Blog do Rafael Reis

Arquivo : joan gamper

Como rival de Guardiola na Champions inspirou nascimento do Barcelona
Comentários Comente

Rafael Reis

Pep Guardiola vai se sentir em casa assim que pisar no gramado do St. Jakob Park, na Basileia (SUI), nesta terça-feira, às 17h45 (de Brasília), para a abertura das oitavas de final da Liga dos Campeões da Europa.

Não, o badalado treinador do Manchester City jamais jogou ou trabalhou no Basel. Mas construiu sua carreira como jogador (e depois como técnico) em uma espécie de “filial” do clube suíço.

Afinal, não é à toa que o adversário do líder do Campeonato Inglês no mata-mata da Champions e o Barcelona possuem cores semelhantes, uniformes parecidos e escudos similares.

Tanto o Basel quanto o Barcelona tiveram o início de suas histórias escritas pelo mesmo homem: o empresário suíço Hans Gamper, que passou a ser conhecido como Joan Gamper depois que se mudou para a Catalunha –ainda hoje dá nome a um jogo-amistoso de pré-temporada disputado anualmente no Camp Nou. Em 2017, por exemplo, a Chapecoense foi quem enfrentou o time espanhol.

O clube suíço é mais velho. Foi fundado em 1893 por um grupo de estudantes. Gamper não fez parte dessa iniciativa, mas foi um dos primeiros jogadores e, ainda mais importante, capitães da história do clube.

Seis anos depois, quando foi à Catalunha para visitar um tio, o empresário suíço decidiu fundar um time na região. Curiosamente, neste momento não se lembrou do Zurique, time que havia montado em sua terra natal, mas sim do Basel.

A nova equipe foi batizada de “FC Barcelona”, mesma estrutura do nome “FC Basel”, ganhou cores semelhantes azul e grená (substituta do vermelha do uniforme do clube suíço) e também um distintivo que remetia ao antigo time de Gamper.

O suíço disputou 48 partidas pelo Barça entre 1899 e 1903 e, segundo a lenda, marcou cerca de cem gols. Já aposentado, presidiu o clube por cinco mandatos e ocupou o cargo durante dez anos.

Foi em sua gestão que o time que no futuro revelaria ao mundo Pep Guardiola teve seu primeiro estádio próprio, o Carrer Indústria, e contratou seu primeiro grande ídolo, o atacante Paulino Alcántara.

Gamper cometeu suicídio em 1930, após anos de depressão pela acusação de que havia transformado o Barcelona em uma bandeira política pró-Catalunha agravada pela grave crise econômica mundial de 1929.

Quase 90 anos depois da morte do ex-jogador e ex-dirigente, o Basel está longe de ser tão poderoso quanto sua “filial”, mas também não costuma passar vergonha no futebol europeu.

Sempre lembrado por ser o clube do coração do tenista Roger Federer, o time conquistou as oito últimas edições do Campeonato Suíço e chega pela terceira vez em sete anos às oitavas de final da Champions.

Seus principais jogadores são o atacante Dimitri Oberlin, artilheiro do time na temporada, com nove gols, o meia norueguês Mohamed Elyounoussi, que já deu 12 assistências em 2017/18, e o voluntarioso lateral direito Michael Lang.

É com essas credenciais que o Basel vai tentar fazer jus ao posto de “matriz” do Barcelona para complicar a vida do Manchester City e de Guardiola nas oitavas da Champions.


Mais de Clubes

– Neymar x Messi: Que time é mais dependente do seu astro, PSG ou Barça?
– Dinheiro é exceção: 84% das transferências no futebol mundial são gratuitas
– Brasil é o país que mais vende para o exterior, mas só o 7º que mais fatura
– Por que 2018 está tendo a janela de janeiro mais movimentada da história?


Chape é o 6º brasileiro em torneio amistoso do Barça; veja as participações
Comentários Comente

Rafael Reis

Oito meses e meio depois do trágico acidente aéreo na Colômbia que matou 71 pessoas, inclusive boa parte dos seus jogadores, integrantes da comissão técnica e dirigentes, a Chapecoense enfrenta nesta segunda-feira o Barcelona, às 15h30 (horário de Brasília).

O clube catarinense é o convidado deste ano do Troféu Joan Gamper, competição amistosa realizada anualmente no Camp Nou desde 1966, que serve para o time catalão apresentar à torcida seu elenco para a nova temporada espanhola e europeia.

A partida também marcará a volta de Alan Ruschel aos gramados. O jogador foi um dos seis sobreviventes do acidente aéreo na Colômbia. O zagueiro Neto (que ainda está em processo de recuperação para voltar a jogar), o ex-goleiro Follmann, o jornalista Rafael Henzel e dois integrantes da tripulação foram os outros sobreviventes.

Nos primeiros 30 anos, o torneio, que leva o nome do fundador do Barça, era disputado por quatro times e contava com semifinais e final. Desde 1997, no entanto, ele é jogado em uma partida única.

Convidada pelo Barcelona a jogar no Camp Nou devido à tragédia, a Chape não é o primeiro time brasileiro a disputar o Joan Gamper.

Relembre abaixo os cinco representantes do futebol pentacampeão mundial que já participaram da competição:

SANTOS
2 participações (1998 e 2013)
De todos os brasileiros, é o que tem a presença no Joan Gamper mais lembrada pelos torcedores, principalmente pelos rivais. Isso porque o Santos acabou goleado por 8 a 0 pelo Barcelona na edição de 2013 do torneio, que serviu como parte do pagamento pela transferência de Neymar para a Espanha. Em 1998, quando estreou na competição, o time brasileiro foi um adversário bem mais duro e só foi derrotado nos pênaltis, após empate por 2 a 2 no tempo normal.

INTERNACIONAL
3 participações (1982, 1989 e 1991)
É o único time não-europeu que já conquistou o Joan Gamper. O Inter se sagrou campeão em 1982, edição marcada pela estreia de Diego Maradona com a camisa do Barcelona. Os gaúchos bateram o time da casa, com o astro argentino e tudo, nas semifinais e meteram 3 a 1 no Manchester City na decisão. O sucesso naquele ano rendeu outros dois convites ao Inter, que não passou da semi em 1989 e 1991.

FLAMENGO
1 participação (1968)
Foi o primeiro time brasileiro a disputar o torneio amistoso. Em 1968, na terceira edição do Joan Gamper, fez um partida com contornos épicos contra o Barcelona, mas acabou derrotado por 5 a 4. Antes, na semifinal, o Flamengo havia batido o Athletic Bilbao por 1 a 0.

VASCO
3 participações (1972, 1980 e 1981)
Assim como o Internacional, disputou três edições do Joan Gamper, todas entre 1972 e 1981. Os vários convites têm uma explicação: Roberto Dinamite, que defendeu o Barcelona na temporada 1980/81. O Vasco só conseguiu chegar à decisão do torneio em 1980, quando acabou derrotado por 2 a 1 pelo Barça. Nas outras participações, perdeu já na semifinal.

BOTAFOGO
1 participação (1978)
Foi último colocado em sua única participação no torneio. Em 1978, perdeu para 2 a 1 para o Colônia na semifinal do Joan Gamper. Na disputa pelo terceiro lugar, nova derrota, desta vez por 3 a 2 ante o anfitrião Barcelona.


Mais de Clubes

– Não é só Neymar: 7 motivos para acompanhar de perto o Campeonato Francês
– Sensação do Mercado da Bola, Milan vira “novo rico” pela 2ª vez
– Mercado da Bola já movimentou quase R$ 11 bi; veja os clubes mais gastões
– Mesmo com tropeços, arrancada do Corinthians supera Bayern e Juventus


4 anos depois, onde estão os jogadores do Barça que fez 8 a 0 no Santos?
Comentários Comente

Rafael Reis

Na próxima segunda-feira, a Chapecoense vai ao Camp Nou enfrentar o Barcelona pelo Troféu Joan Gamper, tradicional jogo amistoso organizado pelo clube catalão no início da temporada para apresentar seu novo elenco à torcida.

A última participação brasileira na competição festiva ainda é muito lembrada pelos santistas e, principalmente, pelos torcedores rivais.

Há exatos quatro anos, no dia 2 de agosto de 2013, o Santos foi goleado por 8 a 0 pelo Barcelona. O jogo serviu como parte do pagamento pela contratação de Neymar e foi a primeira e única vez que o astro brasileiro enfrentou seu antigo time.

Conheça abaixo o paradeiro atual dos 11 titulares do Barça naquela partida histórica e também dos reservas que foram a campo no segundo e balançaram as redes.

POR ONDE ANDA – BARCELONA 2013

Victor Valdés (35 anos) – O goleiro titular na maior parte da “era Messi” no Barcelona, conquistou três títulos da Liga dos Campeões e deixou o clube em 2014. Foi rebaixado com o Middlesbrough no Campeonato Inglês na última temporada e agora procura um clube para dar sequência à reta final de sua carreira.

Daniel Alves (34 anos) – Um dos nomes mais importantes da história recente do Barça, defendeu o clube catalão entre 2008 e 2016. Depois de uma temporada de destaque na Juventus, assinou com o Paris Saint-Germain, onde deve reencontrar Neymar, seu ex-companheiro na Catalunha e ainda parceiro na seleção brasileira.

Gerard Piqué (30 anos) – Cria das categorias de base do Barcelona, passou pelo Manchester United e retornou para casa em 2008. Um dos zagueiros mais respeitados do futebol mundial na atualidade, é um dos líderes do elenco atual e sonha se tornar presidente do clube depois da aposentadoria.

Javier Mascherano (33 anos) – Volante que foi transformado em zagueiro no Barcelona, o argentino continua firme na seleção, onde ainda costuma atuar como meio-campista, mas já perdeu o posto de titular absoluto do time espanhol.

Jordi Alba (28 anos) – Atual titular da lateral esquerda da seleção espanhola, terminou a última temporada em baixa no Barcelona e chegou a frequentar o banco de reservas. Com a contratação do técnico Ernesto Valverde, deve receber uma nova oportunidade na equipe.

Sergio Busquets (29 anos) – Filho de um ex-goleiro do Barcelona, é praticamente indiscutível no time titular desde que foi promovido ao time principal, em 2008, por Pep Guardiola. Além da qualidade técnica, ocupa posição de destaque no clube graças à liderança que possui sobre o elenco.

Xavi (37 anos) – Cérebro do Barcelona na “era Guardiola”, deixou a Catalunha há dois anos para jogar no Al-Sadd, no Qatar. Cotado para se tornar treinador do Barça no futuro, tem feito jornada dupla para se preparar para a nova carreira. Sempre que o Al-Sadd lhe dá uma folga, ele trabalha como auxiliar da seleção qatariana sub-23.

Andrés Iniesta (33 anos) – Um dos símbolos da melhor fase da história do Barcelona, o autor do gol do título mundial da Espanha em 2010 é hoje o capitão da equipe catalã. Já sofrendo com o declínio físico natural da idade, tem perdido desempenho e número de partidas em campo temporada após temporada. Não à toa, o Barça busca no mercado um substituto para Iniesta.

Pedro (30 anos) – Autor de um dos gols da vitória sobre o Santos, o ponta espanhol permaneceu no Barcelona até 2015, quando, cansado da reserva, acertou sua transferência para o Chelsea. Na última temporada, marcou nove vezes na campanha que deu o título inglês à equipe londrina.

Alexis Sánchez (28 anos) – O chileno jogou apenas uma temporada ao lado de Neymar no Barcelona antes de se mudar para o Arsenal e se tornar um dos principais atacantes da Premier League. Mas Alexis pode se reencontrar com o brasileiro nesta temporada, já que também faz parte da lista de compras do Paris Saint-Germain.

Lionel Messi (30 anos) – Autor do primeiro gol da histórica vitória sobre o Santos, o argentino dispensa apresentações e continua brilhando com a camisa do Barcelona até hoje. Mas, segue um resuminho de sua carreira: maior artilheiro da história do clube, tetra da Liga dos Campeões da Europa, eleito cinco vezes o melhor jogador do planeta e um dos principais ícones do futebol mundial no século 21.

Neymar (25 anos) – Responsável direto pela participação do Santos no Joan Gamper-2013, disputou apenas os 45 minutos finais da partida contra seu ex-time e não balançou as redes. Quatro anos depois, é protagonista da maior novela da atual janela de transferências para o futebol europeu: sua provável transferência para o PSG por 222 milhões de euros (R$ 822 milhões), maior quantia já paga por um jogador de futebol.

Cesc Fàbregas (30 anos) – Reserva de luxo do Barcelona de 2013, entrou no segundo tempo do amistoso e marcou dois gols contra o Santos. Especulado no Milan e também no futebol chinês durante os últimos meses, continua no Chelsea, clube pelo qual conquistou duas das três últimas edições da Premier League.

Adriano (32 anos) – Fez o penúltimo dos oito gols do Barça contra o Santos. O lateral ambidestro permaneceu na Catalunha até o ano passado, quando se transferiu para o Besiktas. Na Turquia, tem se revezado entre sua posição de origem e o posto de meio-campista aberto pela esquerda.

Jean Marie Dongou (22 anos) – O camaronês que fechou a goleada sobre o Santos é mais uma daquelas promessas que brilharam nas categorias de base e não conseguiram repetir o desempenho depois de se profissionalizarem. Na temporada passada, quando disputou a segunda divisão espanhola pelo Zaragoza, o atacante sofreu com problemas físicos e acabou não tendo seu contrato renovado. Agora, está desempregado.

Gerardo Martino (54 anos) – O conterrâneo de Messi durou apenas uma temporada no comando do Barcelona e não deixou saudades no Camp Nou. Após deixar o cargo, teve ainda uma passagem de pouco brilho pela seleção argentina antes de assinar com o Atlanta United, franquia que estreia na MLS (Major League Soccer) nesta temporada.


Mais de Cidadãos do Mundo

Robinho, Denilson e Drogba: relembre o reforço mais caro de cada temporada
6 mulheres que tiraram a roupa por seu time de coração
Astro da Copa de 1994 volta à Champions como “faz tudo” em time próprio
Ex-parceiro de Ronaldinho rejeitou seleção e dá palestras anticapitalismo


< Anterior | Voltar à página inicial | Próximo>