Topo
Blog do Rafael Reis

Blog do Rafael Reis

7 brasileiros "esquecidos" no exterior para seu time contratar em 2019

Rafael Reis

2003-12-20T18:04:00

03/12/2018 04h00

O Campeonato Brasileiro acabou. A partir desta segunda-feira e até meados de janeiro, a preocupação única dos dirigentes será contratar e liberar jogadores na montagem do elenco para a próxima temporada.

E, nessa dinâmica do Mercado da Bola, os clubes daqui sempre abrem os olhos para os brasileiros que estão jogando no exterior. É claro que ninguém vai conseguir repatriar agora Neymar ou Marcelo e dificilmente fechará acordo com alguém que esteja se destacando na Europa.

Mas, há jogadores de boa qualidade técnica que não vivem os melhores momentos de suas carreiras e podem aceitar um retorno ao futebol brasileiro. É nesses caras que os times daqui costumam focar.

Para ajudar nesse trabalho, o "Blog do Rafael Reis" apresenta abaixo sete brasileiros conhecidos que estão no banco de reservas ou completamente encostados nos clubes que defendem no exterior.

RAMIRES
Meia
31 anos
Jiangsu Suning (CHN)

Crédito: VCG/Getty Images

O ex-jogador do Cruzeiro defendeu a seleção brasileira em duas Copas do Mundo (2010 e 2014), foi campeão da Liga dos Campeões da Europa pelo Chelsea (2012) e é uma das dez contratações mais caras da história do futebol chinês. Mesmo com esse currículo riquíssimo, o brasileiro ficou sem espaço no Jiangsu Suning na última temporada. O meia não disputa uma partida oficial desde maio, já que não foi inscrito na segunda metade do campeonato nacional porque seu clube estourou o limite de estrangeiros.

LUIZ ARAÚJO
Meia-atacante
22 anos
Lille (FRA)

Crédito: Divulgação

Uma das grandes revelações do São Paulo nos últimos anos, foi negociado com o Lille no ano passado e prometia muito no futebol europeu. Mas, pelo menos até agora, Luiz Araújo não conseguiu entregar tudo o que sabe. A concorrência com o marfinense Nicolas Pépé e com o francês Jonathan Bamba, dois dos destaques individuais da temporada na Ligue 1, tornou o brasileiro um reserva cativo na equipe. O camisa 11 até entra em um número razoável de jogos, mas raramente disputa mais de 20 minutos de uma partida.

THIAGO MAIA
Volante
21 anos
Lille (FRA)

Crédito: Patrick Hertzog/AFP Photo

Em um momento em que a seleção brasileira sofre com a falta de um reserva para Casemiro, a cria da base do Santos poderia ser uma opção analisada por Tite. O que joga contra Thiago Maia é o papel que ele desempenha no Lille. Assim como Luiz Araújo, o volante passa mais tempo no banco de reservas do que dentro de campo nas partidas do Campeonato Francês. Thiago Maia tem até jogado mais nas últimas rodadas devido à lesão sofrida pelo também brasileiro Thiago Mendes, ex-São Paulo, esse sim dono de um lugar no time.

PAULINHO
Meia-atacante
18 anos
Bayer Leverkusen (ALE)

Crédito: Divulgação

Recém-saído do Vasco, o jovem tem se adaptado em um ritmo lento ao futebol alemão. Prova disso é que não disputou ainda nem 300 minutos pelo Bayer Leverkusen e só começou jogando duas vezes, ambas na Liga Europa, em times formados basicamente por reservas. Aos 18 anos, Paulinho é tratado como uma aposta para o futuro e não será vendido agora. Mas, quem sabe um empréstimo?

BRUNO CÉSAR
Meia
30 anos
Sporting (POR)

Crédito: Juan Medina/Reuters

Ex-Corinthians e Palmeiras, o meia já teve bons momentos pelo Sporting e até já fez gol contra o Real Madrid em uma partida da Liga dos Campeões. Mas a situação atual de Bruno César em Portugal é bastante diferente. O brasileiro é uma das últimas opções do elenco e não tem sido titular nem mesmo nos jogos das Taças da Liga e de Portugal, quando o Spoting costuma escalar o time reserva. A imprensa local dá como certa a saída de Bruno César na janela de transferências de janeiro.

LUCAS PIAZÓN
Meia-atacante
24 anos
Chelsea (ING)

Crédito: Divulgação

Contratado do São Paulo em 2012, o meia-atacante disputou apenas três partidas pelo time principal do Chelsea nos últimos seis anos e já foi emprestado para seis clubes diferentes. Nesta temporada, Piazón não foi cedido para ninguém. Mas, apesar de estar no elenco adulto, só foi a campo em jogos da Premier League 2, uma espécie de Campeonato Inglês de aspirantes. Será que não é hora de voltar ao Brasil para tentar reconstruir a carreira?

MARCELO MORENO
Atacante
31 anos
Wuhan Zall (CHN)

Crédito: Reprodução

Apesar de defender a seleção boliviana, o centroavante também possui cidadania brasileira (devido a seu pai) e até chegou a jogar pelo país pentacampeão mundial nas categorias de base. Na China, Moreno vive situação semelhante à de Ramires e foi afastado da equipe principal por causa da contratação de um novo gringo que ficou com sua vaga. A diferença é que o Wuhan Zall disputou a segunda divisão em 2018 –e acabou promovido para a elite.


Mais de Brasileiros pelo Mundo

Após 7 a 1, Felipão apaga passado e vira "rei dos pontos corridos"
Por onde andam 7 ex-jogadores do Atlético-MG que estão no exterior?
Malcom aproveita brecha de Dembélé e ganha espaço no Barcelona
Em fim de contrato, Douglas renasce e curte protagonismo inédito na Europa

Sobre o Autor

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

Sobre o Blog

Este espaço conta as histórias dos jogadores que fazem do futebol uma paixão mundial. Não só dos grandes astros, mas também dos operários normalmente desconhecidos pelo público.

Mais Blog do Rafael Reis