Topo
Blog do Rafael Reis

Blog do Rafael Reis

Por onde andam os jogadores do último título inglês na Champions?

Rafael Reis

2030-05-20T19:12:00

30/05/2019 12h00

O futebol mais rico e poderoso do planeta na atualidade voltará ao topo neste sábado, quando Liverpool e Tottenham decidem qual será o time inglês que poderá comemorar o título da Liga dos Campeões da Europa desta temporada.

Os Reds ou os Spurs serão os responsáveis por encerrar um jejum de sete anos da Inglaterra no principal torneio interclubes do futebol mundial. A última vez que um representante da Premier League ganhou a Champions foi lá no começo da década, em 2012.

Na ocasião, o Chelsea conquistou seu primeiro (e até hoje único) título da Liga dos Campeões ao desbancar o Bayern de Munique, na casa do adversário. O jogo terminou empatado por 1 a 1 nos 120 minutos de tempo normal e prorrogação. Nos pênaltis, os britânicos venceram por 4 a 3.

Mas, como será que anda a vida dos heróis do maior momento da história do clube de Londres? O "Blog do Rafael Reis" apresenta abaixo os paradeiros dos jogadores que fizeram do Chelsea o último inglês a se sagrar campeão europeu (até sábado).

Crédito: Paul Hackett/Reuters

POR ONDE ANDA – CHELSEA (2012)?

Petr Cech (37 anos) – Sexto jogador com mais partidas na história do Chelsea, o goleiro que alinhou pelos Blues 494 vezes ao longo de 11 anos foi um dos heróis da conquista. Ele defendeu a cobrança de Olic na disputa de pênaltis e liderou os ingleses rumo ao título inédito. Na quarta-feira, despediu-se do futebol profissional. Vestindo a camisa do Arsenal, disputou a final da Liga Europa e foi derrotado, curiosamente, pelo time onde se consagrou.

José Bosingwa (36 anos) – Apesar de nunca ter sido um lateral dos mais badalados, o português possui duas Champions no currículo. Afinal, antes do título conquistado pelo Chelsea, ele já havia vencido a competição com o Porto, em 2004. Bosingwa deixou os gramados em 2016, após três temporadas atuando na Turquia. Hoje, é um embaixador informal do padbol, modalidade que mistura futebol e padel (jogo semelhante ao tênis).

David Luiz (32 anos) – O zagueiro brasileiro é um dos dois jogadores do atual elenco do Chelsea que participaram da decisão europeia de sete anos atrás. Mas David Luiz não passou esse tempo todo em Londres. Ele foi negociado com o Paris Saint-Germain dois anos depois de ganhar a Champions, mas acabou recontratado em 2016. Hoje, é um dos caras da experiência na equipe londrina.

Gary Cahill (33 anos) – O companheiro de zaga de David Luiz só disputou a final porque o capitão John Terry, titular da posição, estava machucado. Assim como o brasileiro, Cahill ainda faz parte do elenco do Chelsea. Mas sua saída é questão de tempo. O inglês se desentendeu com o técnico Maurizio Sarri, só disputou oito partidas nesta temporada e não terá seu contrato renovado para 2019/20.

Ashley Cole (38 anos) – Lateral esquerdo da seleção inglesa em três Copas do Mundo (2002, 2006 e 2010), dedicou oito anos de sua carreira ao Chelsea. Cole saiu de Stamford Bridge em 2014 e teve passagens apagadas por Roma e Los Angeles Galaxy. Em janeiro, retornou à Inglaterra para defender o Derby County e quase conseguiu a promoção para a Premier League – perdeu para o Aston Villa na final do playoff que definiu o acesso.

John Obi Mikel (32 anos) – O nigeriano responsável por proteger a defesa do Chelsea é mais um que retornou ao futebol inglês depois de se aventurar em outros cantos do mundo. Em 2017 e 2018, Obi Mikel lutou contra o rebaixamento na Superliga chinesa, onde defendia o Tianjin Teda. Em janeiro, assinou com o Middlesbrough para jogar a metade final da Championship, a segundona da Inglaterra.

Frank Lampard (40 anos) – Maior artilheiro da história do Chelsea (211 gols) e quarto jogador que mais vestiu a camisa azul (648 partidas) usou a braçadeira de capitão na decisão da Champions devido à suspensão de Terry. Aposentado há três anos, acabou de encerrar sua primeira temporada como técnico de futebol e quase levou o Derby County, reforçado por seu ex-companheiro Ashley Cole, à elite do futebol inglês.

Salomon Kalou (33 anos) – A final da Liga dos Campeões foi a última das 254 partidas que o marfinense fez pelo Chelsea. Logo depois da vitória sobre o Bayern, Kalou se transferiu para o Lille, onde ficou por duas temporadas. Desde 2014, o meia-atacante é um dos principais nomes do Hertha Berlim. Nesta temporada, fez oito gols e deu quatro assistências.

Juan Mata (31 anos) – Único jogador do Chelsea que desperdiçou sua cobrança na decisão por pênaltis contra o Bayern, o espanhol era quem vestia a camisa 10 na ocasião. Mata foi embora de Londres depois de conflitos com o técnico José Mourinho, com quem acabou se reencontrando mais tarde no Manchester United. Ao contrário do técnico, o meia ainda continua nos Red Devils, mas passou muito tempo no banco na última temporada.

Ryan Bertrand (29 anos) – Surpresa da escalação de Di Matteo para a final, o inglês nunca havia jogado uma partida de Champions na carreira antes do encontro com o Bayern. Bertrand nunca conseguiu se estabelecer no Chelsea e acabou negociado em 2015 com o Southampton, clube em que permanece até hoje.

Didier Drogba (41 anos) – Autor do gol do Chelsea no tempo normal, foi também o último cobrador da equipe inglesa na disputa de pênaltis que definiu a Champions. Drogba é um dos maiores ídolos da história do Chelsea. Em 2017, quase assinou com o Corinthians, mas preferiu ir para os EUA. Apesar de aposentado desde o ano passado, continua sendo um dos donos do Phoenix Rising, sua última equipe como profissional, que disputa o equivalente à segunda divisão do soccer norte-americano.

Florent Malouda (38 anos) – O francês substituiu Bertrand no segundo tempo da decisão europeia e permaneceu no Chelsea por mais um ano. Depois, rodou bastante por mercados alternativos como Índia, Egito e Luxemburgo. Após se aposentar no ano passado, trabalhou durante um mês na comissão técnica do Zurique.

Fernando Torres (35 anos) – Uma das grandes decepções da história recente do Chelsea, chegou ao clube com status de craque e foi embora com a carreira em baixa. O espanhol substituiu Kalou no final do tempo regulamentar e ficou em campo até a disputa de pênaltis. Desde o ano passado, Torres atua no futebol japonês, onde também tem se dado mal. Em 31 partidas pelo Sagan Tosu, fez só quatro gols.

Roberto di Matteo (49 anos) – Ídolo do Chelsea entre o fim da década de 1990 e o começo dos anos 2000, começou a temporada 2011/12 como auxiliar de André Villas-Boas e assumiu o cargo interinamente depois da queda do português. Di Matteo ganhou a Champions e foi efetivado no cargo, mas nem terminou 2012 empregado. Depois, ainda teve passagens pouco expressivas por Schalke 04 e Aston Villa. Atualmente, está desempregado.


Mais de Cidadãos do Mundo

Messi conquista Chuteira de Ouro pela sexta vez; Mbappé é vice-campeão
Mérito de Pochettino é não querer holofotes, diz ex-companheiro brasileiro
Ativista de esquerda e antiBrexit, Klopp se divide entre futebol e política
Por onde andam 7 ídolos históricos do Tottenham?

Sobre o Autor

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

Sobre o Blog

Este espaço conta as histórias dos jogadores que fazem do futebol uma paixão mundial. Não só dos grandes astros, mas também dos operários normalmente desconhecidos pelo público.

Mais Blog do Rafael Reis