Topo
Blog do Rafael Reis

Blog do Rafael Reis

Dez anos depois, decepção do Corinthians encara "seca" e Série B argentina

Rafael Reis

12/08/2019 04h00

Em agosto de 2009, o Corinthians fez festa para anunciar a chegada de Matías Defederico. Contratado por US$ 4,5 milhões (R$ 17,7 milhões, na cotação atual), o garoto havia feito sucesso no Huracán e era visto como futuro companheiro de Lionel Messi na seleção argentina.

Uma década depois, o meia-atacante está novamente de casa nova. Mas a camisa que ele irá vestir nesta temporada não é a do Barcelona, do Manchester City e nem de uma equipe de menor importância do cenário europeu.

Crédito: Divulgação

Com uma carreira marcada por decepções e bastante distante de ter cumprido aquilo que se esperava dele, Defederico irá disputar a partir deste fim de semana a segunda divisão do Campeonato Argentino.

E nem é por uma equipe tradicional do país que, por alguma falha de planejamento ou sequência infeliz de resultados, foi parar na Primera B Nacional.

O time de Defederico é o Club Agropecuario Argentino, uma das equipes mais jovens do país, que foi fundada há apenas sete anos, pertence a uma família de bilionários produtores de grãos e disputa a segundona apenas pela terceira vez.

Crédito: Sebastião Moreira/Efe

Foi só essa equipe pouco tradicional e praticamente sem torcedores que aceitou dar abrigo ao meia-atacante depois de uma sequência enorme de fracassos.

Desde 2013, ele passou por dois times diferentes da Argentina (Huracán e Nueva Chicago), além de Emirados Árabes, Turquia, Chile, Índia, Equador, Arábia Saudita e Grécia. Em nenhum desses lugares, pode dizer que deu certo.

Seu último clube foi o Apollon Smyrnis, lanterna do Campeonato Grego na temporada passada. Entre setembro de 2018 e o último mês de junho, o argentino disputou 17 partidas pela equipe e não fez nenhum golzinho.

Balançar as redes, aliás, tem sido um problema dos grandes para o ex-jogador do Corinthians. A última vez que ele pode comemorar um gol foi no dia 9 de julho de 2017, quando ainda defendia a Universidad Católica equatoriana.

Nesse dois anos de seca, Defederico só não "desapareceu" completamente na Argentina devido ao relacionamento midiático que mantinha com sua antiga mulher, a modelo, atriz e dançarina Cinthia Fernández.

O casamento de sete anos chegou ao fim no começo de 2018 e movimentou por meses a indústria de fofocas do país. Foram acusações e mais acusações das duas partes, escândalos dos mais variados, vazamento de sextape e denúncias de casos extraconjugais… tudo exposto ao público.

Defederico foi jogador do Corinthians entre 2009 e 2013, mas disputou menos de 40 jogos pelo clube paulista. Ele também participou de dois amistosos pela seleção argentina, um em 2009, contra o Panamá, e outro em 2011, ante a Venezuela.


Mais de Cidadãos do Mundo

Casa de Al Capone e ofensas: agente de Balotelli também é rei das polêmicas
Os 10 meio-campistas mais caros da história do futebol
Os 10 reforços mais caros desta temporada no Campeonato Inglês
Os 10 reforços mais caros desta temporada no Campeonato Francês

Sobre o Autor

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

Sobre o Blog

Este espaço conta as histórias dos jogadores que fazem do futebol uma paixão mundial. Não só dos grandes astros, mas também dos operários normalmente desconhecidos pelo público.

Mais Blog do Rafael Reis