Blog do Rafael Reis http://blogdorafaelreis.blogosfera.uol.com.br Esse espaço conta as história dos jogadores fazem do futebol uma paixão mundial. Não só dos grandes astros, mas também dos operários normalmente desconhecidos pelo público. Sun, 20 Jan 2019 06:00:16 +0000 pt-BR hourly 1 https://wordpress.org/?v=4.7.2 Com Robinho, time de “velhinhos” está provocando revolução no futebol turco http://blogdorafaelreis.blogosfera.uol.com.br/2019/01/20/como-time-de-velhinhos-esta-provocando-uma-revolucao-no-futebol-turco/ http://blogdorafaelreis.blogosfera.uol.com.br/2019/01/20/como-time-de-velhinhos-esta-provocando-uma-revolucao-no-futebol-turco/#comments Sun, 20 Jan 2019 06:00:16 +0000 http://blogdorafaelreis.blogosfera.uol.com.br/?p=11157 Arda Turan (ex-Barcelona) e Eljero Elia (ex-Juventus) têm 31 anos. Gaël Clichy (ex-Manchester City) já completou 32. Gökhan Inler (ex-Napoli), Emmanuel Adebayor (ex-Manchester City) e Robinho (ex-Madrid) estão na casa dos 34. Por fim, o meia Emre Belözoglu já festejou seu 38º aniversário.

Pode ser difícil de acreditar. Mas todos esses veteranos jogam no mesmo time. E não em um time qualquer, mas sim naquele que está caminhando para fazer história na atual temporada do Campeonato Turco.

Crédito: Reprodução

O Istambul Basaksehir, que até quatro anos atrás disputava a segunda divisão, encerrou o primeiro turno da liga na liderança, com 35 pontos, seis a mais que o Trabzonspor, justamente seu adversário deste domingo, na abertura do returno.

A aposta do time que busca se tornar apenas o sexto campeão turco diferente dos últimos 57 anos (Galatasaray, Fenerbahce, Besiktas, Trabzonspor e Bursaspor dividiram todos os títulos da era moderna da competição, iniciada em 1962) é bastante clara: encher seu elenco de medalhões.

Além dos jogadores citados no primeiro parágrafo, o Basaksehir conta ainda com o goleiro Volkan Babacan, de 30 anos, que já jogou 36 vezes pela seleção turca, com o meia-atacante brasileiro Márcio Mossoró, 35, que fez sucesso no Paulista de Jundiaí e defendeu o Internacional, e com o zagueiro Serdar Tasci, 31, que disputou a Copa do Mundo de 2010 pela seleção alemã.

Dos 26 jogadores que compõem seu elenco principal, nada menos que 15 já são “trintões”. O mais experiente deles é o capitão Emre, que estreou como profissional há 22 anos e foi companheiro de Inter de Milão de Ronaldo Fenômeno lá começo do século.

O clube só consegue manter um grupo de atletas tão estrelado porque possui um patrocinador forte, a Medipol, uma empresa do ramo de saúde que possui faculdade de medicina. O acordo foi selado em 2015, quando o investidor comprou os naming rights da equipe.

Oficialmente, o líder do Campeonato Turco se chama Medipol Basaksehir. Mas, apesar da nomenclatura ser usada pela Fifa e pela Uefa, os torcedores e a imprensa local continuam chamando o time de Istambul Basaksehir.

A ascensão do clube começou justamente depois do polpudo contrato com seu principal patrocinador. Logo na primeira temporada após retornar para a primeira divisão, a equipe foi quarta colocada, classificação que repetiu em 2016. No ano seguinte, foi vice-campeã. E, na última temporada, terminou em terceiro.

Agora, além dos inúmeros veteranos consagrados em ligas do primeiro escalão da Europa, o Basaksehir conta com um outro fator para conquistar seu primeiro título nacional: a derrocada das potências que costumam mandar no futebol turco.

O Galatasaray, maior campeão da história e atual detentor do título, já foi impedido de disputar competições europeias por desrespeitar o fair play financeiro e continua recebendo seguidas multas da Uefa por descumprir o regulamento do acordo.

O Fenerbahce também está na mira da entidade europeia por acumular mais déficits financeiros do que o permitido. Por fim, o Besiktas precisou abrir mão do zagueiro Pepe e do meia-atacante holandês Ryan Babel, duas das suas maiores estrelas, para tentar colocar as contas em dia e parar de atrasar salários dos seus jogadores.


Mais de Clubes

– Patrocínio de turismo na Coreia do Norte gera polêmica no futebol inglês
– Por que o futebol da Inglaterra não para no fim do ano?
– Quando cada campeonato europeu volta das férias de fim de ano?
– Por que a MLS contrata destaques da Argentina, mas não do Brasil?

]]>
4
7 promessas do Sul-Americano sub-20 que já jogam no futebol europeu http://blogdorafaelreis.blogosfera.uol.com.br/2019/01/19/7-promessas-do-sul-americano-sub-20-que-ja-jogam-no-futebol-europeu/ http://blogdorafaelreis.blogosfera.uol.com.br/2019/01/19/7-promessas-do-sul-americano-sub-20-que-ja-jogam-no-futebol-europeu/#respond Sat, 19 Jan 2019 06:00:13 +0000 http://blogdorafaelreis.blogosfera.uol.com.br/?p=11145 Em um passado nem tão distante assim, o jogador sul-americano que queria ter uma oportunidade na Europa precisava primeiro fazer sucesso por aqui, defender um clube poderoso do futebol do continente e só depois realizar a transferência para o outro lado do Atlântico.

O Sul-Americano sub-20, que começou na última quinta-feira e que tem neste sábado a estreia do Brasil, contra a Colômbia, é a prova de que esse cenário mudou completamente nos últimos anos.

A competição conta com a participação de 18 garotos que já deixaram a América do Sul para jogar no futebol mais rico do planeta. E esse número só não é maior porque Real Madrid e Bayer Leverkusen vetaram as convocações dos brasileiros: Vinícius Júnior e Paulinho, respectivamente.

Outro jogador do Brasil, o atacante Rodrygo, camisa 10 da seleção no torneio sub-20, ainda é oficialmente jogador do Santos, mas já está negociado com o Real.

Apresentamos abaixo sete promessas do Sul-Americano que, apesar da pouca idade, já atuam no futebol da Europa.

FACUNDO COLIDIO
Atacante
19 anos
Argentina
Inter de Milão (ITA)

Crédito: Divulgação

O apelido de “Baby Dybala” já deixa claro um pouco das características do camisa 9 argentino no Sul-Americano sub-20. O atacante revelado no Boca Juniors está em sua segunda temporada nas categorias de base da Inter de Milão e não é um homem de área, mas um jogador de frente que se movimenta bastante e chuta bem de média distância. Só nesta edição da Uefa Youth League, a versão para garotos da Liga dos Campeões, Colidio já marcou cinco vezes em cinco jogos.

MARQUINHOS CIPRIANO
Meia-atacante
19 anos
Brasil
Shakhtar Donetsk (UCR)

Crédito: Divulgação

Cria das categorias de base do São Paulo, o meia-atacante deixou o Brasil para jogar a Ucrânia nesta temporada. Cipriano rendeu pouco aos cofres do seu clube formador (apenas 1 milhão de euros, ou R$ 4,3 milhões) porque já havia assinado um pré-contrato com o Shakhtar Donetsk. No Leste Europeu, ainda tem tido poucas oportunidades. Em um semestre inteiro, só jogou 67 minutos, divididos em três partidas. Na maioria dos compromissos do seu time, não fica nem no banco.

NICOLÁS SCHIAPPACASSE
Meia-atacante
20 anos
Uruguai
Rayo Majadahonda (ESP)

Crédito: José Jacome/Efe

O principal jogador da seleção uruguaia no Sul-Americano começou a treinar com os profissionais quando tinha 15 anos, estreou pelo time adulto do River Plate (URU) aos 16 e se mandou para a Europa aos 17. Recém-chegado à base do Atlético de Madri, já foi convidado por Diego Simeone a fazer a pré-temporada com a equipe principal. Desde agosto do ano passado, está emprestado ao Rayo Majadahonda, da segunda divisão espanhola, para ganhar experiência.

VITINHO
Lateral direito
19 anos
Brasil
Cercle Brugge (BEL)

Crédito: Divulgação

O lateral disputou apenas uma partida pelo time profissional do Cruzeiro antes de ser negociado, no ano passado, com o futebol da Bélgica. No Cercle Brugge, clube que pertence ao Monaco e acaba servindo como uma espécie de filial para a equipe francesa, Vitinho tem tido boas oportunidades. O brasileiro já disputou dez partidas nesta temporada, mas apenas em uma delas saiu vitorioso de campo.

MAXI ROMERO
Atacante
20 anos
Argentina
PSV Eindhoven (HOL)

Crédito: Divulgação

Venda mais cara da história do Vélez Sarsfield, o atacante argentino foi negociado com o PSV Eindhoven por 12 milhões de euros (R$ 52 milhões), em janeiro do ano passado, depois de 40 jogos e nove gols como profissionais. Apesar de ter recebido a camisa 10 na Holanda, Romero ainda vai tentando se adaptar ao futebol europeu. Em um ano fora de casa, fez só duas partidas no time adulto: uma pelo Campeonato Holandês e outra na fase de grupos da Liga dos Campeões (derrota por 2 a 1 para o Barcelona).

MARCOS BAHIA
Meia
18 anos
Brasil
Shakhtar Donetsk (UCR)

Crédito: Divulgação

Um dos principais jogadores da seleção brasileira no Mundial sub-17 de 2017, o meia abandonou no ano passado as categorias de base do Athletico-PR, onde tinha apenas contrato de formação, para tentar a sorte na Europa e assinou com o Estoril Praia, clube que a antiga Traffic, hoje TFM, mantém na segunda divisão portuguesa. Após meia temporada por lá, Bahia já acertou sua transferência para o Shakhtar Donetsk.

CHRISTIAN MAKOUN
Volante
18 anos
Venezuela
Juventus (ITA)

Filho de um ex-zagueiro camaronês que fez carreira no futebol belga, é remanescente da seleção venezuelana que foi vice-campeã mundial sub-20 em 2017 e um dos principais nomes do time que disputa o Sul-Americano. O volante, que também joga no miolo de zaga, faz sucesso na equipe primavera da Juventus e deve ter seus diretos econômicos adquiridos pelos italianos no término da temporada, quando chega ao fim seu empréstimo feito pelo Zamora.


Mais de Cidadãos do Mundo

Por onde andam 7 ex-jogadores do Arsenal que “sumiram”?
7 promessas do Sul-Americano sub-20 para seu time contratar antes da Europa
Salah e Suárez entram no top 10 da Chuteira de Ouro; Messi amplia liderança
Por que a janela de transferências na Europa está tão fria?

]]>
0
Tite precisa aprender a usar Firmino, o melhor camisa 10 do Brasil http://blogdorafaelreis.blogosfera.uol.com.br/2019/01/18/tite-precisa-aprender-a-usar-firmino-o-melhor-camisa-10-do-brasil/ http://blogdorafaelreis.blogosfera.uol.com.br/2019/01/18/tite-precisa-aprender-a-usar-firmino-o-melhor-camisa-10-do-brasil/#comments Fri, 18 Jan 2019 06:00:08 +0000 http://blogdorafaelreis.blogosfera.uol.com.br/?p=11141 Em 29 jogos pela seleção brasileira, Roberto Firmino marcou oito gols e distribuiu três assistências. Na prática, isso significa que ele participa de 0,38 jogada que termina em bola na rede a cada partida que disputa.

Já no Liverpool, o alagoano de Maceió ostenta 60 tentos e 43 passes para gol ao longo de 174 apresentações oficiais. Ou seja, ele tem atuação direta em quase 0,60 gol a cada 90 minutos de futebol.

Crédito: Divulgação

A discrepância entre esses dois números escancara uma das missões mais urgentes de Tite no comando da seleção: aprender a usar Firmino corretamente.

O objetivo não tem nada de individualista e, muito menos, de banal. Fazer o jogador render tudo que pode na equipe canarinha é essencial. Afinal, apesar de usar o número 9 nos Reds, ele é o melhor camisa 10 do futebol brasileiro na atualidade.

Sim, eu sei que Neymar tem exercido exatamente essa função no Paris Saint-Germain e eventualmente também na seleção. Mas a aptidão de Firmino para trabalhar na criação das jogadas é até maior do que a do craque do PSG.

E a explicação para isso é uma só: cérebro. Sob a orientação do técnico alemão Jürgen Klopp, o brasileiro se transformou em um dos jogadores de maior inteligência tática do futebol mundial.

Se Mohamed Salah virou um dos atacantes mais temidos da atualidade, parte considerável da responsabilidade é de Firmino, que aprendeu a se movimentar em campo de forma que abrisse espaço para as entradas em diagonal do egípcio.

O sucesso do Liverpool finalista da Liga dos Campeões na temporada passada e líder desta edição do Campeonato Inglês também passa pelo brasileiro, que disputou todos os 30 jogos do clube em 2018/19.

Até a temporada passada, Firmino era, pelo menos no papel, o centroavante dos Reds. Na prática, ele se comportava como um falso 9, que recuava ao meio-campo para participar da criação das jogadas ofensivas e abria espaços para Salah e Sadio Mané ocuparem.

Mas, nos últimos meses, o brasileiro mudou de posicionamento e foi recuado para jogar logo atrás do astro egípcio. No esquema 4-2-3-1 implantado por Klopp, o alagoano é o principal armador da equipe, o cara que joga pela faixa central do campo e municia o atacante. Ou seja, o camisa 10.

A adaptação de Firmino à função foi das mais tranquilas. Afinal, era assim que ele jogava lá no início de sua carreira europeia, em 2011, pelo Hoffenheim. Foi também nessa posição que ele teve sua melhor atuação na temporada, o hat-trick (três gols em um jogo) na goleada por 5 a 1 sobre o Arsenal, no fim do mês passado.

A seleção volta a campo em março, contra adversários ainda não definidos. E Tite cometerá um erro danado se colocar Firmino para disputar posição com Gabriel Jesus ou qualquer outro atacante que venha a ser convocado.

O jogador do Liverpool precisa ser escalado na função de camisa 10. É nessa posição que ele conseguirá, enfim, mostrar tudo o que sabe para o torcedor brasileiro.


Mais de Opinião

– Após fracassar na Europa, Ganso ainda pode dar certo no futebol brasileiro?
– 5 motivos para acreditar em uma “zebra” neste Mundial de Clubes
– Acerto, Liga das Nações ignora ressaca pós-Copa e “pega de primeira”
– Superliga europeia é ideia elitista, mas parece caminho inevitável

]]>
14
Por onde andam 7 ex-jogadores do Arsenal que “sumiram”? http://blogdorafaelreis.blogosfera.uol.com.br/2019/01/17/por-onde-andam-7-ex-jogadores-do-arsenal-que-sumiram/ http://blogdorafaelreis.blogosfera.uol.com.br/2019/01/17/por-onde-andam-7-ex-jogadores-do-arsenal-que-sumiram/#comments Thu, 17 Jan 2019 06:05:58 +0000 http://blogdorafaelreis.blogosfera.uol.com.br/?p=11120 Como está a carreira daquele jogador que já teve seus momentos de glória em um dos grandes clubes do futebol europeu, mas que hoje anda um tanto quanto sumido, vestindo uma camisa menos tradicional e atuando por um campeonato que gera menos repercussão midiática?

É para responder a essa pergunta que o “Blog do Rafael Reis” publica desde o fim de novembro a seção “Por Onde Anda? – Times Internacionais”. Durante as próximas semanas, revelaremos os paradeiros de vários jogadores que estão nessa situação.

Nesta quinta-feira, mostramos os destinos de sete ex-jogadores do Arsenal. Na semana que vem, será a vez de desvendarmos os paradeiros de atletas que passaram pelo Tottenham.

LUKAS PODOLSKI
Atacante
33 anos
Alemão
Vissel Kobe (JAP)

Crédito: Reuters

Campeão mundial com a Alemanha na Copa-2014, o atacante não fez durante as três temporadas em que defendeu o Arsenal nem metade do sucesso que obteve com a camisa da Alemanha. Desde 2017, Podolski atua no futebol japonês. No Vissel Kobe, usa o número 10, é capitão da equipe e divide o gramado com outro astro, o meia espanhol Andrés Iniesta. Apesar de já estar na reta final da carreira, o jogador vem falando nas últimas semanas sobre um possível retorno para o futebol alemão.

MATHIEU FLAMINI
Volante
34 anos
Francês
Getafe (ESP)

Crédito: Ian Kington/AFP

O meio-campista francês, que se tornou bilionário graças a uma empresa bioquímica de desenvolvimento sustentável, passou a maior parte da sua carreira no Arsenal. Após defender o clube por sete anos, divididos entre duas passagens, Flamini agora joga na Espanha. O volante, que foi dispensado pelo Getafe no fim da temporada passada, acabou recontratado pelo clube no mês passado, mas tem ficado no banco nos compromissos mais importantes.

NICKLAS BENDTNER
Atacante
31 anos
Dinamarquês
Rosenborg (NOR)

Crédito: Paul Gilham/Getty Images

Apesar do jeitão um tanto quanto grosso dentro de campo e da falta de refinamento técnico, o centroavante grandalhão até que viveu bons momentos no Arsenal e chegou a cair nas graças de parte da torcida que o viu defender o clube durante nove temporadas. Já em um novo estágio da carreira, Bendtner decidiu retornar para a Escandinávia em 2017 e, desde então, atua na Noruega. Em seu primeiro ano pelo Rosenborg, foi campeão nacional e artilheiro da competição. No segundo, conquistou novamente o título, mas sofreu com um jejum de gols.

JACK WILSHERE
Meia
27 anos
Inglês
West Ham (ING)

Crédito: Bulent Kilic/AFP

Garoto de ouro das categorias de base do Arsenal na década passada, foi promovido ao time principal em 2008 e parecia que se transformaria em um craque de nível mundial. Mas o excesso de contusões e os problemas comportamentais minaram o desenvolvimento da carreira de Wilshere, que deixou definitivamente o Emirates Stadium no fim da temporada passada. O destino do meia foi o West Ham. Mas sua história por lá não tem sido muito diferente: fez apenas cinco partidas, teve de passar por duas cirurgia no tornozelo e não deve mais atuar nesta temporada.

JOEL CAMPBELL
Meia-atacante
26 anos
Costarriquenho
Frosinone (ITA)

Crédito: Getty Images

Uma das várias apostas do técnico Arsène Wenger que não deram certo, o costarriquenho permaneceu vinculado ao Arsenal durante sete temporadas, mas fez apenas 40 partidas pelo clube e marcou míseros quatro gols. Campbell foi emprestado para seis clubes diferentes no período, mas também não chegou a brilhar em nenhum deles. Resultado: ao término do seu contrato com os ingleses, no fim da temporada passada, acabou assinando com o nanico Frosinone, penúltimo colocado do Campeonato Italiano, onde tem sido reserva.

JOHAN DJOUROU
Zagueiro
31 anos
Suíço
SPAL (ITA)

Crédito: AP

Contratado pelo Arsenal quando ainda estava nas categorias de base, passou a maior parte das oito temporadas em que esteve no time principal sentado no banco de reservas, emprestado ou atuando em partidas menores. Em 2014, deixou a Inglaterra para tentar a sorte no Hamburgo, da Alemanha. Três anos depois, mudou-se para a Turquia (Antalyaspor). Agora, está em sua primeira temporada na Itália, mas tem jogado pouco no SPAL.

MATHIEU DEBUCHY
Lateral direito
33 anos
Francês
Saint-Étienne (FRA)

Crédito: Divulgação

Trazido do Newcastle em 2014, teve um início promissor no Arsenal até emendar duas graves lesões (de tornozelo e ombro) que o tiraram de ação por cerca de cinco meses. Depois, Debuchy nunca mais foi mesmo. Ele permaneceu contratado do clube até o meio da temporada passada, mas passou a maior parte do tempo no departamento médico. O lateral só recuperou o ritmo de jogo depois de ser negociado com o Saint-Étienne, há um ano.


Mais de Cidadãos do Mundo

Salah e Suárez entram no top 10 da Chuteira de Ouro; Messi amplia liderança
Por que a janela de transferências na Europa está tão fria?
Janela já movimentou R$ 1,8 bi em reforços; Flamengo está no top 10
Por onde andam 7 ex-jogadores do Liverpool que “sumiram”?

]]>
2
7 promessas do Sul-Americano sub-20 para seu time contratar antes da Europa http://blogdorafaelreis.blogosfera.uol.com.br/2019/01/17/7-promessas-do-sul-americano-sub-20-para-seu-time-contratar-antes-da-europa/ http://blogdorafaelreis.blogosfera.uol.com.br/2019/01/17/7-promessas-do-sul-americano-sub-20-para-seu-time-contratar-antes-da-europa/#comments Thu, 17 Jan 2019 06:00:43 +0000 http://blogdorafaelreis.blogosfera.uol.com.br/?p=11130 A 29ª edição do Campeonato Sul-Americano sub-20 começa nesta quinta-feira, no Chile. A competição, que vai até o dia 10 de fevereiro, distribui quatro vagas para o Mundial da categoria, que será disputado entre maio e junho, na Polônia.

Além dos méritos esportivos, o torneio é uma grande oportunidade para os clubes brasileiros observarem de perto algumas das maiores promessas da América do Sul e tentarem contratá-los antes de eles se mandarem para algum gigante endinheirado da Europa.

O “Blog do Rafael Reis” apresenta abaixo sete dessas jovens apostas, que merecem atenção dos olheiros do times daqui e podem perfeitamente reforçar o futebol brasileiro na sequência desta temporada.

JULIÁN ÁLVAREZ
Atacante
18 anos
Argentina
River Plate (ARG)

Crédito: Divulgação

O centroavante argentino no Sul-Americano sub-20 já pode se orgulhar de ter disputado uma final de Libertadores (participou dos últimos 23 minutos na decisão contra o Boca Juniors) e ter sido titular em um jogo do Mundial de Clubes (contra o Kashima Antlers, na disputa do terceiro lugar). Promessa das grandes do River Plate, Álvarez por pouco não virou jogador do Real Madrid ou do Barcelona. Aos 13 anos, ele treinou nos dois gigantes espanhóis, mas não permaneceu por lá devido a questões de documentação.

PEDRO DE LA VEGA
Meia-atacante
17 anos
Argentina
Lanús (ARG)

Crédito: Divulgação

Caçula da seleção argentina e um dos jogadores mais jovens do Sul-Americano deste ano, surgiu como um fenômeno no Lanús no segundo semestre de 2018. De la Vega estreou na equipe adulta em setembro e já como titular. Ao longo do semestre, disputou nove partidas, o suficiente para transformá-lo em uma das grandes apostas do futebol do continente. Curiosamente, o canhoto de apenas 1,72 m foi parar no Lanús porque não passou nos testes para defender Boca Juniors e River Plate no início da adolescência.

BRUNO MÉNDEZ
Zagueiro
19 anos
Uruguai
Montevideo Wanderers (URU)

Crédito: Divulgação

Capitão do Uruguai sub-20, o zagueiro pode se orgulhar de já ter estreado pela seleção principal. O defensor do Montevideo Wanderers foi titular da Celeste Olímpica nos amistosos contra Brasil e França, em novembro. Fora de campo, Méndez se destaca por aliar a carreira nos gramados com a vida de estudante universitário. O camisa 2 até chegou a entrar na faculdade de medicina, mas precisou desistir do curso e hoje se dedica à educação física.

CARLOS CUESTA
Zagueiro
19 anos
Colômbia
Atlético Nacional (COL)

Crédito: Reprodução

Com apenas 16 anos, já fazia parte do elenco principal do Atlético Nacional que foi campeão da Libertadores-2016. Aos 19, já soma mais de 50 partidas como profissional. Defensor de muitos recursos técnicos e velocidade acima da média para um jogador de sua posição, ele lembra um pouco o estilo de Davinson Sánchez (Tottenham) e Yerry Mina (ex-Palmeiras e hoje no Everton), só que é bem menor do que eles (tem só 1,80 m). O Atlético de Madri e o Ajax vêm acompanhando há tempos seu desenvolvimento.

IVÁN FRANCO
Meia-atacante
18 anos
Paraguai
Libertad (PAR)

Crédito: Divulgação

Um dos candidatos a craque da competição, é tratado como a maior revelação do futebol paraguaio na atualidade e dificilmente não terá uma carreira na Europa no futuro. Franco já era titular do Libertad no primeiro semestre do ano passado e participou de cinco jogos da última edição da Libertadores. Camisa 10 de origem, ele prefere jogar como armador pela faixa central do campo, mas também pode cair pela esquerda.

MARCELO ALLENDE
Meia
19 anos
Chile
Necaxa (MEX)

Crédito: Divulgação

Capitão da seleção chilena, o garoto encantou os olheiros do Arsenal quando mais novo e chegou a realizar um período de testes no clube inglês. Mesmo sem ter ficado por lá, Allende não tem do que reclamar neste início de carreira. Após se profissionalizar em um time da segunda divisão do seu país, foi negociado com o futebol mexicano e atua no Necaxa. Rápido, criativo e habilidoso, o meia também chama a atenção pelo forte físico nada avantajado: tem somente 1,68 m.

YEISON TOLOSA
Atacante
19 anos
Colômbia
Deportivo Cali (COL)

Crédito: Reprodução

Apesar de ter tido poucas oportunidades na equipe principal do Deportivo Cali, o atacante é visto como uma das maiores promessas do futebol colombiano e já despertou até mesmo a cobiça do Barcelona, que o convidou para um período de testes no passado. Tolosa pode jogar dentro da área, mas é como um segundo homem de frente que ele costuma se destacar mais, já que tem a velocidade como uma de suas principais armas.


Mais de Cidadãos do Mundo

Salah e Suárez entram no top 10 da Chuteira de Ouro; Messi amplia liderança
Por que a janela de transferências na Europa está tão fria?
Janela já movimentou R$ 1,8 bi em reforços; Flamengo está no top 10
Por onde andam 7 ex-jogadores do Liverpool que “sumiram”?

 

]]>
9
Janela já movimentou R$ 2,6 bi em janeiro; veja os brasileiros mais caros http://blogdorafaelreis.blogosfera.uol.com.br/2019/01/16/janela-ja-movimentou-r-26-bi-em-janeiro-veja-os-brasileiros-mais-caros/ http://blogdorafaelreis.blogosfera.uol.com.br/2019/01/16/janela-ja-movimentou-r-26-bi-em-janeiro-veja-os-brasileiros-mais-caros/#comments Wed, 16 Jan 2019 06:20:03 +0000 http://blogdorafaelreis.blogosfera.uol.com.br/?p=11113 A janela de transferências de janeiro já movimentou ao redor do planeta cerca de 607 milhões de euros (quase R$ 2,6 bilhões). Desse total, pelo menos 29% corresponde a negócios envolvendo jogadores brasileiros.

De acordo com o site “Transfermarkt”, especializado no Mercado da Bola, as compras e empréstimos de representantes do futebol pentacampeão mundial nas últimas semanas já fizeram girar pelo menos 176 milhões de euros (R$ 750 milhões).

Crédito: Divulgação

Não à toa, três brasileiros estão no top 10 de maiores negócios do mundo no período.

O meia Paulinho, que estava emprestado pelo Barcelona ao Guangzhou Evergrande, teve seus direitos econômicos adquiridos pelo clube chinês por 42 milhões de euros (R$ 179 milhões) e é o segundo no ranking.

Outro reforço do Evergrande, o meia Anderson Talisca ocupa o quinto lugar, com 19,2 milhões de euros (R$ 81,6 milhões). Lucas Paquetá, que deixou o Flamengo para defender o Milan, é o terceiro, com 35 milhões (R$ 148 milhões).

O negócio mais caro da janela de janeiro no planeta foi a venda do meia norte-americano Christian Pulisic, do Borussia Dortmund, para o Chelsea. O jogador, no entanto, continuará na Alemanha por empréstimo até o fim da temporada.

No mercado nacional, nenhuma transação superou os 15 milhões de euros (R$ 63,8 milhões) desembolsados pelo Flamengo para tirar o meio-campista uruguaio Giorgian de Arrascaeta do Cruzeiro.

Já o brasileiro mais caro negociado entre dois clubes do país foi o centroavante Pablo, ex-Athletico-PR, que foi contratado por 6 milhões de euros (pouco mais de R$ 25,5 milhões) pelo São Paulo.

A janela de transferências dos principais países da Europa (Espanha, Itália, Inglaterra, Alemanha e França) vai até o dia 31 de janeiro. No Brasil, o mercado para a chegada de jogadores vindos do exterior fica aberto até o começo de abril.

OS 10 BRASILEIROS MAIS CAROS DA JANELA DE JANEIRO/2019

1 – Paulinho (BRA, Guangzhou Evergrande) – 42 milhões de euros
2 – Lucas Paquetá (BRA, Milan) – 35 milhões
3 – Talisca (BRA, Guangzhou Evergrande) – 19,2 milhões
4 – Ayrton Lucas (BRA, Spartak Moscou) – 7 milhões
5 – Pablo (BRA, São Paulo) – 6 milhões
6 – Carlos Eduardo (BRA, Palmeiras) – 5,7 milhões
7 – Rodrigo Caio (BRA, Flamengo) – 5 milhões
8 – Matheus Fernandes (BRA, Palmeiras) – 4 milhões
9 – Marcão (BRA, Galatasaray) – 3,5 milhões
10 – Mayke (BRA, Palmeiras) – 3,5 milhões

AS 10 CONTRATAÇÕES MAIS CARAS

1 – Christian Pulisic (EUA, Chelsea) – 64 milhões de euros
2 – Paulinho (BRA, Guangzhou Evergrande) – 42 milhões
3 – Lucas Paquetá (BRA, Milan) – 35 milhões
4 – Dominic Solanke (ING, Bournemouth) – 21,2 milhões
5 – Talisca (BRA, Guangzhou Evergrande) – 19,2 milhões
6 – Amadou Haidara (MAL, RB Leipzig) – 18 milhões
7 – Brahim Díaz (ESP, Real Madrid) – 17,3 milhões
8 – Leonardo Balerdi (ARG, Borussia Dortmund) – 15,5 milhões
9 – Giorgian de Arrascaeta (URU, Flamengo) – 15 milhões
10 – Diego Lainez (MEX, Betis) – 14 milhões
TOTAL: 607 milhões


Mais de Brasileiros pelo Mundo

5 destaques de times menores da Europa para seu clube contratar
Como foi o desempenho das novidades do futebol brasileiro para 2019?
7 brasileiros em fim de contrato que já podem assinar com um novo time
6 destaques da Copa São Paulo que hoje estão “desaparecidos” no exterior

]]>
5
Zaga brasileira do Porto vira sensação na Europa, mas não deve durar muito http://blogdorafaelreis.blogosfera.uol.com.br/2019/01/16/dupla-brasileira-do-porto-vira-sensacao-na-europa-mas-nao-deve-durar-muito/ http://blogdorafaelreis.blogosfera.uol.com.br/2019/01/16/dupla-brasileira-do-porto-vira-sensacao-na-europa-mas-nao-deve-durar-muito/#comments Wed, 16 Jan 2019 06:00:13 +0000 http://blogdorafaelreis.blogosfera.uol.com.br/?p=11097 Em 13 dos 22 jogos em que Felipe e Éder Militão atuaram juntos, o Porto não sofreu gols. Com os dois lado a lado dentro de campo, a equipe nunca foi vazada mais do que uma vez ao longo de 90 minutos.

Dados como os mostrados acima mostram bem por que a dupla brasileira de zaga do atual líder do Campeonato Português se tornou uma das sensações do futebol europeu nesta temporada. E também por que ela não deve durar mais muito tempo.

Graças à parceria firmada entre o ex-corintiano e o ex-jogador do São Paulo, o Porto tem hoje uma das melhores defesas do Velho Continente.

Em 2018/19, a equipe dirigida pelo técnico Sérgio Conceição levou 24 gols em 30 jogos oficiais. A média de 0,80 gol sofrido por partida supera de vários gigantes da Europa, como Bayern de Munique (0,92), Barcelona (1) e Real Madrid (1,7).

O miolo de zaga que faz sucesso em Portugal começou a ser construído em 2016, quando o clube tirou Felipe, hoje com 29 anos, do Corinthians. Seu atual parceiro, Militão, 20, chegou do São Paulo, onde atuava como lateral direito, há apenas cinco meses.

A dupla foi formada em setembro. Na quarta rodada do Português, o jovem brasileiro substituiu Diogo Leite, que vinha atuando como titular no início da temporada, e não saiu mais do time.

O impacto foi imediato. A equipe, que havia sofrido cinco gols nos três primeiros jogos da liga nacional, só foi vazada uma vez nas oito rodadas seguintes da competição.

Não à toa, Militão foi eleito o melhor defensor do futebol português nas últimas quatro eleições mensais do prêmio (setembro, outubro, novembro e dezembro). No “WhoScored?“, site que analisa o desempenho dos jogadores com base nas estatísticas, ele é o zagueiro número um da Europa, com nota 7,5.

Felipe não fica muito atrás. Com 7,4, tem a mesma nota do holandês Virgin van Dijk, sensação do Liverpool na temporada e apontado por muita gente como o melhor zagueiro do planeta na atualidade.

Mas o sucesso da dupla também deve fazer com que ela não tenha vida longa em Portugal. Enquanto Felipe já foi sondado no passado para se transferir para Real Madrid e Juventus, Militão é a bola da vez do mercado internacional de zagueiros.

O Manchester United vem acompanhando a evolução do jogador e é o favorito para contratá-lo. Roma, Liverpool, Everton e Real Madrid também já apareceram como possíveis destinos para o brasileiro. Mas a preferência do jogador é por atuar na Inglaterra.

A multa rescisória de Militão é de 50 milhões de euros (R$ 216 milhões). Recentemente, o estafe do zagueiro se recusou a conversar com o clube português sobre uma renovação de contrato e aumento do valor necessário para quebrar o acordo.

Ciente de que não deve manter sua zaga titular por muito tempo, o Porto acertou na semana passada a contratação do veterano Pepe, 35, que rescindiu contrato com o Besiktas e estava livre no mercado.

Segundo maior campeão português da história, com 28 títulos, o clube lidera a competição desta temporada, com 43 pontos, cinco a mais que o Benfica, segundo colocado. Na sexta-feira, enfrenta o Desportivo de Chaves.


Mais de Brasileiros pelo Mundo

5 destaques de times menores da Europa para seu clube contratar
Como foi o desempenho das novidades do futebol brasileiro para 2019?
7 brasileiros em fim de contrato que já podem assinar com um novo time
6 destaques da Copa São Paulo que hoje estão “desaparecidos” no exterior

]]>
8
Reforço do Palmeiras, Ricardo Goulart foi “Messi e CR7” do futebol chinês http://blogdorafaelreis.blogosfera.uol.com.br/2019/01/15/sonho-do-palmeiras-ricardo-goulart-foi-messi-e-cr7-do-futebol-chines/ http://blogdorafaelreis.blogosfera.uol.com.br/2019/01/15/sonho-do-palmeiras-ricardo-goulart-foi-messi-e-cr7-do-futebol-chines/#comments Tue, 15 Jan 2019 13:50:56 +0000 http://blogdorafaelreis.blogosfera.uol.com.br/?p=11103 Anunciado nesta terça-feira como novo reforço do Palmeiras, o meia-atacante Ricardo Goulart foi uma espécie de “Lionel Messi ou Cristiano Ronaldo da China” durante as quatro temporadas em que defendeu o Guangzhou Evergrande.

O jogador de 27 anos conquistou praticamente todos os títulos que disputou, acumulou prêmios individuais e marcou mais gols do que qualquer outro jogador que se aventurou pelo extremo Oriente no período.

Crédito: Divulgação

Desde 2015, o ex-Cruzeiro disputou 157 partidas no futebol asiático e fez 103 gols. Só no Campeonato Chinês, foram 71 bolas nas redes, marca superior às de todos os outros atletas que disputaram a competição nos últimos quatro anos.

Goulart foi o artilheiro da Superliga em 2016, ficou na segunda colocação em 2015 e 2017 e só não brigou pelo prêmio em 2018 porque sofreu uma lesão no joelho que o tirou da reta final da temporada.

O brasileiro é também o único jogador da história a ser eleito o craque de duas edições diferentes da primeira divisão chinesa: 2015 e 2016, anos em que se sagrou campeão nacional pelo Evergrande –o tri veio em 2017, mas sem o troféu individual.

Contratado do Cruzeiro em janeiro de 2015 por 15 milhões de euros (R$ 65 milhões, na cotação atual), valor que se tornaria uma mixaria para o mercado chinês nos anos seguintes, o meia-atacante ganhou também a Liga dos Campeões da Ásia e a eleição de melhor jogador do continente logo no seu primeiro ano por lá.

No total, Goulart faturou oito títulos durante as quatro temporadas em que vestiu a camisa do Evergrande e levantou pelo menos dez troféus de prêmios individuais.

Apesar de ter mais um ano de contrato na China, o ex-cruzeirense já vinha insinuando um retorno ao futebol brasileiro há tempos. O namoro com o Palmeiras, por exemplo, era bastante antigo.

O atual campeão da Série A contava com dois trunfos para atrair o jogador: o diretor de futebol Alexandre Mattos, com quem o meia-atacante trabalho no Cruzeiro, e o técnico Luiz Felipe Scolari, que o dirigiu durante duas temporadas e meia na China.

Para ser emprestado por um ano ao Palmeiras, Goulart topou reduzir o salário de mais de R$ 3 milhões que recebia na China.

Como mostrou o Blog do PVC, o Alviverde pagará R$ 600 mil. A diferença ficará por conta da equipe asiática. A Crefisa, patrocinadora do time, usou as redes sociais para anunciar o atleta, mas não participará da negociação, de acordo com o clube.

O reforço alviverde para 2019 está no Brasil e tem se recuperado nas instalações do próprio Palmeiras de uma artroscopia no joelho a que foi submetido. Ele só deve retornar aos gramados em abril.


Mais de Brasileiros pelo Mundo

5 destaques de times menores da Europa para seu clube contratar
Como foi o desempenho das novidades do futebol brasileiro para 2019?
7 brasileiros em fim de contrato que já podem assinar com um novo time
6 destaques da Copa São Paulo que hoje estão “desaparecidos” no exterior

]]>
9
Salah e Suárez entram no top 10 da Chuteira de Ouro; Messi amplia liderança http://blogdorafaelreis.blogosfera.uol.com.br/2019/01/15/salah-e-suarez-entram-no-top-10-da-chuteira-de-ouro-messi-amplia-lideranca/ http://blogdorafaelreis.blogosfera.uol.com.br/2019/01/15/salah-e-suarez-entram-no-top-10-da-chuteira-de-ouro-messi-amplia-lideranca/#comments Tue, 15 Jan 2019 06:20:02 +0000 http://blogdorafaelreis.blogosfera.uol.com.br/?p=11094 Dois dos principais atacantes do mundo na atualidade, o uruguaio Luis Suárez e o egípcio Mohamed Salah entraram na briga pela Chuteira de Ouro.

O camisa 9 do Barcelona e o número 11 do Liverpool ingressaram no top 10 do prêmio concedido ao maior goleador dos campeonatos nacionais da Europa na temporada ao brilharem no último fim de semana.

Crédito: Divulgação

Suárez marcou duas vezes (e ainda deu uma assistência) no 3 a 0 aplicado pelo Barça sobre o Eibar, no domingo. Já Salah foi o responsável por definir o magro 1 a 0 dos Reds contra o Brighton, no sábado.

Agora, ambos somam 14 gols nas ligas que disputam e 28 pontos na Chuteira de Ouro. Na corrida pelo prêmio, dividem o sétimo lugar com Cristiano Ronaldo (Juventus), Pierre-Emerick Aubameyang (Arsenal) e Harry Kane (Tottenham).

O quinteto está seis pontos atrás do argentino Lionel Messi, que ampliou sua vantagem na liderança ao marcar uma vez contra o Eibar.

O craque do Barcelona e recordista de prêmios de goleador da temporada europeia abriu três pontos em relação ao brasileiro Liliu, que defende o Nömme Kalju, da Estônia, e já encerrou sua participação na temporada, uma vez que disputa uma competição que começa a termina no mesmo ano.

Messi já levou cinco Chuteiras de Ouro para casa: 2010, 2012, 2013, 2017 e 2018. Na última temporada, marcou 34 gols no Espanhol e acumulou 68 pontos no ranking.

Principal nome do futebol brasileiro na atualidade, Neymar, do Paris Saint-Germain, está cada vez mais distante da briga. Sem marcar há mais de um mês no Campeonato Francês, ocupa somente o 26º lugar, com 22 pontos.

O Brasil não fatura o prêmio desde 2001/02, quando Jardel (Sporting) foi o goleador máximo da temporada. O ex-centroavante do Grêmio também levantou a taça em 1998/99. Além dele, apenas Ronaldo (1996/97) já colocou o país no lugar mais alto do pódio.

“Blog do Rafael Reis” publica a cada terça-feira uma nova parcial da disputa.

Confira o top 10 da Chuteira de Ouro

1º – Lionel Messi (ARG, Barcelona) – 34 pontos (17 gols)
2º – Liliu (BRA, Nömme Kalju) – 31 pontos (31 gols)
3º – Mbaye Diagne (SEN, Kasimpasa) – 30 pontos (20 gols)
Zakaria Beglarishvili (GEO, Flora Tallinn) – 30 pontos (30 gols)
Paulinho (BRA, BK Häcken) – 30 pontos (20 gols)
6º – Patrick Hoban (IRL, Dundalk) – 29 pontos (29 gols)
7º – Luis Suárez (URU, Barcelona) – 28 pontos (14 gols)
Cristiano Ronaldo (POR, Juventus) – 28 pontos (14 gols)
Mohamed Salah (EGI, Liverpool) – 28 pontos (14 gols)
Pierre-Emerick Aubameyang (GAB, Arsenal) – 28 pontos (14 gols)
Harry Kane (ING, Tottenham) – 28 pontos (14 gols)


Mais de Cidadãos do Mundo

Por que a janela de transferências na Europa está tão fria?
Janela já movimentou R$ 1,8 bi em reforços; Flamengo está no top 10
Por onde andam 7 ex-jogadores do Liverpool que “sumiram”?
Penta, Messi deixa brasileiro para trás e vira líder da Chuteira de Ouro

]]>
1
Por que a janela de transferências de janeiro na Europa está tão fria? http://blogdorafaelreis.blogosfera.uol.com.br/2019/01/14/por-que-a-janela-de-transferencias-de-janeiro-na-europa-esta-tao-fria/ http://blogdorafaelreis.blogosfera.uol.com.br/2019/01/14/por-que-a-janela-de-transferencias-de-janeiro-na-europa-esta-tao-fria/#comments Mon, 14 Jan 2019 06:00:40 +0000 http://blogdorafaelreis.blogosfera.uol.com.br/?p=11087 Em janeiro de 2018, o Barcelona contratou Philippe Coutinho, o Liverpool revolucionou sua zaga com Virgil van Dijk, o Atlético de Madri repatriou o ídolo Diego Costa, o Manchester City investiu em Aymeric Laporte e o Arsenal levou para a Inglaterra o atacante Pierre-Emerick Aubameyang. Cada um desses cinco negócios movimentou pelo menos 60 milhões de euros (R$ 260 milhões).

Na atual janela de transferências, apenas uma transação alcançou esse patamar: a saída do meia-atacante norte-americano Christian Pulisic do Borussia Dortmund rumo ao Chelsea. Todas as outras mudanças de clube registradas no planeta até o momento não chegaram sequer aos 45 milhões de euros (R$ 195 milhões).

A diferença nos valores e no impacto das contratações realizadas em janeiro do ano passado para as do início de 2019 é enorme. Mas por que será que a atual janela de transferências anda tão fria?

Para começar, é preciso entender que o mercado de inverno na Europa não costuma ser utilizado para montagem de elencos. Seu intuito é fazer apenas pequenos ajustes, com compras, vendas e empréstimos pontuais de jogadores.

O que aconteceu em 2018, com vários grandes negócios sendo fechados, foi completamente atípico. Prova disso é que cinco das seis transações mais caras já realizadas no planeta em janeiro foram feitas no ano passado.

Dois fatores que inflaram aquele período de transferências e que se repetem no atual são os reflexos de uma transação histórica (no caso, a ida de Neymar para o Paris Saint-Germain) e a proximidade da Copa do Mundo.

A contratação do astro brasileiro pelo PSG, em agosto de 2017, impactou a janela de janeiro do ano seguinte, já que o Barcelona, antigo clube do craque, investiu pesado na busca de um substituto para o jogador (Philippe Coutinho).

Além disso, Diego Costa forçou a barra para deixar o Chelsea e retornar ao Atlético de Madri para não perder a chance de ficar fora do Mundial da Rússia. Outros jogadores menos badalados fizeram o mesmo e também ajudaram a movimentar a janela.

Sem esses fatores, o mercado de janeiro de 2019 poderia se beneficiar das fases negativas vividas por Real Madrid e Bayern de Munique, dois gigantes endinheirados, para ganhar volume.

Mas nem isso está acontecendo. Apesar de estar distante da briga pelo título espanhol e ter ameaçada até mesmo a vaga para a próxima edição da Liga dos Campeões, o Real só contratou até agora uma promessa para o futuro (Brahim Díaz, ex-Manchester City) e não parece ter nenhum grande negócio engatilhado para as próximas semanas.

Já o Bayern, que está seis pontos atrás do Borussia Dortmund na Alemanha, até acertou uma contratação expressiva, o lateral direito Benjamin Pavard, campeão mundial com a seleção francesa. No entanto, a transação só será concluída na próxima temporada.

Mesmo ainda faltando meio mês para o encerramento da janela de transferências, já é possível dizer que ela dificilmente alcançará os valores e o impacto do mercado de 12 meses atrás.

O período para contratação de novos jogadores para a segunda metade da temporada 2018/19 se encerra no dia 31 de janeiro para as principais ligas nacionais da Europa, como Inglaterra, Espanha, Itália, Alemanha e França.


Mais de Cidadãos do Mundo

Janela já movimentou R$ 1,8 bi em reforços; Flamengo está no top 10
Por onde andam 7 ex-jogadores do Liverpool que “sumiram”?
Penta, Messi deixa brasileiro para trás e vira líder da Chuteira de Ouro
As 10 transferências mais caras da história da janela de janeiro

]]>
2