Topo
Blog do Rafael Reis

Blog do Rafael Reis

Para reconquistar PSG, Neymar esquece companheiros e aciona "modo fominha"

Rafael Reis

03/10/2019 04h00

Para tentar reconquistar a torcida do Paris Saint-Germain depois da frustrada tentativa de se transferir para o Barcelona na última janela de transferências, Neymar decidiu assumir seu lado fominha nesta temporada.

Os números do "WhoScored?", site especializado nas estatísticas do futebol, mostram que o brasileiro tem trocado o jogo coletivo neste início de campanha pelas tentativas de resolver tudo sozinho e, assim, ficar com os louros das vitórias.

Crédito: Divulgação

Pelo menos por enquanto, essa estratégia tem dado resultado. O atacante disputou quatro partidas do Campeonato Francês nesta temporada: perdeu uma (2 a 0 para o Reims) e venceu três (Strasbourg, Lyon e Bordeaux), todas por 1 a 0 e com gols marcados por ele próprio.

Em compensação, não deu sequer um passe até o momento para seus companheiros balançarem as redes, algo que foi corriqueiro no começo de sua passagem por Paris.

Na primeira temporada pelo PSG, Neymar marcou 28 gols e deu 16 assistências. Já na segunda, foram 23 tentos anotados por ele e 13 presentes aproveitados por outros jogadores da equipe. Agora, ele tem três gols, mas está zerado nos passes perfeitos.

Suas estatísticas de chutes a gol e toques que terminaram em finalizações de companheiros também acompanham essa tendência.

A frequência de arremates do astro brasileiro cresceu 70% neste início de temporada. Sua média de tentativas de finalização saltou de 3,2 por partida em 2018/2019 para 5,5 nos jogos que disputou desde o fim da novela de sua tentativa de sair do PSG.

Por outro lado, os passes para outros jogadores do time francês finalizarem despencaram de 3,5 a cada 90 minutos (média registrada e repetida nas duas temporadas anteriores) para os 2,5 atuais.

O Neymar mais fominha visto no último mês coincide com o período em que o PSG ficou sem seus outros dois homens de ataque (Edinson Cavani e Kylian Mbappé, que tiveram problemas físicos), mas está muito mais ligado à ânsia do atacante de recuperar a idolatria da torcida.

Depois de admitir publicamente que pretendia deixar a capital francesa para jogar no Barcelona, o brasileiro passou a ter de lidar com críticas pesadas, cartazes ofensivos e até vaias dos apoiadores parisienses.

O atacante chegou a dizer que está ciente de que "a partir de agora, será como jogar todo jogo fora de casa" devido à relação conflituosa que construiu com os torcedores do PSG.

Até o momento, Neymar só disputou jogos do Francês porque estava cumprindo suspensão na Liga dos Campeões por ter usado suas redes sociais para ofender a arbitragem após o confronto contra o Manchester United, ainda na temporada passada.

O camisa 10 ficou de fora dos dois primeiros compromissos do PSG nesta edição da Champions: vitórias sobre Real Madrid e Galatasaray. Agora que cumpriu a pena, deve estrear na competição contra o Brugge, na Bélgica, no dia 22 de outubro.

Já na Ligue 1, a equipe de Paris lidera com 18 pontos. Neste sábado (5), tem um confronto direto pelo primeiro lugar na classificação contra o Angers, que soma dois pontos a menos e divide a segunda posição com o Nantes.


Mais de Brasileiros pelo Mundo

Gabigol repete no Brasileirão 2019 marca rara de Messi e CR7 no auge
Ídolo no River, brasileiro defendeu a Argentina e foi demitido por nazista
"Novo Kaká" se decepcionou com fama e curte anonimato na segundona da China
Por onde andam 7 brasileiros que jogaram no Manchester City?

Sobre o Autor

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

Sobre o Blog

Este espaço conta as histórias dos jogadores que fazem do futebol uma paixão mundial. Não só dos grandes astros, mas também dos operários normalmente desconhecidos pelo público.

Blog do Rafael Reis