Topo
Blog do Rafael Reis

Blog do Rafael Reis

Não ao Flamengo custou 1 milhão de seguidores a Balotelli, conta brasileiro

Rafael Reis

05/10/2019 04h00

Até um mês e meio atrás, Felipe Curcio achava que Mario Balotelli era um jogador marrento que criava polêmicas por onde passava. Hoje, sua visão sobre o atacante mudou radicalmente: "Ele é brincalhão, humilde e gente boa".

Desde a segunda metade de agosto, o lateral esquerdo brasileiro, que se profissionalizou no Athletico Paranaense e foi para a Europa quando tinha apenas 20 anos, convive diariamente com o astro italiano.

Crédito: Marco Luzzani/Getty Images

Os dois atuam juntos no Brescia, campeão da segunda divisão do Calcio na temporada passada. O clube ganhou a disputa com o Flamengo para ser na temporada 2019/2020 a casa do ex-atacante de Milan, Inter de Milão, Liverpool e Manchester City.

Curcio ainda não é amigo íntimo de Balotelli, mas vem conversando bastante com o jogador mais conhecido do elenco do Brescia. É claro que a quase transferência do camisa 45 ao futebol brasileiro é um dos temas mais recorrentes nesses bate-papos.

"Ele comentou do Flamengo. Disse que seria legal, que é um time grande. Ele ficou impressionando que seu número de seguidores no Instagram aumentou 1 milhão durante a negociação. Quando saiu a notícia de que ele não seria contratado, esse 1 milhão de torcedores do Fla parou de segui-lo", conta o lateral.

Mas por que será que Balotelli rejeitou o time que hoje lidera o Campeonato Brasileiro e está nas semifinais da Libertadores para atuar em uma equipe que provavelmente lutará contra o rebaixamento na Itália? Curcio tem a resposta na ponta da língua.

"Ele cresceu aqui na região de Brescia. Então, escolheu voltar para casa, onde toda a torcida estava esperando seu retorno. A ideia dele é voltar para a seleção. E ele achou que ficar na Itália lhe daria mais chances", confidencia o brasileiro.

Afastado da Azzurra há pouco mais de um ano, o atacante estava longe do Calcio desde 2016, ano em que deixou o Milan. Nas últimas três temporadas, ele atuou na França (Nice e Olympique de Marselha), onde recuperou o bom futebol e se meteu em bem menos problemas.

Apesar de ter sido contratado em meados de agosto, Balotelli só estreou pelo novo clube há duas semanas, depois de cumprir uma suspensão de quatro partidas pelo cartão vermelho recebido na rodada final do Campeonato Francês da última temporada – a pena foi transferida para a Itália depois da transferência.

Crédito: Divulgação

Ele participou das derrotas por 2 a 1 contra Juventus e Napoli, dois dos clubes mais poderosos do país. Ante a equipe do sul da Itália, ele marcou seu primeiro e até agora único gol com a camisa do Brescia.

"Ele perdeu quatro quilos desde que chegou aqui. Então, está muito bem fisicamente. Já nos treinos, dá para enxergar que ele é diferente. É mesmo um jogador de outo nível. E está zerado nas polêmicas", elogiou.

Na verdade, quase zerado. Na semana da sua estreia, Balotelli viu viralizar na internet um vídeo em que aparece supostamente fumando dentro do vestiário – a imagem traz o atacante com um objeto semelhante a um cigarro na boca.

Mas, mesmo assim, essa é uma polêmica pequena para quem já jogou dardos em meninos das categorias de base, incendiou o banheiro de sua própria casa, relacionou-se com garotas de programa e acumula 11 expulsões ao longo da carreira.


Mais de Cidadãos do Mundo

Fenômeno do Salzburg usa chuteira até na sauna e quer ser novo Ibrahimovic
Além de Jorge Jesus: 7 técnicos portugueses que você precisa conhecer
Veterano aos 20, "Messi norueguês" supera desconfiança e brilha como craque
Revelação do Inglês "trai" família e rejeita seleção adversária do Brasil

Sobre o Autor

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

Sobre o Blog

Este espaço conta as histórias dos jogadores que fazem do futebol uma paixão mundial. Não só dos grandes astros, mas também dos operários normalmente desconhecidos pelo público.

Blog do Rafael Reis