Blog do Rafael Reis

Arquivo : alisson

Ganso e mais 4 brasileiros que “renasceram” na nova temporada europeia
Comentários Comente

Rafael Reis

Temporada nova, vida nova. Há muitos jogadores que decidiram levar a sério essa máxima do futebol.

O início da temporada 2017/18 tem uma cara de vida nova para atletas que andavam com a carreira em baixa e não vinham mostrando um bom futebol até começaram a mostrar sinais de recuperação nas últimas semanas.

Conheça abaixo cinco jogadores brasileiros que estão dando a volta por cima neste início de temporada e parecem “renascidos” depois das férias de meio de ano.

GANSO
Meia
27 anos
Sevilla (ESP)

Um dos grandes fracassos brasileiros na temporada passada, o ex-jogador de Santos e São Paulo chegou a passar três meses consecutivos sem sair do banco de reservas do Sevilla. Com a saída do técnico Jorge Sampaoli e a chegada do também argentino Eduardo Berizzo, o meia brasileiro passou receber mais oportunidades… E tem correspondido: escalado como titular nas três primeiras rodadas do Campeonato Espanhol, Ganso já balançou as redes duas vezes.

DANILO
Lateral direito
26 anos
Manchester City (ING)

Um dos jogadores menos queridos pela torcida do Real Madrid na temporada passada, o brasileiro costumava ser vaiado pelo Santiago Bernabéu sempre que era escalado no campeão europeu. Foi necessário uma mudança de ares para Danilo recuperar seu futebol. Contratado pelo Manchester City, virou um homem de confiança de Guardiola, que tem explorado ao máximo sua polivalência. Na Inglaterra, o jogador já atuou como lateral direito, ala esquerdo e até no miolo de zaga.

NETO
Goleiro
28 anos
Valencia (ESP)

Convocado diversas vezes para a seleção brasileira entre 2010 e 2015, passou duas temporadas sentado no banco de reservas da Juventus à espera de uma aposentadoria de Buffon que nunca chegava. Em julho, deixou a Itália em busca de vida nova (e mais minutos em campo) no Valencia. Titular da meta do clube do Mestalla, não foi vazado em duas das três primeiras rodadas do Espanhol e só sofreu gol até agora do Real Madrid.

LUCAS LEIVA
Volante
30 anos
Lazio (ITA)

Apesar de adorado pela torcida do Liverpool em reconhecimento aos dez anos em que vestiu a camisa vermelha, o brasileiro não era mais um jogador importante na equipe inglesa e servia basicamente para compor elenco. Situação bem diferente da que Lucas Leiva vive no começo de sua trajetória na Lazio. O brasileiro e peça-chave no esquema do técnico Simone Inzaghi e venceu as três partidas que disputou pelo novo clube –contra Juventus, Chievo Verona e Milan.

ALISSON
Goleiro
24 anos
Roma (ITA)

É difícil falar que o dono da camisa 1 da seleção brasileira vinha de uma temporada ruim. Mas, até as férias do meio do ano, Alisson era reserva na Roma. Essa situação só mudou depois da saída do polonês Szczesny para a Juventus. Agora, o ex-jogador do Internacional não tem concorrentes na meta do clube da capital italiana e tem a chance de provar que é uma escolha acertada do técnico Tite.


Mais de Brasileiros pelo Mundo

– Champions pré-Copa tem aumento na presença brasileira e 70% da seleção
– Punido por fraudar jogos, brasileiro renasce ao lado de pedreiros e garçons
– Na Coreia do Sul, Lulinha diz ter mais medo do Brasil do que de Kim
– 7 histórias de brasileiros para acompanhar de perto na temporada europeia


7 histórias de brasileiros para acompanhar de perto na temporada europeia
Comentários Comente

Rafael Reis

A temporada 2017/18 das principais ligas nacionais da Europa acabou de começar. Ao longo dos próximos meses, o fã de futebol irá acompanhar incontáveis histórias de sucesso, fracasso, superação, declínio e dor nos gramados do Velho Continente.

Várias delas terão jogadores brasileiros como protagonistas. Alguns deles, nomes consagrados do primeiro escalão da modalidade. Outros, anônimos que deixaram o país cedo em busca de uma vida melhor para sua família.

Conheça abaixo sete histórias de brasileiros que merecem ser acompanhadas de perto na atual temporada, que, vale lembrar, desembocará na disputa da Copa do Mundo-2018, na Rússia.

NEYMAR, REI DA FRANÇA E IMPERADOR DO MUNDO?

A tentativa de Neymar de levar o Paris Saint-Germain ao inédito título da Liga dos Campeões e de fazer de si mesmo o melhor jogador do planeta é a grande história da nova temporada europeia. É para cumprir esses dois objetivos que o atacante brasileiro deixou o Barcelona para se transformar na contratação mais cara da história do futebol: 222 milhões de euros (R$ 829 milhões).

QUAL O TAMANHO DE PAULINHO?

O próprio meio-campista admitiu que, aos 29 anos, não esperava mais ter a oportunidade de vestir a camisa de um clube do tamanho do Barcelona. Mas, por inúmeras razões, essa chance lhe foi dada. E agora o brasileiro terá a missão de mostrar para o planeta que não é aquele jogador que fracassou no Tottenham, mas sim um meia que deixou saudades no Corinthians e brilha com a camisa da seleção.

GABRIEL JESUS: O NÚMERO 2 DA SELEÇÃO

A cria do Palmeiras apareceu como um fenômeno na segunda metade da última temporada na Inglaterra. Em seus 11 primeiros jogos pelo Manchester City, marcou sete gols e encantou Pep Guardiola. Agora, com uma temporada inteira pela frente, o jovem atacante brasileiro precisa provar que merece sim a titularidade do clube inglês. Afinal, a seleção espera que seu “número 2” chegue voando à Copa do Mundo.

DAVID LUIZ VOLTOU PARA FICAR?

O zagueiro foi a melhor surpresa brasileira da temporada passada. De volta ao Chelsea, David Luiz foi um dos destaques da conquista do Campeonato Inglês e descolou até mesmo um retorno para a seleção. A dúvida é se o camisa 30 conseguirá manter a seriedade e um futebol de alto nível por mais dez meses. Tite está de olho.

A CHANCE DE ALISSON

Reserva em sua primeira temporada na Roma, o goleiro cansou de ver/ler críticas de que a situação poderia ameaçar seu posto de titular da seleção brasileira. Com a saída de Szczesny para a Juventus, Alisson herdou a titularidade da meta do time italiano e agora tem a oportunidade de provar que não há nenhum impedimento para que ele seja o camisa 1 brasileiro na Rússia.

HÁ VAGA PARA FABINHO?

Não importa se vai permanecer no Monaco, clube que defende desde 2015, ou se vai migrar para o Paris Saint-Germain, que está louco para contratá-lo. Fabinho tem só uma temporada para convencer Tite de que merece uma chance no time que vai para a próxima Copa do Mundo. Para boa parte dos europeus que veem semanalmente o meia brasileiro, sua ausência na seleção não faz muito sentido.

O CANDIDATO A REVELAÇÃO

Revelado no Flamengo, Jorge quase não jogou em seus primeiros seis meses de Europa. Contratado pelo Monaco em janeiro, o brasileiro fez apenas cinco partidas em sua temporada de estreia no Velho Continente. Mas, com a ida de Mendy para o Manchester City, o carioca assumiu a lateral esquerda do Monaco, tem jogado bem e desponta como principal candidato a revelação brasileira no futebol europeu em 2017/18.


Mais de Brasileiros pelo Mundo

– 7 crias do Atlético-MG que hoje fazem sucesso (ou não) fora do Brasil
– 7 crias do Cruzeiro que hoje fazem sucesso (ou não) fora do Brasil
– Mais caçado da Europa, Neymar apanha 72% mais no PSG
– Da China a Portugal: por onde andam 7 crias da base do Inter?


Da China a Portugal: por onde andam 7 crias da base do Inter?
Comentários Comente

Rafael Reis

Por onde anda aquele garoto que brilhou nas categorias de base do meu time e logo foi vendido para o exterior? Será que ele virou um jogador importante por lá? Ou será que se tornou apenas mais um dentre tantos brasileiros espalhados pelo mundo da bola?

É para responder perguntas como essas que o “Blog do Rafael Reis” mostra desde julho os paradeiros das crias dos 12 maiores clubes do Brasil.

No décimo capítulo da série, localizamos sete jogadores formados no Internacional, um dos times brasileiros que mais valorizam seu trabalho de formação de atletas. Na próxima quarta-feira, será a vez do Cruzeiro.

ALEXANDRE PATO
Atacante
27 anos
Tianjin Quanjian (CHN)

Estreou no time profissional do Inter com 17 anos e teve um início de carreira arrasador, com 12 gols nas 27 primeiras partidas que disputou. Foi negociado com o Milan antes mesmo de atingir a maioridade e tinha tudo para ser o camisa 9 da seleção brasileira por pelo menos uma década. Mas Pato nunca atingiu o nível que se esperava dele e, após passagens por Corinthians, São Paulo, Chelsea e Villarreal, hoje é um dos astros do Campeonato Chinês pelo Tianjian Quanjian, estreante na primeira divisão.

ALISSON
Goleiro
24 anos
Roma (ITA)

Titular do gol da seleção brasileira, foi tetracampeão gaúcho pelo Internacional entre 2013 e 2016 antes de se mandar para a Roma, no meio do ano passado. Passou sua primeira temporada na Roma sentado no banco de reservas, o que fez com que seu posto na seleção passasse a ser seriamente questionado. Com a saída de Szczesny para a Juventus, deve assumir a meta da equipe italiana nesta temporada.

MURIEL
Goleiro
30 anos
Belenenses (POR)

Irmão mais velho de Alisson, o goleiro recebeu oportunidades no time adulto antes do caçula e foi titular do Inter entre 2011 e 2013. Após empréstimo para o Bahia no ano passado, acabou liberado para assinar como o Belenenses, de Portugal. Aos 30 anos e com uma década de carreira como profissional, disputa pela primeira vez um campeonato nacional na Europa.

TAISON
Meia-atacante
29 anos
Shakhtar Donetsk (UCR)

Despontou no Internacional em 2009 e fez parte do time campeão da Libertadores no ano seguinte, quando acabou negociado com o Metalist Kharkiv por 6,3 milhões de euros (R$ 23,3 milhões, na cotação atual). Desde 2013 no Shakhtar Donetsk, clube mais vitorioso da Ucrânia nos últimos tempos, entrou no radar do técnico Tite, com quem já havia trabalhado no Inter, e passou a fazer parte de convocações da seleção brasileira.

LUIZ ADRIANO
Atacante
30 anos
Spartak Moscou (RUS)

Apareceu no time adulto do Internacional mais ou menos na mesma época de Pato e, assim como ele, não teve vida longa no clube gaúcho. Em 2007, um ano depois de ser promovido à equipe profissional, já foi negociado com o Shakhtar. Luiz Adriano permaneceu na Ucrânia por oito anos e foi escolhido o melhor jogador da fase de grupos da Champions na temporada 2014/15. Após passagem infeliz pelo Milan, o atacante brasileiro se transferiu para o Spartak Moscou no início do ano.

FRED
Volante
24 anos
Shakhtar Donetsk (UCR)

Uma das últimas crias da base do Inter a despontar no cenário internacional, foi negociado com o Shakhtar em 2013 por 15 milhões de euros (pouco mais de R$ 55 milhões) e chegou a fazer parte de convocações da seleção brasileira. Uma suspensão por doping o deixou afastado do futebol por vários meses entre 2016 e 2017 e acabou prejudicando o andamento de sua carreira.

SANDRO
Volante
28 anos
Antalyaspor (TUR)

Campeão da Libertadores-2010 pelo Internacional, teve vida razoavelmente longa na seleção brasileira e disputou a Copa América-2011 e os Jogos Olímpicos de Londres-2012. Atuou durante quatro temporadas no Tottenham e chegou a jogar a segunda divisão inglesa pelo Queens Park Rangers. Em janeiro, transferiu-se para o Antalyaspor, da Turquia, onde tem se alternado entre o time titular e o banco de reservas.


Mais de Brasileiros pelo Mundo

– Em 10 anos, país da Copa gasta quase R$ 1 bilhão em jogadores brasileiros
– Maior artilheiro da pré-Champions é brasileiro e arrasta fãs para igreja
– Do Japão à seleção russa: por onde andam 7 crias da base do Grêmio?
– Brasileiros já movimentaram R$ 2,2 bi nesta janela; veja os 10 mais caros


6 brasileiros que terminam a temporada em baixa e podem retornar ao Brasil
Comentários Comente

Rafael Reis

A pouco menos de um mês do fim da temporada europeia, os clubes do Velho Continente já começaram a analisar o desempenho dos jogadores dos seus elencos para definir quem continua e quem será negociado nos próximos meses.

E suas listas de dispensas (ou de atletas negociáveis) trazem nomes que, apesar de terem deixado a desejar ao longo de 2016/17, cairiam como uma luva na maior parte dos times brasileiros.

Conheça abaixo seis jogadores brasileiros que terminam a temporada em baixa no futebol europeu e poderiam ser reforços de peso para a disputa do Campeonato Brasileiro.

LUCAS
Atacante
24 anos
Paris Saint-Germain (FRA)

Apesar de ser o vice-artilheiro do PSG na temporada, com 16 gols, o ex-jogador do São Paulo perdeu espaço entre os titulares depois do 6 a 1 sofrido ante o Barcelona e foi para o banco do time francês. Ciente da concorrência pesada que enfrenta em sua posição (Di María e Draxler), Lucas pode buscar um novo clube para dar sequência à carreira e tentar voltar à seleção. Flamengo, Fluminense e São Paulo observam de perto sua situação. O Atlético de Madri, também, no entanto está impossibilitado de contratar devido a uma punição dada pela Fifa.

GABIGOL
Atacante
20 anos
Inter de Milão (ITA)

Oito jogos, 153 minutos de futebol e um mísero golzinho. É esse o resumo da primeira temporada de Gabigol na Europa. Apesar de acreditar que uma nova mudança no comando da Inter de Milão, que tanto deseja Diego Simeone, pode lhe dar mais minutos em campo, o ex-atacante do Santos certamente não está contente com sua situação. É bem possível que seu destino seja um empréstimo na próxima temporada. Por que não para um clube brasileiro?

DANILO
Lateral direito
25 anos
Real Madrid (ESP)

O ex-jogador do Santos vive um sonho, o de jogar em um dos maiores clubes do mundo. Por outro lado, esse sonho também é um pesadelo: afinal, nenhum jogador do elenco do Real Madrid é mais criticado pela torcida do que Danilo. Reserva de Carvajal e preterido até do banco de reservas em algumas partidas importantes, como o confronto com o Atlético de Madri, pela semifinal da Champions, o lateral precisa ganhar ritmo de jogo e confiança para ter alguma chance de ser convocado para a Copa-2018.

DOUGLAS
Lateral direito
26 anos
Sporting Gijón (ESP)

Emprestado pelo Barcelona ao Sporting Gijón, o brasileiro não teve uma temporada necessariamente ruim, mas também não apresentou um brilho suficiente para recolocá-lo nos planos do time de Messi, Neymar e Suárez. Pensando na sequência da carreira, Douglas tem duas opções: continuar na Europa e ser emprestado para clubes pequenos até o fim do seu contrato com o Barça, em 2019, ou cavar um retorno para casa, onde poderia defender um time grande e brigar por títulos.

ALISSON
Goleiro
24 anos
Roma (ITA)

Alisson é o goleiro titular da seleção brasileira. Mas, até quando conseguirá manter a posição mesmo sendo reserva da Roma? Em sua temporada de estreia na Europa, o gaúcho disputou apenas partidas válidas por copas nacionais e continentais, ou seja, ainda não estreou no Campeonato Italiano. O ex-jogador do Inter sabe que essa situação é arriscada. Um empréstimo na temporada pré-Copa do Mundo seria muito bem-vindo.

DOUGLAS SANTOS
Lateral esquerdo
23 anos
Hamburgo (ALE)

Titular na conquista do ouro olímpico na Rio-2016, o lateral esquerdo chegou a ter chances na seleção principal antes de trocar o Atlético-MG pelo Hamburgo, em agosto. Na Alemanha, Douglas Santos foi titular absoluto durante toda a primeira metade da temporada, mas não convenceu e foi parar no banco nos últimos meses. Para piorar, seu clube é o antepenúltimo colocado na Bundesliga e corre sério risco de disputar a segunda divisão na próxima temporada.


Mais de Brasileiros pelo Mundo

– Cão de guarda, Casemiro é o recordista de carrinhos no futebol europeu
– Faz falta? Barcelona é 13% melhor sem Neymar nesta temporada
– Para cada gol, futebol brasileiro leva 2 cartões amarelos na Europa
Diego Alves não quer ser “só” o goleiro que pega pênaltis e mira seleção


Banco, Alisson ainda espera estreia no Italiano e revive saga de Taffarel
Comentários Comente

Rafael Reis

Duas décadas depois de Taffarel ter vaga cativa como titular da seleção brasileira, mesmo sendo reserva no futebol italiano, e sofrer com críticas por isso, um outro goleiro gaúcho revelado pelo Internacional passa pela mesma situação.

Na Roma desde o início da temporada, Alisson espera há quatro meses por sua estreia no Campeonato Italiano.

Alisson

Já são 16 rodadas consecutivas sentado no banco de reservas, à espera que o atual dono da posição, o polonês Wojciech Szczesny, dê uma brecha para que ele faça sua primeira partida na Serie A.

O brasileiro só não está completamente afastado da equipe titular porque o técnico Luciano Spalletti tem aproveitado a Liga Europa para lhe dar ritmo de jogo.

Alisson atuou nas seis partidas da Roma na fase de grupos da competição europeia e também no primeiro jogo do confronto com o Porto dos playoffs da Liga dos Campeões da Europa. Até agora, sofreu oito gols.

Curiosamente, sua média é muito semelhante à de Szczesny. Enquanto o brasileiro sofreu 1,14 gol por partida na temporada, o polonês foi vazado 1,11 vez por jogo que disputou.

O gaúcho foi contratado pela Roma no início de 2016 por 6 milhões de euros (pouco mais de R$ 21 milhões), mas só se transferiu para a Europa no meio do ano.

Nesse meio tempo, a equipe da capital italiana decidiu renovar por mais uma temporada o empréstimo de Szczesny, goleiro vinculado ao Arsenal, relegando o brasileiro à reserva.

“Gostaria de jogar todas as partidas, pode ter certeza disso. Estou trabalhando para isso, mas estou dando meu máximo nos poucos que estou jogando. Acredito que não venha sendo um problema para mim. Dentro de campo tenho me sentido confiante. Acredito que isso é mais importante que o número de jogos”, disse Alisson, em novembro.

Apesar da reserva na Roma, Tite tem feito questão de mantê-lo como titular do gol da seleção. O gaúcho atuou em todas as seis partidas do Brasil sob comando do ex-treinador do Corinthians.

Curiosamente, seu preparador de goleiros na seleção é Taffarel, que viveu situação semelhante antes da Copa do Mundo-1994. Relegado ao banco no Parma, ele acabou emprestado à Reggiana para não correr risco de perder sua vaga na equipe que conquistaria o tetracampeonato mundial.

Por enquanto, Alisson não cogita trilhar o mesmo caminho. Estrear na Série A pode ser apenas uma questão de espera. De quanto tempo? Difícil saber.


Mais de Brasileiros pelo Mundo

– Como Douglas superou as piadas para virar peça importante de time espanhol
– Brasil vive seca de gols na Champions e tem pior fase de grupos em 14 anos
– Mundial de Clubes tem 10 jogadores brasileiros; conheça cada um deles
Que clube brasileiro revelou mais jogadores para a Champions? Veja ranking


5 brasileiros para acompanhar de perto na temporada europeia
Comentários Comente

Rafael Reis

Se você estava com a atenção toda voltada para a Olimpíada do Rio-2016, saiba que a temporada 2016/17 do futebol europeu já começou.

Os campeonatos Francês, Inglês, Espanhol e Italiano já tiveram suas primeiras rodadas disputadas e a Liga dos Campeões está na sua última fase preliminar. Mas não se preocupe, ainda dá tempo de correr atrás do prejuízo.

A nova temporada do futebol europeu está cheia de histórias que merecem ser contadas e jogadores que devem ser observados de perto.

Selecionamentos cinco atletas, todos brasileiros, que merecem esse acompanhamento do público ao longo dos próximos meses.

ALEXANDRE PATO
Atacante
26 anos
Villarreal (ESP)
Pato
Depois de passar um semestre em que praticamente não entrou em campo no Chelsea, o centroavante recebeu mais uma chance de atuar em uma das ligas mais importantes do futebol mundial ao assinar com o Villarreal. Apesar do fracasso na Inglaterra, Pato chegou com pompa na Espanha. Ganhou a camisa 10 e estreou balançando as redes –marcou na derrota por 2 a 1 para o Monaco, na semana passada, pela Liga dos Campeões.

GANSO
Meia
26 anos
Sevilla (ESP)
Ganso
Após mais de meia década de uma curiosidade geral de comentaristas e torcedores, enfim descobriremos se o futebol de Ganso conseguirá se encaixar no futebol europeu. O ex-meia de Santos e São Paulo foi contratado pelo Sevilla, time dirigido pelo badalado treinador argentino Jorge Sampaoli, ex-comandante do Chile. Por enquanto, o brasileiro é banco no atual tricampeão da Liga Europa.

ALLAN
Volante
25 anos
Napoli (ITA)
Allan
Coração do Napoli ao longo da temporada passada, o ex-volante do Vasco foi um dos destaques do Campeonato Italiano e virou opção real para o futuro da seleção brasileira. Resta saber agora se, atuando em um time mais enfraquecido depois da venda de Gonzalo Higuaín, Allan conseguirá manter o futebol de alto nível e se concretizar como um nome válido para o técnico Tite.

MARQUINHOS
Zagueiro
22 anos
Paris Saint-Germain (FRA)
Marquinhos
Medalha de ouro com a seleção na Olimpíada do Rio, de Janeiro o zagueiro ameaçou deixar o PSG por não ser titular da equipe. A chegada do técnico Unai Emery ao clube mais forte da França acalmou seus ânimos e o fez ficar. Agora, é hora de descobrir se o treinador espanhol lhe dará um lugar mesmo um lugar no time ou manterá David Luiz ao lado de Thiago Silva no miolo de zaga.

ALISSON
Goleiro
23 anos
Roma (ITA)
Alisson
Titular de Dunga na seleção, o goleiro gaúcho já teria normalmente sua vaga ameaçada com a mudança de treinador e a contratação de Tite para dirigir o Brasil. Recém-chegado à Roma, Alisson ficou em situação ainda mais complicada depois que o clube italiano decidiu exercer o direito de compra do polonês Szczesny e colocou os dois para disputar posição. O brasileiro foi titular na Liga dos Campeões, mas viu do banco a estreia no Italiano.


Mais de Brasileiros pelo Mundo

– Brasil pode ter remanescentes do ouro, “gringos” e ex-Corinthians em Tóquio
– Astro maior, Neymar vale mais que 14 das 16 seleções dos Jogos Olímpicos
Ilsinho até estranha liberdade nos EUA: “aqui é outra qualidade de vida”
Copa Sul-Americana ajuda venezuelanos a driblar escassez de remédios
– Quem serão os campeões de 2016/17? Participe do “Bolão do Futebol Europeu”


< Anterior | Voltar à página inicial | Próximo>