Topo
Blog do Rafael Reis

Blog do Rafael Reis

Filho de religioso, astro do Liverpool chegou a ser proibido de jogar bola

Rafael Reis

2031-05-20T19:04:00

31/05/2019 04h00

Se dependesse dos seus pais, Sadio Mané não disputaria neste sábado a decisão da Liga dos Campeões da Europa. O destino do camisa 10 do Liverpool seria outro, algum bem distante de uma bola de futebol.

Para se tornar um dos artilheiros do Liverpool nesta temporada, com 26 gols, e ter a oportunidade de enfrentar o Tottenham em busca do título continental, o atacante de 27 anos precisou driblar muita gente, inclusive sua família.

Crédito: Divulgação

Filho do imã (chefe religioso islâmico) de um vilarejo com cerca de 20 mil habitantes no sul do Senegal, Mané tinha sua trajetória escrita direitinho por seus pais: seria um bom aluno, estudaria bastante e viraria professor. O problema é que o garoto curtia muito mais os campinhos que os livros.

Durante a infância, o hoje astro de um time finalista da Champions foi inúmeras vezes proibido de sair de casa para jogar futebol com os amigos e ficou muitas vezes de castigo por não respeitar esse veto.

Veja também:

"Eles pensavam que futebol era uma perda de tempo e que nunca me levaria para lugar nenhum. Mas eu sempre dizia: 'esse é o único emprego que me permitirá ajudá-los. Acredito que tenho uma chance de virar jogador profissional'".

A oportunidade surgiu aos 15 anos, quando um tio decidiu levá-lo para passar por um teste em Dacar, capital do Senegal. Na ocasião, Mané já contava com o apoio dos pais, cansados de forçar a barra para colocá-lo no caminho acadêmico.

O atacante foi aprovado. Quatro anos depois, acabou descoberto por olheiros do Metz e levado para a Europa. Após uma temporada na França, veio o Red Bull Salzburg, depois o Southampton e, desde 2016, o Liverpool.

Foi na equipe inglesa que Mané deixou de ser mais um dos vários jogadores africanos espalhados pelo Velho Continente para se transformar em um astro importante do futebol mundial.

Em 122 jogos com a tradicional camisa vermelha, o senegalês já marcou 59 gols e deu 22 assistências. Na prática, isso significa que ele participou ativamente de duas jogadas que terminaram em bola na rede a cada três partidas que disputou.

Além disso, Mané foi um dos três artilheiros desta edição da Premier League, o campeonato nacional mais badalado do planeta –empatou com Mohamed Salah, seu companheiro de Liverpool, e Pierre-Emerick Aubameyang, do Arsenal. E irá disputar neste sábado sua segunda final de Liga dos Campeões da carreira.

No ano passado, não foi páreo para o Real Madrid, mas deixou seu golzinho na derrota por 3 a 1 sofrida pelos ingleses. Agora, tem a chance de reescrever essa história e coroar a trajetória do menino que precisou driblar seus pais para jogar futebol.

Liverpool e Tottenham se enfrentam na final da Champions no dia 1º de junho, no estádio Wanda Metropolitano, casa do Atlético de Madri, na capital espanhola. Os Reds buscam o sexto título de sua história. Já os Spurs sonham com um troféu inédito.


Mais de Cidadãos do Mundo

Por onde andam os jogadores do último título inglês na Champions?
Messi conquista Chuteira de Ouro pela sexta vez; Mbappé é vice-campeão
Mérito de Pochettino é não querer holofotes, diz ex-companheiro brasileiro
Ativista de esquerda e antiBrexit, Klopp se divide entre futebol e política

 

Sobre o Autor

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

Sobre o Blog

Este espaço conta as histórias dos jogadores que fazem do futebol uma paixão mundial. Não só dos grandes astros, mas também dos operários normalmente desconhecidos pelo público.

Mais Blog do Rafael Reis