Topo
Blog do Rafael Reis

Blog do Rafael Reis

Mais gols, menos pontos: Chuteira de Ouro tem dupla de "intrusos" no top 10

Rafael Reis

2016-04-20T19:04:20

16/04/2019 04h20

Lionel Messi (Barcelona) provavelmente será o vencedor desta edição da Chuteira de Ouro. Kylian Mbappé (Paris Saint-Germain) e Fabio Quagliarella (Sampdoria), por enquanto, completam o pódio do troféu concedido ao maior goleador dos campeonatos nacionais da Europa na temporada.

Mas, dentre os dez primeiros colocados na artilharia do Velho Continente em 2018/19 há dois intrusos, jogadores que não atuam em nenhuma das cinco principais ligas nacionais europeias (Espanha, Inglaterra, Itália, Alemanha e França) e que, por isso, marcam gols que valem menos pontos.

Crédito: Divulgação

O holandês Luuk de Jong (PSV Eindhoven) e o senegalês Mbaye Diagne (Galatasaray), respectivamente artilheiros do Campeonato Holandês e do Turco, dividem a oitava colocação da Chuteira de Ouro.

Cada um deles já anotou 26 gols nesta temporada. Se jogassem em uma liga de primeira grandeza, eles somariam 52 pontos e dividiriam a terceira colocação do prêmio. Como os gols marcados nos campeonatos que disputam têm peso menor (1,5, contra 2 do "top 5"), têm 39 pontos e estão na oitava posição.

De Jong é mais conhecido. O capitão do PSV já tem 28 anos e quase 20 jogos pela seleção holandesa. Ao longo da carreira, também atuou na Alemanha (Borussia Mönchengladbach) e na Inglaterra (Newcastle).

Um ano mais novo que De Jong, Diagne é bem menos famoso que o companheiro de top 10. Apesar de já ter sido vinculado à Juventus, jamais jogou pela poderosa equipe italiana. Sua trajetória no futebol foi construída em campeonatos menores, como o Húngaro, o Saudita e o Chinês.

Na atual temporada, defendeu até janeiro o Kasimpasa. Foi tão bem na Turquia que acabou negociado com o Galatasaray por 10 milhões de euros (quase R$ 44 milhões).

No último fim de semana, os dois primeiros colocados da corrida pela Chuteira de Ouro passaram em branco. Recuperando-se de uma pancada no nariz, Messi foi poupado do empate sem gols entre Barcelona e Huesca, no sábado. Já Mbappé não impediu o PSG de ser goleado por 5 a 1 pelo Lille, no domingo.

Faltando pouco mais de um mês para o encerramento da temporada, o camisa 10 do Barça soma 66 pontos e tem 12 pontos de vantagem para o jovem astro francês, segundo colocado na corrida pela Chuteira de Ouro. Na prática, a diferença entre eles é seis gols.

O argentino é o grande nome da história do prêmio e já levou cinco taças para casa: 2010, 2012, 2013, 2017 e 2018. Na última edição, marcou 34 gols no Espanhol e acumulou 68 pontos no ranking.

O Brasil não fatura a Chuteira de Ouro desde 2001/02, quando Jardel (Sporting) foi o goleador máximo da temporada. O ex-centroavante de Vasco e Grêmio também levantou a taça em 1998/99. Além dele, apenas Ronaldo (1996/97) já colocou o país no lugar mais alto do pódio.

Nesta edição, o brasileiro mais bem posicionado é Liliu, que atua no futebol estoniano e ocupa a 29ª posição, com 31 pontos. Neymar, do PSG, principal astro do país na atualidade, é o 54º, com 26 pontos.

O "Blog do Rafael Reis" publica a cada terça-feira uma nova parcial da disputa.

Confira o top 10 da Chuteira de Ouro

1º – Lionel Messi (ARG, Barcelona) – 66 pontos (33 gols)
2º – Kylian Mbappé (FRA, Paris Saint-Germain) – 54 pontos (27 gols)
3º – Fabio Quagliarella (ITA, Sampdoria) – 44 pontos (22 gols)
4º – Krzysztof Piatek (POL, Milan) – 42 pontos (21 gols)
Robert Lewandowski (POL, Bayern de Munique) – 42 pontos (21 gols)
6º – Duván Zapata (COL, Atalanta) – 40 pontos (20 gols)
Luis Suárez (URU, Barcelona) – 40 pontos (20 gols)
8 – Luuk de Jong (HOL, PSV Eindhoven) – 39 pontos (26 gols)
Mbaye Diagne (SEN, Galatasaray) – 39 pontos (26 gols)
10º – Cristiano Ronaldo (POR, Juventus) – 38 pontos (19 gols)
Mohamed Salah (EGI, Liverpool) – 38 pontos (19 gols)
Nicolas Pépé (CMF, Lille) – 38 pontos (19 gols)
Sergio Agüero (ARG, Manchester City) – 38 pontos (19 gols)


Mais de Cidadãos do Mundo

Ex-Corinthians, Zizao "mora" no banco em nova temporada chinesa
Qual era o time de Hitler e de outros ditadores famosos?
Com gols, agressão e mais polêmicas, Balotelli renasce de novo na França
Reis da defesa: 5 técnicos famosos por serem retranqueiros

Sobre o Autor

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

Sobre o Blog

Este espaço conta as histórias dos jogadores que fazem do futebol uma paixão mundial. Não só dos grandes astros, mas também dos operários normalmente desconhecidos pelo público.

Mais Blog do Rafael Reis