PUBLICIDADE
Topo

Rafael Reis

5 jogadores de futebol que são bem-sucedidos em outras áreas

Rafael Reis

27/10/2018 04h00

Fazer sucesso dentro das quatro linhas é natural para um jogador de futebol, principalmente para aqueles que defendem os clubes mais poderosos do planeta, são adorados por uma multidão de fãs e frequentemente aparecem nas convocações das seleções dos seus países. Agora, brilhar em outra área que pouco ou nada tem a ver com a modalidade é algo que apenas uma pequena parcela dos atletas conhecidos acaba conseguindo.

A maior parte dos jogadores investe o que ganha dentro de campo em imóveis e participações minoritárias em empresas menos conhecidas. Mas, sempre há aquele que se arrisca mais e acaba brilhando também em outras empreitadas. Apresentamos abaixo cinco jogadores que fizeram sucesso no futebol e conseguiram replicar essa situação para uma outra carreira. A lista tem empresários, modelo e até mesmo um presidente da república.

GERARD PIQUÉ

Não é só dentro de campo que o zagueiro do Barcelona faz sucesso. Campeão mundial (2010) e europeu (2012) pela seleção espanhola, Piqué é poderoso também no mundo dos negócios. Formado em um curso de business com foco no mundo do esporte e do entretenimento pela cultuada Universidade de Harvard, o marido da cantora colombiana Shakira é fundador do grupo Kosmos, que recentemente adquiriu os direitos de gestão e exploração comercial da Copa Davis, principal torneio entre países do tênis mundial.

MATHIEU FLAMINI

Desempregado desde que deixou o Getafe, no fim da temporada passada, o volante francês não teve uma carreira ruim. Jogou por sete temporadas no Arsenal, passou cinco anos no Milan e chegou a defender a seleção. Mas nada se compara ao potencial da empresa que fundou em 2008, a GF Bioquímica. Especializada na pesquisa de desenvolvimento sustentável, ela desenvolveu uma molécula que pode substituir o petróleo na produção de cosméticos, plástico e remédios. A substância pode colocar a empresa de meio de um mercado estimado em US$ 25 bilhões (R$ 93 bilhões).

DAVID BECKHAM

Sucesso de marketing e símbolo sexual durante o final da década de 1990 e o começo deste século, o inglês conciliou a carreira no futebol com vários trabalhos como modelo e fotografou para marcas como Armani e Dolce & Gabanna. Aposentado dos gramados desde 2013, o ex-jogador é, hoje, dono e presidente de um time de futebol: o Inter Miami, que deve estrear na Major League Soccer, a principal liga profissional dos EUA, em 2020.

ANDRÉS INIESTA

Filho de um agricultor especialista no cultivo de uvas, o autor do gol que deu o título da Copa do Mundo-2010 para a Espanha resolveu transformar a habilidade do pai em um negócio de família. Iniesta é dono de uma vinícola que produz mais de 1,3 milhão de garrafas de vinho por ano e até já ganhou um conceituado de prêmio do melhor do planeta na área. A Bodega Iniesta também já investiu em futebol e até patrocinou o Albacete, time onde o meia jogador começou a carreira.

GEORGE WEAH

Pode um jogador de futebol se tornar presidente da República? O ex-atacante George Weah, único africano vencedor do prêmio de melhor do mundo (1995), provou que sim. Ex-senador e derrotado nas eleições presidenciais de 2005, o ídolo do Milan e pai de Timothy Weah, companheiro de Neymar no Paris Saint-Germain, foi eleito no ano passado presidente da Libéria, país de 4 milhões de habitantes localizado no oeste da África. Seu mandato vai até o fim de 2023.


Mais de Cidadãos do Mundo

Cláusula de contrato do Barça pode dar Messi de graça ao Newell's em 2020
Argentina deixa Brasil para trás e lidera artilharia da Champions
Mbappé dispara e entra na briga por prêmio de goleador da Europa
Mais que Brumar: 6 casais famosos do futebol que não tiveram "final feliz"

Sobre o Autor

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

Sobre o Blog

Este espaço conta as histórias dos jogadores que fazem do futebol uma paixão mundial. Não só dos grandes astros, mas também dos operários normalmente desconhecidos pelo público.