Topo
Blog do Rafael Reis

Blog do Rafael Reis

Brasil passa vergonha na Chuteira de Ouro e não emplaca ninguém no top 25

Rafael Reis

2009-04-20T19:04:00

09/04/2019 04h00

Três franceses, três poloneses, três uruguaios, dois argentinos, dois senegaleses, um italiano, um colombiano, um português, um holandês, um dinamarquês, um marfinense, um egípcio, um sérvio, um inglês, um gabonês, um espanhol e um russo. Esses são os 25 primeiros colocados do Chuteira de Ouro.

Não, você não leu errado. Realmente, não existe sequer um jogador brasileiro no top 25 do prêmio concedido ao maior goleador dos campeonatos nacionais da Europa em uma temporada.

Crédito: Carl Recine/Reuters

O único país pentacampeão mundial de futebol vive uma pesada crise de gols e já não consegue mais fazer dos seus atacantes candidatos à artilharia dos torneios mais importantes do planeta.

O Brasil não fatura a Chuteira de Ouro desde 2001/02, quando Jardel (Sporting) foi o goleador máximo da temporada. O ex-centroavante de Palmeiras e Grêmio também levantou a taça em 1998/99. Além dele, apenas Ronaldo (1996/97) já colocou o país no lugar mais alto do pódio.

Em 2018/19, a coisa está feia. O brasileiro mais bem posicionado no ranking só aparece na 26ª posição. Liliu, atacante de 29 anos que já jogou no Desportivo Brasil e no São Bento, foi o artilheiro do último Campeonato Estoniano, com 31 gols. Mas a marca só lhe rendeu 31 pontos, já que foi obtida em uma das ligas nacionais mais fracas da Europa.

Além dele, só outros dois atletas aptos a vestir a camisa amarelinha aparecem entre os 50 primeiros colocados da lista. Paulinho, do sueco BK Häcken, é o 27º, com 30 pontos, e Neymar, que passou parte considerável da temporada pelo Paris Saint-Germain no departamento médico, ocupa o 50º lugar, com 26.

As principais opções de Tite para o posto de camisa 9 da seleção andam devendo na produção de gols.

Roberto Firmino, do Liverpool, e Richarlison, do Everton, somam 24 pontos cada e dividem a 61ª colocação. Gabriel Jesus, que é reserva no Manchester City, tem desempenho ainda pior: com 12 pontos, não aparece nem entre os 250 jogadores mais bem classificados no prêmio.

O argentino Lionel Messi, maior vencedor da história da Chuteira de Ouro, está próximo de levantar o troféu pela sexta vez na carreira. O argentino, que já venceu em 2010, 2012, 2013, 2017 e 2018, acumula 66 pontos, 12 de vantagem para o segundo colocado, Kylian Mbappé.

Na prática, a diferença do camisa 10 do Barcelona para o 7 do PSG é de seis gols. Restam sete rodadas para o encerramento do Campeonato Espanhol. Já o líder do Francês tem mais oito jogos a fazer na Ligue 1.

O "Blog do Rafael Reis" publica a cada terça-feira uma nova parcial da disputa.

Confira o top 10 da Chuteira de Ouro

1º – Lionel Messi (ARG, Barcelona) – 66 pontos (33 gols)
2º – Kylian Mbappé (FRA, Paris Saint-Germain) – 54 pontos (27 gols)
3º – Fabio Quagliarella (ITA, Sampdoria) – 42 pontos (21 gols)
Krzysztof Piatek (POL, Milan) – 42 pontos (21 gols)
Robert Lewandowski (POL, Bayern de Munique) – 42 pontos (21 gols)
6º – Duván Zapata (COL, Atalanta) – 40 pontos (20 gols)
Luis Suárez (URU, Barcelona) – 40 pontos (20 gols)
8 – Mbaye Diagne (SEN, Kasimpasa) – 39 pontos (26 gols)
9º – Cristiano Ronaldo (POR, Juventus) – 38 pontos (19 gols)
Sergio Agüero (ARG, Manchester City) – 38 pontos (19 gols)


Mais de Brasileiros pelo Mundo

Ex-Palmeiras venceu fome e xenofobia para virar parceiro de seleção de CR7
No Espanhol, Coutinho é tão produtivo no ataque quanto zagueiro do Barça
Há 2 anos sem perder em casa, zagueiro já sonha com chance na seleção
Top 10 dos maiores dribladores brasileiros na Europa tem lateral e volantes

Sobre o Autor

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

Sobre o Blog

Este espaço conta as histórias dos jogadores que fazem do futebol uma paixão mundial. Não só dos grandes astros, mas também dos operários normalmente desconhecidos pelo público.

Mais Blog do Rafael Reis