PUBLICIDADE
Topo

Qual foi a melhor seleção dos anos 2010?

Rafael Reis

23/12/2019 04h20

Não é todo dia que uma seleção consegue reunir a base do time mais temido do planeta e repetir nas competições que disputa (continentais e Copas do Mundo) o mesmo sucesso feito por aquela equipe que treina e joga junta durante a temporada toda.

Foi esse o segredo do sucesso da Espanha no começo da década. Algo que lhe rendeu dois títulos de Eurocopa (2008 e 2012), a inédita conquista da Copa do Mundo (2010) e o posto de melhor seleção dos anos 2010.

Crédito: Montagem

A equipe que dominou os campeonatos entre países foi construída à imagem e semelhança do Barcelona, de Pep Guardiola, não por acaso eleito pelo "Blog do Rafael Reis" o melhor time dos últimos dez anos.

Assim como o Barça, tinha como ponto forte o controle extremo da posse de bola, graças a dois gênios do meio-campo, Andrés Iniesta e Xavi Hernández. A ausência do craque argentino Lionel Messi era sentida, claro, mas compensada em parte pela presença de "reforços" do Real Madrid.

Assim, com um futebol marcado no ritmo dos ponteiros de um relógio (o tiki-taka), com a bola passando sem pressa de pé em pé, a Espanha derrubou o estigma de seleção que "amarelava" em Mundiais, conquistou o planeta em 2010 e demonstrou um nível de futebol que nenhum outro time nacional conseguiu replicar no período.

A Alemanha até teve seus picos. A atuação da década no futebol das seleções é dela:  fatídico 7 a 1 sobre o Brasil, nas semifinais da Copa do Mundo de 2014. Mas o alto nível durou pouco e não conseguiu nem sair do Mundial conquistado para a Euro seguinte, em 2016.

Vice-campeã continental naquele ano, a França também ganhou o mundo. Mas, mesmo durante a campanha do título de 2018, sempre passou a impressão de que poderia jogar bem melhor do que aquilo que estava apresentando.

Os anos 2010 também foram especiais para Portugal, Chile e Bélgica, que viveram seus melhores dias. O Uruguai renasceu de um sono profundo. Em compensação, Argentina, Brasil e Itália acumularam frustrações.

Mas nem mesmo a Espanha foi perfeita durante toda a década. Depois de dominar o cenário internacional até 2012, seu desempenho nos outros Mundiais foi desastroso.

Em 2014, a Roja chegou ao Brasil com todos os holofotes, como a seleção a ser batida. No entanto, foi goleada por 5 a 1 pela Holanda logo na estreia, perdeu para o Chile e não conseguiu sequer passar da primeira fase.

Quatro anos depois, a decepção veio acompanhada de uma bela dose de desorganização. Dois dias antes da estreia na competição, a Espanha demitiu o técnico Julen Lopetegui e jogou a bomba nas mãos do ex-zagueiro Fernando Hierro.

Comandado por um interino, o time venceu um (Irã) e empatou dois jogos (Portugal e Marrocos) na fase de grupos. Apesar de ter avançado como primeiro de sua chave, não resistiu ao encontro com os anfitriões e foi eliminado pela Rússia ainda nas oitavas de final.

Às portas de 2020, a Espanha vive um momento de reconstrução. Seu elenco já não é mais tão badalado. Mas, mesmo sem os figurões do passado recente, passou pelas eliminatórias da Euro com oito vitórias e dois empates. Será o renascimento da seleção dos anos 2010?

O FUTEBOL DOS ANOS 2010

Gol mais bonito – Zlatan Ibrahimovic (14/11/2012)
Melhor time – Barcelona (2008-2012)
Melhor seleção – Espanha (2008-2012)
Melhor técnico – 24/12
Melhor goleiro – 26/12
Melhores laterais – 27/12
Melhores zagueiros – 28/12
Melhores meias – 29/12
Melhores atacantes – 30/12
Melhor jogador – 31/12

Sobre o Autor

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

Sobre o Blog

Este espaço conta as histórias dos jogadores que fazem do futebol uma paixão mundial. Não só dos grandes astros, mas também dos operários normalmente desconhecidos pelo público.

Rafael Reis