Blog do Rafael Reis

Arquivo : gabigol

Coutinho e outros 5 listados por Tite que podem mudar de time nesta janela
Comentários Comente

Rafael Reis

Faltando ainda cinco semanas para o encerramento da janela de transferências na Europa, o Mercado da Bola anda bastante agitado e muitos jogadores conhecidos podem mudar de clube para a temporada 2017/18.

Entre eles, estão alguns jogadores que já foram convocados para a seleção brasileira por Tite, ou seja, que de alguma forma estão no radar do treinador para a Copa do Mundo do próximo ano.

Conheça agora seis convocáveis brasileiros que ainda podem agitar o mercado de transferências nesta janela.

PHILIPPE COUTINHO
25 anos
Meia-atacante
Liverpool (ING)

Está na mira do Barcelona já há algumas temporadas, mas o interesse do time catalão se intensificou nos últimos dias devido à possível saída de Neymar para o PSG. De acordo com o jornal britânico “Daily Mail”, o Barça já apresentou uma proposta de 80 milhões de euros (R$ 291,5 milhões) pelo camisa 10. O Liverpool, pelo menos por enquanto, diz que não pretende se desfazer do seu astro.

PAULINHO
28 anos
Meia
Guangzhou Evergrande (CHN)

O bom momento na seleção brasileira reabriu o mercado dos grandes clubes europeus para Paulinho. O jogador do Guangzhou Evergrande chegou a ter um namorinho com o Bayern de Munique no início da janela de transferências e agora conversa com o Barcelona. O clube chinês quer que os espanhóis paguem a multa rescisória de 40 milhões de euros (R$ 145,7 milhões) do jogador, hipótese que não agrada ao Barça.

ALEX SANDRO
26 anos
Lateral esquerdo
Juventus (ITA)

A saída do brasileiro da Juventus nesta temporada já foi uma possibilidade mais real, mas Alex Sandro é um dos laterais esquerdos mais valorizados do mundo e ainda está na lista de contratações de pelo menos um dos grandes clubes do planeta, o Chelsea. Segundo a Sky Sports Italia, o campeão inglês já ofereceu 68 milhões de euros (R$ 247,8 milhões) pelo jogador, proposta que foi recusada pelos italianos.

GABIGOL
20 anos
Atacante
Inter de Milão (ITA)

Apesar de ter começado bem a pré-temporada da Inter de Milão, o atacante ainda está na lista de jogadores disponíveis para empréstimo do clube italiano. O último time que apareceu como possível destino de Gabigol para a próxima temporada foi o Fenerbahce, que tenta se reestruturar após ter sido apenas o terceiro colocado no último Campeonato Turco.

RODRIGO CAIO
23 anos
Zagueiro
São Paulo (BRA)

Assim como Alex Sandro, também já esteve mais perto de protagonizar uma transferência nesta janela do que agora. O zagueiro interessa ao Zenit São Petesburgo, que negocia há semanas com o São Paulo a negociação do jogador. Por enquanto, Rodrigo Caio continua no Morumbi, algo incomum para atletas são-paulinos que receberam propostas do exterior na atual temporada.

NEYMAR
25 anos
Atacante
Barcelona (ESP)

O atacante é o grande nome do Mercado da Bola para a temporada 2017/18 do futebol europeu e tem acumulado capas e mais capas na imprensa esportiva europeia. O Paris Saint-Germain está disposto a pagar os 222 milhões de euros (R$ 808 milhões) de sua multa rescisória com o Barcelona, o que faria do brasileiro o jogador mais caro de todos os tempos. No último domingo, depois de dias de expectativa, Piqué postou uma foto ao lado do companheiro anunciando que ele fica. Nas próximas horas, pode ser que Neymar dê razão ao zagueiro e de fato encerre a novela com os franceses. Até lá, no entanto, ele segue sendo uma hipótese no mercado da bola.


Mais de Brasileiros pelo Mundo

– O que Guardiola viu em Danilo para buscá-lo na reserva do Real Madrid?
– Sucesso ou decepção? Os destinos de 7 crias do Palmeiras no exterior
– Com valor de Neymar, PSG compraria os outros titulares do Brasil juntos
– Sucesso ou decepção? Os destinos de 7 crias do Corinthians no exterior


6 brasileiros que terminam a temporada em baixa e podem retornar ao Brasil
Comentários Comente

Rafael Reis

A pouco menos de um mês do fim da temporada europeia, os clubes do Velho Continente já começaram a analisar o desempenho dos jogadores dos seus elencos para definir quem continua e quem será negociado nos próximos meses.

E suas listas de dispensas (ou de atletas negociáveis) trazem nomes que, apesar de terem deixado a desejar ao longo de 2016/17, cairiam como uma luva na maior parte dos times brasileiros.

Conheça abaixo seis jogadores brasileiros que terminam a temporada em baixa no futebol europeu e poderiam ser reforços de peso para a disputa do Campeonato Brasileiro.

LUCAS
Atacante
24 anos
Paris Saint-Germain (FRA)

Apesar de ser o vice-artilheiro do PSG na temporada, com 16 gols, o ex-jogador do São Paulo perdeu espaço entre os titulares depois do 6 a 1 sofrido ante o Barcelona e foi para o banco do time francês. Ciente da concorrência pesada que enfrenta em sua posição (Di María e Draxler), Lucas pode buscar um novo clube para dar sequência à carreira e tentar voltar à seleção. Flamengo, Fluminense e São Paulo observam de perto sua situação. O Atlético de Madri, também, no entanto está impossibilitado de contratar devido a uma punição dada pela Fifa.

GABIGOL
Atacante
20 anos
Inter de Milão (ITA)

Oito jogos, 153 minutos de futebol e um mísero golzinho. É esse o resumo da primeira temporada de Gabigol na Europa. Apesar de acreditar que uma nova mudança no comando da Inter de Milão, que tanto deseja Diego Simeone, pode lhe dar mais minutos em campo, o ex-atacante do Santos certamente não está contente com sua situação. É bem possível que seu destino seja um empréstimo na próxima temporada. Por que não para um clube brasileiro?

DANILO
Lateral direito
25 anos
Real Madrid (ESP)

O ex-jogador do Santos vive um sonho, o de jogar em um dos maiores clubes do mundo. Por outro lado, esse sonho também é um pesadelo: afinal, nenhum jogador do elenco do Real Madrid é mais criticado pela torcida do que Danilo. Reserva de Carvajal e preterido até do banco de reservas em algumas partidas importantes, como o confronto com o Atlético de Madri, pela semifinal da Champions, o lateral precisa ganhar ritmo de jogo e confiança para ter alguma chance de ser convocado para a Copa-2018.

DOUGLAS
Lateral direito
26 anos
Sporting Gijón (ESP)

Emprestado pelo Barcelona ao Sporting Gijón, o brasileiro não teve uma temporada necessariamente ruim, mas também não apresentou um brilho suficiente para recolocá-lo nos planos do time de Messi, Neymar e Suárez. Pensando na sequência da carreira, Douglas tem duas opções: continuar na Europa e ser emprestado para clubes pequenos até o fim do seu contrato com o Barça, em 2019, ou cavar um retorno para casa, onde poderia defender um time grande e brigar por títulos.

ALISSON
Goleiro
24 anos
Roma (ITA)

Alisson é o goleiro titular da seleção brasileira. Mas, até quando conseguirá manter a posição mesmo sendo reserva da Roma? Em sua temporada de estreia na Europa, o gaúcho disputou apenas partidas válidas por copas nacionais e continentais, ou seja, ainda não estreou no Campeonato Italiano. O ex-jogador do Inter sabe que essa situação é arriscada. Um empréstimo na temporada pré-Copa do Mundo seria muito bem-vindo.

DOUGLAS SANTOS
Lateral esquerdo
23 anos
Hamburgo (ALE)

Titular na conquista do ouro olímpico na Rio-2016, o lateral esquerdo chegou a ter chances na seleção principal antes de trocar o Atlético-MG pelo Hamburgo, em agosto. Na Alemanha, Douglas Santos foi titular absoluto durante toda a primeira metade da temporada, mas não convenceu e foi parar no banco nos últimos meses. Para piorar, seu clube é o antepenúltimo colocado na Bundesliga e corre sério risco de disputar a segunda divisão na próxima temporada.


Mais de Brasileiros pelo Mundo

– Cão de guarda, Casemiro é o recordista de carrinhos no futebol europeu
– Faz falta? Barcelona é 13% melhor sem Neymar nesta temporada
– Para cada gol, futebol brasileiro leva 2 cartões amarelos na Europa
Diego Alves não quer ser “só” o goleiro que pega pênaltis e mira seleção


Quem é o maior fiasco brasileiro na temporada: Gabigol ou Ganso? Compare
Comentários Comente

Rafael Reis

O primeiro era um garoto de 20 anos tratado como uma das maiores revelações do futebol brasileiro nos últimos anos, campeão olímpico e que vinha recebendo as primeiras oportunidades na seleção principal.

O segundo era um meia de 27 anos reconhecido como um dos jogadores mais técnicos e talentosos do país, que havia acabado de ser convocado para disputar a Copa América Centenário e parecia estar retornando aos melhores momentos do seu futebol.

Sete meses atrás, Gabigol e Ganso chegaram à Europa cercados de expectativa para a primeira experiência internacional de suas carreiras.

E hoje, relegados a meros figurantes dos elencos de Inter de Milão e Sevilla, respectivamente, só disputam um triste posto. Afinal, qual dos dois é a maior decepção do futebol brasileiro na atual temporada europeia?

Para te ajudar a dar uma opinião mais embasada sobre essa triste disputa, comparamos abaixo algumas marcas de Gabigol e Ganso na temporada de estreia no futebol europeu:

OPORTUNIDADES:

Gabigol ficou 16 minutos em campo na quarta partida da Inter de Milão após sua chegada, depois passou quase três meses sem atuar e voltou a receber chances nas últimas semanas. No total, disputou oito partidas pelo clube italiano, mas só uma como titular, o que explica só ter 153 minutos de futebol na Itália.

Ganso era peça importante para Jorge Sampaoli no começo da temporada e foi titular em três dos primeiros sete jogos do Sevilla em 2016/17. No entanto, está sem jogar desde 4 de janeiro e chegou a emendar oito partidas consecutivas sem sequer ficar no banco de reservas. O meia tem 12 partidas e 644 minutos de bola na temporada.

DESEMPENHO:

Apesar de ter sido pouco utilizado, Gabigol já foi decisivo para uma vitória da Inter. Seu único gol pelo clube de Milão foi o da vitória por 1 a 0 sobre o Bologna, na 25ª rodada do Campeonato Italiano. Até hoje, o ex-santista não deu nenhuma assistência para seus companheiro.

Ganso também só marcou um gol na Europa até o momento, mas ele teve pouca importância: foi o primeiro do 9 a 1 sobre o modestíssimo Formentera, da quarta divisão espanhola, em jogo válido pela Copa do Rei. Na mesma partida, o meia deu um dos seus três passes para gol na temporada –também distribuiu uma assistência no jogo de ida do mesmo mata-mata e na vitória por 2 a 1 sobre o Alavés, na sétima rodada do Espanhol.

ADVERSÁRIOS:

Gabigol tem um tarefa inglória se quiser jogar como centroavante na Inter: desbancar o argentino Mauro Icardi, capitão e principal jogador da equipe italiana. Pelos lados do campo, seus principais adversários são Antonio Candreva e Éder, jogadores da seleção italiana, e Ivan Perisic, um dos destaques da Croácia na última Eurocopa.

Ao longo de sua primeira temporada no Sevilla, Ganso rodou por praticamente todas as funções do meio-campo. Ou seja, todo meia do clube espanhol é um potencial rival por vaga entre os titulares. Os homens mais utilizados por Sampaoli nesse setor do campo são os volantes Iborra, N’Zonzi e Kranevitter e os ofensivos Vitolo, Nasri, Sarabia e Franco Vázquez.

PREÇO:

Gabigol custou 29,5 milhões de euros (R$ 98 milhões). Foi o segundo maior investimento da Inter de Milão para a temporada e uma das cinco maiores vendas para o exterior da história dos clubes brasileiros.

Até por ser mais velho, Ganso não custou tanto quanto o atacante. O ex-jogador do São Paulo foi contratado por 9,5 milhões de euros (R$ 31,6 milhões) e protagonizou a terceira contratação mais cara do Sevilla para a temporada.

PERSPECTIVAS FUTURAS:

A juventude e o contrato por mais três temporadas dão a Gabigol tempo de sobra para se recuperar e explodir no futebol italiano. Ainda que a Inter opte por emprestar o jogador para que ele adquira mais experiência internacional, a projeção alcançada pelo atacante durante o período no Santos deve ser suficiente para levá-lo a um time competitivo.

Ganso também tem contrato até 2021, mas possui idade e mercado menos favoráveis para desabrochar na Europa. Com uma carreira errática e dificuldade para colocar em prática todo o talento que possui, o meia dificilmente conseguiria um outro clube de primeiro escalão para defender no Velho Continente. Já no Brasil, as portas estão abertíssimas para recebê-lo de volta.


Mais de Opinião

Na nova Libertadores, brilhar na fase de grupos é armadilha para clubes
– Quem será o substituto de Gabriel Jesus na seleção?
– Será que chegou a hora de David Luiz voltar à seleção?
– Mesmo sem escândalos, “nova” Fifa faz tudo para desagradar


Gabigol precisou de menos tempo que G. Jesus para fazer 1º gol na Europa
Comentários Comente

Rafael Reis

Gabigol demorou seis meses para marcar pela primeira vez em uma partida oficial com a Inter de Milão. Parece muito tempo, certo? Mas não é bem assim.

Por mais incrível que possa parecer, o ex-atacante do Santos necessitou de menos minutos dentro campo que Gabriel Jesus para marcar seu primeiro gol no futebol europeu.

O gol da vitória por 1 a 0 contra o Bologna, no último domingo, o primeiro de Gabigol na Itália, foi anotado no 130º minuto do jogador com a camisa da Itália.

Já Gabriel Jesus, que tem tido um início tratado como fenomenal no Manchester City, marcou pela primeira vez na Inglaterra em seu 137º minuto de atuação.

A diferença é que, enquanto o ex-palmeirense recebeu muitas e boas oportunidades desde sua chegada a Manchester, o ex-santista passou seu primeiro semestre em Milão ganhando minutos à conta-gotas.

A partida contra a Bologna foi a sétima de Gabigol em seis meses na Inter. E em apenas uma delas, contra o mesmo adversário, mas na Copa Itália, ele jogou por mais de 20 minutos –foi também seu único jogo como titular.

Jesus, em contrapartida, chegou chegando na Inglaterra. Anexado ao elenco do City em janeiro, foi utilizado por Guardiola já no primeiro jogo em que ficou no banco, contra o Tottenham, e estreou como titular na segunda partida que disputou –ante o Crystal Palace, pela Copa da Inglaterra.

Seu primeiro gol no City saiu na terceira partida, a goleada por 4 a 0 sobre o West Ham, no início do mês. Na ocasião, o camisa 9 da seleção começou jogando e permaneceu no gramado durante os 90 minutos.

O início de Gabigol na Itália foi repleto de turbulências. Contratado por 29,5 milhões de euros (R$ 97,3 milhões) a pedido do técnico Roberto Mancini, o brasileiro chegou à Inter quando o clube já havia mudado de treinador.

Com Frank de Boer no banco de reservas, o brasileiro não foi inscrito na Liga Europa e praticamente não foi utilizado. Sua situação só melhorou um pouco depois de uma nova mudança no comando do time –a troca do holandês por Stefano Pioli, em novembro.

Atualmente, Gabigol é uma espécie de terceira opção para o ataque do clube italiano. O capitão Mauro Icardi é o titular absoluto da posição, e o argentino Rodrigo Palacio, o reserva mais utilizado.


Mais de Brasileiros pelo Mundo

– Napoli usa até drone para tentar eliminar Real da Champions
– Marquinhos vê “melhor temporada da carreira” e pede perfeição contra Barça
– Para robô, Felipe Anderson é o melhor jogador do Italiano
Já pode assinar: 6 reforços para seu time trazer de graça em julho


O que esperar de Gabriel Jesus no Manchester City?
Comentários Comente

Rafael Reis

No início de dezembro, quando Gabriel Jesus foi a Manchester para conhecer melhor sua futura casa, Pep Guardiola o convidou para jantar e fez questão de também levar ao restaurante os volantes Fernando e Fernandinho.

A presença dos outros dois brasileiros do elenco do City no encontro entre o treinador e o novo reforço do clube não foi à toa.

Gabriel Jesus

Guardiola sabe que o atacante de 19 anos, que se juntará ao elenco da equipe inglesa no próximo mês, não é Neymar. Apesar de ter sido a estrela do título brasileiro recém-conquistado pelo Palmeiras e vestir com sucesso a camisa 9 da seleção, o garoto ainda não pode ser considerado uma certeza.

Jesus é sim uma aposta do City. Uma aposta para o futuro. Tão aposta quanto outro Gabriel, o Gabigol, é para a Inter de Milão. E o primeiro semestre do ex-santista na Europa, como todos puderam ver, foi de muito banco de reservas, várias reclamações e quase nada de futebol.

O treinador espanhol não quer que Jesus seja um novo Gabigol. Por isso, faz questão de cercá-lo de cuidados e tenta entrosá-lo ao outros brasileiros do clube.

O ex-palmeirense terá de superar sozinho os desafios com os quais irá se deparar dentro de campo em sua primeira experiência europeia: rigor tático, futebol mais rápido, marcadores mais gabaritados e muita exigência técnica.

Mas Guardiola deseja que, para todas as outras dificuldades, Jesus possa contar com Fernando e Fernandinho. E essa lista inclui idioma, diferenças culturais e também saber lidar com a reserva.

Como toda aposta, o brasileiro precisa chegar à Inglaterra ciente de que há um lugarzinho no banco do City à sua espera. E que levará tempo, talvez bastante tempo, para que ele consiga mudar essa situação.

Jesus só precisa olhar para o lado para se conscientizar disso. Contratado por 18 milhões de euros (R$ 61 milhões) a mais que ele, o meia-atacante alemão Leroy Sané, 20, só começou jogando sete partidas na atual temporada.

Mas, a médio prazo, as perspectivas do brasileiro são boas.

Sergio Agüero, o titular da posição onde Jesus melhor rende, é um craque com quem ele dificilmente terá condições de competir logo de cara. Mas o argentino sofre demais com os problemas físicos. Só na temporada passada, foram cinco contusões diferentes e 12 partidas desfalcando o City em virtude dessas lesões.

O nigeriano Kelechi Ihenacho, o primeiro reserva, tem só 20 anos e é tão aposta quanto o brasileiro, apesar de já ter mais experiência na Premier League. Para completar, ainda não goza de tanta confiança assim de Guardiola, que tem preferido improvisar Nolito ou Sterling na função a escalá-lo como titular quando não pode contar com Agüero.

Ou seja, Gabriel Jesus chega ao Manchester City sendo mais Gabigol que Neymar. Mas ele só terá sucesso na Inglaterra se conseguir se diferenciar do ex-adversário de Santos e saber lidar com o banco.


Mais de Opinião

– Sorteio mostra que posição na fase de grupos pode não valer nada
– Quase irrelevante, Mundial de Clubes precisa de mudança radical
Longe de indicação, Neymar merece 6º lugar em prêmio de melhor do mundo
– Por que Lucas é sempre ignorado pela seleção brasileira?


5 brasileiros que estão na Europa para seu time contratar por empréstimo
Comentários Comente

Rafael Reis

Sabe aquele jogador que foi para a Europa por uma fortuna, ainda não deu certo por lá, mas que é caro demais para ter seus direitos econômicos adquiridos por um time brasileiro e voltar para casa?

Repatriações como essa normalmente só são possíveis por empréstimo. Ou seja, o clube com quem o atleta possui vínculo o libera para atuar por um tempo determinado por outra equipe, que assume o pagamento do seu salário integral ou parcial.

Listamos abaixo cinco jogadores que atendem aos critérios citados acima e podem (ou poderiam) ser emprestados ao futebol brasileiro em 2017.

GABRIEL
Atacante
20 anos
Inter de Milão (ITA)
Gabigol
Talvez o grande nome disponível para times brasileiros na janela de transferências de janeiro. O atacante trocou o Santos pela Inter de Milão depois da conquista do ouro olímpico, em agosto, mas só disputou três partidas (22 minutos) na Itália desde então. Seu clube formador e o Atlético-MG estão de olho em Gabigol e gostariam de repatriá-lo, mas concorrem com outros times da Europa, como Sampdoria e Genoa. De acordo com seu empresário, Wagner Ribeiro, o brasileiro não jogará em “time pequeno”.

LUCAS SILVA
Volante
23 anos
Real Madrid (ESP)
Lucas Silva
Após exames médicos realizados no meio do ano terem detectado uma anomalia em seu coração e rumores de que poderia encerrar a carreira, o volante foi submetido a uma nova bateria de testes e acabou liberado pelo departamento médico do Real Madrid para voltar aos treinos. Apesar disso, dificilmente será utilizado pelo técnico Zinedine Zidane. No primeiro semestre, o Cruzeiro, clube que o revelou, já havia mostrado interesse em contratá-lo por empréstimo.

RAFAEL CABRAL
Goleiro
26 anos
Napoli (ITA)
Rafael Cabral
Ex-goleiro da seleção brasileira, está esquecido no banco de reservas do Napoli, clube pelo qual não disputa uma única partida oficial desde fevereiro de 2015. Tem contrato até 2018 e ainda pode dar a volta por cima no clube italiano. Mas, para isso, precisa de oportunidade para jogar, algo que poderia vir com um empréstimo. No ano passado, chegou a ser oferecido para o São Paulo, mas o negócio não avançou.

ELIAS
Meia
31 anos
Sporting (POR)
Elias
Elias certamente abriu um sorriso ao saber que Tite seria o novo técnico do Brasil. Só que para retornar à seleção, é necessário bem mais do que um gol em 13 partidas (a maioria delas saindo do banco de reservas) no Sporting. Desde que voltou ao clube português, em agosto, depois de dois anos no Corinthians, o meia tem ficado mais tempo na suplência do que dentro de campo, o que prejudica qualquer plano de crescimento profissional que possui.

GERSON
Meia
19 anos
Roma (ITA)
Gerson
Assim como Gabigol, chegou à Itália muito novo e tem passado muito tempo no banco de reservas. Ao contrário do ex-atacante do Santos, o meia parece estar lidando bem com essa situação de aprendizado. Mas isso não significa que o ex-jogador do Fluminense não queira jogar com mais frequência. Um retorno ao Brasil por seis meses lhe daria ritmo de jogo e experiência para voltar com mais força à Roma.


Mais de Brasileiros pelo Mundo

– Enquanto D. Costa brilha, brasileiros têm só 1 gol em 45 dias no Inglês
Banco, Alisson ainda espera estreia no Italiano e revive saga de Taffarel
– Como Douglas superou as piadas para virar peça importante de time espanhol
– Brasil vive seca de gols na Champions e tem pior fase de grupos em 14 anos


“Melhor ataque do mundo” e Gabigol: 3 jogos imperdíveis do fim de semana
Comentários Comente

Rafael Reis

Se você ainda não tem planos para os próximos dias, deixe-me ajudar.

A cada sexta-feira, o “Blog do Rafael Reis” publica um miniguia com as três partidas mais imperdíveis do fim de semana para você se programar e não deixar nada de interessante escapar.

Os destaques entre hoje e domingo ficam por conta de mais uma apresentação do “melhor ataque do mundo”, de um clássico na Inglaterra e da possível estreia de Gabigol na Inter de Milão.

BORUSSIA DORTMUND X FREIBURG
Sexta-feira, 15h30 (Brasília)
ESPN Brasil
5ª rodada do Campeonato Alemão
Dortmund
O Borussia Dortmund apresentou nos últimos dez dias 17 motivos para que você acompanhe a partida contra o Freiburg. Foi esse o número de gols marcados pelo time aurinegro em suas três últimas apresentações, ante Legia Varsóvia, Darmstadt e Wolfsburg. O confronto desta sexta-feira vale ao “melhor ataque do mundo” na atualidade a chance de alcançar o Bayern de Munique na liderança do Campeonato Alemão.

ARSENAL X CHELSEA
Sábado, 13h30 (Brasília)
ESPN +
6ª rodada do Campeonato Inglês
Arsenal
Com inícios de temporada bastante oscilantes, Arsenal e Chelsea se encontram neste sábado para definir qual dos dois rivais deve terminar a sexta rodada da Premier League dentro da zona de classificação para a Liga dos Campeões. Os dois times obtiveram vitórias expressivas no meio da semana, pela Copa da Liga. Enquanto os Gunners aplicaram 4 a 0 no Nottingham Forest, os Blues bateram de virada o Leicester, atual campeão inglês.

INTER DE MILÃO X BOLOGNA
Domingo, 10h (Brasília)
Fox Sports 2
6ª rodada do Campeonato Italiano
Gabriel
Atacante da seleção brasileira na inédita conquista da medalha de ouro olímpica, Gabriel tem boas chances de estrear no futebol europeu neste fim de semana. Reserva na partida contra o Empoli, na quarta, o ex-atacante do Santos pode ganhar seus primeiros minutos pela Inter contra o Bologna, em um confronto perante a torcida da equipe de Milão, no Giuseppe Meazza.


Mais de Cidadãos do Mundo

Fifa permite que jogadores rescindam contrato por “excesso de banco”
Cuauthémoc Blanco entra para política e é investigado em caso de corrupção
Traído mais famoso do futebol evita redes sociais e lucra com pôquer
Geração anos 1990 domina bancos de reservas da Champions


Investimento em brasileiros cai 34% e é o pior em 4 anos na janela europeia
Comentários Comente

Rafael Reis

O futebol brasileiro pode até ter conquistado a inédita medalha de ouro olímpica, mas ainda está bem distante dos seus melhores dias para os clubes da elite da Europa.

Há quatro anos, os times dos seis principais campeonatos nacionais do Velho Continente não gastavam tão pouco na contratação de jogadores brasileiros em uma janela de transferências de pré-temporada quanto agora.

De acordo com o site Transfermarkt, especializado no mercado da Bola, as equipes de primeira divisão de Inglaterra, Espanha, Itália, Alemanha, França e Portugal investiram 190,7 milhões de euros (R$ 688,7 milhões) em reforços brazucas entre 1º de julho e 31 de agosto.

Gabriel

Isso significa uma queda de 34% em relação ao mesmo período do ano passado. Na janela de transferências de verão da temporada 2015/16, os clubes desses seis países gastaram 288,5 milhões de euros (pouco mais de R$ 1 bilhão) para contar com brasileiros em seus elencos.

O valor também é menor do que o registrado nos dois anos anteriores. Em 2014, o investimento foi de 195,7 milhões de euros (R$ 706,8 milhões). Na janela de 2013, impulsionadas pela ida de Neymar para o Barcelona, as transferências de brasileiros movimentaram 286,3 milhões de euros (R$ 1 bilhão).

Para encontrar um mercado de pré-temporada mais fraco que o de 2016 para o futebol pentacampeão mundial na elite europeia é preciso voltar a 2012, quando o investimento ficou na casa dos 142 milhões de euros (R$ 512,9 milhões).

O reflexo dessa queda pode ser visto na lista dos reforços dos grandes clubes do mundo. Entre as 30 transferências mais caras da janela encerrada na quarta-feira, somente duas são de jogadores brasileiros.

E a maior delas, envolvendo Hulk, não é o que pode se chamar de uma transferência para um grande centro. Por 55,8 milhões de euros (R$ 201 milhões), o atacante trocou o Zenit, da Rússia, pelo Shangai SIPG, da China.

Pensando apenas em mercados de primeiro escalão, a grande transação de um jogador brasileiro na janela foi o retorno do zagueiro David Luiz para o Chelsea. Para tirá-lo do PSG, clube para qual ele havia sido vendido em 2014, os ingleses gastaram 38,5 milhões de euros (R$ 129,3 milhões).

A venda de Gabriel Jesus para o Manchester City, por 32 milhões de euros (R$ 115 milhões) também entraria no top 30 dos maiores negócios. No entanto, como ele só deixará o Palmeiras no fim do ano, a transação será completada e fará parte da próxima janela de transferências, em janeiro.

OS 5 BRASILEIROS MAIS CAROS DA JANELA

1º – Hulk (30, A, Shangai SIPG) – 55,8 milhões de euros
2º – David Luiz (29, Z, Chelsea) – 38,5 milhões de euros
3º – Gabriel (20, A, Inter de Milão) – 27,5 milhões de euros
4º – Gerson (19, M, Roma) – 16,6 milhões de euros
5º – Fernando (24, V, Spartak Moscou) – 12,5 milhões de euros


Mais de Brasileiros pelo Mundo

5 brasileiros para acompanhar de perto na temporada europeia
– Brasil pode ter remanescentes do ouro, “gringos” e ex-Corinthians em Tóquio
– Astro maior, Neymar vale mais que 14 das 16 seleções dos Jogos Olímpicos
Ilsinho até estranha liberdade nos EUA: “aqui é outra qualidade de vida”


< Anterior | Voltar à página inicial | Próximo>