82,3 milhões
9º – Campeonato Belga – 66,6 milhões
10º – Campeonato Português – 60 milhões
TOTAL: 4 bilhões de euros (R$ 14,9 bilhões)


Mais de Cidadãos do Mundo

5 novelas para acompanhar nos últimos 10 dias da janela de transferências
Novo Mbappé? 7 garotos que podem estourar na nova temporada europeia
Como surgiu a lenda que meia do PSG é uma mulher?
Companheiro de Neymar, goleiro do PSG namora com top model brasileira